Blog do Eliomar

Categorias para Política

Câmara dos Deputados estende benesses para os sem-mandato

“Na Câmara, os deputados aposentados têm direito a um plano de saúde familiar ao preço de R$ 280,00 por mês. No Senado, a mordomia é maior: ex-senadores usufruem pelo resto de suas vidas de um sistema de saúde bancado pelos cofres públicos. Os senadores no exercício do mandato não têm limite de gastos com saúde.

Ato da Mesa Diretora da Câmara de 27 de janeiro último permitiu que deputados não reeleitos e ainda não aposentados, mas que já estavam filiados ao plano de saúde, continuem com o benefício. Até agora, 18 ex-deputados optaram por permanecer no Pró-Saúde. A contribuição deles, no entanto, será em torno dos R$ 900 mensais.

Isso ocorre porque o deputado não reeleito tem de arcar com a parte patronal da Câmara para o plano de saúde.”

 (Globo)

Sob Lula, Brasil abriu 79 representações no Exterior. Até na Micronésia

“A herança que Lula deixou para Dilma Rousseff incluiu uma tarefa entre prosaica e insólita: incrementar as relações diplomáticas do Brasil com a Micronésia. Você talvez não saiba, mas o país existe. Acredite. É um arquipélago assentado na Oceania. Tem cerca de 700 km2.

Trata-se de um paraíso. Banhado pelo pacífico. Em 22 de dezembro, dez dias antes de deixar o governo, Lula baixou o decreto 7401, criando a embaixada brasileira em Palikir, capital da Micronésia. Funciona cumulativamente com a de Manila (Filipinas).

Pela lógica, dois fatores determinam a instalação de representações no exterior: 1) o interesse econômico; 2) a presença de grande comunidade de brasileiros no país. A novíssima representação da Micronésia, por ilógica, foge aos padrões. Difícil achar brasileiros entre seus cerca de 110 mil habitantes.

Dono de um PIB miúdo –pouco mais de US$ 200 milhões— o país tampouco oferece grandes perspectias de parceria comercial. A força de trabalho da Micronésia soma 20 mil pessoas. Dedicam-se ao atendimento de turistas, à pesca e à agricultura (coco, banana, mandioca, batata doce e castanha).

Essa foi a 79ª representação criada por Lula no estrangeiro –57 embaixadas e 22 consulados. Média de 10 por ano. Quase uma por mês.

Sob FHC, o Itamaraty fora mais comedido. Nos oito anos da Era tucana, inauguraram-se 16 novas representações –12 embaixadas e quatro consulados. O expansionismo diplomático do Brasil de Lula pautou-se pela flexibilização ideológica e pelo desejo de obter um assento permanente no Conselho de Segurança da ONU.

A maleabilidade política resultou em vexame. Abriram-se embaixadas em países notáveis pelo desrespeito aos direitos humanos e pelo desapreço aos valores democráticos. Entre eles, por exemplo, Guiné Equatorial, Sudão, Mianmar e, veja você, até a Coréia do Norte do companheiro-ditador Kim Jong-Il.

Quanto ao sonho da cadeira permanente no principal conselho da ONU, resultou irrealizado a despeito da proliferação de novos parceiros diplomáticos. Restou o legado das quase oito dezenas de novas representações. Coisa para Dilma Rousseff administrar. A fúria inauguratória de Lula levou o Brasil a países pequenos e de relevância diplomática duvidosa.

O grosso das novas embaixadas e consulados foi instalado em nações ex-comunistas, países africanos pobres e ilhas do Pacífico e do Caribe. Além dos neoparceiros já mencionados, a lista inclui: Albânia, Croácia, Azerbaijão, Casaquistão, Zâmbia, Tanzânia, Benin, Togo, Sri Lanka…Guiné, Botsuana, Congo, Dominica, Bahamas, Santa Lúcia, São Cristóvão e Névis, Dominica e um interminável etc..

