Blog do Eliomar

Categorias para Política

Petição de Amoêdo para participar de debates chega a 500 000 assinaturas

461 2

A campanha do candidato a presidente da República pelo Partido Novo, João Amoêdo, está comemorando o resultado de uma petição lançada há dias.

Segundo informação da Veja Online, o documento virtual que pede a participação do postulante nos debates presidenciais deve chegar a 500 000 mil assinaturas ainda nesta terça-feira.

João Amoêdo, bom lembrar, cumprirá agenda em Fortaleza, nesta quarta e quinta-feira, tendo ao seu lado o ex-técnico Bernardinho, da seleção brasileira de vôlei. Entre alguns compromissos, palestra às 19 horas na Estácio FIC.

Confira a agenda

.

Guilherme Boulos é entrevista desta terça-feira na EBC

Guilherme Boulos é o candidato do PSOL à Presidência da República

A Empresa Brasil de Comunicação (EBC) vai entrevistar, nesta terça-feira (28), o candidato a presidente Guilherme Boulos (PSOL). Ele é o quarto a participar da série de entrevistas com os candidatos à Presidência da República, iniciada no dia 17 de agosto e que irá ao ar até o dia 12 de setembro, de segunda a sexta-feira, a partir das 17h30min, sempre ao vivo.

Como o sorteio, para a ordem das entrevistas, foi feito antes do período das convenções, não haverá entrevistas nos dias reservados aos pré-candidatos não confirmados por seus partidos.

(Agência Brasil)

Temer – A peste eleitoral

Com o título “Temer: a peste eleitoral”, eis artigo de Ricardo Alcântara, publicitário e escritor. Ele avalia o cenário dos candidatos à sucessão do presidente emedebista. Confira:

A eleição se dá num contexto singular: o governo a ser substituído é uma unanimidade negativa. 97 em cada 100 brasileiros o rejeitam. A cesta de maçãs envenenadas de Michel Temer traz a legitimidade questionada de sua investidura no cargo, as medidas impopulares adotadas, as investigações sobre a conduta do presidente e sua associação explícita com os métodos de “governabilidade” que mantém de pé, a custos incalculáveis para a nação, o presidencialismo de coalizão vigente.

Não se sabe ainda como o tucano Geraldo Alkmin irá varrer para debaixo do tapete latifundiário de seu tempo de propaganda o apoio dado ao governo, mas o que o candidato oficial do próprio partido de Temer, MDB, fará para se descolar um pouco da figura soturna de seu antigo chefe já está traçado: Henrique Meireles anda a lembrar que foi figura central na condução econômica do mais popular de todos os presidentes, Lula da Silva. Apresenta-se como o banqueiro que os socialistas amavam.

Ciro Gomes e Guilherme Boulos não perdem tempo agora, e Fernando Haddad não perderá logo adiante, em se posicionarem como anti-Temer. A estratégia de “fulanização” oferece vantagens: ao concentrar sua crítica na figura de Temer, a centro-esquerda dá personalidade instantânea a si mesma por oposição de valores. Ser anti-Temer dá compreensão automática do papel pretendido. É um emblema.

É incompreensível que Marina Silva não se agarre ao mastro seguro do discurso com a mesma intensidade dos demais. Mas Marina é Marina: a demolição não é sua especialidade. Não combina com seu temperamento e menos ainda com o bloqueio psicológico que o sentimento religioso lhe impõe. Poderá ficar mais uma vez pelo meio do caminho por falta de foco estratégico. Uma grande figura. Mas nem sempre aceita ver as coisas como as coisas realmente são.

*Ricardo Alcântara,

Escritor e publicitário.

Adriana Anselmo é liberada de prisão domiciliar, mas terá que usar tornozeleira eletrônica

Por determinação do juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Criminal Federal do Rio de Janeiro, Adriana Ancelmo teve sua prisão domiciliar substituída pelo uso de tornozeleira eletrônica e por recolhimento domiciliar nos fins de semana. Segundo informa o jornalista Lauro Jardim, do O Globo, Bretas atendeu a um pedido do Ministério Público Federal.

