Blog do Eliomar

Categorias para Política

Ilário volta a colocar seu nome como governamentável

ilarioo

O ex-presidente regional do PT, IlárioMarques, voltou a admitir, nesta terça-feira, uma candidatura a governador do Ceará, caso o PT não consiga fechar acordo político com o PSB do governador Cid Gomes. Ele disse torcer pela união da base aliada, mas deixou claro que isso dependerá do cenário nacional.

“Se o Ciro, que é irmão do governador, entrar no páreo, aí não tem conversa: o PT vai ter candidato ao Governo”, acentua Ilário Marques, destacando ainda também que o partido não abre mão do lançamento do ministro José Pimentel para uma das duas vagas de senador.

Ele destaca que Pimentel tem não somente experiência política para postular, mas “é hoje um dos melhores gestores do governo federal”.

DETALHE – Ilário integra o grupo político de Pimentel e, com a saída do ministro da disputa por vaga de deputado federal, assumirá essa condição.

PMDB vai elaborar plano de sugestões para um futuro Governo Dilma

“O PMDB irá se reunir nesta terça-feira para começar a formular um plano de governo do partido. A proposta, segundo o presidente da Câmara e provável vice na chapa da petista Dilma Rousseff à Presidência, Michel Temer (PMDB-SP), será fundida com o programa do PT.

“Nós vamos fundir os programas do PT e PMDB [mais para frente]”, disse ontem o presidente da Câmara. Temer lembrou que os dois partidos têm um compromisso assinado, que garante ao seu partido a vaga de vice-presidente na chapa encabeçada por Dilma.

Ele disse ainda que, por enquanto, só é candidato a deputado e que a escolha do vice deve acontecer no começo de maio. “A vice-presidência é uma questão de circunstância. Depende do momento em que a candidata, já anunciada, indicar o nome mais conveniente.”

Participam hoje da reunião do PMDB, além de Temer, o ex-ministro da Fazenda Delfim Netto, o ministro Nelson Jobim (Defesa), o ex-ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos Mangabeira Unger e o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles.

Temer descartou a possibilidade de o PMDB perder espaço nas eleições com o crescimento da ministra da Casa Civil nas pesquisas. “Nem se cogita nesse assunto”, disse o peemedebista durante evento ontem com empresários em São Paulo.

Pesquisa Datafolha mostra que Dilma atingiu 28% das intenções de voto e reduziu de 14 para 4 pontos percentuais a distância que a separa do principal rival, José Serra (PSDB), que tem 32%.

O crescimento da ministra da Casa Civil foi verificado em todos os cenários do levantamento. A pesquisa mostra estagnação nos índices de Ciro Gomes (PSB) e de Marina Silva (PV).”

(Folha Online)

Prefeitura quer liquidar precatórios trabalhistas até 2011

A Prefeitura de Fortaleza está liberando mensalmente R$ 500 mil para pagamento de precatórios trabalhistas. A informação é do procurador-geral do Município, Martônio Mont-Alverne, que se encontra em Brasília discutindo no fórum de procuradores gerais a emenda 62, que trata de precatórios.

Martõnio garante que, até 2011, o Município vai liquidar dívidas nessa área. Diz que esse repasse ocorre sem atraso todo mês e que foi resultado de acordo acertado pela Prefietura com o Judiciário do Trabalho.

Líder do PP teria pago carro para chefe de quadrilha da creche

“O líder do PR na Câmara, Sandro Mabel (GO), tem atualmente 25 funcionários em seu gabinete parlamentar, que dividem uma verba de gabinete de R$ 60 mil. No dia 15 de outubro do ano passado, ele, porém, declarou à Polícia Legislativa da Câmara um curioso desconhecimento do funcionamento de seu próprio gabinete.

No depoimento, ao qual o Congresso em Foco teve acesso, ele declarou que não conhecia o paradeiro funcional de cinco funcionários, justamente aqueles que acabaram de alguma forma envolvidos no golpe da creche, o esquema de desvio de recursos públicos que já rendeu um prejuízo de R$ 2 milhões à Câmara. Quatro tinham sido contratados, mas ele negou que fossem suas as assinaturas nos atos de nomeação. Disse que desconhecia os quatro colaboradores.