Antes de despertar para a abrir a Micronésia, Lula editou o decreto 7376. Datado de 1º de dezembro de 2010, criou a embaixada brasileira em Tarawa, capital do Kiribati. Neste caso, funciona cumulativamente com a de Wellington, na Nova Zelândia.

Vinte dias antes, em 11 de novembro, o Kiribati havia sido pendurado nas manchetes em posição algo desesperadora. Pequeno arquipélago do Pacífico, o país anunciou ao mundo que pode ter de deslocar toda sua população –cerca de 100 mil pessoas— para outra localidade.

Por quê? O aquecimento global faz com que o mar avance sobre o território de Kiribati, encobrindo-o aos poucos. “Para algumas comunidades, já é tarde demais. Não há como protegê-las”, disse o presidente de Kiribati, Andote Tong. Gestor de uma ilha vulcânica condenada ao desaparecimento, Tong guindou ao topo de suas prioridades a obtenção de terras onde possa acomodar seu povo.

A representação de Kiribati foi ao bololô da política externa de Lula como uma espécie de cereja. Chama-se Samuel Pinheiro Guimarães o ideólogo da estratégia. Coisa implementada com o apoio do ex-chanceler Celso Amorim e sob aplausos do assessor internacional da Presidência, Marco Aurélio Garcia.

Samuel ocupou a secretaria-geral do Itamaraty até 2009. Na fase final do governo Lula, chefiou a Secretaria de Assuntos Estratégicos. Os dados que recheiam essa notícia foram recolhidos nos arquivos do Senado. Cabe aos senadores aprovar a criação de novas embaixadas e consulados. Aprovou-se tudo o que Lula propôs.”

(Blog do Josias de Souza)

Tribunal egípcio confirma: Mubarak não pode deixar o País

“O Tribunal egípcio confirmou nesta terça-feira que o ex-presidente Hosni Mubarak não tem permissão para deixar o país.O ex-líder também teve os seus bens congelados.

Segundo a edição digital do diário governamental “Al-Ahram”, a decisão foi anunciada durante a primeira audiência judicial relativa ao caso, que aconteceu nesta terça-feira no Tribunal de Apelações do Cairo.

Na audiência, o juiz rejeitou um pedido do advogado de Mubarak, Sair Sheshtaui, para que a decisão do tribunal fosse adiada em 24 horas.

(Portal Terra)

Roberto Cláudio corta gastos e pessoal. Protestos virão depois do Carnaval

168 1

Advogados e estagiários exonerados do Escritório Frei Tito, da Assembleia Legislativa, vão se reunir nesta quinta-feira, a partir das 14h30min, no Complexo das Comissões da Casa. O objetivo é cobrar do presidente Roberto Cláudio (PSB) explicações sobre o porquê da extinção desse organismo que trabalhava em favor das populações pobres e na defesa dos seus direitos.

Os profissionais do Escritório Frei Tito reclamam que não tiveram informação prévia sobre a extinção do organismos. Eles também não receberam o mês passado.

Essa decisão faz parte de um conjunto de medidas tomadas pelo presidente da Assembleia Legislativa que já reduziu 30% de despesas e pessoal, atendendo apelos do governador Cid Gomes (PSB), que impõs corte de R$ 500 milhões na máquina estadual.

PT concentra nomeações para 2º escalão

“O PT prevaleceu até agora sobre os demais partidos aliados na montagem do segundo escalão do governo Dilma Rousseff. Dos 447 nomeados em janeiro e fevereiro para postos de elite do Executivo federal, pelo menos 170 (38%) são ligados a partidos políticos. Desse total, 124 (73%) são do PT. O dado é resultado de cruzamento feito pela Folha das nomeações publicadas pelo “Diário Oficial da União” em janeiro e fevereiro com a lista de filiados da Justiça Eleitoral e do PT.

Petistas de carteirinha estão espalhados de forma mais ou menos uniforme nas 17 pastas controladas pela legenda, mas seis deles concentram, proporcionalmente, o maior número em relação ao total de nomeados. Desenvolvimento Agrário (83%), Direitos Humanos (72%), Política para as Mulheres (62%), Saúde (56%), Planejamento (56%) e Relações Institucionais (50%) são responsáveis por efetivações de petistas que superam em 50% os cargos de segundo escalão preenchidos nos dois primeiros meses de governo.

