Blog do Eliomar

Categorias para Política

Comissão de Turismo e Desportos da Câmara conhecerá também a copa do Palácio da Abolição

O governador em exercicio Domingos Filho (PMB) rcebe para almoço, a partir das 13 horas, no Paácioda Abolição, participantes do II Fórum Legislativo das Cidades-Sedes da Copa 2014, que acontece no Plnerío 13 deMaio, da Assmbleia Legislatiava, nesta segunda-feira.

Após almoço, a comitiva fará visita técnica ao Estádio Castelão, onde haverá entrevista coletiva às 15 horas. Depois, o grupo visitará o Aeroporto Intenacional Pinto Martins, de onde embarcará para Brasília.

Plebiscito de Sarney sobre desarmamento é oportunista e hipócrita, diz membro da "Bancada da bala"

205 1

“Empunhadas por um psicopata, duas armas compradas ilegalmente provocaram uma chacina em uma escola municipal de Realengo, zona oeste do Rio de Janeiro, no último dia 7. Os revólveres foram manuseados pelo ex-aluno Wellington Menezes (23), que não tinha porte de arma e foi diagnosticado como esquizofrênico. O episódio resultou em 12 mortes, entre crianças e adolescentes, além de vários feridos. Naquele dia, a comoção nacional que se seguiu à tragédia refletiu no Congresso, e suscitou as mais diversas reações. Entre elas, o projeto de decreto legislativo que, anunciado no início da semana passada e encabeçado pelo presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), visa promover um novo plebiscito sobre a comercialização de armas de fogo (o assunto já foi tema de um plebiscito e, na ocasião, os eleitores disseram ‘não’ à proposta de desarmamento).

O deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS) é um membro declarado do que se convencionou chamar de “bancada da bala”, parlamentares que tiveram suas campanhas financiadas por indústrias e fabricantes de armamento e munição. Onyx tem posse e porte de arma, eventualmente anda armado, e defende claramente o direito que, na sua avaliação, as pessoas devem ter de usar armas para a sua defesa. Para Onyx, retornar a um tema que já foi objeto de apreciação da sociedade por conta da tragédia de Realengo é algo “oportunista e hipócrita”.

“É muito importante a gente saber diferenciar o que é controle de armas e o que é controle de criminalidade. Quem tem a responsabilidade de olhar para o país inteiro, que é o Parlamento brasileiro, não pode misturar esses conceitos de forma oportunista, demagógica e hipócrita”, atacou Onyx, em entrevista concedida ao Congresso em Foco na última terça-feira (12). “A iniciativa do senador Sarney é de uma irresponsabilidade brutal, de alguém que não entende nada e não estudou, não procura ler, não procura se informar.”

Para Onyx, o problema não é a comercialização das armas legais, e sim as falhas nas políticas de segurança pública, que facilitam, entre outros elementos de criminalidade, o mercado clandestino de armamento. Ele diz que o país tem uma “excelente e rigorosa” legislação sobre posse e porte de armas e munições. E mais um plebiscito, considera, seria desperdício de dinheiro e motivo de chacota mundial.

“O país gastou R$ 600 milhões para perguntar para a população se ela era a favor ou contra a proibição do comércio de armas e munições. Qual foi a resposta da população? Não. 64% da população votaram não. Um país como o Brasil, em que se gasta mais com publicidade e propaganda do que com segurança, gastar, em cinco anos, R$ 1,2 bilhão para fazer a mesma pergunta? Nós vamos ser ridicularizados no mundo todo!”, exclamou o deputado, lembrando que aumentaram os custos de um referendo como o que foi feito em 2005 – quando, segundo o Tribunal Superior Eleitoral, foram gatos R$ 250 milhões pelo governo.

“O que tem de curioso nessa resposta? Naquela data, 97% da população brasileira não tinham armas. Apenas menos de 3% tinham armas registradas, legais. Transcorrem-se cincos anos, e continua o mesmo cenário”, acrescenta o deputado, esclarecendo que sua intenção não é promover o armamento da população civil nem o comércio de armas, “até porque as indústrias brasileiras não têm mais do que 15%, 20% do seu faturamento no mercado interno; cerca de 80%, 90% é fora do Brasil”. “A minha luta é para manter o direito que eu quero ter, que a sociedade deve ter de poder escolher se quer ou não ter uma arma em casa. Só isso.”

(Congresso em Foco)

Em defesa de reajuste para as Forças Armadas

230 3

Com o título “Salário dos miitares”, o jornalista Themístocles de Castro e Silva escreve no O POVO desta segunda-feira lmentando que Dilma tenha reajustado o pessoal do bolsa Família e não tenha se lembrado ainda e setores como as Forças Armadas e os magistrados, que ameaçam greve. Confira:

Dilma Rousseff anunciou o aumento do Bolsa Família que distribui dinheiro a 12, 7 milhões de famílias em todo o País. Dizem que o reajuste havia sido prometido por ela logo depois das eleições.

