Blog do Eliomar

Categorias para Política

Eleições 2018 – Saiba o que candidato e eleitor podem e não podem fazer durante o período de campanha

Candidatos e eleitores devem respeitar regras estabelecidas pela Justiça Eleitoral a partir desta quinta-feira, 16, data em que está liberada a propaganda eleitoral, conforme resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Caso contrário, estarão sujeitos a multas e até a cassação do mandato, no caso dos eleitos. O jornal O Globo fez um resumo do que podem e não podem fazer os candidatos durante a campanha. Confira:

O que pode o candidato

Distribuir folhetos, adesivos e impressos, independentemente de autorização, sempre sob responsabilidade do partido, da coligação ou do candidato (o material gráfico deve conter CNPJ ou CPF do responsável pela confecção, quem a contratou e a tiragem);

Colar propaganda eleitoral no para-brisa traseiro do carro em adesivo microperfurado; em outras posições do veículo também é permitido usar adesivos, desde que não ultrapassem meio metro quadrado;

Usar bandeiras móveis em vias públicas, desde que não atrapalhem o trânsito de pessoas e veículos;

Usar em carreatas, caminhadas e passeatas ou durante reuniões e comícios alto-falantes, amplificadores, carros de som e minitrios entre 8h e 22h, desde que estejam a, no mínimo, 200 metros de distância de repartições públicas, hospitais, escolas, bibliotecas, igrejas e teatros.

Realizar comícios entre 8h e 24h, inclusive com uso de trios elétricos em local fixo, que poderão tocar somente jingle de campanha e emitir discursos políticos;

Fixar propaganda em papel ou adesivo com tamanho de até meio metro quadrado em bens particulares, desde que com autorização espontânea e gratuita do proprietário;

Pagar por até 10 anúncios em jornal ou revista, em tamanho limitado e em datas diversas, desde que informe, na própria publicidade, o valor pago pela inserção;

Arrecadar recursos para a campanha por meio de financiamento coletivo (crowdfunding ou vaquinha virtual)

Fazer propaganda na internet, desde que gratuita e publicada em site oficial do candidato, do partido ou da coligação hospedados no Brasil ou em blogs e redes sociais;

Promover o impulsionamento de conteúdo na internet (post pago em redes sociais), desde que identificado como tal e contratado exclusivamente por partidos políticos, coligações e candidatos e seus representantes, devendo conter o CNPJ ou CPF do responsável e a expressão “Propaganda Eleitoral”;

Fazer propaganda em blogs, redes sociais e sites de mensagens instantâneas com conteúdo produzido ou editado por candidato, partido ou coligação;

Usar ferramentas para garantir posições de destaque nas páginas de respostas dos grandes buscadores;
Enviar mensagens eletrônicas, desde que disponibilizem opção para descadastramento do destinatário, que deverá ser feito em até 48 horas.

O que não pode o candidato

Fixar propaganda em bens públicos, postes, placas de trânsito, outdoors, viadutos, passarelas, pontes, paradas de ônibus, árvores, inclusive com pichação, tinta, placas, faixas, cavaletes e bonecos;

Fazer propaganda em bens particulares por meio de inscrição ou pintura em fachadas, muros ou paredes;

Jogar ou autorizar o derrame de propaganda no local de votação ou nas vias próximas, mesmo na véspera da eleição;

Fazer showmício com apresentação de artistas, mesmo sem remuneração. Cantores, atores ou apresentadores que forem candidatos não poderão fazer campanha em suas atrações;

Fazer propaganda ou pedir votos por meio de telemarketing;

Confeccionar, utilizar e distribuir camisetas, chaveiros, bonés, canetas, brindes, cestas básicas, bens ou materiais que proporcionem vantagem ao eleitor;

Pagar por propaganda na internet, exceto o impulsionamento de publicações em redes sociais;

Publicar propaganda na internet em sites de empresas ou outras pessoas jurídicas, bem como de órgãos públicos;

Fazer propaganda na internet, atribuindo indevidamente sua autoria a outra pessoa, candidato, partido ou coligação;

Usar dispositivos ou programas como robôs, conhecidos por distorcer a repercussão de conteúdo;

Usar recurso de impulsionamento somente com a finalidade de promoção ou benefício dos próprios candidatos ou suas agremiações e para denegrir a imagem de outros candidatos;

