Blog do Eliomar

Categorias para Política

Prefeita espera definir nome do PT até fim deste mês

215 5

A prefeita Luizianne Lins (PT) cumprirá agenda em Brasília durant esta quarta-feira. Na agenda dela, cobrança por recursos em ministérios e reunião da Frente Nacional dos Prefeitos para discutir a realização de um seminário, ano que vem,  da Confederação Munial de Governos Locais.

Sobre sucessão 2012, Luizianne manteve a postura de trabalhar pela aliança. Ela espera, até o fim deste mês, definir o nome do PT para a sua sucessão, mas evitou dar nomes. No chamado afunilamento, segundo petistas, aparecem dois nomes: o coordenador da ação governametal Waldemir Catanho e o deputado federal Artur Bruno. 

Luizianne disse que está finalizando 2011 positivamente e que vem entregando obras diariamente. Ela reconheceu que havia problemas até de comuicação na divulgação do que sua gestão vinha realizando, mas que agora imprimiu novo ritmo.

Dilma diz que 2012 será "necessariamente melhor" para economia brasileira

No dia em que o IBGE confirmou a estagnação da economia brasileira no terceiro trimestre do ano, a presidente Dilma Rousseff disse nesta terça-feira (6) que o país terá um desempenho “necessariamente melhor” em 2012.

“Não só estamos encerrando o ano com estabilidade e crescimento, mas sobretudo com visão de que 2012 será necessariamente melhor do que 2011, o que não é pouca coisa diante da crise e da insensatez política que vivenciamos este ano nos EUA e na Europa”, afirmou.

Sem mencionar o diagnóstico de estagnação, ela exaltou a taxa de crescimento acumulado do PIB em 2011 ao receber o prêmio Brasileiro do Ano da revista “Istoé”, em São Paulo.

“O PIB, que nós tivemos que deliberadamente diminuir o ritmo de aceleração que estávamos vivendo, cresceu 3,2%, apesar de todas as consequências da crise”, disse.

“Nossa situação hoje é muito diferente de muitos países do mundo que ainda estão submetidos às regras do FMI, a uma desregulamentacão financeira absurda e à perda de capacidade de seus estados de agir sobre suas economias.”

Dilma reclamou de analistas que, segundo ela, erraram em suas previsões sobre o desempenho brasileiro diante da turbulência internacional.

“Aqueles que no início deste ano previram uma crise cambial e disseram que nos teríamos graves problemas diante do encolhimento do mercado mundial não foram corretos em suas previsões”, disse.

“Nós sabemos, por ter passado por isso, que combater crise com recessão não dá certo.”

(Folha)

Filiado ao PCdoB volta para cargo no Esporte

“O Ministério do Esporte nomeou para nova função o ex-secretário-executivo Waldemar de Souza, que havia perdido o cargo na esteira da crise que derrubou o ex-ministro Orlando Silva. Filiado ao PCdoB, Waldemar será assessor especial do ministro Aldo Rebelo, que o chamou para fazer o acompanhamento de ações tocadas pela gestão anterior.

Waldemar teve a nomeação publicada ontem no Diário Oficial da União. Ele assinou um convênio de R$ 6,2 milhões entre o Esporte e o Sindicato das Associações de Futebol (Sindafebol), que não foi executado. De acordo com o ministério, o dinheiro repassado foi devolvido, com correção inflacionária. O Esporte sustenta ainda que o servidor apenas assinou o convênio porque era o seu dever de ofício e que ele não negociou o acordo com a entidade, representativa de cartolas do futebol.”

(O Globo)

Kassab é o "Brasileiro do Ano na Política

201 1

“O presidente nacional do Partido Social Democrático (PSD) e prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, recebe nesta terça-feira (dia 6/12) o título de Brasileiro do Ano na Política, atribuído pela revista Isto É, em função do sucesso registrado na criação do partido.

De acordo com a revista, o PSD, além da robusta bancada no Congresso, já conta com dois governadores, seis vice-governadores, 600 prefeitos, 200 deputados estaduais e quase seis mil vereadores.

Para definir o resultado da empreitada, a revista usou uma frase do ex-presidente Lula, quando informado sobre a criação da sigla: “Tacada de mestre”.

A homenagem ao presidente nacional do PSD ocorre em evento organizado pela publicação para entrega de troféus a cinco personagens que, segundo os organizadores, “empunham a bandeira da construção de um Brasil melhor”.