De acordo com a decisão de Bretas, durante a semana Adriana só precisará recolher-se em casa entre 20h e 6 horas da manhã. No resto do tempo, pode deixar sua casa, inclusive para trabalhar — contanto que use a tornozeleira.

A substituição de penas tem também um efeito prático. O tempo dessa prisão domiciliar integral, que Adriana vinha cumprindo é considerado cumprimento de pena — e será abatida da pena de prisão se a ex-primeira dama tiver que voltar para penitenciária.

As novas medidas impostas por Bretas não contam como cumprimento de pena.

(Foto – Reprodução de Youtube)

Acrísio Sena destaca efeitos do Estatuto da Segurança Bancária

274 1

O vereador Acrísio Sena (PT) ocupou a tribuna da Câmara Municipal nesta terça-feira para destacar a passagem do Dia do Bancário. Em sua fala, lamentou o número de desempregados da categoria, o que foi ocasionado pela automação das funcções nas agências e pelos serviços via internet.

Ele, no entanto, aproveitou para ressaltar o Estatuto de Segurança Bancária, projeto de sua iniciativa e que foi acatado pela Prefeitura. “O Estatuto Bancário reduziu quase a zero as saidinhas, assaltos e outras ocorrências em Fortaleza. Pelo seu sucesso, foi estendido para todo o Ceará, numa parceria com o Sindicato da categoria”, observou Acrísio.

O petista ressaltou que essas mudanças por meio do Estatuto vieram “mesmo com a resistência dos banqueiros que, apesar de seus lucros exorbitantes, se negavam a gastar com itens como portas giratórias, câmeras de monitoramento, biombos e demais dispositivos.”

(Foto – CMFor)

O ódio de classes

207 4

Com o título “O ódio de classes”, eis artigo de Fernando Costa, publicitário e sociólogo. Ele aborda a intolerância política que, a cada dia, expõe suas vísceras. Confira:

As eleições presidenciais deste ano prometem expor nas ruas o que muitos acreditavam estar morto e sepultado: a boa e velha disputa entre direita e esquerda. Só a direita achava, ou queria distorcer a História, que ela não existia mais e que a esquerda estava morta.

O golpe promovido pelos capitalistas paulistas e afiançado pelo Poder Judiciário trouxe para as ruas o antigo e perigoso ódio de classes, o estopim das mudanças radicais que aconteceram em todas as sociedades.

Mais uma vez a classe média, ou a velha e perdulária pequena burguesia, é o canal de propagação desse ódio.

No último domingo, presenciei na Praça Benedito Calixto, em São Paulo, um ensaio do que está por vir.

Cena 1: um pequeno grupo do partido Novo fez uma manifestação apoiando seu candidato a presidente, os transeuntes simplesmente ignoraram, o que deve ter provocado o comentário de uma bela e bem vestida militante do partido Novo, que dizia para um companheiro: “Ou nós implantamos um capitalismo de verdade no Brasil ou vamos perder para o socialismo”.

Cena 2: eis que surge no canto esquerdo da praça uma onda vermelha, um grupo de 300 pessoas cantando e gritando palavras de ordem: “Lula livre, Lula presidente”.

Cena 3: o chão da praça tremeu e senhoras pacatas e senhores respeitáveis que passeavam entre antiguidades e quinquilharias foram tomados por um transe e começaram a babar e urrar com um ódio visceral. Por um ou três instantes, parecia que ia acontecer um enfrentamento, mas como ali só estavam representantes da pequena burguesia, ficou por isso mesmo, só os insultos de sempre. Mas o prenúncio do que está por acontecer, quando as massas estiverem nas ruas, está desenhado.

A classe média que apoiou o golpe certamente não estará nas ruas na hora do conflito, mas seus filhos estarão tentando remediar o erro que seus pais cometeram e que um dia eles, em sua grande maioria, voltarão a cometer, porque assim cavalga a pequena burguesia.

*Fernando Costa

fernando@vervecom.com.br

Sociólogo e publicitário.