O quinto havia sido exonerado. E era ninguém menos que Francisco José Feijão, o Franzé, apontado como o chefe da quadrilha que aplicou o golpe da creche. O problema é que Franzé era ninguém menos que o motorista particular de Mabel. Mais do que isso, Mabel chegou a ajudá-lo a comprar um carro, um automóvel que eventualmente era usado pelo próprio deputado. Quando Mabel prestou depoimento à Polícia Legislativa da Câmara, Franzé estava exonerado há um mês e meio. E o deputado disse ignorar a saída dele.

O líder do PR também ajudava, durante um ano, a chefe de gabinete Maria Solange Lima a bancar a prestação de R$ 1.970 de um outro automóvel, segundo depoimento da funcionária à polícia.”

* Do Conresso em Foco, leia mais aqui.

Se Tasso postular reeleição, terá apoio da UVC

O presidente da União dos Vereadores do Ceara´(UVC), deuzinho Filho (PMDnb d Caucai), anunciou, nsrtaterça-feira, que vai trabalhar pela reeleição do senador tucano Tasso Jereissati, caso ele permaneça nessa condição.

“Se o doutro Tasso não virar o vice de Serra, contará com o apoio integral de um bom gupo de vereadores da nossa entidade. Nós, inclusive, vamos trabalhar por ele no Interior”, promete Deuzinho. Ele justifica que só o currículo do tucano o credencia para continuar representando o Estado em Brasília.

Sobre o outro candidato ao Senado, Deuzinho não vacila: o ministro José Pimentel tem a simpatia da gente e da maiorai dos membros da UVC”.

"Romaria" a Minas tenta fazer Aécio vice de Serra

“Começa hoje a romaria de dirigentes e líderes do PSDB, DEM e PPS a Minas Gerais, com apelos para que o governador tucano Aécio Neves aceite o posto de vice na chapa presidencial do colega paulista José Serra. O esforço é para criar um fato político que reverta a queda de Serra nas pesquisas de intenção de voto.

O primeiro a desembarcar em Belo Horizonte será o líder do DEM, deputado Paulo Bornhausen (SC), que resumiu o objetivo de sua visita com uma frase, postada em seu twitter: “Toda a força e apoio do DEM para que Aécio aceite compor a chapa com Serra.”

(Estadão)

BOM LEMBRAR que essa “romaria” tem como pano de fundo a festa dos 100 anos de nascimento de Tancredo Neves. Na lista de convidados, aparece também o senador Tasso Jereissati, cotado para vice de Serra, mas torcendo para que Aécio pegue essa peteca.

Fausto Nilo: estaleiro no Titanzinho vai provocar degradação ambiental

fausto 

Eis o que pensa sobre a construção de um estaleiro na praia do Titanzhinho o arquiteto Fausto Nilo, nome dos mais respeitados na área. Ele fez palestra nessa segunda-feira no evento “Debates Incalculáveis”, no Vila das Artes, onde estava o jornalista Plínio Bortolotti, que captou a opinão de Fausto. Confira:  

1 – “O  maior patrimônio estratégico de qualquer cidade do mundo é a sua orla urbana. Um patrimônio que pode gerar mais riquezas [ambientais, econômicas e sociais] do que um estaleiro.”

2 – Ele disse que “quem constrói um empreendimento quer ver seu êxito. E que o “êxito” do estaleiro seria o aumento do empreendimento e, consequentemnete, maior degrradação do meio ambinete.

3 – Fausto diz que, como o trabalho de um estaleiro é cortar, soldar e lixar. O resultado seria “poeira abrasiva” e barulho em larga escala.

4 – Ele disse também que toda indústria produz “filhotes” [outras complementares que se formam em seu entorno] o que transformará o bairro em um “distrito de uso único”, algo inconcebível para o local.