Fazer propaganda eleitoral em sites oficiais ou hospedados por órgãos da administração pública (da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios);

Agredir e atacar a honra de candidatos na internet e nas redes sociais, bem como divulgar fatos sabidamente inverídicos sobre adversários;

Ao fazer divulgação do financiamento coletivo (crowdfunding ou vaquinha virtual) para arrecadação de recursos de campanha, os candidatos estão proibidos de pedir votos;

Veicular propaganda no rádio ou na TV paga e fora do horário gratuito, bem como usar a propaganda para promover marca ou produto;
Degradar ou ridicularizar candidatos, usar montagens, trucagens, computação gráfica, desenhos animados e efeitos especiais no rádio e na TV;

Fazer propaganda de guerra, violência, subversão do regime, com preconceitos de raça ou classe, que instigue a desobediência à lei ou que desrespeite símbolos nacionais.

Usar símbolos, frases ou imagens associadas ou semelhantes às empregadas por órgão de governo, empresa pública ou estatal;
Inutilizar, alterar ou perturbar qualquer forma de propaganda devidamente realizada ou impedir propaganda devidamente realizada por outro candidato.

O que pode o eleitor

Participar livremente da campanha eleitoral, respeitando as regras sobre propaganda nas ruas e na internet aplicadas aos candidatos;

Apoiar candidato com gastos de até R$ 1.064,10, com emissão de comprovante da despesa em nome do eleitor (bens e serviços entregues caracterizam doação, limitada a 10% da renda no ano anterior);

Fazer doações acima de R$ 1.064,10 apenas mediante transferência eletrônica (TED) da conta bancária do doador direto para a conta bancária do candidato beneficiado;

Fazer doações para candidatos por meio de sites habilitados pela Justiça Eleitoral para realizar financiamento coletivo (crowdfunding ou vaquinha virtual);

Ceder uso de bens móveis ou imóveis de sua propriedade, com valor estimado de até R$ 40 mil;

Prestar serviços gratuitamente para a campanha;

No dia da votação, é permitida só manifestação individual e silenciosa da preferência pelo partido ou candidato, com uso somente de bandeiras, broches, dísticos e adesivos;

Manifestar pensamento, mas sem anonimato, inclusive na internet.

O que não pode o eleitor

Trocar voto por dinheiro, material de construção, cestas básicas, atendimento médico, cirurgia, emprego ou qualquer outro favor ou bem;

Cobrar pela fixação de propaganda em seus bens móveis ou imóveis;

Dar, oferecer, prometer, solicitar ou receber, para si ou outra pessoa, dinheiro, dádiva ou qualquer vantagem, para obter ou dar voto, conseguir ou prometer abstenção, ainda que a oferta não seja aceita;

Fazer doação para campanha com moedas virtuais;

Se servidor público, trabalhar na campanha eleitoral durante o horário de expediente;

Inutilizar, alterar, impedir ou perturbar meio lícito de propaganda eleitoral;

Degradar ou ridicularizar candidato por qualquer meio, ofendendo sua honra;

Fazer boca de urna no dia da eleição, ou seja, divulgar propaganda de partidos ou candidatos.

Ciro divulga jingle de campanha apregoando que é a mudança

O candidato a presidente da República pelo PDT, Ciro Gomes, disponibilizou em suas redes sociais o seu jingle de campanha. Na peça, a imagem de um nome experiente na política e na administração e que apregoa mudança e esperança para o povo brasileiro.

Ciro, aliás, estará abrindo sua campanha em Fortaleza, mais precisamente a partir das 19 horas deste sábado. No ato, a inauguração do comitê de campanha do deputado federal André Figueiredo, que é o presidente do PDT do Ceará.

O presidente nacional Carlos Lupi e o prefeito Roberto Cláudio também estarão presentes ao ato. O governador Camilo Santana (PT) foi convidado.

Mesmo após revezes, PSDB avalia que Aécio Neves pode ser o deputado mais votado em Minas

340 1

Mesmo com todos os revezes desde a delação da JBS, integrantes da bancada tucana na Câmara apostam que Aécio Neves (PSDB-MG) deverá ser o deputado mais votado no partido no Estado.

Nas contas dos aliados, segundo informa a Coluna Painel, da Folha de S.Paulo desta quinta-feira, Aécio poderia ter até 300 mil votos, colhidos especialmente em Belo Horizonte.