Além de Kassab, são eles: a presidente da República, Dilma Rousseff (Brasileira do Ano), o secretário da Segurança do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame (Brasileiro do Ano na Cidadania), o professor Antonio Candido (Brasileiro do Ano na Cultura) e o lutador Abnderosn Silva (Basilerio do Ano no Esporte).

(Com IstoÉ)

Cristina Kirchner anuncia novo gabinete com poucas mudanças

“A presidenta da Argentina, Cristina Kirchner, anunciou seu novo gabinete hoje (6), quatro dias antes de assumir o seu segundo mandato. Ela vai manter a mesma equipe e política econômica, salvo uma mudança. O secretário de Finanças, Hernan Lorenzino, foi promovido a Ministro da Economia, substituindo o atual, Amado Boudou, que assumirá no próximo dia 10 o cargo de vice-presidente.

Cristina Kirchner também substituiu o atual chefe de gabinete, Aníbal Fernandez, que foi eleito senador no ultimo dia 23 de outubro. O cargo será ocupado pelo atual secretário de Comunicação, Juan Manuel Abal Medina, homem de confiança da presidenta.

A presidenta manterá a presidenta do Banco Central, Mercedes Marco del Pont, e o chanceler Hector Timerman. “E um gabinete sem surpresas, que reflete a continuação da política do governo”, disse à Agencia Brasil o analista político Hector Stupenengo.

Para os especialistas políticos e economistas independentes, o principal desafio de Cristina Kirchner, no segundo mandato, será manter o crescimento econômico e atrair investimentos, em um ano de crise internacional. “A crise já afetou a China e desacelerou o crescimento econômico brasileiro. O mais provável e que afete também a Argentina”, disse o analista Rosendo Fraga.

Desde a reeleição, Cristina Kirchner já tomou medidas para reduzir os gastos públicos e conter a fuga de capitais. Anunciou que, a partir de janeiro, cortará os subsídios destinados aos setores de eletricidade, gás e água, que hoje beneficiam todos os consumidores – mesmo os mais ricos. Quem quiser manter o beneficio, terá que provar que não tem recursos suficientes para pagar as contas.

A presidenta também reforçou o controle de cambio. Os argentinos que querem comprar dólares terão que pedir permissão a Afip (a Receita Federal argentina) e demonstrar que dispõem de suficientes pesos declarados para fechar uma operação de câmbio.

Outra preocupação do governo é a inflação anual que, segundo consultoras privadas, ficará entre 20% e 25%. Os sindicatos aliados do governo têm feito pressão por aumentos salariais baseados nesses índices, e não no índice oficial de um dígito.”

(Agência Brasil)

DEM quer ter candidato a presidente em 2014

“Parceiro do PSDB há 17 anos, o DEM se prepara para tentar ter candidato próprio à Presidência da República, em 2014. Um dos postulantes ao cargo é o senador Demostenes Torres (DEM-GO), que fez discurso de pré-candidato na convenção de hoje do DEM, que reelegeu o senador José Agripino Maia (DEM-RN) na presidência do partido até dezembro de 2014.

“É melhor ser cabeça de cachorro do que rabo de leão”, resumiu Demostenes, referindo-se à candidatura própria à Presidência da República. Ele citou entre as realizações do DEM, antigo PFL, a criação do Bolsa Família. “Foi o DEM que criou o Bolsa Família através de proposta do ex-senador Antonio Carlos Magalhães”, discursou Demostenes, numa alusão à emenda constitucional que instituiu o Fundo da Pobreza, idealizada pelo ex-senador.

Além da candidatura própria à Presidência, que não é consensual no partido, o DEM vai tentar aumentar de tamanho nas eleições municipais do ano que vem e em 2014, quando serão eleitos governadores e as bancadas do Congresso e das assembleias legislativas. O DEM foi o partido que mais perdeu filiados para o PSD do prefeito Gilberto Kassab. “Nós depuramos o partido, os que tinham conveniências pessoais deixaram o DEM”, disse Agripino Maia.

Outrora um dos maiores partidos do Brasil, o DEM de hoje coube numa sala de cerca de 50 metros quadrados nas dependências do Congresso, onde funciona a presidência do partido e onde foi realizada a convenção. Até o final do evento, que durou cerca de uma hora, apenas 70 convencionais haviam assinado a lista de presença.”

(Agência Estado)

Novo Código Florestal – Senado começa a discutir projeto

“O plenário do Senado começou a discutir o projeto de lei que trata do novo Código Florestal Brasileiro. O substitutivo apresentado pelo senador Jorge Viana (PT-AC), que já foi aprovado na Comissão de Meio Ambiente do Senado, está servindo de base para o debate no plenário.