Com exceção de Alexandre Padilha (Saúde) e Miriam Belchior (Planejamento), os outros quatro ministros são estreantes no governo – Afonso Florence (Desenvolvimento Agrário), Maria do Rosário (Direitos Humanos), Iriny Lopes (Política para as Mulheres) e Luiz Sérgio (Relações Institucionais). Maior aliado do PT na coalizão de Dilma Rousseff, o PMDB possui seis ministérios, mais a Vice-Presidência, mas teria emplacado apenas 13 indicados, ou 8% do total daqueles que têm filiação partidária. Um pouco acima do PSB (6%), que controla Integração Nacional e Portos.

Mas pode haver pequenos ajustes nos números, já que a lista de filiados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) é alimentada pelos partidos, o que pode dar margem a desatualizações ou incorreções. Além disso, os dados não incluem quadros do governo Lula que foram mantidos por Dilma _aqueles para os quais não houve em 2011 registro de exonerações ou nomeações no “Diário Oficial”. Segundo o TSE, 10% dos eleitores têm filiação partidária 13,9 milhões. O PMDB tem o maior número 2,3 milhões (16,7% do total). O PT vem logo atrás, com 1,4 milhão (10%).”

Leia a matéria completa aqui.

Dilma faz homenagem antecipada ao Dia da Mulher

“A presidenta Dilma Roussef fez hoje (7) uma homenagem antecipada ao Dia Internacional das Mulheres, que será comemorado amanhã (8). Em seu programa semanal Café com a Presidenta, ela comentou o aumento médio de 19,4% no benefício do Programa Bolsa Família e afirmou que sem a participação ativa das mulheres, a iniciativa não seria capaz de reduzir a pobreza no país.

Dilma destacou que dos 13 milhões de benefícios distribuídos anualmente, 93% são destinados a mães de família. “Com esse dinheiro, a mãe de família compra alimentos, compra os produtos de higiene e compra todos os produtos de primeira necessidade, inclusive material escolar. E aí gera renda também para o dono do mercadinho, da lojinha, da farmácia, fazendo então a roda da economia girar, gerando emprego e aumentando a riqueza de todos”, explicou.

De acordo com a presidenta, até o momento, os resultados proporcionados pelo programa na área de sáude incluem a queda da desnutrição infantil. Para ela, esse talvez seja o maior benefício do Bolsa Família. “Iimagino como é difícil para uma mãe ouvir um filho pedir comida e não ter para dar”, disse.

Na educação, os avanços incluem o aumento de crianças na escola, já que o abandono escolar é menor entre benefíciários. Manter os filhos na escola é uma das condicionalidades do programa para que a família receba a transferência de renda.”

(Agência Brasil)

PMDB muda tática e evita confrontar Dilma

“Um mês e meio de confronto com a presidente da República por causa dos cargos nos ministérios e no segundo escalão foram suficientes para o PMDB mudar a sua forma de conviver com Dilma Rousseff. A partir de agora, a decisão dos peemedebistas é de não mais falar em cargos nas conversas com a presidente, pois é sabido que ela detesta o assunto.

Está prevista uma nova rodada de negociações em torno de nomes do PMDB depois do carnaval, quando serão definidos os postos em que deverão ser acomodados alguns dos derrotados, como o ex-ministro Geddel Vieira Lima (Integração Nacional), os ex-governadores José Maranhão (Paraíba), Iris Rezende (Goiás) e Orlando Pessutti (Paraná). Em nenhum momento, porém, a cúpula falará com a presidente. O interlocutor será o ministro da Casa Civil, Antonio Palocci.