 5 – Segundo Fausto Nilo, com a retirada da área de tancagem da Petrobras, que já está sendo feita, seria possível “botar 40 mil pessoas” no bairro, com moradias diversificadas [para várias classes sociais] e hotéis. Para ele, tem-se de investir no turismo naquela área.

6 – Para Fausto, hoje existem métodos precisos para “quantificar e fazer a tradução financeira” comparativa entre os empreendimentos – e seria “matemáticamente demonstrável” o prejuízo que a instalação de indústrias traria em comparação com o uso misto e turístico do local. Além disso, diz ele, existem valores que “não têm tradução financeira”, que também precisam ser levados em conta. Mas, diz Fausto, “os que decidem” não têm o hábito de discutir os assuntos dessa maneira, apelando para argumentos simplificadores.

7 – Por fim, Fausto afirma: “Estaleiro tem que ser longe da cidade, se não tem como fazer [na área rural] , então não se faça”. [E lembrou que o porto do Pecém foi construído para abrigar tais empreendimentos.]

(Blog do Plínio Bortolotti) 

Maquiagem camufla os atrasos nas obras do PAC

“O governo federal maquiou balanços oficiais para encobrir um mega-atraso nas principais obras do PAC. Três de cada quatro ações destacadas no primeiro balanço do programa não foram cumpridas no prazo original.

Lançado em 2007 com o objetivo de impulsionar a economia, o Programa de Aceleração do Crescimento é usado hoje pelo presidente Lula para certificar o que seria a capacidade de gerenciamento da ministra Dilma Rousseff (Casa Civil). Pré-candidata ao Planalto, foi apelidada por Lula de “mãe do PAC”.

No início do mês passado, Dilma comandou a divulgação do balanço de três anos do programa afirmando que 40% das ações previstas haviam sido cumpridas até aquele momento. Nas principais obras, apontava conclusão de 36%.

Mas esse documento oficial, fartamente ilustrado, passa ao largo dos gargalos de calendário: nele é divulgada uma profusão de carimbos verdes com a palavra “adequado” para cada uma das principais obras, com pequenas exceções de carimbos amarelos (“atenção”) e vermelhos (“preocupante”).

A maquiagem das informações fica evidente em consultas ao primeiro balanço oficial do PAC, de maio de 2007, e aos oito seguintes. Neles, descobre-se que muitas das obras que ostentam o carimbo verde passaram por uma revisão de metas e tiveram o seu prazo de conclusão dilatado, sendo que, para algumas delas, o desfecho foi postergado para a próxima gestão.

Isso sem que o governo fizesse menção, de um balanço a outro, à mudança dos prazos. Além da manutenção do carimbo verde em obras com cronograma estendido, os balanços oficiais exibem outras manobras de maquiagem.

Uma delas consiste no fatiamento da obra para que a conclusão de ao menos parte da ação ocorra no prazo. Outra mantém prazo de entrega, mas troca o objeto: em vez de conclusão da obra física, a meta passa a ser só “entrega do projeto”.

Além disso, há casos de a ação atrasada simplesmente desaparecer nos balanços seguintes.”

(Folha)

Pinheiro não quer ser descartado como "casca de laranja" e cobra debate sobre a vice

falle
“Você não pode descartar as pessoas como quem descarta casca de laranja. […] Eu quero discutir por que eu não devo continuar.”
 
Eis o que diz o vice-governador do Ceará, Francisco Pinheiro, à revista  Fale! deste mês e que está chegando às bancas. Ele abre o coração petista e afirma que tem interesse em continuar como vice-governador de Cid Gomes (PSB).

TSE debaterá resoluções sobre as eleições deste ano

“O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) irá debater, na noite desta terça-feira, sete resoluções sobre as eleições deste ano. A principal delas tenta reprimir as doações eleitorais que não permitem a identificação dos candidatos beneficiados, chamadas doações ocultas. As minutas dessas disposições foram elaboradas pelo ministro Arnaldo Versiani. O tribunal tem até o final desta semana para aprovar os textos.

Atualmente, os financiadores repassam os valores para os partidos, sem identificar os candidatos que receberão as quantias, e os partidos fazem a distribuição dos recursos aos políticos nas eleições sem revelar a fonte dos financiamentos.”