Fruto de muita polêmica desde que começou a tramitar na Câmara dos Deputados, o texto de Viana tem o apoio do governo e da bancada ruralista nas duas Casas legislativas. Com isso, apesar da oposição de alguns senadores, é provável que a matéria seja aprovada por larga maioria ainda esta noite (6). Uma pequena manifestação ocorreu na área onde fica a chapelaria do Congresso Nacional, mas não houve tumulto e os manifestantes não chegaram a entrar no prédio do Senado.

Para colocar o projeto do Código Florestal em discussão, a maioria governista aprovou antes um requerimento de inversão de pauta que permitiu que a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da Desvinculação de Receitas da União (DRU) fosse discutida logo na abertura da ordem do dia. O trâmite era necessário porque a PEC da DRU precisa passar por cinco sessões de discussão antes de ser votada em primeiro turno.

Com a inversão de pauta, o projeto do código passou a ser analisado antes do projeto de regulamentação da Emenda Constitucional 29 que trata da distribuição de recursos para a saúde. A mudança na ordem de votação e discussão de matérias foi criticada pela oposição, que quer ver a regulamentação da emenda aprovada. Com apoio da maioria, no entanto, o projeto do Código Florestal pode ser colocado em discussão e poderá ser votado em seguida. Se aprovado, o texto ainda voltará para a Câmara dos Deputados que poderá aceitar ou não as alterações propostas pelo Senado.”

(Agência Brasil)

Eleições 2012 – Joaquim Cartaxo apregoa manutenção da aliança, apesar das contradições

179 3

Com o título “Alianças e projetos políticos”, eis artigo do coordenador do Grupo das Eleições 2012 do PT, arquiteto Joaquim Cartaxo. Ele apregoa a manutenção da aliança do PT com PSB e outras legendas. Tudo em nome do projeto.

A partir dos segundos turnos das eleições de 2002 e de 2004, desenhou-se o processo de construção da aliança entre as forças populares, socialistas e progressistas representadas pelo PT, PSB, PMDB e PC do B. Em 2006, essa aliança consolidou-se, elegendo Cid Gomes governador e Inácio Arruda senador; em 2008, reelegeu a prefeita de Fortaleza e, em 2010, o governador Cid Gomes e os senadores José Pimentel e Eunício Oliveira. Essas vitórias eleitorais quebraram a hegemonia governamental do PSDB que predominou no Ceará por 20 anos.

Do ponto de vista do desenvolvimento socioeconômico e político-cultural, a ascensão dessas forças, reproduzindo a aliança que governa o Brasil desde 2003, representou mudanças efetivas nas condições de vida e trabalho da população, determinadas pela realização de um governo compartilhado com inversão de prioridades no sentido de atender necessidades das maiorias sociais.

Diante das oportunidades e dos desafios dessas mudanças, os partidos preservaram suas identidades no corpo da aliança, administraram as contradições da convivência política fazendo prevalecer os interesses maiores do Ceará e secundarizando as conveniências de cada um. Tal maturidade permitiu consolidar a coligação e submeter conflitos, naturais na política, aos objetivos do projeto em andamento.

Às vésperas de mais uma eleição, essa aliança, até agora vitoriosa, passará por mais um teste diante das movimentações dos partidos para traçar rumos com vistas ao fortalecimento de cada um. É o momento em que todos analisam seus interesses para dialogar com o outro.

Dada tais circunstâncias, sublinhe-se a importância de manter a abrangência dos compromissos do projeto em curso, mesmo sabendo da realidade específica de cada um dos nossos 184 municípios.

Assim, um novo esforço será demandado a cada partido para que seu caminho eleitoral seja adequado aos propósitos coletivos desse projeto.

Joaquim Cartaxo

cartaxo@hurb.com.br

Arquiteto e mestre em planejamento urbano e regional.

Líder do Goveno retira urgência sobre Emenda 29

“Sem uma posição definida sobre a votação da Emenda 29, que repassa mais recursos para a área da saúde, o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), disse, nesta terça-feira, que pedirá a retirada da urgência da matéria. Com isso, não será fechado acordo com a oposição para condicionar a votação da Emenda 29 à aprovação da proposta de emenda à Constituição (PEC) que prorroga a Desvinculação de Receitas da União (DRU) até dezembro de 2015.