A Dilma o PMDB tem outro tipo de mensagem, a de que se convenceu de que é governo de fato e de direito e, com ela, quem conversa é o vice, Michel Temer, presidente licenciado da legenda. Qualquer queixa que o partido tiver, no máximo será levada a Temer, que decidirá se vai encaminhá-la à presidente. São dois os motivos que levaram o PMDB a se recolher, informam dirigentes da legenda. Em primeiro lugar, o partido percebeu que Dilma não se deixa pressionar por cargos. Ela sabe que os partidos têm direito a eles, na divisão dos pedaços do bolo para a base aliada. Mas quer que as coisas ocorram no devido tempo. E nos lugares apropriados.

Por exemplo: para as vice-presidências do Banco do Brasil e da Caixa não quer nomes de partidos, mas técnicos que entendam de assuntos financeiros. Não se importa se esses técnicos forem apadrinhados por alguma legenda. Assim, tanto Geddel quanto Iris e Maranhão, candidatos às vices dos bancos oficiais, dificilmente serão nomeados para algum cargo por lá. Palocci já avisou que outras vagas deverão ser encontradas para os candidatos.

Em segundo lugar, o PMDB decidiu ficar na moita para preservar o líder do partido na Câmara, Henrique Eduardo Alves (RN). Pressionado pelo deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que mandava na direção de Furnas Centrais Elétricas – e viu o comando da estatal fugir de suas mãos, por decisão da presidente -, Henrique Alves atritou-se não só com Dilma, mas também com o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão. A ponto de dizer a Lobão que não aceitava a indicação de Flávio Decat para a presidência de Furnas.

Acontece que Henrique Alves é o nome do partido para ocupar a presidência da Câmara de 2013 a 2015, no sistema de rodízio com o PT. Se continuasse se desgastando por causa da disputa por cargos dos ministérios e do segundo escalão, não teria nenhuma condição se candidatar. Numa conversa com Temer, foi aconselhado a mudar de tática. Deu certo. Henrique Alves acabou por levar o PMDB da Câmara a dar os 77 votos a favor do salário mínimo de R$ 545, voltando a cair nas graças da presidente, com quem conversou descontraidamente na quarta-feira, num papo recheado por brincadeiras.”

(Agência Estado)

Acredite! Senado promete cortar despesas após o Carnaval

151 1

Tasso integrou comissão que apurou excessos no Senado.

“Na volta do carnaval, parlamentares que compõem a Subcomissão de Reforma Administrativa do Senado prometem retomar o trabalho interrompido pelo período eleitoral para promover uma lipoaspiração nas contas da Casa. O Senado precisou contratar duas vezes a Fundação Getulio Vargas (FGV) para chegar à conclusão de que senadores em início de mandato — como o presidente da Comissão de Constituição e Justiça, Eunício Oliveira (PMDB-CE), e Ricardo Ferraço (PMDB-ES), que faz parte da subcomissão — já verificaram: o dinheiro público está indo para o ralo.

Só na coordenação de transportes existe uma média de 3,5 funcionários para cuidar de cada carro. A Casa tem 89 veículos que rodam a serviço dos 81 senadores e representantes da Mesa Diretora. Dos 310 funcionários do transporte, 232 são ligados diretamente ao Senado e 78 outros contratados por meio de empresa terceirizada a um custo de R$ 573 mil mensais. Ferraço afirma que a reforma administrativa é uma oportunidade para o Senado.

“Deu para perceber que precisamos cortar na carne. Fico com sentimento de que existe gordura a ser cortada. A ideia é que o nosso trabalho na subcomissão possa ser técnico. O senador Pedro Simon, que fez parte da antiga subcomissão, diz que tem mais gente no museu do Senado do que no Museu Nacional”, ressalta o parlamentar do Espírito Santo.

O senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE), que presidiu a última subcomissão de reforma administrativa, conta que as eleições “atropelaram” o trabalho do grupo e que, apesar do gigantismo das estruturas, havia projeto na Casa para ampliar a Polícia Legislativa para que os agentes prestassem serviço aos senadores nos estados. “Cada órgão é maior do que o outro. São gigantescos. É necessário avançar na reforma. A polícia que eles queriam fazer é uma Polícia Federal. Se eu me sentisse ameaçado em Pernambuco, ligaria e eles mandariam policiais aqui”, conta Jarbas Vasconcelos.