(Foto – Pedro Ladeira, da Folhapress)

Marina Silva vem fazer campanha em Fortaleza sem ter nome para o Governo do Ceará

A candidata a presidente da República pela Rede, Marina Silva, vem ao Ceará, em clima de campanha, no início de setembro. A agenda dela, bom destacar, é feita por um cearense: Pedro Ivo, que já foi militante ferrenho do PT, tendo passado pelo PV.

Por aqui, a Rede não tem candidato ao Governo e aposta apenas num nome para o Senado: o ambientalista João Saraiva, que disputa vaga de senador.

A Rede ainda não se manifestou acerca de apoio a um nome para a segunda vaga de senador.

(Foto – Agência Brasil)

Camilo e Cid abrem campanha no Mercado Central

O governador Camilo Santana (PT) e Cid Gomes, candidato ao Senado pelo PDT, abriram a campanha deles nesta manhã de quinta-feira visitando o Mercado Central. Com eles, a vice, Izolda Cela (PDT), e grupo de políticos dos partidos que apoiam essa coligação.

O prefeito Roberto Cláudio, o líder do Governo na Assembleia, Evandro Leitão, e parlamentares de esquerda como Chico Lopes (PCdoB) e Leônidas Cristino (PDT), marcaram presença. Inácio Arruda, candidato a deputado federal pelo PCdoB, reforçou o grupo, ao lado do presidente da Câmara Municipal, Salmito Filho (PDT), que postula cadeira de deputado estadual, e de Nelson Martins, da coordenação de campanha do petista.

Camilo aproveitou para conversar com os permissionários e a clientela. Ouviu queixas e sugestões e, claro, distribuiu muitos abraços e apertos de mão.

Ainda nesta manhã de quinta-feira, Camilo e Cid vão estar em Sobral (Zona Norte), quando farão uma caminhada pelo tradicional Beco do Cotovelo.

(Fotos – Leitor do Blog e Divulgação)

Bolsonaro usará munição contra Ciro e Camilo

Da Coluna do Eliomar de Lima, no O POVO desta quinta-feira:

O candidato a presidente da República pelo PSL, Jair Bolsonaro, gravou vídeos para a propaganda eleitoral gratuita do postulante ao Governo do Ceará, advogado Hélio Gois (PSL). Bolsonaro priorizou, no entanto, as inserções de 30 segundos que a legenda terá direito, já que, no horário gratuito, Gois não deve ter nem 10 segundos de tempo. Ficou acertado também que Gois não usará o dinheiro do fundo partidário e apostará em doações espontâneas. Tanto Gois como o presidente estadual do PSL, Heitor Freire, recebidos por Bolsonaro nesta semana, em Brasília, aproveitaram para, como informaram a este colunista, “municiar” o capitão da reserva de dados sobre a realidade da gestão Camilo Santana. Bolsonaro acertou uma estratégia: quer ganhar votos no Ceará batendo em Ciro Gomes, mas sem poupar o PT do governador.

(Foto – Agência Brasil)

PCdoB abre campanha com café tradicional do Mercado São Sebastião

480 2

Chico Lopes e Evaldo Lima – Haja estômago.

O PCdo B abriu sua campanha eleitoral nesta quinta-feira com café da manhã no Mercado São Sebastião. Tapioca, caldinho e até panelada fizeram parte do cardápio regional do local e serviram para mostrar que os comunistas estão com estômago para enfrentar uma disputa que promete ser bem acirrada entre os candidatos proporcionais.

O deputado federal Chico Lopes, que postula reeleição, ao lado do vereador Evaldo Lima, que tenta vaga na Assembleia Legislativa, garante que o partido deverá surpreender nas urnas. Disposição, em tudo, não vai faltar.

(Foto – PCdoB)

MP do Ceará faz operação em Quixadá e Justiça manda afastar prefeito Ilário Marques

1123 5

(Atualizado às 14h30min)

O Ministério Público Estadual cumpre, nesta manhã de quinta-feira, mandados judiciais de busca e apreensão autorizados pelo Tribunal de Justiça do Estado na cidade de Quixadá (Sertão Central) e em Fortaleza. A operação, batizada de “Fiel da Balança”, realizada pela Procuradoria dos Crimes Contra a Administração Pública (Procap), tem o apoio da Polícia Civil.