“Não haverá acordo. Vamos votar [a DRU] com a maioria”, disse Jucá à Agência Brasil. Na semana passada, o governo prometeu apresentar até esta sexta-feira uma proposta que viabilizasse a votação da Emenda 29. Contudo, segundo o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PT-PB), o Executivo, diante da ameaça do agravamento da crise internacional, não poderia vincular 10% de suas receitas a um setor específico.

“O governo considera que correr o risco de termos uma vinculação de 10% dos recursos brutos da União para uma área específica poderia tirar da mão do governo um instrumento importante para enfrentar a crise. Vamos retirar a urgência da Emenda 29, vamos abrir um debate sobre o financiamento da saúde para termos uma solução definitiva”, disse Costa.

Segundo ele, a ideia é formar uma comissão para, no ano que vem, apresentar uma alternativa para elevar os recursos da saúde. A decisão da base governista deve dificultar a votação da DRU. Com minoria na Casa, a oposição promete usar manobras regimentais, como a apresentação de emendas, para atrasar a aprovação da DRU. Pelo regimento do Senado, as emendas apresentadas devem ser analisadas pela Comissão de Constituição e Justiça.

Já o líder do PSDB, Álvaro dias (PR), disse que a oposição não está disposta a cooperar. “Na votação da DRU, se não houver deliberação da Emenda 29, não há razão para a oposição facilitar a vida do governo que quer um cheque em branco de R$ 62 bilhões com a DRU. Sabemos da nossas limitações, mas vamos obstruir o trabalho para dificultar a vida do governo.”

O governo considera a DRU uma prioridade para garantir o equilíbrio fiscal diante da crise econômica internacional. No entanto, o prazo para aprovar a PEC é curto porque o mecanismo atual perde a validade em 31 de dezembro. O Senado terá de discutir e votar a proposta, em dois turnos, até o final do ano legislativo, que termina em 22 de dezembro.”

(Agência Brasil)

Prêmio Jovem Cientista terá presença de Dilma

“A presidenta Dilma Rousseff participa hoje (6), em Brasília, da entrega do 25º Prêmio Jovem Cientista. Será às 11 horas, no Palácio do Planalto.

Jovens do Rio de Janeiro, de São Paulo, da Paraíba, de Minas Gerais, do Tocantins e Distrito Federal estão entre os contemplados. O tema este ano foi Cidades Sustentáveis. Os vencedores desenvolveram trabalhos sobre o acesso ao saneamento básico, a integração entre geração de energias renováveis e mobilidade sustentável e embalagens ecológicas para mudas de plantas, entre outros temas

O prêmio, que completa 30 anos de existência, tem como objetivo incentivar os cientistas a utilizar seu conhecimento para responder a problemas sociais críticos e emergenciais do país.

Estarão presentes ao evento os presidentes do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Glaucius Oliva, e da GE na América Latina, Reinaldo Garcia, a vice-presidente do Instituto Gerdau, Beatriz Gerdau Johannpeter, ministros e parlamentares.”

(Agência Brasil)

Centro de Fortaleza vira terra sem lei

213 8

Eis artigo da professora e jornalista Adísia Sá, que está publicado no O POVO desta terça-feira. O título é preciso: “Bens públicos privatizados”. Adísia lamenta o quadro do centro de Fortaleza, que virou terra sem lei. Confira:

Uma volta pela cidade e o quadro é desalentador – vergonhoso, digo melhor. As ruas e calçadas centrais deixaram de ser públicas para se tornarem bens privados. Comércio de toda natureza está ali: vendedores de tudo, inclusive de roupas com espaço para “provar”, propagandistas de cartomantes, cartazes/humanos de lojas. Enfim, um mercado persa à nossa frente.

E a gritaria e os alto falantes de pregoeiros de produtos os mais diversos nas praças José de Alencar, Lagoinha, Coração de Jesus, Do Carmo e do Ferreira? Isto mesmo: até a Praça do Ferreira deixou de ser de todos nós para virar comércio.

As ruas Guilherme Rocha, Floriano Peixoto, Major Facundo, General Sampaio, Senador Pompeu são um gigantesco mercado – onde tudo se compra e se apregoa. Isto sem se falar em imensos cartazes de “boites” – dia e noite locais de encontros fortuitos de todos os gêneros.

O que mais me indigna é o gigantesco mercado em que transformaram o Centro de Fortaleza, sem que medida alguma seja tomada para mudar esse vergonhoso quadro. É verdade que a Secretaria do Centro informou que ambulantes estão sendo transferidos para a Praça da Estação. Isto é, mais uma praça roubada de sua finalidade. Fortaleza é uma cidade mercantilizada, sem dúvida, mas não se admite que suas ruas e praças virem mercado público.

