Blog do Eliomar

Categorias para Política

Mais uma novela em torno de Lula e seu passado

468 5

presidente Luiz Inácio Lula da Silva classificou como “loucura” o episódio narrado em um artigo publicado no jornal Folha de S.Paulo segundo o qual ele próprio, quando esteve preso em 1980, teria tentado estuprar um colega de cela.

Lula, que tomou conhecimento na manhã desta quinta-feira das declarações do autor do artigo, César Benjamin, está, conforme explicou seu chefe de gabinete, Gilberto Carvalho, “triste, abatido e sem entender” o motivo do ataque.

“Isso é uma coisa de psicopata. Para nós é uma coisa que só pode ser explicada pela psicopatia. O presidente está triste e falou que isso é uma loucura”, disse Carvalho, ressaltando que não existe intenção de processar Benjamin, que foi um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores (PT).

“Não vamos dar a mínima importância (ao episódio). Vamos nos sujar se fizermos isso. Quando a coisa é séria a gente reage. Quando não é (ignoramos)”, disse.

O artigo de Benjamin, que militou no movimento estudantil, afirma que Lula disse ter tentado “subjugar” um colega de cela quando ficou preso por cerca de um mês. O texto narra uma conversa que o autor diz ter tido com o então candidato à Presidência da República, em 1994.

Benjamin afirma que Lula perguntou quanto tempo teria ficado preso durante a ditadura militar. Surpreendido com a resposta de que o autor passou “alguns anos na prisão”, o presidente teria dito: “Eu não aguentaria. Não vivo sem buceta”.

Segundo o artigo, a vítima era conhecida por “menino do MEP”, em referência a uma extinta organização de esquerda. Benjamin afirma que Lula teria ficado surpreso com a resistência do menino, “que frustrara a investida com cotoveladas e socos”. Segundo o autor do artigo, estavam na mesa da conversa o publicitário Paulo de Tarso e o segurança de Lula.

De acordo com Gilberto Carvalho, ele próprio conversou com o empresário Paulo de Tarso, que negou a veracidade do episódio. “Falei com o Paulo de Tarso, e ele disse que não dá pra entender o que deu na cabeça desse menino (César Benjamin)”.

——————-

Assim Benjamin é apresentado pela Folha:

“César Benjamin, 55 anos, militou no movimento estudantil secundarista em 1968 e passou para a clandestinidade depois da decretação do Ato Institucional nº 5, em 13 de dezembro desse ano, juntando-se à resistência armada ao regime militar. Foi preso em meados de 1971, com 17 anos, e expulso do país no final de 1976. Retornou em 1978. Ajudou a fundar o PT, do qual se desfiliou em 1995. Em 2006 foi candidato a vice-presidente na chapa liderada pela senadora Heloísa Helena, do PSOL, do qual também se desfiliou. Trabalhou na Fundação Getulio Vargas, na Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, na Prefeitura do Rio de Janeiro e na Editora Nova Fronteira. É editor da Editora Contraponto e colunista da Folha.”

Eis o polêmico trecho do artigo dele:

“São Paulo, 1994. Eu estava na casa que servia para a produção dos programas de televisão da campanha de Lula. Com o Plano Real, Fernando Henrique passara à frente, dificultando e confundindo a nossa campanha.

Nesse contexto, deixei trabalho e família no Rio e me instalei na produtora de TV, dormindo em um sofá, para tentar ajudar. Lá pelas tantas, recebi um presente de grego: um grupo de apoiadores trouxe dos Estados Unidos um renomado marqueteiro, cujo nome esqueci. Lula gravava os programas, mais ou menos, duas vezes por semana, de modo que convivi com o americano durante alguns dias sem que ele houvesse ainda visto o candidato.

Dizia-me da importância do primeiro encontro, em que tentaria formatar a psicologia de Lula, saber o que lhe passava na alma, quem era ele, conhecer suas opiniões sobre o Brasil e o momento da campanha, para então propor uma estratégia. Para mim, nada disso fazia sentido, mas eu não queria tratá-lo mal. O primeiro encontro foi no refeitório, durante um almoço.