Ronda

Se a comparação da Polícia Legislativa do Senado com a Polícia Federal parece exagerada, os números do DF ajudam a mensurar as falhas na administração da Casa. De acordo com relatório produzido pelo ex-senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) na subcomissão extinta no fim do ano passado, 427 funcionários atuam no policiamento e segurança do Senado. O número corresponde a 20% do efetivo da Polícia Militar em atividade durante um turno da ronda ostensiva diária do DF.

Além de gastar cerca de R$ 50 milhões por ano com despesas de saúde, pagas por meio de convênios do plano da Casa com instituições médicas, o Senado mantém estrutura de 124 profissionais entre enfermeiros, médicos e dentistas para atendimentos nas dependências do Legislativo. A manutenção da estrutura de um pequeno hospital na folha de pagamento do Senado é questionada pelo relatório.

“Criado para atender a emergências, em um tempo em que Brasília carecia de infraestrutura médica, acabou por transformar-se em um pequeno hospital que presta serviços concorrentes aos do Sistema Único de Saúde. Será que os planos de Saúde disponíveis na Casa não seriam suficientes para atender adequadamente aos servidores e Senadores? Não seria lógico que o Serviço Médico voltasse a ser uma unidade de atendimento de emergências e de Medicina do Trabalho, sendo capaz de fazer o encaminhamento rápido e com segurança dos enfermos e acidentados a hospitais por eles escolhidos?”

Responsável pela impressão de um diário de quatro páginas e outras oito publicações sem periodicidade definida, a Gráfica do Senado abriga 627 funcionários, entre eles 11 responsáveis apenas pelo trabalho tipográfico, arte secular que perdeu espaço depois do advento dos computadores. Na lista das profissões improváveis que ainda figuram na folha da Casa também está a figura do artesão. Admitidos durante a década de 1980, 148 funcionários do setor de “artesanato” estão hoje distribuídos em outras funções no Senado.

Na projeção de cortes que a subcomissão indicou no fim da última legislatura estão a redução em 30% dos contratos de mão de obra terceirizada, o enxugamento de 18% nos cargos em comissões (cairiam de 1.499 para 1.219) e o fim de 856 funções comissionadas.”

(Correio Braziliense Online)

Terceirização ilegal ameaça hospitais universitários

176 1

Danilo Forte (PMDB) é relator da MP dos hospitais universitários.

“O longo processo de terceirização de funcionários, considerado ilegal pelo Tribunal de Contas da União (TCU), ameaça hoje o funcionamento de boa parte dos 46 hospitais universitários federais, todos ligados ao Ministério da Educação (MEC). Os hospitais têm hoje 70.373 profissionais, dos quais 26.500 são terceirizados, segundo estudo da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes).

Segundo reportagem na edição desta segunda-feira do jornal O GLOBO, o MEC vem sendo questionado sucessivamente pelo TCU. Em levantamento de 2009, o MEC reconhecia que 59,03% do total eram servidores federais concursados e contratados por regime jurídico único; os demais trabalhavam pela Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT), sendo terceirizados, autônomos ou cedidos por outros órgãos.

Responsáveis por atendimento de alta e média complexidade e por fazer transplantes, as unidades têm sofrido com falta de pessoal e gastos com os terceirizados.

O problema já atinge quem precisa dos serviços: 1.500 leitos, diz a Andifes, estão desativados. Segundo o MEC, em 2009, havia 10.277 leitos ativos e 1.188 fechados.

– O maior problema da rede é de recursos humanos, crise que se arrasta há duas décadas. Os hospitais, que são escolas, não conseguem formar quadros e contratam profissionais de modo ilegal, repassando verba do SUS às fundações, que deveria ser para manutenção e compra de insumos – diz Natalino Salgado Filho, presidente da Comissão de Hospitais Universitários da Andifes e reitor da Universidade Federal do Maranhão.