Tabela do frete será decidida em plenário, diz Fux, após audiência

Após uma audiência pública sobre a tabela de frete, nessa segunda-feira (27), o ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou que não decidirá sozinho sobre o tema e que levará as três ações diretas de inconstitucionalidade (ADIs) sobre o assunto para análise diretamente no plenário da Corte.

“Agora que temos informações suficientes, vou submeter os processos em conjunto, vamos julgar de forma mais breve possível a questão. Todas em conjunto, vou levar a plenário o mais breve possível”, disse Fux. A audiência também teve a participação do ministro Alexandre de Moraes.

O tabelamento do frete foi enviado pelo governo do presidente Michel Temer para tramitação no Congresso como resultado da negociação que encerrou a paralisação nacional de 11 dias dos caminhoneiros em maio passado. A proposta foi aprovada e sancionada por Temer no início do mês.

O ministro não quis dar previsão de quando liberaria as ações para julgamento. “Estabelecer prazo é criar especulação econômica, tudo que não queremos. O Supremo tem que garantir governabilidade”, afirmou Fux.

Fux informou que, primeiro, enviará o caso para a manifestação dos órgãos competentes que ainda não deram parecer. Entre esses, está a Procuradoria-Geral da República (PGR). Somente depois desse trâmite, as ações devem ser remetidas ao plenário.

Uma vez liberada pelo relator, caberá à presidência do STF marcar uma data para o julgamento das ações, o que não tem prazo para ocorrer. No dia 13 de setembro, a Corte muda de comando, e a ministra Cármen Lúcia passa o posto para o ministro Dias Toffoli.

Por cerca de quatro horas, Luiz Fux ouviu representantes do setor produtivo e dos caminhoneiros, que apresentaram argumentos contra e a favor da tabela mínima do frete, criada em maio pelo governo via medida provisória e convertida em lei pelo Congresso, neste mês.

(Agência Brasil)

“Só quero uma chance”, diz Ciro Gomes em entrevista ao Jornal Nacional

232 1

O candidato do PDT à Presidência da República, Ciro Gomes, abriu na noite desta segunda-feira (27) a série de entrevistas do Jornal Nacional com os candidatos ao Palácio do Planalto, melhores colocados na pesquisa Ibope.

Os entrevistadores William Bonner e Renata Vasconcelos questionaram Ciro sobre a Lava Jato, corrupção política, alianças e promessas de campanha. Com um tempo de quase meia hora, o pedetista mostrou segurança em todas as respostas. Disse não ser contra a Lava Jato, “pelo contrário”, e que o contexto que enfrentaria à bala a operação, diante das investigações sobre Lula, foi mal colocado. Criticou que não há nenhum tucano preso, apesar dos processos.

Reforçou que há uma “confiança cega” em Carlos Lupi, que não é réu em nenhum processo, apesar de investigado. Garantiu que não está oferecido nenhum cargo de um eventual Governo Ciro, pois é preciso primeiro respeitar a vontade do eleitor.

Ciro voltou a acusar o presidente Michel Temer de irregularidades, “uma pessoa formalmente acusada de corrupção”. Reiterou que avisou ao ex-presidente Lula sobre as ações irregularidades de Sérgio Machado à frente da Transpetro.

Afirmou que nunca esperou o apoio do PT, mas acredita que ocorrerá em um eventual segundo turno.

Defendeu o ex-presidente Lula. “Conheço Lula há 30 anos, foi um bom presidente para o Brasil”, avaliou, ao apontar que a taxa de desemprego era menor, assim como os índices econômicos era melhores. “Da Dilma pra cá, tudo isso foi perdido”, disse.

Sobre as propostas de campanha, destacou que estudou o assunto de ajudar ao brasileiro a deixar o SPC. “Vou tirar o nome do brasileiro do SPC, mesmo!”, reforçou ao apontar que a Principal atividade econômica é o consumo das famílias.

Com relação à segurança pública, disse que a Polícia no Ceará teve o efetivo multiplicado e criticou a adesão de jovens em facções criminosas. “Tudo morrendo aos 20 anos”, ressaltou, ao chamar os integrantes de facções de otários. Apontou que é papel do governo federal o combate às facções criminosas e ao narcotráfico. “Sou homem experiente, só quero uma chance”, completou.

