Blog do Eliomar

Categorias para Política

CNJ disponibiliza na internet o Cadastro da Improbidade Administrativa

“Em cumprimento à decisão do plenário do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), já está disponível ao público, no portal do CNJ (www.cnj.jus.br), os dados incluídos no Cadastro Nacional de Condenados por Ato de Improbidade Administrativa. A possibilidade de consulta ao cadastro, pelo público externo, foi aprovada durante sessão plenária do dia 10 de fevereiro deste ano quando os conselheiros votaram pela alteração da Resolução 44 do CNJ, de novembro de 2007, que instituiu o cadastro.

Qualquer cidadão pode acessar os dados por meio da página eletrônica do Conselho. Para isso, basta clicar o link “Improbidade Administrativa – Acesse a Consulta Pública”. A seguir, na aba “Consulta pública”, o interessado poderá verificar os processos já julgados que não cabem mais recurso (transitados em julgados). São dadas duas opções de consulta: pelo número do processo ou pelos nomes das partes. Clicando sobre o número do processo, os cidadãos poderão visualizar detalhes sobre as condenações como qual tribunal, subseção ou vara condenou os envolvidos, quais foram os motivos das condenações e quais as penas aplicadas. Até agora, o acesso ao cadastro era permitido apenas a usuários com senha.

As penalidades previstas na Lei de Improbidade Administrativa (Lei 8.429/92) são ressarcimento do dano, pagamento de multa, perda do que foi adquirido ilicitamente, perda da função pública e dos direitos políticos, além de proibição de firmar contratos com o poder público. O cadastro contém informações quanto às penas aplicadas e a qualificação do condenado por cometer ato de lesão ao patrimônio público, de enriquecimento ilícito ou que atente contra os princípios da administração pública.”

(Site do CNJ)

Especialista em Marketing Político agenda palestra em Fortaleza

manhanelli

Fortaleza será sede nos dias 23 e 24 deste mês, no Hotel Oásis Atlântico, do 9º Congresso Brasileiro de Estratégias Eleitorais e Marketing Político.  O evento busca promover o debate e a democratização do acesso a conhecimentos relativos ao marketing político, a fim de gerar a modernização das campanhas eleitorais brasileiras.  A promoção é  da empresa Marketing Político e Companhia (MP & Cia) e conta com o apoio institucional da Associação Brasileira de Consultores Políticos (ABCOP). Durante o congresso, haverá a participação de um dos maiores especialistas na área do marketing político: Carlos Manhanelli.

Membro fundador e Presidente da ABCOP, Manhanelli milita na área de consultoria em comunicação política e marketing eleitoral desde 1974. Autor de dez livros sobre o assunto vai lançar no evento, sua 11ª obra: “Marketing Eleitoral: o passo a passo do nascimento de um candidato”. Já atuou em mais de 220 campanhas e presta consultoria atualmente para mais de 20 Prefeituras e Governos em todo o Brasil, América Latina e África, além de lecionar na Universidade de Salamanca – Espanha. Carlos Manhanelli bateu papo direto de São Paulo com este Blog:

Blog – Qual a importância do 9º Congresso Brasileiro de Estratégias Eleitorais e Marketing Político, que pela primeira vez acontece em Fortaleza?

CM – O Congresso é o evento mais antigo e mais importante sobre a matéria. É o momento em que os consultores políticos de todo o Brasil e de países de língua portuguesa trazem a baila os assuntos mais importantes e atuais sobre campanhas eleitorais.

B – Quais os principais temas que vão ser debatidos no Congresso?

CM – Teremos atualizações sobre direito eleitoral, Internet em campanhas eleitorais, planejamento e apresentação de um plano de marketing eleitoral, pesquisas eleitorais, enfim, os mais importantes temas serão debatidos e atualizados por especialistas na área.

B – O Congresso conta com o apoio institucional da Associação Brasileira de Consultores Políticos (ABCOP), fundada pelo senhor há 19 anos. Quais as contribuições que a entidade deu ao marketing político brasileiro?

CM – Inúmeras contribuições foram levadas a êxito pela ABCOP. Para mencionar apenas uma, a ABCOP foi chamada no ano passado a Comissão de Ciência e Tecnologia da Câmara Federal, para elucidar aos deputados sobre a importância da internet no processo eleitoral, e através da palestra e da participação no debate nessa casa, tivemos então a liberação para uso pleno dos recursos na via digital mais importante e interativa do mundo.

B – No evento, o senhor estará lançando o seu 11º livro: “Marketing Eleitoral: o passo a passo do nascimento de um candidato”. De que trata a obra?

CM – Este livro traz toda a metodologia que desenvolvi em meus 36 anos de trabalho na área, para fazer um plano de marketing eleitoral desde o roteiro do primeiro briefing com o candidato, passando pelos questionários das pesquisas necessárias e planilhas de trabalho, até a apresentação em PPT do plano para o cliente.