Na mesa, estávamos eu, o americano ao meu lado, Lula e o publicitário Paulo de Tarso em frente e, nas cabeceiras, Espinoza (segurança de Lula) e outro publicitário brasileiro que trabalhava conosco, cujo nome também esqueci. Lula puxou conversa: “Você esteve preso, não é Cesinha?” “Estive.” “Quanto tempo?” “Alguns anos…”, desconversei (raramente falo nesse assunto). Lula continuou: “Eu não aguentaria. Não vivo sem boceta”.

Para comprovar essa afirmação, passou a narrar com fluência como havia tentado subjugar outro preso nos 30 dias em que ficara detido. Chamava-o de “menino do MEP”, em referência a uma organização de esquerda que já deixou de existir. Ficara surpreso com a resistência do “menino”, que frustrara a investida com cotoveladas e socos.

Foi um dos momentos mais kafkianos que vivi. Enquanto ouvia a narrativa do nosso candidato, eu relembrava as vezes em que poderia ter sido, digamos assim, o “menino do MEP” nas mãos de criminosos comuns considerados perigosos, condenados a penas longas, que, não obstante essas condições, sempre me respeitaram.

O marqueteiro americano me cutucava, impaciente, para que eu traduzisse o que Lula falava, dada a importância do primeiro encontro. Eu não sabia o que fazer. Não podia lhe dizer o que estava ouvindo. Depois do almoço, desconversei: Lula só havia dito generalidades sem importância. O americano achou que eu estava boicotando o seu trabalho. Ficou bravo e, felizmente, desapareceu.”

(Com Blog do Noblat)

Serra não acredita em queda nas pesquisas e ganha elogios de Tasso

O governador de São Paulo, José Serra, que também é presidenciável pelo PSDB, afirmou, nesta manhã de sexta-feira, em Fortaleza, não acreditar que tenha caído nas pesquisas eleitorais como os institutos vem divulgando. Ao longo de um ano, o tucano perdeu 15 pontos percentuais, enquanto Dilma, a presidenciável de Lula, subiu 11 pontos percentuais.  

Serra disse que pesquisa não reflete muitas vezes a realidade e acabou criticando o governo federal por ter, segundo disse, antecipado a campanha eleitoral “o que é muito ruim”.

O candidato deu essa declaração após dar palestra, no auditório da Federação das Indústrias do Ceará, sobre Conjuntura Econômica e Política Nacional e Internacional. Isso, dentro do ciclo de debates que o Centro Industrial do Ceará (CIC) promove em comemoração aos seus 9o anos de fundação.

Ainda nesta sexta-feira, Serra irá até Canindé, onde participará do seminário Ceará em Debate, a última edição deste ano.

TASSO EXALTA SERRA

Já o senador tucano Tasso Jereissati aproveitou para destacar a importância de Serra para o Ceará. Lembrou que ele contribiu para que o Estado conquistasse importantes projetos estruturantes como o Porto do Pecém, o Castanhão e o Aeroporto Internacional Pinto Martins.

Fez questão de estacar que Serra “muito ajudou o Ceará quando foi ministro do Planejamento na Era FHC, no período de 1995 a 1996.

“No Governo Lula, só se fala emPAC, mas ninguém vê o PAC”, alfinetou ainda  Jereissati, que recebe Serra para almoço em sua casa. A fala de Tasso foi uma resposta a segmentos políticos que veem o tucano como inimigo do Nordeste.

DETALHE – Na plateia da palestra de José Serra, estavam o presidente nacional do PPS, Robeto Freire, que deverá ser deputado federal por São Paulo com apoio do amigo tucano;

DETALHE 2 – Os presidentes estadsuais do PPS, Alexandre Pereira, e do DEM, Chiquinho Feitosa, compareceram ao evento. Pereira querendo fechar acordo com o DEM de Feitosa que, abertamente, quer parceria com o PSDB.

DETALHE 3 -O presidente regional do PR, o ex-goernador Lúcio Alcântara, compareceu à palestra do seu amigo Serra.

Serra ganha camisa do time do Ceará

O governador de São Paulo José Serra, um dos presidenciável do PSDB, ganhou, nesta sexta-feira, durante visita que faz ao Ceará, um presente: uma camisa do time do Ceará Sporting Club. O mimo lhe foi entregue pelo presidente do Centro Industrial do Ceará (CIC), Robinson de Castro e Silva.