(Fotos: Reprodução)

Documentos de veículos vão ganhar versão eletrônica

492 3

 

A exemplo do que já ocorre com o título de eleitor e com a carteira nacional de habilitação (CNH), o registro e o licenciamento de veículos automotores terão também uma versão digital. O documento poderá ser baixado a partir de hoje (27), por meio do aplicativo Carteira Digital de Trânsito (CNH Digital), já disponível tanto para o sistema Android como para o IOS.

A primeira unidade federativa a fazer uso deste documento é o Distrito Federal. “Não há ainda um prazo definido para que os demais estados aderirem porque a adesão é voluntária e depende dos órgãos de trânsito”, disse o ministro das Cidades, Alexandre Baldy, durante a cerimônia de lançamento do aplicativo para a capital federal.

O aplicativo reunirá, na mesma plataforma, CNH, seguro obrigatório e Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV). Segundo o ministro, a ideia do aplicativo é facilitar a vida do cidadão e diminuir as filas dos departamentos de trânsito.

“Mais de 97 milhões de brasileiros possuem CRLV; mais de 60 milhões possuem carteira de habilitação; e mais de 23 milhões de pessoas possuem a habilitação com o QR Code [espécie de código de barras que pode ser verificada pelos agentes de trânsito durante as abordagens]. Esse aplicativo tornará a ida ao Detran desnecessária [para boa parte dessas pessoas]”, explicou Baldy.

O diretor do Denatran, Maurício Alves, a diretora-presidente do Serpro, Glória Guimarães, e o ministro das Cidades, Alexandre Baldy, durante cerimônia para lançamento da versão digital do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLVe

Prazos

Apesar de não haver, até o momento, um prazo definido para que os departamentos de trânsito das demais unidades federativas passem a adotar a versão eletrônica do documento, a expectativa do diretor do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), Maurício Alves, é de que até o final do ano todos estados já estejam operando com o aplicativo.

No DF, há 1,75 milhão de pessoas habilitadas para dirigir. Segundo o diretor-geral do Detran-DF, Silvain Barbosa, esse grande número de motoristas habilitados faz com que as áreas de atendimento ao público tenham de atender diariamente entre 5 e 10 mil pessoas. “Com esse aplicativo, nós retiraremos as pessoas de dentro do órgão”, disse Barbosa.

Download

Para ter o documento em seu celular, é necessário que o proprietário do veículo esteja em dia com o licenciamento. Quem já tem a CNH Digital não precisa fazer o download da Carteira Digital de Trânsito, basta apenas atualizar o aplicativo da CNH Digital. Em seguida, basta adicionar o CRLV Digital e informar o número do Renavam e o código de segurança impresso no Certificado de Registro de Veículo (CRV), que é o antigo DUT.

A fim de esclarecer eventuais dúvidas sobre o uso desse aplicativo, o Denatran disponibilizou um tutorial em seu site.

(Agência Brasil)

PGR denuncia Roberto Jefferson e Cristiane Brasil ao Supremo

A procuradora-geral da República (PGR), Raquel Dodge, denunciou hoje (27) ao Supremo Tribunal Federal (STF) 26 investigados por suspeita de fraudes no Ministério do Trabalho envolvendo a concessão de falsos registros sindicais. Entre os denunciados pelo crime de organização criminosa estão o ex-ministro do Trabalho Helton Yomura, o ex-deputado Roberto Jefferson e a filha dele, deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ).

Os fatos foram investigados na Operação Registro Espúrio, da Polícia Federal, deflagrada há um ano, a partir de denúncia sobre concessão de falsos registros sindicais. Ao pedir que os acusados se tornem réus, Raquel Dodge afirmou que eles participaram do esquema de corrupção que consistia na cobrança de vantagens indevidas em troca da concessão do registro de entidades sindicais.

“Os elementos probatórios reunidos no inquérito indicaram que representantes das entidades sindicais ingressam no esquema criminoso em razão da burocracia existente na Secretaria de Relações do Trabalho, que dificulta – e muitas vezes impede – a obtenção de registro àqueles que se recusam a ofertar a contrapartida ilícita que lhes era exigidas”, argumentou Raquel Dodge.