(O Globo/Foto – Paulo MOska)

NO CEARÁ, o Hospital Universitário Walter Cantídio vive esse problema com muitos terceirizados de vários anos. Há estudos para a criação de uma empresa pública que gerisse esse pessoal, segundo o relator da MP 520/2010, o deputado federal cearense Danilo Forte (PMDB).

A matéria, no entanto, sofre oposição de entidades dos servidores de universidades e da classe política. No Ceará, os deputados federais Eudes Xavier (PT) e João Anaias (PCdoB) são contra, pois temem que tal empresa possa abrir para a privatizçaão no setor.

Ex-governadora do RN assumirá a Sudene

129 2

A ex-governador do Rio Grande do Norte, Wilma Faria (PSB), vai assumir o comando da Sudene logo após o Carnaval, quando a presidente Dilma Rousseff pretende divulgar as nomeações de segundo escalão.

A informação é da Coluna Painel, da Folha de São Paulo.

Filha de Eunício Oliveira passa bem após acidente envolvendo helicóptero

Passa bem a filha do senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), Marcella Paz Oliveira (22), que estava entre os passageiros de um helicóptero que fez um pouso forçado em Corumbá (cidade goiana no Entorno de Brasília), na tarde de domingo.

Marcela teve fratura na bacia, segundo o empresário Carlos Guálter, sócio de Eunício Oliveira em empresa de segurança,  mas a equipe médica informou que sua recuperação será sem problemas. Os pais dela, Eunício Oliveira e Mônica, acompanham a filha, que se encontra internada em hospital de Brasília.

Com Marcela Paz estava no helicóptero seu namorado, Ricardo Fernando Júnior (24), que sofreu escoriações leves. O piloto Sérgio Alexandre Martins apresenta dores lombares.

ACIDENTE

O acidente ocorreu a cerca de 150km de Brasília, próximo à GO-225, nos limites de Corumbá com Cocalzinho e Águas Lindas. O grupo estaria vindo de Catalão para Corumbá. Houve um problema mecânico e o piloto teve que pousar às pressas na fazenda Santa Mônica, de propriedade do senador.

Filha de Eunício Oliveira é vítima de acidente com helicóptero

“Uma filha do senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), Marcella Paz Oliveira, 22 anos, estava entre os passageiros do helicóptero que fez um pouso forçado em Corumbá (cidade goiana no Entorno de Brasília), na tarde deste domingo (6/3).

Além dela, estava na aeronave o namorado, Ricardo Fernando Júnior, 24, e piloto Sérgio Alexandre Martins. Neste momento, o senador acompanha uma bateria de exames e radiografias a que Marcella está sendo submetida.

A informação preliminar é de que ela teria fraturado a bacia. O namorado teve escoriações leves o piloto apresentou dores lombares.

O acidente ocorreu a cerca de 150km de Brasília, próximo à GO-225, nos limites de Corumbá com Cocalzinho e Águas Lindas. O grupo estaria vindo de Catalão para Corumbá. Houve um problema mecânico e o piloto teve que pousar às pressas na fazenda Santa Mônica, de propriedade do senador.

Apesar de ter ocorrido em terras goianas, os feridos acionaram, via rádio, o corpo de Bombeiros do Distrito Federal. Dois outros helicópteros, um do Corpo de Bombeiros e outro do Departamento de Trânsito (Detran) do DF, socorreram duas das três vítimas, por volta das 16h. Eles foram levados ao Hospital Santa Lúcia, no fim da Asa Sul.”

 (Correio Brziliense)

Movimento Crítica Radical bota o bloco na avenida

417 1

Um sorriso de “Rainha da bateria” da falação.

Um bloco diferente vai desfilar nesta tarde de domingo, entre um maracatus e escolas de samba, na avenida Domingos Olímpio. É o bloco “Sai dessa!’, que será puxado pela ex-prefeita de Fortaleza, Maria Luiza Fontenele, e pela ex-vereadora Rosa da Fonseca.