José Serra agradeceu e disse que estava muito feliz pela subida do Ceará para a Primeira Divisão do Campeonato Brasileiro. Ele fez, no entanto, um apelo: para que o clube poupe o seu Palmeiras, que sempre sofria quando jogava contra o Fortaleza. Ao contrário do Ceará, Serra vem caindo nas pesquisas, segundo institutos. Mas ele diz não acreditar nessas projeções. 

Serra deu palestra no auditório da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec), sobre Conjuntura Política e Econômica Nacional e Internacional, dentro do ciclo de debates que comemora os 90 aos do Centro Industrial do Ceará. Ainda nesta sexta-feira, ele cumprirá agenda política em Canindé (108 km de Fortaleza). Vai encerrar a série de seminários “Ceará em Debate”, promoção do InstitutoTeotônio Viella, do seu partido.

Em Fortaleza, Ciro poupa Serra de novos adjetivos

O presidenciável Ciro Gomes (PSB) deu palestra, nesta sexta-feira, em Fortaleza. Ele abordou o tema Conjuntura Política e Econômica no XXVI Fórum Nacional dos Juizados Especiais, que ocorre no Ponta Mar Hotel. 

Ciro, na exposição, falou sobre o governo federal e da necessidade de se avançar no plano econômico.

Sobre José Serra, um dos presidenciáveis tucanos, que também está cumprindo agenda em Fortaleza, não quis bater como fez nessa quinta-feira, ao qualificá-lo de ectoplasma.

Raul Jungman quer prestação de contas de fundo partidário em tempo real

“O deputado federal Raul Jungmann (PPS-PE) apresentou na Câmara dos Deputados o PL-6084/09, que altera a Lei Orgânica dos partidos políticos e determina a publicação eletrônica e em tempo real, via internet, das despesas realizadas com recursos oriundos do fundo partidário.

“Os partidos políticos já prestam contas à Justiça Eleitoral, é verdade. Porém, se os recursos do fundo partidário são em grande parte públicos, é imprescindível que se exija uma prestação de contas ampla, e que esta seja disponibilizada em tempo real e em meio eletrônico para sociedade brasileira”, explicou Jungmann.

O deputado afirmou que, de acordo com dados do TSE, o montante de recursos do fundo partidário em 2008 somou cerca de R$ 190 milhões de reais. Para 2009, a previsão é que esse valor ultrapasse os R$ 200 milhões.

“A transparência é corolário da democracia. A Constituição Federal, em diversos dispositivos, realça a necessidade de os poderes públicos conferirem visibilidade às suas atividades, especialmente à destinação dada ao dinheiro público”, disse.

Para Jungmann, o seu projeto não exige dos partidos “nada além do que se cobra de todos que lidam com recursos públicos”.  “A democracia tem nos partidos sua base de sustentação, por isso é extremanente necessário que se confira mais transparência e visibilidade aos gastos do nosso fundo partidário”, defendeu. A matéria está sendo analisada pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara.”

(JC Online)

José Serra já está no Ceará

O governador de São Paulo, José Serra, um dos presidenciáveis do PSDB, já está em Fortaleza. Chegou nesta madrugada de sexta-feira e foi recebido pelo senador Tasso Jereissati, com quem conversou antes de seguir para o hotel.

Serra deve dar entrevista coletiva ao chegar à sede da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec), e, depois dar palestrasobre Conjuntura Política e Econõmica Nacional e Internacional no ciclo de debates que comemora os 90 anos de fundação do Centro Industrial do Ceará (CIC).

O presidenciável almoçará na casa do senador Tasso Jereissati e, de lá, seguirá de hekicoptero para a cidade de Canindé, onde o PSDB encerrará com sua presença a série de seminários Ceará em Debate, promoção do Instituto Teotônio Vilela. Ele deixará o Ceará ainda nesta sexta-feira.

Governo estadual em ritmo de avaliação

Sob a coordenação do vice-governador Francisco Pinheiro, a Secretaria do Planejamento e Gestão promove, durante toda esta sexta-feira, uma oficina para discutir e avaliar o planejamento e ações realizadas pelo Estado no período de 2007 a 2009 e definir ações para 2010. O evento acontece no Hotel Sonata, na Praia de Iracema, reunindo técnicos das setoriais que participaram do processo de planejamento.