Coisa rara em política é o candidato lembrar-se das promessas. Acontece que o Bolsa Família jamais poderia ser esquecido, pois ela foi eleita por ele, que lhe deu maioria, principalmente no Nordeste. Podem essas famílias ficar certas de que ela jamais o esquecerá, pois será o trunfo para a volta de Lula da Silva.

Outras categorias que não representam força eleitoral de ninguém, como as Forças Armadas e a Polícia, não são lembradas pelo governo exatamente porque não se prestam a cabo eleitoral de candidatos. A magistratura federal, por exemplo, já ameaça greve.

O que ganham os generais do Exército talvez não chegue a 50% do que recebem os vinte e tantos diretores da Petrobras. Aqui registrei que cada conselheiro da empresa recebe mensalmente R$110 mil, entre eles, no ano passado, a ex-ministra Dilma Rousseff e seu ministro Guido Mantega.

Quanto à Polícia Militar, porque não é cabo eleitoral, também não é lembrada pela presidente em relação a um projeto de emenda estabelecendo o piso de R$ 3 mil.

No Carnaval, por exemplo, cinco mil oficiais e praças foram deslocados para o interior com a missão de garantir a tranquilidade dos foliões.

Nem aqueles deputados e senadores que testemunham o grande serviço que a Polícia Militar presta à sociedade movem uma palha em favor da votação de tal projeto. Nas eleições, a Polícia Militar nunca deixa de ser solicitada para colaborar na organização. E graças a ela temos sempre eleições tranquilas. Infelizmente, isso não é reconhecido.

Qualquer governante aponta como problemas básicos na sociedade saúde, educação e segurança, esta preocupando mais de que as outras, porque envolve a vida humana.

É preciso que deputados e senadores deixem de lado as verbas eleitorais e a mordomia para votar o piso da Polícia Militar, que tem mais serviços prestados ao povo do que algumas centenas de parlamentares que só cuidam dos seus próprios interesses, nem sempre com a devida honestidade.

* Themístocles de Castro e Silva – Jornalista e advogado.

Dilma: "Abrimos as portas da China para o Brasil"

“A presidente Dilma Rousseff disse nesta segunda-feira (18), em seu programa de rádio “Café com a Presidenta”, que a visita feita por ela à China na semana passada novas oportunidades para o fortalecimento da economia brasileira. “Nós alcançamos os nossos principais objetivos, o de abrir as portas para que mais produtos brasileiros”, disse.
 
“São investimentos que, além de trazer dinheiro e novas tecnologias, também vão gerar emprego para milhares de trabalhadores”, afirmou. A viagem de Dilma ao país asiático resultou na venda de 35 novos aviões e na assinatura de 20 acordos comerciais, principalmente na área de ciência e tecnologia.

Dilma também afirmou que é preciso investir em capacitação para atender às novas demandas. “Nós vamos ter muito trabalho pela frente, vamos ter de formar brasileiros e brasileiras capacitados para trabalhar nesta área de tecnologia de informação”.

A presidenta valorizou a reunião com os países que compõem o Brics, o grupo de países emergentes formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. Para ela, as discussões foram importantes na luta contra a pobreza, por um comércio mundial mais equilibrado e pelo controle da especulação financeira.

Viagem à China

A comitiva brasileira realizou uma viagem de seis dias à China. Dilma e o presidente chinês, Hu Jintao, assinaram uma série de acordos de cooperação nas áreas de política, defesa, ciência e tecnologia, recursos hídricos, inspeção e quarentena, esporte, educação, agricultura, energia, telecomunicações e aeronáutica.

Em um comunicado conjunto, Dilma e Hu Jintao reiteraram o compromisso de promover “o desenvolvimento das relações bilaterais com visão estratégica e de longo alcance”.

(Portal G1)

Confirmado. Pedro Fiúza assume comando do PSDB de Fortaleza no próximo dia 30

324 3

O empresário Pedro Fiúza, que disputou o Governo do Estasdo como vice do ex-deputado estadual Marcos Cals em 2010, confirmou, nesta segunda-feira, que assumirá a presidência do PSDB de Fortaleza durante convenção marcada para o próximo dia 30, a partir das 9 horas, no Hotel Praia Centro. O objetivo dele é promover renovação geral na legenda e prepará-la para o embate de 2012.

“Vamos assumir com o objetivo de promover um recadastramento de filiados e oxigenar o PSDB. Há, no entanto, um fato chamando a nossa atenção: muita gente sem partido, mas descontente com o modelo da prefeita Luizianne Lins (PT), está querendo se juntar ao nosso partido”, disse Fiúza, antes de seguir, nesta madrugada para negócios em São Paulo.