“A praça não é do povo?”. “As ruas não são do povo?”. São e por isto mesmo não podem ser privatizadas. “Mas as pessoas precisam trabalhar”. Sim, precisam trabalhar, mas não fazendo de praças e ruas propriedade suas. E aqui o cerne do comentário: há que se refazer o quadro existente, ou seja, retornando as praças e ruas em praças e ruas e não conglomerado de ambulantes. Acredito que não seja fácil à Prefeitura tomar medidas necessárias à mudança. Acredito, mas não aceito que transformem as nossas ruas e praças em mercados, boutiques, armarinhos.

Bancos e jardins da Praça do Ferreira têm sido danificados após eventos, mas isto não justifica que os proíba. Pelo contrário, autorize, mas fiscalize.

Um dia nos civilizaremos. Com certeza.

* Adísia Sá

adisiasa@gmail.com

Jornalista.

(Foto – Paulo MOska)

Dilma cobra fidelidade para aprovar a DRU até dia 22

“Para evitar novas surpresas que coloquem em risco a aprovação da Desvinculação das Receitas da União (DRU) até o próximo dia 22, a presidente Dilma Rousseff fez nesta segunda-feira uma reunião de coordenação ampliada para dar uma ordem unida: que líderes e ministros políticos monitorem e cobrem fidelidade dos seus partidos no Senado.

O monitoramento é especial em cima de oito senadores aliados que assinaram emendas da oposição ao texto original da DRU, mecanismo que permite ao governo mexer livremente em 20% de suas receitas e considerada fundamental pela presidente para enfrentar a crise econômica.

Se a oposição conseguir apoio de 27 senadores e apresentar emenda à DRU, a proposta volta para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), impedindo que a votação seja concluída dia 22. A emenda da oposição já chegou a ter 28 assinaturas, mas os senadores Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) e Paulo Davin (PV-RN) retiraram apoio, a pedido do governo.

Para não ficar só na cobrança, Dilma autorizou que ministros e líderes estudem o atendimento de pleitos pontuais dos aliados e alguma compensação na área de Saúde, para evitar a aprovação da Emenda 29, que aumenta de 7% para 10% da receita da União os gastos no setor. ”

(O Globo)

Canal do Trabalhador – Um canal de peleja jurídica

As 12 empreiteiras que construíram o Canal do Trabalhador (governo Ciro Gomes) estão cobrando do Estado ressarcimento, via ações no Supremo Tribunal Federal.

O caso vem rolando há anos, mas segundo o advogado Meton César Vasconcelos, que integra grupo responsável pelas ações, três foram julgadas e deram ganho de causa para as empresas.

O CANAL

O Canal do Trabalhador é um canal artificial do estado do Ceará construído em 1993 durante o governo de Ciro Gomes e tem 113 km de extensão. O canal capta águas do rio Jaguaribe provenientes do Açude Orós, despejando-as no Açude Pacajus, garantindo o abastecimento de água da Região Metropolitana de Fortaleza.

As águas são transportadas em seguida para o Açude Pacoti/Riachão via o Canal do Ererê e em seguida para o Açude Gavião via o Canal Riachão-Gavião. A capacidade de evasão é de 6 m3/s. Ele atravessa os municípios de Itaiçaba, Palhano, Cascavel e Pacajus.

Novo Código Florestal prejudica Nordeste, diz Balhmann

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=S2UCUXvvmhA[/youtube] 

O Novo Código Florestal, em tramitação no Senado, deve voltar para a Câmara. Essa é a previsão do deputado federal Antonio Balhmann. O parlamentar diz que o objetivo é restabelecer na Câmara conquistas do Nordeste que, no texto do Senado, sofre sérias restrições em matéria de produção de alimentos.

Fernando Pimentel receeu R$ 400 mil de empresa "pequeninha" para dar consultoria

139 2

“Uma “empresa de informática pequeninha”, nas palavras do próprio ministro da Indústria, Desenvolvimento e Comércio Exterior, Fernando Pimentel (PT), pagou R$ 400 mil pelos serviços da P-21 Consultoria e Projetos Ltda, empresa mantida pelo petista entre sua saída do comando da prefeitura de Belo Horizonte, em 2009, e a chegada ao governo federal, em 2011.

Firma especializada em “cabeamento estruturado para rede de computadores”, a QA Consulting Ltda pertence a Alexandre Allan, de 36 anos, e Gustavo Prado, de 35, filho de Otílio Prado, sócio minoritário de Pimentel na P-21 Consultoria.