Os mandados de busca e apreensão são cumpridos na sede da Prefeitura de Quixadá, em residências de agentes públicos e privados e na sede da empresa RPC Locações e Construções Eireli-EPP, informa a assessoria de imprensa do MP do Ceará.

O alvo da ação é o prefeito Ilário Marques (PT), informam fontes do MPCE, que tem por objetivo  combater crimes de falsidade e desvio de dinheiro público relativos ao serviço de coleta de lixo. Há, inclusive, pedido de afastamento do prefeito. A Justiça determinou o afastamento de Ilário e de secretários municipais. Foi determinada ainda a quebra do sigilo fiscal e bancário dos investigados. A decisão judicial foi assinada pelo desembargador Francisco Lincoln Araújo e Silva.

O prefeito Ilário Marques não foi encontrado para falar sobre o assunto. A informação é de que ainda se encontra em Brasília, onde conferiu o registro da candidatura de Lula para presidente.

Outro lado

O prefeito de Quixadá, Ilário Marques, emitiu nota na tarde desta quinta-feira (16) sobre a decisão judicial que o afastou por 180 dias do exercício do cargo. Nela, afirma ter ‘convicção de que as denúncias são improcedentes’. Diz ‘acreditar na justiça’ e afirma que está ‘adotando medidas para reassumir o mandato que lhe foi confiado pelo povo’. Confira a nota:

“A ação do Ministério Público, se baseia na narrativa maldosa e irresponsável do Empresário Ernani Teles Castro Junior. Tenho convicção que é a mesma é improcedente, leviana e sem lastro probatório.

“A denúncia baseia-se só e tão somente em depoimentos do próprio empresário que me acusa, do qual tendo tido seus interesses particulares contrariados, criou uma fantasiosa história com ilações e conjecturas onde a mim imputou fatos absurdos e descabidos.

“Por fim, acredito na Justiça. Por esse motivo estou tomando todas as medidas pertinentes ao caso e acredito com veemência que a decisão será reparada o mais rápido possível. Estou certo de que irei reassumir o mandato que me foi confiado pelo povo, através do voto, e que irei continuar no firme propósito de lutar sempre contra toda e qualquer injustiça, trabalhando em prol do progresso e do bem-estar do povo quixadaense.”

*Ilário Marques

(Foto – TV O POVO)

O que eleição não faz.. .Operários batem ponto às 6 horas em obra da Prefeitura

Diz o ditado popular “Quem madruga, Deus ajuda” Eis aí um grupo de operários da obra da Nova Avenida Aguanambi já no trabalho intenso. A partir das 6 horas desta quinta-feira, todo mundo pegando no pesado.

A ordem é trabalhar dobrado para entregar tudo nos prazos que o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), definiu: liberar o trânsito na área no dia 31 de agosto e inaugurar tudo no dia 31 de outubro.

Quem passou pelo local e conferiu essa disposição, chegou a indagar: “Isso é milagre de eleição?!”

(Foto – Leitor do Blog)

PGR pede impugnação de candidatura de Lula à Presidência

A procuradora-geral Eleitoral, Raquel Dodge, apresentou na noite dessa quarta-feira (15) impugnação ao registro de candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para o cargo de presidente da República. A candidatura de Lula foi registrada mais cedo no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pelo partido.

Na petição encaminhada ao relator do caso no TSE, ministro Luís Roberto Barroso, Raquel Dodge afirma que o requerente não é elegível e apresenta certidão emitida pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região, que confirmou a condenação determinada em primeira instância.

Em janeiro deste ano, o ex-presidente foi condenado criminalmente em segunda instância, no âmbito da Operação Lava Jato, a 12 anos e um mês de prisão por lavagem de dinheiro e corrupção passiva no caso do triplex do Guarujá. Com essa decisão, a situação do ex-presidente enquadra-se na lista de condicionantes de inelegibilidade prevista na Lei da Ficha Limpa.

Raquel Dodge também lembra que o TSE já consolidou o entendimento de que condenações como a do TRF4 são causa de inelegibilidade. De acordo com a Súmula 61 da Corte, o condenado só retoma a capacidade eleitoral passiva oito anos após o término do cumprimento da pena. No caso do ex-presidente, a pena começou a ser cumprida em abril deste ano, após determinação da Justiça Federal. Lula está preso em Curitiba.