Ele assegurou que o PSDB terá candidato em Fortaleza, mas deixou claro: “Antes da definição do nome, virá a elaborãção de uma proposta administrativa para essa cidade, que está em situação difícil e precisando de um choque de gestão”. Adiantou que formar uma boa bancada de vereadores é uma das prioridades do partido. 

Ainda sobre a disputa em Fortaleza, Pedro Fiúza chegou a citar alguns nomes que poderiam ser opção. Lembrou o ex-vice-governador Maia Júnior, o deputado estadual Fernando Hugo e o ex-deputado e futuro presidente regional tucano, Marcos Cals. Admitiu estar no páreo, mas reiterou: “Definição de nomes, só após fecharmos um projeto”.

Gestor municipal rebate críticas do arquiteto José Sales

430 28

Do gestor municipal e dirigente petista Moacir Tavares, recebemos artigo intitulado “E agora, José?”, onde ele rebate questões levantadas neste Blog pelo arquiteto José Sales a respeito de obras da administração Luizianne Lins. 

A parcialidade das análises do arquiteto José Sales é, por sí só, a refutação de seus próprios argumentos.Vamos ao restabelecimento da verdade dos fatos:

O Jardim Japonês é agora visitado diariamente por centenas de pessoas que fotografam e deslumbram-se com a beleza do lugar. Bom lembrar que ali o que se via era uma rampa de mato habitada por ratos e baratas;

O Vila do Mar é um projeto que revitaliza e entrega a orla das vizinhanças da Barra do Rio Ceará totalmente urbanizada, com a maior ciclovia sem obstáculos da cidade; barracas adequadas para o uso comercial; ganho de faixa de praia graças ao novo espigão e um calçadão espetacular em tamanho e possibilidades de uso; O antigo projeto, denominado Costa-Oeste, expulsava os moradores locais e entregava, sabe-se lá a que acordo, à especulação imobiliária a mais bela vista de nossa cidade;

O Transfor, por onde passa, resolverá, de forma estrutural, os problemas de nossa vias, caro leitor. Veja o exemplo da avenida Domingos Olimpio defronte à minirrodoviária existente quase na esquina com a avenida Aguanambi: os alagamentos sumiram, não existem mais. Se tal obra é assim tão simples de ser feita como afirma o arquiteto, eu pergunto: Por que não foi feita antes? Construtores de obras prontas são risíveis.Planejadores de obras em curso então, são patéticos.

O Hospital da Mulher é a maior obra de saúde pública em curso no Estado do Ceará. O cuidado com a saúde reprodutiva, em uma sociedade de viés machista e segregadora como a que vivemos, indubitavelmente equaliza diferenças.

O afirmado no texto de Joaquim Cartaxo aqui divulgado e questionado por José sales expõe que a postura, a meu juízo, “lacerdista” das críticas, tem a intencionalidade política de desconstruir Luizinne Lins como o maior quadro público das esquerda dessas terras patativenses.

Parafraseando Sherlock Holmes.. Elementar, meu caro Watson ou José. Tenta-se, com factóides, a partir de pseudoneutralidade e do pseudotecnicismo, imputar inoperância que contamine a imagem. Muitos devem, de fato, ter saudades do Carlos Lacerda, pois com técnica semelhante de fazer política.

O preclaro arquiteto não leva em conta, na sua análise apocalíptica, qua nós temos CUCA (Centro Urbano de Cultura, Artes, Ciência e Tecnologoa), temos a maior política habitacional de toda história da cidade e temos o transporte público integrado mais barato quando comparado a cidades do mesmo porte. Temos ainda orçamento participativo como exemplo de democracia na gestão da coisa pública.

Fortaleza, hoje, é o primeiro destino turístico do Nordeste e quarto do Brasil, perdendo apenas para Rio, São Paulo e Brasília. Fortaleza, hoje, é a quinta no quesito transparência na aplicação de recursos públicos. Fortaleza, hoje, é a maior geradora de empregos do Nordeste. Fortaleza, hoje, é a cidade com os maiores investimentos públicos do Nordeste.

Caros, se esses índices não forem fruto de planejamento e ação política o que serão? Aliás, o “que será que será” lembra-me o compositor Chico Buarque. Outra música também.. ”E agora José?Para onde..?

* Moacir Tavares – Professor da UFC, Doutor em Saúde Pública pela USP, Gestor municipal e dirigente do Partido dos Trabalhadores.

Secretário do Desenvolvimento Agrário do Ceará tenta acordo com MST com aval de Brasília

O secretário do Desenvolvimeto Agrário do Estado, Nelson Martins, acompanhado do secretário-executivo da pasta, Wilson brandão, e de um representante do MST do Ceará, encontra-se em Brasília nesta segunda-feira.