B – Quais as novidades que o eleitor pode esperar na eleição deste ano?

CM – Sem duvida nenhuma será o uso da internet na plenitude de seus recursos.

Dilma é esperada em evento de Garotinho

“A pré-candidata à Presidência pelo PT, Dilma Rousseff, é esperada, no próximo dia 10, no I Congresso Estadual do PR, em um centro de convenções, no Rio. O evento marcará o lançamento da pré-candidatura ao governo do estado do ex-governador Anthony Garotinho. O encontro vai ocorrer no mesmo dia em que Dilma receberá uma homenagem do PT fluminense, ao lado do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e do lançamento oficial da pré-candidatura pelo PSDB de seu adversário, José Serra. A expectativa do PR é que 15 mil pessoas compareçam.

A aproximação de Dilma e Garotinho desagrada ao governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), que tinha a expectativa de ser o único candidato ao governo do Rio apoiado por Dilma e o presidente Lula.

— O partido faz parte da base do governo Lula. Como haverá um ato do PT no Rio no dia do congresso, ela (Dilma) manifestou o interesse de estar presente. E será muito bem-vinda — disse o secretário-geral do PR no Rio, Adroaldo Peixoto.

Garotinho estará acompanhado também do pastor Manuel Ferreira, pré-candidato ao Senado e presidente nacional das Assembleias de Deus, que reúne cerca de 60 mil templos em todo o país e possui seis milhões de fiéis.”

(Globo Online)

Cid e Luizianne e uma conversa além estaleiro

cidli

Nos últimos encontros, o mote foi Copa.

O governador Cid Gomes (PSB) e a prefeita Luizianne Lins (PT) terão reunião de trabalho nesta segunda-feira, no Paço Municipal. Na pauta, estaleiro, projetos em parceria e, claro, política. O encontro começa às 9 horas. Sem atrasos.

Os dois estarão acompanhados de assessores e secretários da área de infraestrutura, mas, sem sombra de dúvidas, as questões políticas deverão ganhar parte da conversa. Principalmente depois do cenário onde Cid não conta mais com adversários de nome como o prefeito de Maracanaú, Roberto Pessoa.

Ciro vai virar sogrão

“Nem só de política vive o presidenciável e deputado federal Ciro Gomes (PSB). Em Fortaleza, ele trata de um outro assunto muito importante em sua vida: o casamento de sua filha Lívia com o empresário Jorge Albuquerque, que já está marcado para o próximo dia 2 de junho. No feriadão santo, Ciro adotou postura bem cristã e fez uma espécie de retiro. Evitou aparecer, dar entrevistas, conversou com poucos amigos e manteve um certo ar introspectivo. O que virá mesmo pela frente? Recomenda-se aguardar. ”

(Coluna Vertical, do O POVO)

Apartamento de filha de Lula é invadido em Florianópolis

“Ladrões invadiram o apartamento da filha do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Lurian Silva, na noite de sexta-feira, por volta das 20h30m. Lurian, que é secretária de Ação Social de Florianópolis, estava em casa, sozinha, fazendo exercícios, e não percebeu o arrombamento. A informação é do blog Visor, do jornal Diário Catarinense.

O imóvel de Lurian fica no Bairro Itaguaçu, região Continental de Florianópolis. Os ladrões levaram um notebook e objetos pessoais. Os filhos de 5 e 12 anos de Lurian estão em São Paulo.

Segundo o Diário Catarinense, logo depois de perceber a invasão, Lurian acionou a sua equipe de segurança. A segurança da filha e dos netos do presidente em Florianópolis é feita por 10 agentes do Gabinete de Segurança Institucional (GSI).

No sábado à tarde, técnicos do Instituto Geral de Perícia (IGP) da Polícia Civil estiveram no apartamento para colher vestígios. A polícia não divulga nenhuma informação sobre o caso.”

(ClicRBS)

FHC sugere em artigo Aécio como vice de José Serra

fhcc

“Depois de dizer que o presidente Lula exerce “autoritarismo popular”, o ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso destacou em artigo o papel de líderes do ABC do paulista na retomada da democracia e das eleições diretas, nos anos 80, mas sem citar o nome do principal líder sindicalista da época – o próprio Lula. Intitulado “Hora de união”, o texto publicado na edição de hoje (domingo, 4) do jornal O Globo aponta Ulysses Guimarães, Franco Montoro e Tancredo Neves como os homens a quem coube “a condução do processo”.

O artigo discorre sobre a aliança de políticos de Minas Gerais e São Paulo alinhados à democracia – em movimento que, segundo Fernando Henrique, “salvou-nos do autoritarismo do passado”, com participação decisiva dos três líderes políticos. O tucano recorre então a uma entrevista veiculada pela revista Veja para situar a ocasião em que tal aliança ficou evidente e seria determinante para a derrota das “forças autoritárias”.