(Folha Online”

Datafolha – Escolha do vice do PSDB será decisiva

“A definição do candidato a vice-presidente na chapa do PSDB para a eleição presidencial deste ano é decisiva para as próximas pesquisas eleitorais, afirma o diretor-geral do instituto Datafolha, Mauro Paulino.

Ele também credita a queda de José Serra nas intenções de voto à repercussão negativa das enchentes do início de ano em São Paulo, e não pelo fato do governador paulista ainda não assumir a condição de candidato tucano ao Planalto.

A pesquisa Datafolha divulgada no último domingo (28) pelo jornal Folha de S. Paulo mostrou que a diferença entre Serra e Dilma Rousseff (PT) caiu de 14 para 4 pontos percentuais, na comparação com o levantamento anterior.

O governador de São Paulo caiu de 37% para 32% das intenções de voto, enquanto a ministra-chefe da Casa Civil cresceu de 23% para 28%. Ciro Gomes (PSB) ficou com 12% e Marina Silva (PV), 8%, mesmos números da pesquisa anterior.

Para o diretor-geral do Dafatolha, um possível anúncio do governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), como candidato a vice na chapa de Serra seria uma “notícia positiva de impacto” para os tucanos no Sudeste, onde o governador paulista perdeu três pontos percentuais na última pesquisa – a sua candidatura tem mais força nesta região.

O mesmo raciocínio, segundo Paulino, valeria para a região Nordeste caso o senador Tasso Jereissati – outro nome cotado para ser companheiro de Serra na chapa do PSDB – fosse anunciado. O diretor-geral do Datafolha vê ambos os casos como exemplos do impacto que a figura do vice-presidente pode ter no quadro eleitoral.

Embora considere as chuvas em São Paulo o principal motivo da queda de Serra na pesquisa, Mauro Paulino admite que a condição “difusa” da candidatura do governador paulista causa muita indefinição no eleitorado.

“O eleitor só vai poder fazer a comparação dos candidatos quando eles estiverem explicitamente lançados”, diz. Ele acredita que somente as próximas pesquisas irão mostrar se a queda de Serra foi pontual ou se ela é uma tendência.

Sobre a candidatura de Dilma Rousseff, o diretor-geral do Datafolha diz que a influência do presidente Luiz Inácio Lula da Silva pode tanto ser benéfica para a pré-candidata petista, devido à transferência de votos resultante de seus altos índices de popularidade, quanto prejudicial, caso Lula crie uma “sombra” sobre a petista.

“A comparação do eleitor será tanto de Dilma com Serra quanto de Dilma com Lula”, afirma Paulino. Em sua opinião, a redução da diferença entre Serra e a pré-candidata petista, assim como a polarização das intenções de voto entre ambos, comprova “mais do que nunca” que a eleição presidencial ainda não está definida.”

(Portal Uol)

PSOL deve lançar Plínio de Arruda Sampaio para presidente da República

“O ex-deputado e promotor aposentado Plínio de Arruda Sampaio deve ser indicado pelo PSOL candidato à Presidência da República. Nesta segunda-feira, a maioria dos deputados da sigla participou em São Paulo de um ato em defesa de sua candidatura.

Plínio ainda conta com o voto de 35 dos 61 integrantes do Diretório Nacional e de seis das nove tendências internas. O partido espera que o nome de Plínio traga o apoio do PSTU e o PCB, que participaram da candidatura à Presidência da vereadora e ex-senadora Heloisa Helena (AL) em 2006.

O PSOL irá escolher seu candidato no dia 11 de abril. Também disputam a indicação do partido o presidente do PSOL em Goiás, Martiniano Cavalcanti, e o ex-deputado João Batista Araújo, o Babá. Heloisa Helena quer a indicação do Cavalcanti.

Segundo o partido, Plínio também tem o apoio de intelectuais como Fábio Konder Comparato, Aziz Ab’Saber, Chico de Oliveira, Milton Temer, Leandro Konder, Carlos Nelson Coutinho e Alfredo Bosi, e dos bispos dom Luiz Flávio Cappio e dom Tomás Balduíno. Em julho, ele completa 80 anos de idade.