Ali, segundo Nelson, o objetivo é discutir com o Ministério do Desenvolvimento Agrário e com a cúpula do MST nacional o quadro de invasões registradas em prédios públicos por todo o País como a Secretaria do Desenvolvimento Agrário do Ceará, dentro do chamado “Abril Vermelho”.

“Nós vamos discutir com o MST, no que diz respeito ao Ceará, um convênio para projetos de irrigação em acampamentos. A ideia é que a União entre com 70% dos repasses e o Estado com contrapartida de 30%. Essa é uma das principais reivindicações do MST cearense, conforme o secretário que se diz otimista de um acordo.

Cúpula do PV/CE não vê legitimidade no Movimento de Transição Democrática

170 1

Para dar maior publicização, eis nota que a direção estadual do PV mandou para o Blog questionando o Moviento de Transição Democrática implementado por dissidentes da legenda, com apoio da ex-candidata a presidente da República, Marina Silva. Ela, inclusive, esteve em Fortaleza, no fim de semana, endossando essa estratégia. Confira:

Prezado Eliomar de Lima,

É necessário fazer algumas ponderações nas informações publicadas no Blog acerca do evento “Transição Democrática”, promovido sábado com a presença de Marina Silva. A Executiva estadual é formada atualmente por 20 membros. Ao evento, compareceram apenas quatro, representando somente 1/5 da direção estadual, longe da maioria, como alegado anteriormente.

Também foi mínima a participação de dirigentes municipais. O PV está organizado em mais de cem municípios e a grande maioria não compareceu. Ressalte-se que nem mesmo a Executiva do PV Fortaleza, bem como três de seus vereadores, além dos deputados estaduais e suplentes, não marcaram presença.

Note-se ainda a ausência de representações de Maracanaú, Sobral e Juazeiro do Norte, maiores cidad es do Estado. 

Outro fato a ser destacado é sobre a presença do prefeito de Jaguaribara, Bacural. São estas as palavras do prefeito. “Eu fui convidado e compareci ao evento para saber do que se tratava, pois, até então, eu não tinha conhecimento. Mas não apoio este movimento, porque conheço o trabalho que o Marcelo Silva vem fazendo à frente do PV e sou solidário a ele. Estou com ele para o que der e vier”.

Entre as cerca de 150 pessoas que compareceram ao evento, a grande maioria não era filiada ao PV. Pode-se notar ainda a presença de vários militantes de outros partidos, inclusive dirigentes.

Ressaltamos que sempre serão bem-vindos às reuniões do PV, mas não é legítima a participação em discussões internas, como se propunha o evento.

Tudo isto reforça ainda mais que a grande maioria dos Verdes do Ceará está unida e empenhada na construção de um partido forte , democrático, participativo e de destacada atuação junto à sociedade cearense.

Sem mais,

Executiva Estadual do PV.

Membro do PPS admite implantar o PSD de Kassab no Ceará

230 6

Cláudio (D) em campanha como vice de Lúcio Alcântara.

“O empresário Cláudio Vale (PPS), que disputou como vice na chapa do presidente regional do PR, Lúcio Alcântara, o governo em 2010, pode ser o tocador da formação no Ceará do PSD, a legenda recentemente criada pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab.

Ele admite assumir essa tarefa, alegando que o cenário político-partidário estadual continua nas mãos dos mesmos e na mesma situação de falta de renovação política.

Para ele, o PSD poderia ser o canal aberto para novas lideranças e acomodar políticos insatisfeitos com o quadro partidário do momento.

Cláudio Vale, genro do empresário Beto Studart, vive hoje na ponte aérea Fortaleza-São Paulo por conta dos negócios. Mas, em nome de “boa aquecida” eleitoral, já andaria de conversa com Kassab.”

(Coluna Vertical, do O POVO)

Coordenador nacional do MST diz que movimento vai cobrar de Dilma a reforma agrária

“Coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) e responsável pela relação do movimento com o governo, José Batista de Oliveira nega que o Bolsa Família tenha sido um dos fatores que levaram à redução do número de acampamentos de sem terra, como afirmou o líder João Pedro Stédile, abrindo uma polêmica na organização. Nesta entrevista, por email, ao Poder Online, ele afirma que o efeito do programa social foi justamente o contrário: “Sem perspectiva de conquistar a terra, as famílias buscam alternativas para a sobrevivência. O Bolsa Família é um elemento pontual, que em determinadas regiões contribui com a mobilização do movimento”.

À espera de um encontro com a presidenta Dilma Rousseff, ele diz que o movimento já fez mais de 70 ocupações em mais de vinte estados para marcar a Jornada Nacional de Lutas por Reforma Agrária, o chamado Abril Vermelho. E garante que, até o fim do mês, o movimento vai intensificar suas ações.