“Roberto Gusmão, chefe da Casa Civil do governo Montoro [1983-1987], havia declarado nas páginas amarelas da Veja que São Paulo se uniria a Tancredo Neves para a conquista da Presidência. Ulysses fez questão de ouvir a decisão da voz do governador de São Paulo. Acompanhei-o ao Palácio dos Bandeirantes em um encontro com o governador […]. Montoro poderia pretender legitimamente a candidatura à Presidência: ganhara as eleições diretas em São Paulo com votação consagradora”, escreveu FHC, para quem “o momento histórico” se sobrepunha aos “méritos e ambições de cada um”. “A visão de futuro e o interesse nacional contavam mais do que as biografias. Tiveram grandeza.”    

“Houve hesitação sobre o que fazer. Fiz um discurso no Senado trocando o lema Diretas Já por Mudanças Já, com a convicção de que poderíamos derrotar os donos do poder. Foi difícil para Ulysses Guimarães tragar a dose e aceitar as eleições indiretas, ele que fora o anticandidato em 1974 e cujo nome se identificava com as eleições diretas”, registra FHC, referindo-se à escolha presidencial por meio do Colégio Eleitoral, em que os parlamentares tomaram o lugar do povo nas urnas e elegeram Tancredo Neves em 1985, substituído depois de sua morte pelo vice José Sarney (PMDB).

Segundo o ex-presidente, Ulysses, que fora “o opositor indiscutido das oposições democráticas”, encontrou dificuldades em “granjear votos” pelas eleições diretas. “Na época, presidente do MDB de São Paulo e muito próximo a Ulysses Guimarães, disse-lhe com muito pesar, pela enorme admiração e respeito que nutria por ele, que a vez seria de outro”, diz outro trecho do artigo, que mais adiante faz críticas ao oportunismo partidário e à burocracia de capitalismo que, segundo o autor, têm caracterizado o governo Lula.

“Cada vez mais nos aproximamos de uma forma de organização política inspirada em um capitalismo com forte influência burocrática e influência de um partido. Tudo sob uma liderança habilidosa que ajeita interesses contraditórios e camufla a reorganização política que se está esboçando”, critica FHC, para quem o PT “se descola da tradição democrática brasileira, para dizer o mínimo”.

Na conclusão do texto, FHC vislumbra o triunfo da candidatura tucana à Presidência sugerindo um vice que, ao menos publicamente, vem negando a hipótese de compor chapa com o governador de São Paulo, José Serra. “José Serra e Aécio Neves estiveram ao lado dos que permitiram derrotar o regime autoritário. Cabe-lhes agora conduzir-nos para uma vitória que nos dê esperança de dias melhores. Tenho certeza de que não nos decepcionarão”, arremata o tucano.”

(Congresso em Foco)

Inquérito aponta Roriz como "pai" do esquema de corrupção no DF

rtorrizz

“O inquérito 650, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), abre nesta semana uma nova frente de investigação e reforça a condição do ex-governador Joaquim Roriz (PSC) como “pai” do esquema de corrupção de Brasília desmantelado pela Operação Caixa de Pandora.

Um documento a que o Estado teve acesso faz uma radiografia tão detalhada da hidrelétrica de Corumbá IV que a usina é tratada pelo Ministério Público como uma espécie de obra símbolo da corrupção no Distrito Federal – uma obra que teve nada menos que 17 aditivos ao contrato inicial, todos para injetar dinheiro público na construção.

Inaugurada em 2006 e construída pela estatal Companhia Energética de Brasília (CEB) em consórcio com a empreiteira Serveng-Civilsan, Corumbá IV foi orçada em R$ 280 milhões, mas custou R$ 716,2 milhões, em valores corrigidos – mais de duas vezes e meia o preço inicial. No inchaço de R$ 436 milhões, há uma fatia de R$ 179,6 milhões sem justificativa na prestação de contas.”

(Agência Estado)

PR anuncia nesta 2ª feira apoio a Dilma

“O Partido da República (PR) vai declarar nesta segunda-feira apoio oficial a candidatura da ex-ministra da Casa Civil e petista Dilma Rousseff à Presidência da República. O apoio será anunciado durante solenidade de posse do novo presidente da legenda, o ex-ministro dos Transportes senador Alfredo Nascimento (AM). O líder do governo na Câmara, deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), confirmou a presença da ex-ministra.

O senador assume o comando do partido em substituição a Sérgio Tamer, em evento no auditório Nereu Ramos da Câmara dos Deputados, às 15 horas. A escolha de Nascimento foi feita pela Executiva Nacional do PR. Caberá a ele comandar a Convenção Nacional no mês de junho, que irá aprovar a coligação da legenda com o PT para a eleição presidencial deste ano.”