Além do vice-governador, coordena os trabalhos a secretária do Planejamento e Gestão, Desirée Mota. Nesta manhã, os técnicos farão a avaliação do trabalho realizado a partir de 2007 e, à tarde, debaterão o planejamento das ações a serem implementadas no próximo ano.

Neste ano, o Governo promoveu uma série de 14 oficinas regionais de revisão do PPA Participativo e Regionalizado para apresentação da execução orçamentária das macrorregiões e discussão das demandas. Os encontros regionais ocorreram no período de julho a setembro, nos municípios de Acaraú, Tianguá, Sobral, Itapipoca, Eusébio, Canindé, Baturité, Cascavel, Crateús, Quixadá, Limoeiro do Norte, Tauá, Iguatu e Juazeiro do Norte, com a participação de 2433 representantes municipais.

SECRETARIADO

Já na Residência Oficial, o governador Cid Gomes comanda reunião com todo o secretariado para avaliar o Monitoramento e Acompanhamento de Projetos Prioritários (MAPP) do Estado. O encontro terá prosseguimento até sábado.

Documentos indicam suposta mesada de empreiteira a políticos e partidos

“A Polícia Federal concluiu a Operação Castelo de Areia – investigação sobre evasão de divisas e lavagem de dinheiro envolvendo executivos da Construtora Camargo Corrêa – e anexou ao relatório documento que pode indicar suposto esquema de pagamentos mensais a parlamentares e administradores públicos e doações “por fora” para partidos políticos.

O dossiê é formado por 54 planilhas que sugerem provável contabilidade paralela da empreiteira. Elas registram dados sobre 208 obras e contratos da Camargo Corrêa entre 1995 e 1998, espalhados por quase todo o País e também no exterior – Bolívia e Peru. Os repasses teriam ocorrido naquele período em favor de deputados federais, senadores, prefeitos e servidores municipais e estaduais.

Em quatro anos a empreiteira desembolsou R$ 178,16 milhões. Em 1995, segundo os registros, ela pagou R$ 17,3 milhões. Em 1996, R$ 50,54 milhões. Em 1997, R$ 41,13 milhões. No ano de 1998, R$ 69,14 milhões.

O Ministério Público Federal poderá requisitar à Justiça o envio à Procuradoria-Geral da República dos dados referentes a autoridades que detêm prerrogativa de foro perante o Supremo Tribunal Federal (STF). Outra medida será a abertura de vários inquéritos para investigar as obras.”

(Agência Estado)

César Asfor entrega a Lula lista para ministro do STJ que tem cearense

raul

O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro César Asfor Rocha, terá audiência com o presidente Lula no fim da tarde desta sexta-feira. Ele vai entregar a lista tríplice da qual sairá o ministro que substituirá Paulo alotti, que se aposentou. Como interino, está o desembargador cearense Haroldo Rodrigues.

Na lista para ministro do STJ está o desembagador cearense Raul Araújo, o paranaense Marcos Vinícius de Lacerda Costa e o mineiro José Antonino Baia Borges.

DETALHE – O Ceará já conta com dois ministros no STJ: César Asfor Rocha, atual presidente dessa Corte,  Napoleão Nunes Maia. Raul Araújo foi procurador-geral do Estado na chamada Era Tasso.

Grupo do PMDB lançará mesmo Requião. No bloco, Paes de Andrade

“Mesmo com a cúpula lulista do PMDB garantindo que já abortou o racha, o governador do Paraná, Roberto Requião, promete fazer barulho terça-feira, em Brasília, com o lançamento oficial de sua pré-candidatura a presidente da República pelo PMDB.

O líder do PMDB, deputado Henrique Eduardo Alves (RN), afirmara anteontem que o partido esvaziou o encontro promovido por Requião em Curitiba no último fim de semana, mesmo assim representantes menos expressivos de 15 diretórios regionais assinaram uma moção defendendo o nome do governador.

Requião e o senador Pedro Simon já reservaram o plenário da Comissão de Constituição e Justiça do Senado para fazer o ato.

O presidente do PT, deputado Ricardo Berzoini (SP), também minimizou o impacto da candidatura Requião.
— O que nos interessa são as conversas institucionais com o PMDB — disse Berzoini.

Para o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE), essa mobilização é saudável.

— Esse movimento cria ainda mais dificuldades para a homologação da aliança com o PT na convenção — disse Jarbas.