O Ministério Público Eleitoral pede ao relator que o registro seja indeferido, por entender que faltam ao pedido os pressupostos de validade e eficácia. “Disso (da falta de capacidade eleitoral passiva) deve decorrer a rejeição liminar do requerimento, sem qualquer outro efeito jurídico que habilite o impugnado a ser considerado candidato sub judice ou a pretender o financiamento de sua candidatura com recursos públicos, que são destinados apenas a financiar campanhas dos elegíveis”, completou.

Pelo calendário eleitoral, o TSE tem até o dia 17 de setembro para julgar os pedidos de registro de candidaturas. Esse também é o prazo final para que os partidos substituam nomes nas chapas, exceto em caso de morte de candidato.

(Agência Brasil)

Eleições 2018 – Uma nova polarização entre PT e PSDB

Com o título “Uma nova polarização entre PT e PSDB”, eis artigo de Cleyton Monte, cientista político, pesquisador do Laboratório de Estudos sobre Política, Eleições e Mídia (Lepem) e membro do Conselho de Leitores do O POVO. Para ele, qualquer “análise que exclua PT e PSDB do cálculo eleitoral está fadada ao fracasso.” Confira:

PT e PSDB se revezam na presidência da República há duas décadas. Os dois partidos possuem grande representatividade nos espaços institucionais e voz na opinião pública. O PT defende uma maior participação do Estado na economia e na redução das desigualdades. O PSDB adota a tese de uma menor presença do Estado na vida econômica, centralizando o papel da iniciativa privada nos planos de desenvolvimento e redução das desigualdades. O cientista político Alberto Carlos Almeida demonstrou em sua última obra (O voto do brasileiro) como a classe média foi progressivamente se identificando com o PSDB e os mais pobres se aproximaram do PT. A tentativa de construir uma terceira via naufragou com Ciro Gomes (2002) e Marina Silva (2010 e 2014). A continuidade da polarização PT-PSDB é um dos dilemas das eleições de 2018.

Um furacão de grandes proporções vem assolando o sistema político brasileiro desde o fim das eleições de 2014. Os escândalos de corrupção, o impeachment de Dilma, o avanço da operação Lava Jato, a politização do Judiciário e o crescimento da ultradireita são os sinais mais expressivos desse turbilhão. Os principais partidos da disputa presidencial não saíram ilesos da destruição. O PT encolheu nas eleições de 2016, tornou-se alvo de uma série de denúncias de corrupção e acompanhou a dramática prisão de Lula. O PSDB, apesar do crescimento na última eleição local, deu sustentação política ao desastroso governo Temer e assistiu Aécio, Serra e Alckmin protagonizarem (com menos destaque midiático) investigações de desvio de recursos públicos.

O cenário permanece indefinido. Segundo as pesquisas de intenção de voto, Lula continua liderando isoladamente, seguido de longe por Bolsonaro, Marina e Ciro. Os opositores do petista garantem que o confronto PT-PSDB ficou no passado. Contudo, Alckmin, apesar do desempenho pífio nas pesquisas, ostenta a maior coligação e Haddad, se confirmado candidato, inicia a campanha com 13% de intenções de voto. Assim, qualquer análise que exclua PT e PSDB do cálculo eleitoral está fadada ao fracasso. Mesmo com todos os abalos, tucanos e petistas resistem. A questão agora é saber se o brasileiro deseja ver novamente esse embate.

*Cleyton Monte

cleytonufc@hotmail.com

cientista político, pesquisador do Laboratório de Estudos sobre Política, Eleições e Mídia (Lepem) e Membro do Conselho de Leitores do O POVO.

Moro adia interrogatório de Lula para depois das eleições

O juiz federal Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal em Curitiba, decidiu adiar para novembro os interrogatórios de Luiz Inácio Lula da Silva e outros réus da ação penal que julga eventual favorecimento do ex-presidente no pagamento de propinas por meio de reformas em sítio de Atibaia cuja propriedade é atribuída a ele pelo Ministério Público Federal.

De acordo com a acusação, as reformas foram pagas por empresas contratadas pela Petrobras. A defesa nega a tese do Ministério Público Federal e diz que o sítio não está em nome do ex-presidente. Os interrogatórios estavam previstos para ocorrer em setembro, durante a campanha presidencial.

“A fim de evitar a exploração eleitoral dos interrogatórios, seja qual for a perspectiva, reputo oportuna redesignar as audiências”, escreve Moro em despacho.