(Agência Brasil)

PRESENÇA DO CEARÁ – O ex-governador e presidente regional do PR, Lúcio Alcãntara, viajou nestae domingo e participará da solenidade de posse de Alfredo Nascimento.

Patrícia lançará campanha nacional pela licença-maternidade de seis meses

patficiazs

“Licença maternidade de seis meses: Agora é a vez da empresa”. Esse é o slogan da campanha que o Senado Federal lançará para incentivar a adesão das empresas à licença-maternidade de seis meses. A solenidade ocorrerá nesta terça-feira, às 11 horas, e deverá contar com a participação de empresários e trabalhadores, ao lado do presidente do Senado, José Sarney, da senadora Patrícia Saboya (PDT-CE) e do presidente da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), Dioclécio Campos Júnior.

Patrícia Saboya e a SBP dividem a autoria do projeto que originou a Lei 11.770/08, responsável pela criação do Programa Empresa Cidadã, garantidor de incentivo fiscal ao empregador que conceder a prorrogação da licença-maternidade por mais 60 dias. A campanha do Senado em favor do benefício terá o suporte de um vídeo, a ser veiculado nas emissoras públicas; cartazes; folder com o passo a passo para adesão das empresas ao programa e carta de sensibilização do empresariado ressaltando a importância da medida para o bem-estar das crianças e das trabalhadoras.

“A concessão dos seis meses de licença não é um custo, e sim um investimento no país. Afinal, todos sairão ganhando. As crianças vão crescer com mais saúde e equilíbrio emocional. E as próprias mulheres trabalharão mais motivadas e seguras”, argumenta Patrícia Saboya.

Na carta ao empresariado, a senadora também relaciona dados da SBP demonstrando que a amamentação nos primeiros seis meses de vida reduz em 17 vezes as chances de a criança ter pneumonia; em 5,4 vezes a incidência de anemia e em 2,5 vezes a possibilidade de diarréia. Isso repercute, conforme acrescenta, na redução do número de internações hospitalares.”

(Agência Senado)

DETALHE – Com essa campanha, sem dúvidas, Patrícai Saboya ganhará mairo dimensão nacional e, claro, com repercussões no Ceará. Ou seja, ela quer mesmo buscar a reeleição ao Senado. Essa estratégia, que é boa, automaticamente, lhe garantirá bônus político.

Lúcio Alcântara com agenda em Brasília

O presidente regional do Partido da República, o ex-governador Lúcio Alcântara, já está em Fortaleza, após ter passado os dias santificados em sua casa, no município de Guaramiranga (Maciço de Baturité).

Ainda neste domingo, Lúcio embarca para Brasília onde, na segunda-feira, conferirá o ato de posse do ex-ministro Alfredo Nascimento (Transportes) como presidente nacional do PR.

Sobre eleições no Ceará, Lúcio continua dizendo que seu projeto é disputar cadeira de deputado federal. Ele espera reunir o PR ainda nesta semana para avaliar a saída do prefeito de Maracanaú, Roberto Pessoa, do páreo governamental.

Eunício fala sobre "Plano Nacional da Banda Larga" na TV Câmara

eunicioo

O presidente da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara, Eunício Oliveira (PMDB), será o entrevistado do programa Palavra Aberta, desta segunda-feira, com a jornalista Sueli Navarro. No programa, gravado neste fim de semana, Eunício Oliveira, esclareceu como estão sendo desempenhados os trabalhos da Comissão durante este ano e os principais temas  que estarão pautando as audiência púbicas.

O parlamentar afirmou que o Plano Nacional de Banda Larga, com a ampliação do acesso a internet e a aplicação do Fust (Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações) na condução do programa são os principais assuntos que estão sendo debatidos na agenda do comitê.

“Esse é um tema que interessa a todos os deputados, tanto da base governista quanto da oposição, uma vez que a criação de uma infraestrutura de acesso à internet vai possibilitar a inclusão digital, e consequentemente a inclusão social e o exercício da cidadania”, afirmou o parlamentar, que também é pré-candidato ao Senado.

SERVIÇO

O programa Palavra Aberta vai ao ar pela TV Câmara, nesta segunda-feira, às 7h30min, com reprise às 13h e 20h30min.

Projeto "Fcha limpa" entra na pauta da Câmara na quarta-feira

Além de enfrentarem pressões pela votação da PEC 300, os deputados terão de encarar nesta semana a votação do projeto de lei da ficha limpa. Mesmo com resistência anunciada de alguns parlamentares, o presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), comprometeu-se a colocar em votação, na próxima quarta-feira (7), a proposta que torna inelegíveis candidatos que respondem a processos.

O Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), responsável pela coleta de 1,3 milhão de assinaturas para apresentação desse projeto de lei de iniciativa popular, quer mobilizar a sociedade para pressionar a Câmara a votar a proposta. A intenção é mostrar aos deputados que a sociedade está atenta à posição dos parlamentares em relação ao chamado PL Ficha Limpa.

O projeto sofre resistência porque determina que pessoas com condenação judicial por órgão colegiado se tornem inelegíveis pelo prazo de oito anos. Uma forte resistência virá por parte do deputado José Genoino (PT-SP) e um grupo de parlamentares que, assim como ele, avaliam que o projeto é muito rigoroso. Réu do processo do mensalão do PT, Genoino tem defendido que a pessoa só pode se tornar inelegível se o processo estiver em trânsito em julgado (ou seja, julgado em última instância).

Nesta terça-feira (6), o relator do projeto, deputado Índio da Costa (DEM-RJ) participará de um bate-papo com os internautas promovido pela Agência Câmara, a partir das 15h. Para participar da conversa, o interessado deve acessar o site da Câmara e clicar no banner de bate-papo, que estará localizado no alto da página da agência.

Ainda na Câmara

Outras propostas também são destaques da semana na agenda da Câmara. Uma delas é o projeto que garante internet banda larga para alunos de escolas públicas; outra é o PL que facilita a aposentadoria de pessoas com deficiência. O PL 1481/07, que veio do Senado, garante a universalização do acesso a internet até 2013. Serão beneficiados estudantes do ensino público básico.

O PL 277/05, que tem tido forte pressão na Casa, reduz o tempo de contribuição exigido para a aposentadoria de pessoas com deficiência. O projeto tramita desde a última terça-feira (30) em regime de urgência. Ele prevê a redução de três anos no caso de deficiência leve, de seis anos para deficiência moderada e de dez anos para deficiência grave.

Nas sessões ordinárias, os deputados precisam votar ainda outras nove medidas provisórias que trancam a pauta. A previsão é que nesta semana votem apenas duas delas. A primeira será a MP 474/09, que eleva o salário mínimo para R$ 510 desde janeiro e estabelece a política de valorização do mínimo entre 2011 e 2023. A segunda com chance de votação é a MP 475/09, que reajusta em 6,14% os benefícios da Previdência Social e fixa em R$ 3.416,54 o valor máximo do salário de contribuição.

Pré-sal

No Senado, o debate em torno dos quatro projetos do pré-sal deve ser prioridade por mais uma semana.  O prazo para apresentação de emendas se encerrou na última quarta-feira (31). Os textos serão redistribuídos às comissões correspondentes. Ao todo, foram apresentadas 80 emendas, sendo o projeto da partilha dos royalties do pré-sal o que mais recebeu sugestões (54 ao todo).

O polêmico projeto não tem acordo na Casa. O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), afirmou na semana passada que essa proposta deve ser votada somente após as eleições de outubro. O impasse maior envolve a chamada “emenda Ibsen”, que distribui por todas as unidades da Federação os royalties advindos do petróleo. A emenda, no entanto, não altera apenas os novos contratos, mas estabelece novas regras para os antigos.

O projeto que trata da capitalização da Petrobras para explorar os campos do pré-sal recebeu cinco emendas. Já a proposta que cria a Petro-Sal, empresa responsável pelos contratos do pré-sal, recebeu nove emendas. A proposta que cria um Fundo Social a partir dos recursos do pré-sal recebeu 12 emendas.”

(Congresso em Foco)

Vox Populi – Dilma encosta em Serra

“Uma nova pesquisa de intenção de voto para a Presidência da República da Vox Populi, encomendada pela TV Bandeirantes e divulgada na noite deste sábado, 3, mostrou que José Serra, pré-candidato do PSDB, lidera a corrida com 34% das intenções de voto. Dilma Rousseff, do PT, aparece com 31%, seguida de Ciro Gomes (10%) e Marina Silva (5%).

A pesquisa, divulgada na noite deste sábado, 3, pelo Jornal da Band, avaliou ainda um cenário sem Ciro na disputa. Nesse caso, Serra fica com 38% e Dilma, com 33%. Na pesquisa anterior do Vox Populi, feita em janeiro, Serra aparecia com os mesmos 34% no cenário que também incluía Ciro Gomes. Já a pré-candidata do PT tinha 27% das preferências.

Entretanto, os questionários dos dois levantamentos não são idênticos. Na pesquisa mais recente, antes de apresentar aos entrevistados os cartões com os nomes dos candidatos e perguntar em quem pretendem votar, o instituto fez perguntas relativas ao grau de conhecimento sobre os concorrentes. Também foram feitas perguntas sobre os cargos que os candidatos já exerceram.

A margem de erro da pesquisa é de 2,2 pontos. Votos nulos e brancos somam 7%, enquanto 13% não souberam ou não quiseram responder.”