Poder Online – O MST deve intensificar as ocupações para pressionar o governo?

João Batista de Oliveira – Já fizemos atividades em todos os estados onde estamos organizados em defesa da Reforma Agrária, como ocupações de terras, protestos no Incra e secretaria de agriculturas, marchas, audiências públicas e distribuição de alimentos sem agrotóxicos. Mais de 70 latifúndios foram ocupados, e a jornada segue até o final do mês. O 17 de Abril é dia nacional de luta pela reforma agrária, assinado em decreto pelo Fernando Henrique, que se estende pelo mês inteiro, com lutas do conjunto do movimento camponês pela reforma agrária e contra a impunidade do latifúndio e do agronegócio.

Poder Online – João Pedro Stédile avaliou que 2010 foi o pior ano para a reforma agrária e apontou o Bolsa Família como um dos fatores que levaram à redução do número de acampamentos. Concorda?

João Batista de Oliveira – O motivo central para a diminuição do número de famílias acampadas é a lentidão do processo de criação de assentamentos. Sem perspectiva de conquistar a terra, as famílias buscam alternativas para a sobrevivência. No entanto, elas continuam querendo entrar em um projeto de assentamento e vão voltar para os acampamentos se a reforma agrária avançar. O Bolsa Família é um elemento pontual, que em determinadas regiões contribui com a mobilização do Movimento. Em anos eleitorais, todos os órgãos públicos trabalham em velocidade mais reduzida. No caso da Reforma Agrária, que já anda devagar, a situação ficou pior ainda.

Poder Online – Quais são as reivindicações do movimento para 2011?

João Batista de Oliveira – O governo precisa resolver a situação das famílias acampadas. Algumas estão há mais de cinco anos vivendo embaixo da lona preta. Por isso, cobramos que o governo crie um plano emergencial para assentar as 100 mil famílias acampadas até o final deste ano. Queremos também que o governo construa um plano de reforma agrária, com metas anuais até 2014. A partir disso, deve construir as condições orçamentárias do Incra para fazer a obtenção de terras, fazer as desapropriações e criar os assentamentos. Precisamos também de políticas do governo para desenvolver os assentamentos mais novos, com política de crédito agrícola e assistência técnica, além de medidas para a construção de casas, posto de saúde, escolas, estradas para viabilizar a produção.

Poder Online – Durante seu discurso de posse no Incra, Celso Lacerda afirmou que o governo qualificará a gestão do Incra “nos padrões da iniciativa privada, com gasto cada vez menor e produtividade cada vez maior”. O orçamento para reforma agrária caiu de R$ 600 milhões para R$ 380 milhões. Como o movimento vê esse corte?

João Batista de Oliveira – Em vez de cortar o orçamento das áreas sociais, o governo tinha que cortar o superávit primário e a taxa de juros do Banco Central, que só remuneram o capital financeiro e os bancos. Um das nossas reivindicações é a recomposição do orçamento do Incra. Se o governo quer enfrentar o problema da pobreza, precisa fazer a reforma agrária. Para isso, tem que disponibilizar recursos necessários para fazer as desapropriações e assentar as famílias acampadas, que vivem numa situação muito difícil anos e anos na beira das estradas. Em relação ao Celso Lacerda, é um homem sério, honesto e tecnicamente preparado. Esperamos que ele consiga fazer do Incra um órgão ágil e eficiente para a realização da reforma agrária.”

* Blog Poder Online, do iG, leia íntegra aqui

Marina e uma avaliação positiva sobre movimento dissidente no PV cearense

207 4

Marina jantou com dissidentes no Marina Park Hotel.

Eis a ex-candidata a presidente da República, Marina Silva, que deixou Fortaleza no início da madrugada deste domingo e seguiu para Brasília. Ela aqui participou de seminário de uma ala dos “Verdes do Ceará” que virou dissidência e quer renovação da cúpula partidária.

Marina, antes do embarque, jantou, no Marina Park Hotel, com a coordenação do Movimento Transição Democrática no Ceará para uma avaliação do encontro ocorrido no sábado, no auditório da Câmara Municipal.

Marina, em conversa por telefone com o Blog, disse que o contato com as bases do PV foi importante. “Não se faz política sem democracia efetiva. Aqui no Ceará o movimento está bem encaminhado, recebendo a adesão de muitos que acreditam que esse é o melhor caminho para o crescimento do PV”, afirmou. 

Paulo Sombra, conselheiro nacional do PV e membro da direção estadual, avaliou o seminário assim: “Conseguimos reunir mais de 40 comissões municipais, muitos vereadores e dirigentes. Tudo isso sem recursos, com mobilização espontânea. Cada um dos que participou foi corajoso, com destaque para o vereador Eron Moreira, que aderiu ao movimento desde o princípio e foi fundamental para a realização do encontro”.