Em janeiro, a Executiva Nacional do PSOL decidiu encerrar as conversas com o PV para o apoio à candidatura da senadora Marina Silva (PV-AC). Segundo a direção do partido, o principal motivo do rompimento é a decisão do PV de se coligar com o PSDB na disputa para o governo do Rio de Janeiro.

“Não queremos relações próximas com candidaturas conservadoras. Queremos uma candidatura autônoma, independente, não satélite das que estão aí”, disse o secretário-geral do PSOL, Afrânio Boppré, após reunião da executiva.

Heloísa Helena, que disputou a Presidência pelo PSOL em 2006, ficando em terceiro lugar, deve tentar neste ano a volta ao Senado por Alagoas.”

(Com Agências)

Prefeitura articulou comunidade contra estaleiro no Serviluz

“Era para ser a manifestação dos moradores sobre as demandas do Serviluz, mas acabou se transformando em debate sobre a construção do estaleiro no local, apoiada pelo Governo do Estado. A Prefeitura de Fortaleza, que é contra o empreendimento, reagiu às articulações dos setores favoráveis à obra para persuadir os moradores da área e mandou uma tropa para convencer a população de que o equipamento é prejudicial.

Durante o seminário “O Serviluz que queremos“, ocorrido no último sábado, o coordenador de Planejamento da Secretaria do Planejamento de Fortaleza, José Meneleu, buscou desfazer o argumento dos 1,2 mil empregos a serem gerados com o estaleiro. Ele alegou que a cidade produziu 118 mil empregos formais de 2005 a 2008, “sem o estaleiro“. -Turismo, lazer, cultura, educação e comércio são os grandes geradores de emprego em Fortaleza. Esse argumento é no mínimo inconsequente“.

Já o líder da prefeita Luizianne Lins na Câmara Municipal, Acrísio Sena (PT), rechaçou a tese de que o projeto da Prefeitura – chamado Aldeia da Praia – é compatível com o estaleiro, como foi levantado pela ala favorável à obra. “Poderia se dizer que é uma mistura heterogênea: água e óleo. Não se misturam“.

O vereador defendeu que o Porto do Pecém tem condições técnicas para abrigar o equipamento. “A discussão é que seria a impossibilidade econômica da empresa instalar lá“.

Já o secretário do Meio Ambiente do Município, Deodato Ramalho, afirmou que não há licença ambiental para o projeto. No entanto, disse caber ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) conceder tal permissão.

Representante do Movimento dos Conselhos Populares (MCP), do Serviluz, Lucimeire Calandrini, negou que o debate fosse sobre o estaleiro, mas reconheceu que o assunto tem sido o “foco“ no local.

Salmito
Munido de um mapa com a delimitação das Zonas Especiais de Interesse Social (Zeis), Acrísio ironizou as palavras do presidente da Câmara, Salmito Filho (PT), de que o Titanzinho não configura uma Zeis – área exclusiva para regularização fundiária, construção de moradias e equipamentos sociais. “Não daria para a gente botar o mar como Zeis. Até porque só está sendo habitado pelos peixes“, provocou Acrísio. Opositor da prefeita, o vereador João Alfredo (Psol), também reclamou do “peso da pressão“ de Salmito. “Mas para se construir o estaleiro aqui, tem de se mudar o Plano Diretor“.

(O POVO)

Prefeito e vice de Altaneira são cassados

“Por decisão da Justiça, o presidente da Câmara Municipal de Altaneira, Raimundo Rodrigues da Mota (PSDB), assumiu, ontem pela manhã, a Prefeitura do Município, que fica a 556 km de Fortaleza, na região do Cariri. O prefeito, Antônio Dorival de Oliveira (PSDB), e seu vice, Francisco Fenelon Pereira (PSDB), tiveram seus mandatos cassados pelo juiz da 53ª Zona Eleitoral, Domingos José da Costa, na última quarta-feira.