(Agência Estado)

Ciro garante para Blog: é candidato a presidente e resolve sua situação até maio

ciro camarão

Ser Caranguejo? Nada disso.

O deputado federal Ciro Gomes (PSB) reafirmou, neste sábado, para este Blog, que continua no páreo presidencial. Ele lamentou que boa parte da mídia nacional esteja passando a versão de que teria desistido e de que o presidente Lula o teria feito de otário, ao incentivá-lo a disputar o Governo de São Paulo e tirá-lo do jogo sucessório, garantindo a postulação da ex-ministra Dilma Roussef (PT). Ciro passa estes dias santificados no Ceará e deve retornar para Brasília só na terça-feira.

Ciro Gomes conversou descontraidamente com este Blog, em clima de Complexo Turístico Beach Park, onde, no passado, ele foi diretor, e garantiu que continua pré-candidato a presidente. Descartou também a informação dando conta de que o presidente nacional do PSB, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, puxou-lhe o tapete.

“Até maio, a gente resolve essa situação, mas eu continuo e sou candidato a presidente”, reiterou Ciro traçando um e outro caranguejo, ao lado de sua mãe, dona Maria José, e do irmão, Lúcio Gomes (e sua mulher), no Beach Park, em Aquiraz (Região Metropolitana de Fortaleza).

O presidenciável lamentou que setores da mídia insistam em divulgar que ele esteja fora do páreo. Ciro aprovitou para reafirmar que está na disputa porque quer derrotar também José Serra, o pré-candidato do PSDB.

Indagado se poderia fazer algum tipo de acordo com Serra por estar magoado com o PT de Lula que não veria com bons olhos sua postulação, reagiu: “É mais fácil o boi voar!”

Ciro, que chegou a transferir seu domicílio eleitoral para a Capital paulista, aproveitou para endossar o nome do presidente da Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, para candidato ao Governo de SãoPaulo. “É um grande de nome”, destacou, observando que quer ser candidato a presidente da República por conta de um novo projeto para o Brasil e que foi construido por Lula.

Não escondeu temer que Dilma Rousseff (PT), na peleja contra José Serra (PSDB), possa não lograr êxito. “Eu já tô agora experiente e sei como enfrentar essa turma”, complementou.

No quadro político do Ceará, Ciro Gomes considerou normal que seu irmão, o governador Cid Gomes (PSB), esteja numa perspectiva de vencer a eleição logo no primeiro turno por não contar com adversário que empolgue. Nesse momento, aproveitou para destacar que Cid é talentoso, tem habilidade política e condições de dar um salto de crescimento no Estado.

(Foto – Paulo Moska)

Em nota, Roberto Pessoa diz os porquês de ter desistido de postular o Governo

O Partido da República divulgou, neste sábado, em seu site, o porquê de o prefeito de Maracanaú, Roberto Pessoa, ter desistido de postular o Governo do Estado. Confira:

Prefeito Roberto Pessoa
Ao Honrado Povo Cearense
 

Patativa do Assaré, cantador das amarguras e do sofrimento do nosso povo, é também a melhor expressão de suas esperanças e de sua confiança inabalável no futuro.

Dizia ele: 

      “Eu sou de uma terra que o povo padece

      Mas não esmorece, procura vencê,

      Da terra adorada, que a bela cabocla

      De riso na boca zomba no sofrê

      Não nego meu sangue, não nego meu nome

      Meu berço adorado que domina o má

      Eu sou brasilêro, fio do Nordeste

      Sou cabra da Peste, sou do Ceará”.

Sirvo-me de sua sabedoria nesse momento de grande emoção.

Em minha vida, como homem público, sempre procurei dignificar aqueles que me confiaram seu apoio e seu voto. Penso haver percorrido com ética e seriedade cada minuto dessa trajetória.

Seguramente, nesse caminho, erros posso ter cometido. Mas nunca, nem um minuto sequer, deixei de trabalhar a favor do meu povo, do meu Ceará e do meu Brasil.

Como líder classista, aprendi que a unidade dos setores em prol de um bem maior é sempre o melhor caminho para o desenvolvimento. Sempre acreditei na capacidade de conciliar interesses a favor do povo, assim como nos ensinou a sabedoria do conselheiro do Sertão, nosso Padim Cícero, que soube como ninguém estabelecer pactos através do diálogo, sem, no entanto, nunca capitular; mantendo suas convicções e travando sempre o bom combate.

Em 1990, o povo me elegeu deputado estadual e, mais tarde, deputado federal por 10 anos consecutivos, desempenhando honrosas tarefas, das quais destaco a Coordenação da Bancada do Nordeste. 