Assinaram a moção de apoio a Requião líderes regionais como Pedro Simon (RS), Orestes Quércia (SP), Luiz Henrique (SC), Paes de Andrade (CE), Mangabeira Unger (RJ), Eliseu Padilha (RS) e Dario Berger (SC) entre outros menos conhecidos.”

(O Globo)

DETALHE – Paes de Andrade já foi presidente nacional do PMDB, é amigo pessoal de Requião e sogro do presidente regional do partido no Ceará, deputado federal Eunício Oliveira.

Educador Paulo Freire é anistiado post-mortem

“Perseguido pelo regime militar, o educador Paulo Freire teve sua vida monitorada pelos órgãos de informação até fevereiro de 1990, quando o Brasil já havia passado por eleição direta para presidente, em 89, depois de 25 anos sob uma ditadura.

A informação serviu para embasar decisão da Comissão de Anistia que ontem aprovou a condição de anistiado político post-mortem de Freire, que morreu aos 76 anos, em 1997.”

(O Globo)

Sob pressão, Serra visita a terra de Ciro

“Em meio a uma despencada na última pesquisa presidencial CNT/Sensus, José Serra (PSDB), governador de São Paulo e pré-candidato ao Planalto em 2010, cumpre agenda no Ceará – estado onde o deputado federal Ciro Gomes (PSB-SP), também pré-candidato à presidência, consolidou sua carreira política.

Logo pela manhã, às 11h, Serra ministra a palestra “Cenários Brasileiros“, no auditório da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec). A atividade comemora os 90 anos do Centro Industrial do Ceará (CIC). No mesmo horário, Ciro Gomes trava debate no Ponta Mar Hotel.

Acompanhado do senador Tasso Jereissati (PSDB) e Roberto Freire, presidente nacional do PPS, Serra segue à tarde para Canindé (108km de Fortaleza), cidade conhecida por sua movimentação católica. Às 16h, o tucano fala sobre a importância das políticas sociais nas administrações públicas durante a oitava edição do seminário “Ceará em Debates“. Trata-se de um evento do PSDB que já percorreu os municípios de Iguatu, Itapipoca, Russas, Crato, Viçosa, Horizonte e Quixeramobim.

Conhecido por sua fama de anti-nordestino, Serra é o último pré-candidato a visitar o Ceará este ano, depois de Ciro, Marina Silva (PV) e Dilma Rousseff (PT). A petista agendou seu retorno à capital cearense para a próxima segunda-feira, 30. Ela vem acompanhada do lado do vice-presidente, José Alencar (PRB), para juntos receberem o título de Cidadão Fortalezense, concedido pela Câmara Municipal de Fortaleza.

O contexto da visita de Serra não é um dos melhores para o tucano. Ao longo de um ano, ele perdeu 15% percentuais, enquanto que Dilma, sua principal adversária, subiu 11%.

Serra ainda não oficializou sua pré-candidatura. O tucano quer decidir em março do próximo ano, quando poderá avaliar se terá chances concretas de vencer o pleito. Do contrário, ele deve tentar a re-eleição ao governo de São Paulo, onde possui ampla aceitação de seu mandato. O impasse tem causado mal-estar internamente no partido.

O governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), outro pré-candidato, já declarou que se Serra não resolver até dezembro, ele irá lançar sua candidatura ao Senado. A estratégia tenta pressionar o paulista e, indiretamente, força o partido a tomar uma decisão até o fim do ano.”

(Jornal O POVO)

Impasse – CAPs continuam sem convênio renovado com a Prefeitura

“Há cerca de dois meses, a prefeita Luizianne Lins recebeu, em seu gabinete, coordenadores dos Centros de Apoio Psicossocial (CAPs) que operam por meio de um convênio firmado pelo Município com a Universidade Federal do Ceará, mas sob ameaça de desativação. Isso porque há demora na renovação do convênio com a Fundação Cearense de Pesquisa e Cultura, organismo da UFC.

Aos coordenadores, Luizianne disse que não estava sabendo da situação e que adotaria de imediato as providências. Só que, após isso, tudo emperrou nos subordinados. Três CAPs que atendem adolescentes e viciados em álcool e outras drogas, no âmbito da Secretaria Regional III, estão para fechar, pois acumulam dívidas de manutenção.

Afinal, prefeita, quem manda?”