O ex-candidato ao Senado, Polô, Dirigente Estadual do PV, afirmou que o Movimento só tende a crescer e está confiante que mais adesões vão ocorrer.

Sobre os comentários feitos pela ala do Partido que não concorda com a Transição Democrática, o conselheiro nacional Paulo Sombra foi direto: “Estão querendo dizer que o partido está dividido? Então realmente está: nós queremos democracia, inclusão, participação coletiva. E os outros?”.

(Foto – Divulgação)

* Da atual direção estadual do PV, este Blog recebeu nota que questiona o encontro:

Prezado Eliomar de Lima,

É necessário fazer algumas ponderações nas informações publicadas no Blog acerca do evento “Transição Democrática”, promovido sábado com a presença de Marina Silva. A Executiva estadual é formada atualmente por 20 membros. Ao evento, compareceram apenas quatro, representando somente 1/5 da direção estadual, longe da maioria, como alegado anteriormente.

Também foi mínima a participação de dirigentes municipais. O PV está organizado em mais de cem municípios e a grande maioria não compareceu. Ressalte-se que nem mesmo a Executiva do PV Fortaleza, bem como três de seus vereadores, além dos deputados estaduais e suplentes, não marcaram presença.

Note-se ainda a ausência de representações de Maracanaú, Sobral e Juazeiro do Norte, maiores cidad es do Estado. 

Outro fato a ser destacado é sobre a presença do prefeito de Jaguaribara, Bacural. São estas as palavras do prefeito. “Eu fui convidado e compareci ao evento para saber do que se tratava, pois, até então, eu não tinha conhecimento. Mas não apoio este movimento, porque conheço o trabalho que o Marcelo Silva vem fazendo à frente do PV e sou solidário a ele. Estou com ele para o que der e vier”.

Entre as cerca de 150 pessoas que compareceram ao evento, a grande maioria não era filiada ao PV. Pode-se notar ainda a presença de vários militantes de outros partidos, inclusive dirigentes.

Ressaltamos que sempre serão bem-vindos às reuniões do PV, mas não é legítima a participação em discussões internas, como se propunha o evento.

Tudo isto reforça ainda mais que a grande maioria dos Verdes do Ceará está unida e empenhada na construção de um partido forte , democrático, participativo e de destacada atuação junto à sociedade cearense.

Sem mais,

Executiva Estadual do PV.

PSC terá candidato a prefeito de Fortaleza em 2012

162 1

 O presidente regional do PSC, Gideon Queiroz, confirmou, neste domingo, que o pastor Neto Nune, aquele que disputou a Prefeitura de Fortaleza em 2008, deverá disputar de novo o paço Municipal em 2012.

O pastor Neto Nunes chegou também a postular cadeira de deputado federal, mas não obteve sucesso. Gideon explica que ele ficou bem conhecido principalmente pelo slogan adotado em campanha – “Vai dar tudo certo!”, o que o ajudou a se popularizar.

Lembrou ainda que em Fortaleza há um grande contingente de evangélicos interessados em também apostar em nomes do segmento.

Já o pastor Neto Nunes adiantou estar pronto para um novo embate. Fez questão de assegurar que virá com maior estrutura eleitoral e que, até o pleito, o PSC vai procurar outros pequenos partidos para formar uma aliança.

(Foto – Paulo MOska)

Missa em acampamento do MST em Fortaleza relembra Massacre de Eldorado dos Carajás

Com celebração de uma missa, trabalhadores do MST acampados no prédio da Secretaria do Desenvolvimento Agrário,  em Fortaleza, relembraram neste domingo os 15 anos do massacre de Eldorado dos Carajás, no Pará. Na ocasião, 19 trabalhadores morreram num confronto com policiais militares. O grupo lutava por reforma agrária.

O episódio de Eldorado dos Carajás passou a ser relembrado todos os anos, através da luta do MST. Em consequência, nasceu o Dia Internacional da Luta Camponesa – 17 de abril, reafirmado anualmente durante a Jornada de Lutas do MST.

De volta da China, Dilma tira o domingo de folga

99 1

“Após uma visita oficial de seis dias à China, a presidente Dilma Rousseff chegou a Brasília na madrugada deste domingo (17). De acordo com a assessoria de imprensa do Planalto, o avião presidencial aterrissou às 4h05 na base aérea da capital federal. Dilma deve passar o dia descansando no Palácio da Alvorada, residência oficial. Não há compromissos marcados. Para a segunda-feira (18), sua agenda inclui despachos a partir das 9h30 no Palácio do Planalto.

Ontem, em seu último dia na China, a presidente aproveitou uma brecha em sua intensa programação para conhecer o parque dos Guerreiros de Terracota na cidade de Xian. A viagem à China foi marcada por reuniões para discutir parcerias comerciais e investimentos. Dilma participou também de uma cúpula do Brics, grupo formado por Brasil, Índia, China, Rússia e África do Sul.