A nova data do interrogatório do ex-presidente está prevista para 14 de novembro – no mesmo dia do pecuarista José Carlos Bumlai.

Além dos dois, são réus na ação penal mais 11 pessoas. As audiências de todos foram adiadas para ocorrer a partir de 5 de novembro. Os interrogatórios dos réus são a fase final do processo, antes da decisão judicial.

O ex-presidente Lula está preso desde 7 de abril em cela especial na sede da Polícia Federal em Curitiba, cumprindo pena de 12 anos e 1 mês de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro na ação penal do caso do triplex do Guarujá (SP).

(Agência Brasil)

Caminhada marca abertura da campanha de General Theophilo ao Governo do Ceará nesta quinta-feira

787 1

Uma caminhada pelo Centro de Fortaleza marca a abertura oficial da campanha do General Theophilo ao Governo do Ceará, na tarde desta quinta-feira (16), a partir das 15 horas, com concentração na Praça José de Alencar. Participam ainda da caminhada a candidata a vice-governadora, Emília Pessoa, os candidatos ao Senado Dra. Mayra (PSDB) e Eduardo Girão (PROS), o senador Tasso Jereissati (PSDB), o deputado Capitão Wagner (PROS), além de candidatos a deputado estadual e deputado federal.

Na segunda-feira (20), a partir das 18 horas, o General Theophilo apresentará o Plano de Governo da coligação “Tá na Hora de Mudar” (PSDB/PROS), quando também será inaugurado, oficialmente o Comitê Central da campanha, na Avenida Heráclito Graça, esquina com João Cordeiro.

Nesta quarta-feira (15), o candidato ao Palácio da Abolição esteve em Quixadá no sertão cearense, na companhia do senador Tasso Jereissati; da candidata ao senado, Dra. Mayra; e do deputado estadual Carlos Matos.

Sobral ganha unidade do Sest/Senat

O ex-deputado federal Chiquinho Feitosa, presidente da Federação das Empresas de Transportes do Ceará, Piauí e Maranhão (Fetrans), vai inaugurar nesta quinta-feira, em Sobral, uma unidade do Sest/Senat, o braço social e de serviços da entidade.

No ato, Chiquinho, que também preside o DEM no Ceará e é primeiro suplente do senador tucano Tasso Jereissati, dividirá a tribuna com o prefeito Ivo Gomes (PDT).

(Foto – Reprodução do Youtube)

Camilo abre campanha de rua em Sobral

O governador Camilo Santana (PT) vai abrir a sua campanha de rua nesta quinta-feira, em Sobral (Zona Norte). Ele vai estar ao lado do candidato ao Senado, o ex-governador Cid Gomes (PDT). Haverá caminhada com saída, a partir do meio-dia, do tradicional Beco do Cotovelo.

Camilo, pelo visto, já começa a campanha com seu candidato a senador, mas espera-se também que, informalmente, ele apoie a reeleição de Eunício Oliveira (MDB).

PCdoB anuncia voto em Cid Gomes para o Senado. Apoio a Eunício está de molho

O PCdoB do Ceará está fechado com o ex-governador Cid Gomes (PDT) para o Senado, mas ainda não decidiu se apoiará a reeleição do emedebista Eunício Oliveira.

Quem diz é o ex-secretário da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Estado e ex-senador Inácio Arruda.

Inácio garante que, nos próximos dias, o Comitê Estadual do partido, fará reunião para acertar o passo em termos de segundo postulante ao Senado.

Se depender do deputado federal Chico Lopes (PCdoB), o emedebista não terá o apoio dos comunistas. Nos bastidores da legenda, o que que se diz é Lopes não apreciaria dividir o mesmo espaço político com quem trabalhou pelo impeachment de Dilma Roussef.

64% do eleitorado acha que a candidatura de Lula será impugnada

Em sua nova pesquisa, o Instituto Paraná quis saber como o eleitor vê a situação da candidatura de Lula.

Para 64%, o ex-presidente será impedido pelo Tribunal Superior Eleitoral de tentar a Presidência da República novamente. Outros 30,4% disseram que ele conseguirá ser candidato, enquanto 5% não sabe ou não quis opinar. A informação é da Coluna Radar, da Veja Online.

(Foto – Marlene Bergamo, da Folhapress)