(Coluna Vertical, do O POVO)

Deputado comemora aprovação da lei que regulamenta profissão do agente de saúde

raimundgoms

O deputado federal Raimundo Gomes de Matos (PSDB) comemorou, nesta quinta-feira, ao desembarcar em Fortaleza, a aprovação, pelo plenário da Câmara, da PEC dos Agentes de Saúde (391/09). A emenda, de sua autoria, prevê a definição, por lei federal, de um piso salarial para a categoria e das diretrizes para os planos de carreira, cuja formulação caberá aos Estados e municípios. A matéria, segundo informou, ainda precisa ser votada em segundo turno na Câmara, o que ocorrerá na próxima semana.

O texto aprovado por unanimidade (382 votos), nessa noite de quarta-feira, é o do substitutivo da comissão especial sobre o tema, de autoria da deputada Fátima Bezerra (PT-RN). A principal novidade em relação à proposta original, do deputado Raimundo Gomes de Matos (PSDB-CE), é a ajuda financeira que a União deverá dar aos estados e municípios para o cumprimento do piso nacional.

“Haverá a complementação com recursos da União para que estejam garantidas as condições de trabalho e o piso salarial profissional, que vai ser definido por lei.”, afirmou o deputado Maurício Rands (PT-PE).

Valorização salarial

As mudanças alcançam os agentes comunitários de saúde e de combate às endemias, que já haviam sido beneficiados pela Emenda Constitucional 51, aprovada em 2006. Ela permitiu a efetivação de cerca de 154 mil agentes que trabalhavam sem contratos.

Atividades regulamentadas

A PEC tem o objetivo de garantir que o repasse do governo federal relativo aos agentes de saúde para as prefeituras seja usado, integralmente, no pagamento dos salários desses trabalhadores (que são 300 mil em todo o País). O repasse mensal hoje é de R$ 651 por trabalhador, mas muitas prefeituras usam esses recursos para outros fins.

A regulamentação das atividades desses profissionais já existe (Lei 11.350/06). Entre as suas atribuições, está a de atuar na prevenção de doenças e na promoção da saúde por meio de ações domiciliares ou comunitárias, segundo diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS).

Nessa mesma lei, já estão previstos para os agentes contratados pela Fundação Nacional de Saúde (Funasa) aumentos do vencimento básico até julho de 2011, dentro da reestruturação de salários feita pelo Executivo em 2008.”

(Este Blog, Agência Câmara e foto de Paulo Moska)

Propaganda para vender papel higiênico imita voz de Lula

lulla

“Começou a ser veiculada nesta quinta-feira (26), em emissoras de rádio do país, a publicidade de uma marca de papéis higiênicos que usa uma imitação da voz do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Os criadores apostaram no humor com referências ao PAC e à ministra Dilma Rouseff para anunciar uma embalagem econômica do produto.

O G1 fez contato com a assessoria de imprensa do presidente da República e aguarda retorno sobre um possível posicionamento a respeito da publicidade.

Criada pela agência DPZ, a peça foi desenvolvida para a marca Neve. Nela, o humorista Beto Hora imita a voz do presidente Lula para divulgar o novo ‘Pack’ de produtos da marca. Em inglês, pack também significa “embalagem”. A sonoridade da palavra lembra o nome de um dos principais projetos do governo, o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Na gravação, a “voz” de Lula diz que vai falar do pack “que vai trazer mais economia para os brasileiros” e que vai chamar a ministra “que é a maior responsável por esse sucesso”. “Ué, cadê a ministra?”, diz o “presidente”, que é seguido por uma voz feminina que grita ao fundo: “Alfredooooo”, referindo-se ao mordomo que sempre marcou as propagandas da marca de papel higiênico.

Rindo, o imitador do presidente prossegue: “vou aproveitar que a ministra está em uma conferência com o Alfredo pra falar do Pack econômico Neve com 16 rolos. Nunca antes na história desse país o povo teve tanta maciez”.

Homenagem

Para o diretor de criação da peça, Fernando Rodrigues, a propaganda é uma espécie de homenagem ao presidente Lula. “Usar o Lula é um tributo à imensa popularidade dele, ele é um cara extremamente popular, simpático. Nunca na história desse país tivemos um presidente tão popular”, disse, por telefone, ao G1.