Na denúncia, a procuradora também pediu ao STF que os acusados percam os cargos públicos e sejam condenados ao pagamento de R$ 8 milhões em danos morais e materiais pelos delitos. Os deputados Nelson Marquezelli (PTB-SP), Jovair Arantes (PTB-PB), Paulinho da Força (SD-SP) e Wilson Filho (PTB-PB) também foram denunciados.

A denúncia será analisada pelo ministro Edson Fachin, relator da investigação, e será julgada pela Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal. A data do julgamento ainda não foi marcada.

Defesa de Cristiane

Em nota, a defesa de Cristiane Brasil afirmou que as acusações à deputada foram feitas sem provas e com objetivo de “criar um fato contra políticos”.

“A Polícia Federal e o Ministério Público insistem em tratar pedidos políticos comuns a todos os parlamentares, de todos os partidos, em todos os ministérios como crime. Crime é acusar sem provas, como fazem a PF e o Ministério Público, com objetivos puramente político-partidários. A deputada provará sua inocência mais uma vez, como já o fez em outras ocasiões, com a consciência tranquila de que nada fez de errado.”, diz a defesa de Cristine.

A Agência Brasil busca contato com os demais denunciados.

(Agência Brasil)

Queiroz Filho, candidato apoiado por Roberto Cláudio para a Assembleia Legislativa, vai inaugurar comitê

Camilo, Queiroz e o prefeito.

O governador Camilo Santana (PT), o candidato ao Senado, Cid Gomes (PDT), e o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, prestigiarão, a partir das 19 horas desta segunda-feira, o ato de inauguração do comitê do candidato a deputado estadual Queiroz Filho, ou simplesmente, Queiroz.

Vai ser na casa de shows Faroeste, no bairro Coaçu, com expectativa de atrair muitos apoiadores. É que Queiroz, além de ter sido o chefe de gabinete de Roberto Cláudio, é apontado como o postulante do prefeito para a Assembleia e, até mesmo, nome forte para disputar, em 2020, a Prefeitura.

(Foto – Divulgação)

Crise em Roraima – Romero Jucá entrega a liderança do Governo no Senado

O senador Romero Jucá (MDB-RR) anunciou que está deixando a liderança do governo após desentendimentos com o Palácio do Planalto sobre as respostas que têm sido dadas à crise de Roraima, após a imigração de venezuelanos que chegam ao Brasil pelo estado. Por meio do Twitter, ele disse que já comunicou a decisão ao presidente Michel Temer.

“Acabo de comunicar ao presidente Michel Temer que deixo a Liderança do Governo por discordar da forma como o governo federal está tratando a questão dos venezuelanos em Roraima”, escreveu na rede social.

Na semana passada, Jucá esteve no Planalto onde participou de uma reunião sobre o assunto e sugeriu que o governo fechasse temporariamente a fronteira do estado. O objetivo, segundo ele, era evitar que Roraima entrasse em um “colapso”. Desde antes, o Planalto já emitia sinais de que não limitaria a entrada de estrangeiros no país por questões humanitárias e de acordos com outros países.

Senador e candidato à reeleição pelo estado, Romero Jucá ocupava a liderança do governo no Senado desde 2016. Até o momento, o Palácio do Planalto ainda não se manifestou sobre o assunto nem confirmou o teor da conversa entre Temer e o senador.

(Agência Brasil)

Ariosto Holanda lança livro que apregoa educação para o trabalho

O ex-deputado federal Ariosto Holanda lançará nesta segunda-feira, às 19 horas, no auditório da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec), o livro ” Desafios do Século XXI – Desenvolvimento Humano e Energia.”

A publicação, mais uma de Ariosto, é dedicada à educação como saída para toda sociedade que pense em promover justiça social. Ariosto sempre apregoa a necessidade de se investir nessa área e de capacitar o homem para o trabalho.

Ariosto não disputa mais mandato, o que é uma pena.