Embalados por marchinhas que pedem, por exemplo, a libertação do ex-preso político italiano Cesare Battisti, os foliões do “Sai dessa” farão ainda uma crítica bem humorada à política brasileira.

Quem organiza o desfile é o Movimento Crítica Radical.

(Foto – Paulo MOksa)

Dilma e Força Sindical terão encontro pós-Carnaval

“Paulo Pereira da Silva, mais conhecido como “Paulinho da Força”, informou que foi convocado pela presidente Dilma Rousseff para uma reunião na próxima sexta-feira (11) em Brasília.

“Dilma chamou a Força Sindical e alguns outros representantes dos trabalhadores para a reunião em Brasília. Acredito que seja para solidificar a imagem perante os trabalhadores”, disse o presidente da Força Sindical.

Paulinho confessou que um amigo político disse a ele que depois da participação da presidente em programas direcionados ao público feminino, recentemente, a sua popularidade caiu.”

(Agência Estado)

Cid passa o Carnaval entre Sobral e Meruoca

Cid e Oman Carneiro.

O governador Cid Gomes (PSB) está passando o Carnaval na Zona Norte, tendo ao lado a família e amigos como o ex-deputado estadual Oman Carneiro. Ali, se encontra desde a última sexta-feira à noite, quando assinou a ordem de serviço do Metrô de Sobral.

Cid Gomes fica no trajeto Sobral-Meruoca, onde tem sítio na Palestina.

(Foto – Blog Sobral de Prima)

Gorete Pereira quer reforçar o bloco do Cid Gomes

168 1

A parlamentar e o ex-governador Adauto Bezerra.

A deputada federal Gorete Pereira está curtindo a folia com sorriso escancarado. Ela percorre vários municípios do Interior – bases eleitorais, claro, informando ter conseguido ser indicada por seu partido, o PR, para ocupar vaga na Comissão Mista do Orçamento da União 2012.

Gorete prometeu, nessa comissão, trabalhar para conquistar recursos para suas bases, mas, também, para ajudar o Governo Cid Gomes (PSB) que, em sua avaliação, realiza “um grande trabalho e merece total apoio”.

Na eleição para governador, o PR tinha Lúcio Alcântara como adversário de Cid Gomes.

DETALHE – A parlamentar responde no momento pelo comando estadual do PR, já que o presidente regional, o ex-governador Lúcio Alcântara, continua em seu “retiro sabático” na Europa.

Velha manobra pode salvar filha de Roriz

“Uma mudança nas regras do Conselho de Ética da Câmara pode impedir a abertura de processo de cassação contra a deputada Jaqueline Roriz (PMN-DF). Ela aparece em um vídeo – revelado em primeira mão pelo estadão.com.br e de posse do Ministério Público – recebendo dinheiro do pivô do “mensalão do DEM” no Distrito Federal, Durval Barbosa, ex-secretário de Relações Institucionais do Distrito Federal.

Para livrar acusados de envolvimento no escândalo do mensalão do governo Luiz Inácio Lula da Silva, desde 2007, o colegiado passou a levar em conta apenas atos cometidos pelos deputados após a posse para a abertura de processos por falta de decoro.

O vídeo, que mostra a deputada e o marido dela, Manoel Neto, recebendo e colocando na mochila um maço de aproximadamente R$ 50 mil, segundo estimativa feita pelo Ministério Público, foi gravado na campanha eleitoral de 2006. O esquema de corrupção foi revelado pela Operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal, e acabou derrubando o ex-governador José Roberto Arruda (ex-DEM).

A estratégia política deflagrada em 2007 no Conselho de Ética da Câmara tinha como objetivo garantir os direitos políticos dos deputados Paulo Rocha (PT-PA) e Valdemar Costa Neto (PR-SP). Eles haviam renunciado ao mandato em 2005 para fugir do processo de cassação na Câmara.

O deputado João Magalhães (PMDB-MG) também foi beneficiado nessa operação. Acusado de envolvimento no esquema dos sanguessugas – como ficou conhecido o escândalo de compra superfaturada de ambulâncias com recursos do Orçamento da União – Magalhães não chegou a ser julgado antes do final de seu mandato.”