“Estamos torcendo muito para Lula ter gostado. A gente imagina que não tenha muito porque não gostar, porque ele é muito bem-humorado e a peça não tem nada de desrespeitoso”, afirma o diretor.

Além de Rodrigues, a criação da peça é assinada em parceria pelo diretor Diego Zaragoza e pelo redator Kleber Fonseca.”

* Clique aqui para ouvir

VAMOS NÓS – Será que seria o mesmo imitador contratado pelo então candidato derrotado a prefeito de Granja, Romeu Aldigueri?

TRE confirma cassação do deputado Perboyre Diógenes

O Pleno do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará rejeitou, em sua sessão dessa quarta-feira, embargos declaratórios interpostos na Ação de Impugnação de mandato eletivo do deputado estadual Perboyre Diógenes (PSL).

Resumindo: o TRE manteve a decisão anterior, datada de 5 de outubro último, que cassou o mandado do deputado por abuso do poder econômico. Caberá agora ao parlamentar recorrer da decisão junto ao Tribunal Superior Eleitoral.

CASO

Perboyre Diógenes, segundo denúncia do Ministério Público Eleitoral, teria mandado construir, em troca de votos, um açude no município de Saboeiro, distante 460 quilômetros de Fortaleza, onde tem seu principal reduto eleitoral. O primeiro suplente Raimundo Weber de Araújo passa a ocupar o cargo. Perboyre ainda foi proibido pelo Tribunal de se eleger por três anos. O relator do caso foi o juiz Emanuel Leite Albuquerque. Ainda cabe recurso ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

DECORO

Perboyre é alvo também de representação por quebra de decoro parlamentar, apresentada à Mesa Diretora da Assembleia Legislativa pela Associação Cearense do Ministério Público (ACMP). O promotor de Justiça da comarca de Acopiara, Daniel Isídio, foi acusado pelo deputado agora cassado de suposta omissão em um caso de compra de voto supostamente cometida por um adversário de Perboyre. O parlamentar chamou o promotor de “corrupto” e “vendido”.

Eleita para comandar o PT do Ceará, Luizianne dará coletiva

Na condição de presidente eleita do PT do Ceará para o período 2010-2012, a prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins, dará entrevista coletiva nesta sexta-feira, às 17h, na sede do partido.

Ela vai expor seus planos para a gestão e só fala após ter sido informada de que  comissão organizadora eleitoral estadual do Processo de Eleições Diretas (PED) 2009 divulgou a parcial de 97,6% dos votos apurados.

Luizianne foi declarada eleita a presidente do PT estadual, com 97,01% dos votos contra 2,99% da professora Zezé Morais. Ela deve se manifestar sobre sugestão do atual presidente petista, Ilário Marques, que quer antecipar sua posse de fevereiro para a segunda quinzena de dezembro.

 

 

Serviço:

A sede do PT Ceará fica localizada na Avenida da Universidade, 2189, Benfica

Médico do Senado confirma que Sarney teve gastroenterite

“Em nota divulgada no começo desta tarde, o médico Paulo Roberto Rodrigues Ramalho, diretor da Secretaria de Assistência Médica e Social do Senado, informou que o presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP), “foi acometido nesta manhã de gastroenterite, encontrando-se em observação clínica, após uso de medicação específica”. Sarney chegou ao centro hospitalar do Senado por volta das 12h30.

Segundo a Assessoria de Imprensa de Sarney, ele fez uma ecografia e um raio X abdominal, cujos resultados foram considerados normais. Por volta das 14 horas, o presidente do Senado estava repousando. Ainda segundo sua assessoria, Sarney suspendeu sua agenda desta quinta-feira e, do centro hospitalar, seguirá para sua casa, no Lago Sul. O senador Epitácio Cafeteira chegou ao centro hospitalar para visitar o colega e, pelo que foi informado por telefone, Sarney teve um “refluxo”.

O presidente do Senado sentiu dores de estômago enquanto recebia, em audiência, o presidente do Comitê Nacional da Conferência Consultiva do Povo Chinês, Jia Qinglin, no gabinete da presidência.”