(Foto – Paulo MOska)

Senado adia esforço concentrado para a próxima semana

O Senado adiou para a semana de 4 a 6 de setembro o esforço concentrado que faria esta semana. Segundo a Secretaria-Geral da Mesa, o presidente da Casa, Eunício Oliveira (MDB-CE), quer votar matérias importantes, mas ainda pedentes de votações na Câmara dos Deputados. Entre as pendências estão três medidas provisórias.

A MP 838/18 mantém até o final do ano o subsídio ao óleo diesel negociado pelo governo com os caminhoneiros autônomos em maio, durante a greve que provocou uma crise de abastecimento. A MP, no entanto, restringe o subsídio ao diesel rodoviário, que é usado por caminhões, ônibus, caminhonetes e máquinas agrícolas.

O valor do subsídio é de R$ 0,30 por litro, e destinado aos comercializadores (produtor e importador) do combustível. O objetivo final do governo é reduzir em R$ 0,46 o preço do diesel na bomba, conforme negociado com os caminhoneiros.

Há ainda a MP 830/18, que extinguiu o Fundo Soberano do Brasil (FSB), que perde a validade em 2 de outubro. Criado em 2008 como uma reserva financeira para o país enfrentar crises econômicas, o fundo tinha, até o fim de 2017, um patrimônio de R$ 26 bilhões. O FSB também tem por finalidade promover investimentos em ativos no Brasil e no exterior e formar poupança pública. Mas o governo alega que o contexto macrofiscal do país sofreu várias alterações, tornando menos óbvios os benefícios do FSB.

Já a Medida Provisória 840/2018, que perde a vigência no dia 17 de outubro, criou 164 cargos destinados ao Ministério da Segurança Pública. A MP criou cargos em comissão do Grupo Direção e Assessoramento Superiores (DAS) para atender a necessidades da área de segurança pública do governo.

(Agência Brasil/Foto – Pedro Ladeira, da Folhapress)

Governador afirma ter efetivo suficiente. Será?

Com o título “Comando da PM sonega informações sobre real efetivo”, eis o destaque desta segunda-feira da coluna do jornalista Thiago Paiva. Chega num momento em que o governador Camilo Santana (PT) não quer pedir tropas federais, como solicita o TRE, para as eleições. Confira:

“Formamos mais 1.305 policiais militares para ampliar a segurança em todo o Estado. O reforço faz parte da segunda turma da PM, aprovada no concurso lançado em 2016. A primeira turma, com 1.350 concludentes, já está atuando nas ruas, e a terceira turma segue em graduação. Esses profissionais serão integrados ao efetivo da segurança estadual. Com isso, o Governo do Ceará aumenta em 25,7% o efetivo total da corporação”.

A declaração do governador Camilo Santana (PT), em 29 de dezembro último, fazia referência à formatura dos novos soldados, cuja cerimônia havia ocorrido naquele mesmo dia, no Centro de Eventos. Uma manhã de festa. De fato, na área da Segurança Pública, em um cenário de violência urbana crescente, investir em pessoal é uma medida plausível. Difícil é saber, contudo, se a mencionada convocação representou, de fato, um acréscimo de 25,7% no efetivo da PM.

Para verificar a afirmação, e também analisar a dinâmica da evolução do efetivo das Polícias no Ceará, O POVO solicitou à Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), no início do ano, dados relacionados ao tema. A demanda, porém, não foi respondida.

Na ocasião, por meio da assessoria de imprensa, a SSPDS informou que já dispunha dos dados da Polícia Civil e aguardava somente um retorno da PM, que estaria enfrentando “problemas” no sistema de recursos humanos. Foi o último retorno dado sobre a pauta.

Diante do silêncio, em 8 de março, O POVO solicitou ao Governo do Estado, com base na Lei de Acesso à Informação, detalhes sobre a evolução da tropa da PM, bem como dos agentes da Polícia Civil, entre 2006 e 2018. Pedido protocolado no portal da Controladoria e Ouvidoria Geral do Estado (CGE), rebatizado de “Ceará Transparente”.

Qual a evolução do efetivo das Polícias por ano, função e patente? Quantos policiais foram convocados? Quantos foram para a reserva ou aposentadoria? Quantos pediram desligamento? Quantos foram expulsos? Quantos foram afastados? Quantos estão de licença?