O pagamento pela consultoria de Pimentel se deu em duas parcelas de R$ 200 mil. A primeira foi paga em 19 de fevereiro de 2011, dois dias antes de a QA Consulting receber R$ 230 mil da construtora HAP Engenharia para prestar serviços de “infraestrutura para soluções de rede”.

A título de tributação, o serviço foi declarado como de engenharia civil mas, segundo o Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de Minas Gerais (Crea-MG), não há registro de Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) referente ao serviço alegado pela empresa. A segunda parcela foi paga em maio de 2010.

A HAP é velha conhecida de Fernando Pimentel: em maio deste ano, o ex-prefeito de Belo Horizonte tornou-se réu em ação civil pública ao lado do dono da empresa, Roberto Senna. A construtora é acusada de superfaturar obra da prefeitura de Belo Horizonte em R$ 9,1 milhões e de desviar recursos para a campanha de Pimentel em 2004, quando o petista disputou a reeleição para a prefeitura da capital mineira.

Na época, Pimentel contratou sem licitação a Ação Social Arquidiocesana (ASA), da Arquidiocese de Belo Horizonte, para construir 1,5 mil casas. A entidade subcontratou a HAP, e o custo da obra passou de R$ 12,7 milhões para R$ 26,7 milhões. Segundo o Ministério Público, metade das casas não foi entregue. O processo corre na 4ª Vara da Fazenda Pública Municipal de Belo Horizonte.

A QA Consulting é a terceira maior cliente da consultoria de Pimentel, que em dois anos faturou R$ 2 milhões. Conforme mostrou O GLOBO no domingo, a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) pagou R$ 1 milhão por serviços ao ministro, e a construtora mineira Convap, outros R$ 514 mil, meses antes de abocanhar em consórcio R$ 95,3 milhões em contratos no governo do aliado de Pimentel, Márcio Lacerda (PSB).

A QA pagou R$ 400 mil pela consultoria de Pimentel, apesar da sua peculiar situação financeira: de acordo com a Junta Comercial de Minas Gerais, está enquadrada como microempresa (faturamento anual de, no máximo, R$ 360 mil, de acordo com a nova legislação).”

(Globo)

Valor de emenda de parlamentares estaduais para indicar obras sobe para R$ 1 milhão

114 1

“O governo estadual fixou o Orçamento 2012 em R$ 18 bilhões. A matéria priorizará três áreas: educação, saúde e infraestrutura, de acordo com informações do Palácio da Abolição, que espera tudo aprovado na Assembleia Legislativa até o dia 15 próximo. Esse é o prazo final.

Mas há um detalhe diferente nessa peça: o valor de emenda que cada um dos 46 parlamentares terá para recomendar obras vai dobrar: sai de R$ 500 mil para R$ 1 milhão. Setores do Governo dizem que isso é para compensar prazos legais reduzidos para convênios em 2012, que é um ano de disputas municipais nas urnas.

Tudo bem, mas que isso chega como verdadeiro presente de Natal para os senhores parlamentares, ô se chega.”

 (Coluna Vertical, do O POVO)

Professores fazem protesto no aeroporto contra mudança na Lei do Piso Nacional

205 3

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=OuuOS-SpyJA[/youtube]

Vestidos de palhaço e outros adereços, cerca de 50 professores mobiliados pelo Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (Sindiute) realizaram, nesta madrugada de terça-feira, um protesto no setor de embarques do Aeroporto Internacional Pinto Martins, em Fortaleza.

O ato, que ocorre em outros aeroportos, segundo Gardênia Baima, do Sindiute, é uma pressão política contra mudança na forma de reajuste do piso nacional dos docentes, que sai do índice de custo/aluno para INPC.

Segundo Gardênia, a mudança foi feita pelo relator da matéria, no caso o vice-líder do PT na Câmara, José Nobre Guimarães, no que fez o Sindiute e outras entidades da categoria fazer um corpo a corpo junto a parlamentares federais para reverter essa situação.

Faixas e cartazes estampavam o protesto.

Parlamentares federais como João Ananias (CdoB), abordados, imediatamente diziam estar do lado dos professores. “Nós vamos nso inteirar dessa matéria em Brasília”, prometeu Ananias. Também os deputados federais Artur Bruno (PT) e Raimundo Gomes de Matos (PSDB) manifestaram solidariedade à luta dos docentes.

(Fotos – Paulo MOska)