 (Estadão)

Opositor aprova 10 dias do Acrísio Sena prefeito

Do vereador Marcelo Mendes (PTC), um comentário sobre a postagem relacionada ao fim da gestão de 10 dias do presidente da Câmara Municipal, Acrísio Sena, como prefeito em exercício:

Prezado Eliomar de Lima,

De fato, Acrísio revelou-se sensato e equilibrado nesses 10 dias de “Prefeito”. Convidou vereadores de oposição para audiência (nossas agendas individuais é que não permitiram encontro conjunto) e foi elegante no trato institucional do cargo com atores sociais.
Foi melhor como Prefeito do que como líder da Prefeita.

Mensagem que ficou para cidade nesses 10 dias de “Acrisismo” foi sensação de termos gestor, alguém vivendo e participando dia a dia da cidade. Por algumas horas, não nos sentimos abandonados, traídos e humilhados, com cidade largada a “própria sorte”.

Atual Prefeita, que se diz “marxista esotérica” (sabe Deus o que isso significa) governa Fortaleza sob lema do Rei francês Luis XV:
Aprés moi le déluge…Que os céus nos protejam dos próximos 19 meses e que ela tire mais licenças.

Parabéns, Acrísio.

Sou oposição, mas não cego!
Marcelo Mendes

Lula vai dar palestra no Catar

“O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai participar do 6.º Fórum Anual da Al-Jazira, rede de televisão com sede em Doha (Catar). Lula será um dos palestrantes do painel O Mundo Árabe em Transição: O Futuro Chegou?, no dia 14. Convidado pela emissora em meio à tensão política na Líbia, o ex-presidente falará sobre a experiência sul-americana para analistas políticos, jornalistas e intelectuais.

O fórum da Al-Jazira foi criado há seis anos para “debater, discutir e ampliar” as mudanças no Oriente Médio no contexto do mundo globalizado. No painel, Lula estará ao lado do ex-primeiro-ministro francês Dominique De Villepin, que abordará o futuro das relações entre a União Europeia e o Oriente Médio.

A Venezuela propôs uma solução negociada para conter a revolta na Líbia e quer que Lula lidere uma comissão internacional. Até agora, nenhum pedido formal foi apresentado a ele.

A Al-Jazira entrevistou Lula em maio de 2010, quando falou sobre política externa brasileira e a questão nuclear no Irã, entre outros temas. “Eu quero gastar a minha energia tentando pensar numa coisa positiva, tentando pensar em ajudar alguém, tentando construir a paz”, afirmou.”

(Agência Estado)

Acrísio abre Carnaval de Fortaleza e deixa reinado municipal

O prefeito em exercício Acrísio Sena (PT) abre neste sábado, às 21 horas, no aterrinho da Praia de Iracema, o Carnaval de Fortaleza. Com loas ao cantor e compositor Evaldo Gouveia, autor de sucessos carnavalescos como “Bloco da solidão”. Evaldo sempre reclamava não ser reconhecido em sua terra.

Com esse ato, Acrísio Sena dá adeus ao comando da cidade. Ele ficou 10 dias no cargo, porque a prefeita Luizianne Lins (PT) tirou licença para cuidar da saúde, segundo assessores.

Vale destacar que, nesse período, Fortaleza sentiu o gostinho de ter prefeito presente e cumprindo a liturgia do cargo em todos os sentidos. Acrísio ainda divulgou, via twitter, sua agenda.

Sem sombra de dúvidas, deixou boa impressão e deu provas de que é da confiança total da prefeita. Em nenhum momento, apegou-se a vaidades. Também não pegou corda daqueles que querem ver sua relação com Luizainne desmoronar.

Um ponto importante em sua curta gestão: sancionou a “Lei do Paredão”, marcando assim sua presença de forma concreta e objetiva no cargo.

Eis aí um, digamos, dos “postes” que a prefeita poderá fincar em 2012 na disputa pelo trono municipal. Alguém duvida?