A demanda foi recebida em 13 de março pela SSPDS e encaminhada ao Comando-Geral da PM e à Superintendência da Polícia Civil. Entretanto, no dia 27 do mesmo mês, um parecer foi emitido no portal da CGE. O Comitê Setorial de Acesso à Informação da Polícia Militar negou acesso aos dados, classificando as informações como “sigilosas”.

A certidão negativa, de 21 de março, é assinada pelo comandante-geral adjunto, coronel Adriano de Moura, pelo assessor de desenvolvimento institucional, tenente-coronel Jano Emanuel Marinho, pela ouvidora da PM, tenente-coronel Magnólia de Lacerda Carvalho, e pelo assessor de comunicação social, coronel Andrade Mendonça.

Na mesma data, O POVO interpôs recurso, alegando que os dados solicitados não poderiam ser classificados como sigilosos. Por diversas vezes, o próprio governador recorreu aos supostos números, quando da convocação de novos servidores, para anunciar aumento no efetivo das corporações.

“Já chamei quase 1.300 homens, durante o meu Governo, entre delegados, inspetores e escrivães. Já fizemos um aumento de quase 42% no efetivo da Polícia Civil, nesses três anos e meio”, disse Camilo, há duas semanas, ao anunciar concurso para 1.496 novos agentes. O assunto também foi amplamente discutido no Estado quando da implantação da Lei de Promoções.

O processo foi remetido ao Comitê Gestor de Acesso à Informação (CGAI), que realizou duas reuniões com representantes da cúpula da PM, uma na sede da SSPDS, em 4 de abril, e outra na sede do Comando-Geral da PM, dois dias depois. Neles, os militares apresentaram os motivos pelos quais classificaram os dados como sigilosos.

Os argumentos, entretanto, não convenceram os membros do CGAI, que deferiram o recurso, no dia 10 de maio. Foi deliberado que as informações solicitadas não eram “sigilosas” e determinado que os dados, “na sua integralidade”, fossem fornecidos.

A PM deveria preparar as informações, na forma como foram solicitadas. O mesmo deveria ser feito pela Controladoria Geral de Disciplina (CGD), com relação aos servidores afastados ou expulsos. A Secretaria do Planejamento e Gestão (Seplag) forneceria o número de policiais licenciados ou aposentados e a Academia Estadual de Segurança Pública (Aesp), os policiais convocados.

Todo o levantamento deveria ser consolidado pela SSPDS e disponibilizado ao O POVO. Conforme o auditor e orientador da Célula de Informação da CGE, Antônio Paulo, o prazo legal para a resposta, após o deferimento do recurso, era de cinco dias. “A PM está desrespeitando uma decisão do Estado. O órgão que determina se a informação é ou não sigilosa é o CGAI. E ele deliberou, há muito tempo, que essa informação fosse fornecida”, destacou.

Até hoje, contudo, 110 dias se passaram e a demanda não foi respondida. Já foi demonstrado que as informações solicitadas não são sigilosas ou sensíveis. Não queremos saber a alocação ou distribuição das tropas. Buscamos informação pública. Dados que apontem a real situação dos quadros das Polícias no Estado. E enquanto a determinação não for atendida, todos os órgão envolvidos estarão em situação de flagrante desrespeito à legislação e ao próprio Estado.

Experiência própria – General diz que Camilo está equivocado em não aceitar força federal

Autor do planejamento da força federal no Rio de Janeiro, o General Theophilo lamentou neste domingo (26) a decisão do governador Camilo Santana em não acatar o pedido da Justiça Eleitoral para a convocação de força federal para as eleições deste ano no Ceará.

“É uma avaliação totalmente descabida. Eu trabalho nisso há mais de 45 anos. Existem dois tipos de operações em que o Exército Brasileiro é especialista: Garantia da Lei de Ordem (GDO) e Garantia da Votação e Apuração (GVA). Todo o Nordeste e Norte sempre pediram porque as facções criminosas estão colocando a
população sob o temor do crime organizado”, afirmou o General.