O magistrado considerou que prefeito e vice teriam se utilizado ilegalmente da máquina administrativa, durante a campanha eleitoral de 2008.

Prefeito e vice-prefeito foram acusados de fazer uso pessoal dos vales-combustível do Município.

Segundo a denúncia, automóveis teriam sido abastecidos com dinheiro público – por meio dos vales – para transportar eleitores até os comícios, na campanha eleitoral de 2008.

Ainda naquele ano – na ocasião da denúncia – foram determinadas as prisões do chefe do almoxarifado da Prefeitura e do líder do PSDB no Município, ações que foram qualificadas como “abusivas“ pelo advogado de defesa do prefeito, Ione Pereira. Para o advogado não se caracterizou “ilegalidade“ nos atos praticados pelos acusados.

Segundo ele, o chefe do almoxarifado apenas estaria com uma relação de locais onde os carros apanhariam os eleitores e o líder do partido, havia abastecido uma ambulância e um veículo de modelo Ranger com os vales, “ambos veículos da Prefeitura“. Ione afirmou que os eleitores seriam apanhados em carros particulares e os veículos da Prefeitura só dariam suporte a um evento que estava acontecendo no Município.

“Isso foi uma atitude abusiva por parte da Justiça“, disse o advogado, que informou que já entrou com recurso contra a decisão. (Thiago Paiva, especial para O POVO, com colaboração de Amaury Alencar)

O POVO tentou ouvir o prefeito cassado e seu vice, mas os celulares estavam desligados. ”

(Jornal O POVO)

Aécio volta a negar chapa puro-sangue

aecioo

“O governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), voltou a negar nesta segunda-feira a possibilidade de ser candidato a vice-presidente em uma chapa encabeçada pelo governador de São Paulo, José Serra (PSDB), a chamada chapa puro-sangue.

“Sou mestiço. Como é que vou participar de uma chapa puro-sangue? […] Nós temos um conjunto de partidos que estarão conosco. Não dá para você construir uma chapa sem ouvir esses partidos”, disse Aécio em entrevista divulgada por sua assessoria.
Perguntado se não teme ser responsabilizado por uma eventual derrota de seu partido nas próximas eleições, Aécio se mostrou irredutível. “Eu não cogito essa hipótese. Eu serei responsabilizado pelo governo que nós estamos fazendo em Minas. E tomara que seja uma bela responsabilidade. Cada um de nós é responsável pelo que constrói, pelo que faz”, disse.
O tucano também disse não acreditar que o resultado da última pesquisa Datafolha possa fazer com que Serra desista de ser o candidato do partido à Presidência. “Não se cogita nada parecido com isso. Nós estamos ainda a um longo período das eleições. Existem momentos e momentos numa caminhada eleitoral. O nosso companheiro, governador José Serra, tem todas as condições de enfrentar adequadamente essa disputa”, afirmou antes de ressaltar que só pretende se candidatar ao Legislativo. “Eu, se merecer a confiança dos mineiros, buscarei uma cadeira no Senado da República”, disse.”
(Folha Online)

Ciro comemora queda de Serra nas pesquisas

” deputado federal e pré-candidato a presidente da República pelo PSB, Ciro Gomes (CE), disse hoje, em João Pessoa (PB), que a última pesquisa do Instituto Datafolha “começa a anunciar que a ameaça da volta ao passado está diminuindo”. Ele se referia à queda do governador paulista e possível candidato à Presidência pelo PSDB, José Serra (PSDB), nas intenções de voto.

“Apesar de eu ter a menor estrutura de poder, sou um candidato que frequenta a faixa dos 12% estáveis, o que significa quase 20 milhões de brasileiros dando a este modesto nordestino a oportunidade de participar do debate eleitoral”, disse Ciro Gomes. Segundo ele, o resultado da pesquisa do Datafolha em nada vai alterar sua candidatura ao Palácio do Planalto. Ciro esteve hoje em João Pessoa para apoiar a pré-candidatura do prefeito Ricardo Coutinho (PSB) ao governo da Paraíba.”

(Agência Estado)