Minha atuação como parlamentar  esteve pautada pela defesa do sertanejo e dos órgãos de fomento e desenvolvimento do Nordeste. Fui e sou convicto de que o homem do interior, asseguradas as condições dignas de trabalho e de vida, contribui para o avanço de todo o estado, com impactos positivos na região metropolitana e na Capital.

Em 2004, fui eleito Prefeito de Maracanaú. E desde o primeiro momento trabalhei para garantir a minha cidade o respeito e o espaço que merece ter no nosso Estado e nosso País.

Em 2008, novamente submetido ao julgamento dos meus conterrâneos, fui reeleito com 88,43% dos votos, dentre cinco candidatos. O reconhecimento desse meu trabalho dedico aos meus pais, Narciso Pessoa de Araujo e Eneida Soares Pessoa. A eles, ao seu exemplo, devo o profundo respeito pelo povo e o senso de justiça que norteiam meus passos.

Meu mandato em Maracanaú foi inspirado no exemplo do Presidente Lula, que não mede esforços para priorizar em seu governo o social e a valorização das pessoas. Assim procurei fazer em Maracanaú, investindo 40% do orçamento municipal na educação, convicto de que esse é um investimento na formação de uma nova geração de homens e mulheres de bem.

Em meados de 2009, recebi nova missão, desta vez confiada pelo meu Partido, o Partido da República – PR. Na presidência de honra, passei a acompanhar a jornada do Doutor Lúcio Alcântara para fortalecer o partido no Estado, lançar o PR Jovem e o PR mulher e arregimentar novos filiados, construindo uma militância verdadeira.

Percorremos todas as regiões do nosso estado, visitando mais de oitenta municípios, sem contar as cidades próximas que se mobilizavam para ir ao encontro e prestigiar a Caravana PR 22 no Ceará.

E foi cortando nossas praias, serras e sertões que pudemos ouvir um grito contido do nosso povo. Um povo que precisa e quer mais. Um povo que ainda padece das mais singelas necessidades. Um povo que não tolera a perseguição, que não agüenta mais chorar pelo emprego tão sonhado, pela falta de assistência e pela insegurança que continua matando nossos jovens e amedrontando nossas famílias.

A Caravana PR 22 pode constatar um paradoxo do nosso tempo. Alguns estados do Nordeste vivenciam um período de superação das adversidades que marcaram a sina de nossa região. No Ceará, no entanto, o carro-pipa continua a entristecer a paisagem do sertão, demonstrando que ainda não fomos capazes de superar a miséria bruta que machuca nosso povo. São os mesmos males que precisam ser atacados.

Foi ouvindo nosso povo, de norte a sul do estado, da Capital e da Região Metropolitana que não pude deixar de considerar a possibilidade de colocar meu nome à disposição como pré-candidato à eleição para Governador do Estado.

Nesta condição, buscamos estabelecer contato com diversas forças políticas e segmentos interessados em um governo que faça mais pelo Ceará. Não poupamos esforços para buscar construir alianças e entendimentos em torno de um projeto de desenvolvimento sustentável para o nosso Estado.

Mas, a vida nos impõe momentos em que nos encontramos em uma encruzilhada. E não há como optar por um caminho sem abrir mão de outro, muitas vezes igualmente desafiador.

Para fazer jus ao papel de legítimo representante desses anseios seria preciso despertar também a mesma indignação e o mesmo compromisso da classe política e dos demais partidos, para que pudéssemos concorrer com maior equilíbrio de condições, o que, infelizmente não se vislumbrou até este momento.

Não obstante ao reconhecimento e entusiasmo verificados na Caravana PR 22, e das pesquisas de opinião que apontam nossa pré-candidatura como competitiva, avançar na perspectiva de uma candidatura ao Governo do Estado, alheio a essa realidade, não seria razoável. Ao contrário, seríamos voluntaristas e desleais com a esperança de um Ceará justo.

Até o final de junho, quando os Partidos realizam suas convenções, haverá tempo para avaliar a perspectiva de uma candidatura que estimule o bom debate de um projeto renovador e avançado para o nosso estado. Aí será possível definir o melhor caminho a seguir.

O PR seguramente está à altura e não se furtará desse debate e, no momento certo, poderá lançar mãos de bons e honrados quadros para defender um Programa de Governo capaz de sensibilizar milhões de pessoas que clamam por mais desenvolvimento, mais segurança, mais saúde, mais educação.

Rendo uma homenagem a todos que acreditaram que podíamos ser uma via real e concreta de melhoria das condições de vida em todo o Ceará. A eles dedico o mais profundo respeito, especialmente ao Partido Popular Socialista, o PPS, que me apoiou desde o início, tanto a direção regional como a nacional.

No entanto, infelizmente não há tempo para que se criem as condições necessárias à  formação de uma aliança de partidos e à montagem de uma chapa majoritária com candidatos ao governo e ao Senado. Nesse momento, recorro ao maior estadista do Ceará, Virgílio Távora e relembro um grande ensinamento seu: “Humildade perante os fatos”.