Durante o encontro, os países insistiram na necessidade de reformar a ONU (Organização das Nações Unidas) e seu Conselho de Segurança. Segundo a declaração final da cúpula, a reforma é necessária para que a ONU possa “tratar dos desafios globais atuais com maior êxito”.

Na entrevista coletiva conjunta realizada após a reunião, Dilma afirmou que “a reforma da ONU e de seu Conselho de Segurança são essenciais, porque não é possível iniciarmos a segunda metade do século 21 vinculados a um acordo institucional criado após a guerra”.

(R7.com)

Aécio Neves é multado por dirigir com carteira vencida

193 1

“O senador Aécio Neves (PSDB-MG) teve a Carteira Nacional de Habilitação apreendida durante uma blitz da Lei Seca, realizada na madrugada deste domingo, no Leblon.

O parlamentar foi parado por volta das 3h, na esquina das ruas Bartolomeu Mitre e General San Martin, e se recusou a fazer o teste do bafômetro. Os fiscais da blitz constataram que a carteira de Aécio estava com a data de validade vencida. O documento foi apreendido, e o senador foi multado em R$ 957,70.

Aécio só foi liberado ao chamar um amigo para dirigir o seu carro, uma Land Rover. Procurada para comentar o caso, a assessoria de imprensa do senador ainda não foi encontrada.

Na mesma madrugada, o ex-prefeito de Magé Charles Cozzolino também foi parado pela Lei Seca. Ele se recusou a fazer o teste do bafômetro e teve habilitação e carro apreendidos, além de ter sido multado em R$ 957,70. A apreensão ocorreu na Avenida Brigadeiro Lima e Silva, no Centro de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

Atualização das 15h41 – O senador Aécio Neves (PSDB-MG) divulgou na tarde deste domingo uma nota em que disse não ter passado pelo teste do bafômetro ao ser parado em uma blitz da Lei Seca no Leblon. O ex-governador confirma que, depois do ocorrido, um taxista o levou até o apartamento, localizado a pouco quarteirões do local da blitz.

Leia a íntegra da nota:

“Na noite deste sábado para domingo (17-04-11), o senador Aécio Neves jantou nas redondezas de seu apartamento no Rio de Janeiro.

“Ao retornar à sua residência, foi abordado durante blitz policial quando foi constatado o vencimento da validade do seu documento de habilitação como motorista.

“Em respeito à legislação vigente, o senador entregou a habilitação ao agente e, seguindo as orientações recebidas, providenciou um condutor habilitado – um taxista que se encontrava no local – que dirigiu seu veículo até sua residência a poucos quarteirões.

“Com relação às notícias veiculadas sobre o uso ou não do bafômetro, essa assessoria informa que, uma vez constatado o vencimento do documento de habilitação e providenciado outro motorista para condução do veículo, o mesmo não foi realizado.

“O senador cumprimentou a equipe policial responsável pelo profissionalismo e correção na abordagem feita aos motoristas durante a blitz”.

 (O Globo/Blog do Noblat)

Marcos Cals inclui Cid Gomes entre culpados por desgaste da gestão de Luizianne Lins

111 4

“O governador Cid Gomes é corresponsável pela má administração da cidade, uma vez que foi responsável pela reeleição da prefeita Luizianne Lins, em Fortaleza”, afirmou, neste domingo, em clima de convenções municipais do PSD interionano, o ex-deputado estadual Marcos Cals.

Para ele, que será definido como presidente estadual tucano em maio, ao ajudar a reeleger Luizianne, o governador endossou o seu modelo administrativo e, por conta disso, também responde pelo desgaste. Cals foi secretário de Justiça do primeiro governo cidista.

O PSDB realizou convenção municipal em 88 cidades e confirmou para o dia 30 a convenção em Fortaleza, que deverá anunciar o empresário Pedro Fiúza como presidente. Marcos Cals também reiterou que os tucanos terão candidato a prefeito em Fortaleza.

Senado gasta mais de R$ 5 mil em copos

“Parece que as copeiras do Senado Federal andam muito distraídas nos últimos tempos, pois o órgão empenhou R$ 5.440,00 para adquirir  copos de vidro, na segunda semana de abril. A RG Distribuidora de Produtos Alimentícios é responsável pela encomenda, e terá que ficar atenta com os detalhes, pois o Senado comprará nada mais nada menos que 3.200  copos de vidro, especificamente para água, da marca Cisper.

Copos não foram a única preocupação do Senado na semana. O tema vidro parece ter sido algo muito debatido no local, pois no mesmo dia do empenho anterior também foi feito o pedido do fornecimento e instalação – por R$ 63.548,81 – de portas e painéis de vidro no complexo arquitetônico e nas residências oficiais. As instalações devem acontecer até o dia 20 de maio.