“É um reforço na segurança pública com a Polícia Civil, Polícia Militar, Polícia Federal, inteligência, fiscalização e tecnologia. Com isso, o eleitor poderá ir tranquilo às seções eleitorais, às urnas, sem ter medo de que seja ameaçado por uma facção criminosa”, completou.

General Theophilo esteve hoje no Mercado São Sebastião, no Centro, onde apresentou aos permissionários e frequentadores do local suas propostas para o Governo do Ceará. Ao encabeçar a chapa da coligação Tá na Hora de Mudar (PSDB/PROS), o General disse, caso eleito governador do Estado, que saberá como conter a violência e também a ação de criminosos no interior dos presídios.

“Eu fiz uma inspeção em Manaus, dentro do Complexo Penitenciário Anisío Jobim, que possui toda a liderança da Família do Norte, do PCC e do Comando Vermelho. Prendemos, inclusive, um líder da facção morando dentro de uma espécie de suíte presidencial. Aqui (no Ceará), nunca foi feito e nunca foi pedido isso”, disse o General.

“Eu trabalhei em países em guerra, como a Nicarágua, Haiti, Angola e Moçambique. E o que eu vi da guerra lá é que não se mata tanto como se matou nesse final de semana (no Ceará)”, lamentou.

(Foto: Divulgação)

Candidato visita 30 unidades prisionais na Região Norte

370 2

O agente penitenciário e candidato a deputado estadual Valdemiro Barbosa, o Barbosinha, iniciou neste fim de semana uma caravana na Região Norte do Estado, onde visita 30 cadeias públicas e grandes unidades prisionais.

Presidente licenciado do Sindicato dos Agentes e Servidores do Sistema Penitenciário do Estado do Ceará (Sindasp/CE), ele aponta que a aproximação com a categoria sempre existiu e, por isso, caso eleito, assegura que o mandato será dos agentes penitenciários, que atualmente lutam pelo Plano de Cargos e Carreiras e Salários (PCCs) e pela aprovação da Polícia Penal, em Brasília.

(Foto: Divulgação)

Ciro ganha adesivaço na Praia do Futuro neste domingo

O prefeito Roberto Cláudio mobilizou neste domingo (26) a militância do PDT para promover um adesivaço na Praia do Futuro em prol da candidatura Ciro Gomes à Presidência da República. O ex-governador Cid Gomes, candidato ao Senado, e o presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, Salmito Filho, candidato a deputado estadual, participaram da ação. Outros candidatos a deputado também estiveram presentes.

“Temos confiança nas propostas de nossos candidatos Ciro para presidente, Cid para o Senado e Camilo para governador, porque o projeto que hoje promove o Ceará tem trazido ganhos efetivos para a qualidade de vida da nossa população, em todos os aspectos”, afirmou Roberto Cláudio.

Pelas redes sociais, Salmito se disse feliz por ter conseguido adesivar 50 veículos com “Ciro 12”.

(Fotos: Divulgação)

Camilo, Cid e Roberto Cláudio apontam Salmito como liderança consolidada no Estado

“Acredito que, no futuro, Salmito possa exercer o papel do Roberto Cláudio (prefeito de Fortaleza) e do Camilo (governador). Quero estar ao seu lado nos seus projetos políticos”.

A declaração é do ex-governador Cid Gomes, candidato ao Senado pelo PDT, na noite desse sábado (25), na Aldeota, durante inauguração do comitê de Salmito a deputado estadual.

Ao lado de Cid, também estavam no palanque o governador Camilo Santana, o prefeito Roberto Cláudio, além de vereadores, lideranças políticas e o vice-prefeito Moroni Torgan.

“Aqui temos um talento na política. Salmito vai ajudar muito o nosso próximo governo”, afirmou Camilo. “Eu tenho muita convicção que Salmito dará orgulho ao nosso grupo político na Assembleia Legislativa”, completou Roberto Cláudio.

Já Salmito disse que vê a disputa à Assembleia Legislativa como um desafio em sua trajetória política em defesa da cidadania e da melhoria da qualidade de vida das pessoas.

(Fotos: Paulo MOska e divulgação)