(Agência Estado)

MPF entra com ação contra Maluf e Tuma por ocultação de cadáveres na ditadura

“O Ministério Público Federal (MPF) em São Paulo encaminhou hoje (26) à Justiça Federal duas ações civis públicas pedindo para que autoridades e agentes públicos civis da União, do Estado e do Município de São Paulo sejam responsabilizados por ocultações de cádaveres de opositores da Ditadura Militar (1964-1985). Entre eles, são citados o ex-delegado da época e chefe do Departamento Estadual de Ordem Política e Social (Dops) e atual senador Romeu Tuma, o ex-prefeito de São Paulo e atual deputado federal Paulo Maluf, o ex-prefeito de São Paulo Miguel Colasuonno, o ex-diretor do Serviço Funerário Municipal na época Fábio Pereira Bueno e o médico legista e ex-chefe do necrotério do Instituto Médico Legal (IML) Harry Shibata.

O pedido do MPF é para que os cinco, que teriam contribuído para a ocultação e pela não identificação das ossadas de mortos e desaparecidos políticos dos cemitérios do Perus e de Vila Formosa, na capital paulista, sejam condenados à perda de suas funções públicas ou de suas aposentadorias. No entanto, mesmo que fossem sentenciados, os mandatos de Maluf e Tuma não seriam afetados, porque a Constituição impede a perda de mandato em ações civis públicas.

Outro pedido do Ministério Público é para que os acusados sejam condenados a reparar danos morais coletivos como pessoas físicas, mediante pagamento de uma indenização de, no mínimo, 10% do patrimônio pessoal de cada um. Essa indenização seria revertida para ações de preservação da memória sobre as violações aos direitos humanos ocorridos durante a ditadura.

A pena em dinheiro poderia ser diminuída caso os denunciados, se condenados em uma possível sentença, declararem publicamente os fatos que souberem relacionados ao período e que não são de conhecimento público.

Na ação – que foi proposta com base nos documentos e depoimentos colhidos pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Ossadas de Perus da Câmara Municipal de São Paulo, em 1990 – Tuma é acusado de não comunicar as mortes de opositores do regime aos seus familiares e Maluf, de ter construído o cemitério de Perus para enterrar os “terroristas”.

A segunda ação proposta pelo Ministério Público propõe que a Universidade de Campinas (Unicamp), a Universidade Federal de Minas Gerais, a Universidade de São Paulo (USP), a União, o Estado e mais cinco pessoas, a maioria delas composta por legistas, sejam responsabilizados pela demora e pela falta de recursos na identificação das ossadas de mortos e desaparecidos políticos localizados em valas comuns ou outros locais do cemitério de Perus. “Em alguns casos, a ação aponta indícios de condutas intencionais para prejudicar os serviços”, diz nota do Ministério Público. Essa ação tem pedido de liminar e pede para que a União reestruture, no prazo de 60 dias, a Comissão Especial de Mortos e Desaparecidos e a dote de orçamento, pessoal e de um laboratório para se responsabilizar pelo banco de DNA de familiares.”

(Agência Brasil)

Sob pressão de aliados, Serra reforça maratona midiática

“Um dia após ter participado de vários programas populares no rádio e na TV, o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), engrossou a maratona midiática e concedeu entrevista de mais de uma hora no programa Super Pop, da apresentadora Luciana Gimenez, na Rede TV!. Serra falou sobre suas principais iniciativas no governo do Estado e chegou a firmar compromisso, caso “um dia” seja eleito presidente. O programa deve ir ao ar hoje.

Poupado de questionamentos políticos por Luciana, coube a um dos convidados do programa pôr Serra diante da questão eleitoral. O convidado – um cadeirante – perguntou se ele criaria um ministério para cuidar dos portadores de deficiências, caso fosse eleito presidente. “Já vão falar que estou com plataforma de candidato”, disse o governador, para concluir: “Se um dia depender de mim, eu farei. Você não tenha dúvida. Aliás eu fiz na prefeitura e no Estado. Disse antes e fiz.”

A maior exposição do governador nos últimos dias foi interpretada por aliados como uma resposta sutil aos pedidos para que assuma logo sua candidatura. Principal nome da oposição para disputar a Presidência, Serra é contrário à antecipação do debate. Ele vem sendo cobrado em seu partido e principalmente por aliados, como o DEM, para que coloque sua candidatura na rua. Nesta semana, pesquisa CNT/Sensus, que mostra diminuição da vantagem do governador em relação aos adversários, fez com que os aliados voltassem a exigir maior exposição.”

(Agência Estado)