O Supremo Tribunal Federal (STF) e a Agência Brasileira de Inteligência (ABIN) também resolveram investir nos equipamentos de suas copas nessa semana, e mostraram ser tão exigentes quanto o Senado. O STF decidiu comprar 100 garrafas térmicas de 1 litro, com paredes de vidro espelhadas e separadas por alto vácuo, da marca Invicta, no valor total de R$ 1.155,00. E no dia 12, a ABIN percebeu que precisava de mais suportes para copo, e pediu 100 deles, por R$ 19,45 a unidade, feito de aço inox com a capacidade para 100 unidades, da marca JSN.”

(Contas Abertas)

Jáder omitiu da Receita e da Justiça ser dono de TV

Jader Barbalho (PMDB), que está prestes a reassumir o cargo de senador, confirmou ser dono de metade de uma TV não declarada por ele à Receita Federal e à Justiça Eleitoral.

A revelação foi feita pela revista “Veja” desta semana. Segundo a reportagem, Jader usou um cabo eleitoral como laranja para esconder a propriedade da empresa.

O acordo em que Jader garantia ser dono de metade da TV foi firmado por um contrato de gaveta, diz a revista.

(Com Revista Veja)

Artur Bruno corre em maratona, mas de olho em corrida eleitoral 2012

202 5

Entre vários corredores da 9ª Meia Maratona de Fortaleza, que ocorreu nesta manhã de domingo em comemoração aos 285 anos da cidade e o aniversário do Exército brasileiro, havia um atleta bem conhecido: o deputado federal Artur Bruno (PT).

Todos os anos ele participa dessa e de váriso certames. Diz que gosta e que sempre foi daqueles preocupados com a saúde da mente e do corpo. A largada da Meia Maratona foi do bosque do Marina Park Hotel.

Bruno, com certeza, quer mostrar que tem fôlego não só para essa corrida, mas para uma maratona que promete: a de tentar sair candidato do PT à sucessão da prefeita Luizianne Lins. No teste de resistência do certame deste domingo, passou com louvor.

Arquiteto desafia Joaquim Cartaxo para um debate público sobre a gestão Luizianne Lins

472 26

 

O vice-presidente do Instituto dos Arquitetos do Ceará (IAB), José Sales, fez um comentário instigante no post do Blog relacionado ao artigo do também arquiteto e ex-presidente regional do PT, Joaquim Cartaxo. Ele questiona a tese de Cartaxo de que a gestão Luizianne Lins é alvo dos conservadores de Fortaleza. José Sales, inclusive, desafia Cartaxo para que, num debate aberto e com imprensa, mostre as realizações concretas da prefeita. Confira:

Caro Joaquim Cartaxo,

Nomear toda critica como conservadora é uma atitude injusta e simplista. E de uma administração que ignora quaisquer parâmetros e/ou referências do que venha a ser gerir uma cidade como a nossa, de mais de 2,5 milhões de habitantes, e de alta complexidade. Tudo num quadro onde absolutamente nada se referencia a um sistema de planejamento e gestão contemporâneo, onde a visão de futuro é o olhar do momento, como se atitudes midiáticas baseadas unicamente na propaganda conseguissem convalidar soluções miraculosas às nossas urgentes demandas urbanas.

Parece-me que muito mais conservador mesmo é esta postura de não conseguir realizar uma autocrítica proativa e corrigir os rumos de uma gestão, aparentemente errática, no tempo que resta de mandato. Ou estamos todos equivocados com o “não realiza”.

E os exemplos “quase realizados” estão aí à verificação de todos nós, moradores desta cidade: consolidar um simples jardim com mais de 800 dias de atraso é um absurdo em qualquer roteiro de trabalho. Não conseguir viabilizar um plano de trabalho imaginado há 16 anos atrás e garantido por um financiamento internacional, como o Programa BIDFOR, renomeado de TRANSFOR, é pagar várias vezes os serviços da dívida do empréstimo internacional que diluem as vantagens do mesmo.

Implantar um hospital sem prazos precisos de realização é acrescer valores de custo incalculáveis e inimagináveis a uma obra de alta complexidade. Realizar projetos incompletos ou com erros de concepção e corrigí-los durante sua consolidação, é uma atitude não recomendável nem para os iniciantes das profissões ligadas às engenharias e arquitetura.

Não dar seguimento continuado a uma obra de urbanização de alcance social inequívoco como o Projeto Costa Oeste, hoje “Vila do Mar”, simplesmente a renomeando, é simplório demais para o gosto de todos os moradores daquela região da cidade.

Cordialmente, participo deste debate sem quaisquer atitudes conservadoras.

José Sales,
Arquiteto.