Por isso, comunico: mantenho-me à frente do mandato que me foi confiado, pela segunda vez, pelo povo de Maracanaú. Unido e trabalhando junto com o vice prefeito e amigo Firmo Camurça, com quem divido cada êxito e cada vitória da nossa gestão. 

Se não tivéssemos rumo, nem direção, qualquer caminho serviria. Mas temos. O Partido da República tem e, neste sentido, se impõe a responsabilidade da visão estratégica e do compromisso com a análise de cada situação objetiva.

Manter-nos-emos unidos para a eleição de uma grande bancada estadual e federal. Estarei a serviço desse projeto político.

Seguirei trabalhando em favor desse povo que tanto me ensina. Mantendo-me no posto que o povo de Maracanaú me confiou. Esse é, sem dúvidas, um desafio entusiasmante.

Eleições 2010 – Soraya Tupinambá quer ser a verdadeira opção de esquerda

sorayya

A engenheira de pesca Soraya Tupinambá, pré-candidata do PSOL ao Governo, cumprirá, após a Semana Santa, agenda de contatos com objetivo de difundir principalmente sua imagem.

Soraya quer ser opção de esquerda nestas eleições, observando que virou um saco de gatos a aliança em torno de Cid Gomes (PSB).

Ela virá como novidade em todos os sentidos. Além de ser mulher, tem vida acadêmica e pouca incursão na política tradicional. Quer ser a antítese à tese da hemegonia política nestas eleições.

Sem Ciro, campanha fica sem colorido e aspecto moral

cirook

O jornalista Themístocles de Castro e Silva analisa, em artigo no O POVO deste sábado, qual o destino de Ciro Gomes (PSB). Para ele, a ausência de Ciro tinha o colorido, o aspecto moral. Confira:

“Não sei o que levou um homem com a inteligência, o talento e a experiência de Ciro Gomes a ir na onda de Lula da Silva, que se fingiu de seu amigo, convidando-o para seu ministro. Foi o grande erro do parlamentar cearense, pois é notória a incompatibilidade de estilo entre os dois. Não pode entrar na cabeça de alguém que Lula pretendesse fazer Ciro seu candidato à sua sucessão. Quem conhece como trabalha o PT, tudo às escondidas, nunca teve dúvida sobre isso: de que Lula jamais apoiaria Ciro Gomes.

Observem que o silêncio prevaleceu quanto ao próprio candidato do PT. Ninguém sabia quem era Dilma Rousseff, a não ser pelo seu passado antes e depois de 64. Pela incompatibilidade ideológica, vê-se agora que Lula alimentou a candidatura Ciro somente para desgastá-lo. E o pior é que o ex-governador só agora enxergou o plano para deixá-lo sozinho.

Agora, com as cartas definidas, só resta um caminho ao parlamentar cearense: atrelar-se ao candidato Serra, apesar de inimigos cordiais, ou partir para a oposição. Do seu PSB (socialismo de araque), dirigido por um neto de Miguel Arraes, Ciro não pode esperar apoio.

Ciro na oposição daria um novo colorido à campanha, principalmente sob o aspecto moral, para restaurar os valores da política nacional. Embora ministro de Lula, deixou a função com o nome limpo, contrastando com quase todos os setores do governo.

Depois de oito anos de governo Lula, o estilo Ciro, sabendo o que sabe, seria uma das grandes atrações da campanha.Se candidato a vice de Serra, o que é pouco provável, por razões pessoais entre os dois, a candidata Dilma terá derrota indiscutível. De boa fé, Ciro aceitou ser ministro, para servir ao seu País. Não imaginava que seria vítima de uma grande cilada.”

PSB vai de Paulo Skaf em São Paulo e Ciro dança

skac

“Com a certeza de que o eleitor paulista está cansado de votar nos mesmos nomes há muitas eleições, o presidente da Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, decidiu apostar que 2010 será o ano da renovação política e anunciou sua candidatura pelo PSB ao governo ao paulista. “Minha maior força é ser a novidade”, disse Skaf à ISTOÉ, na terça-feira 30, admitindo pela primeira vez sua candidatura. Ele jura que a decisão é para valer e sem volta. Um dia antes, ainda ocupando a sala da presidência no 13º andar do famoso prédio da avenida Paulista, assinou várias cartas pedindo licença de cargos de conselheiro de empresas e outras funções incompatíveis com a condição de candidato – um deles foi a vaga no conselhão da Presidência da República. “Não vou entrar para marcar posição, vou entrar para vencer”, diz Skaf, apesar de aparecer na última pesquisa divulgada pelo Datafolha com apenas 2% da preferência do eleitor.

(Revista IstoÉ)