Blog do Eliomar

Categorias para Política

Eleição dos bancários – Chapa 1 manda nota para o Blog

Da Chapa 1, que disputa reeleição para o comando do Sindicato dos Bancários do Ceará, recebemos a seguinte nota:

Prezado Eliomar de Lima,

Com referência à nota que saiu em seu Blog no dia 15 de junho último sobre as eleições de diretoria do Sindicato dos Bancários, esclareço que:

A diretoria do Sindicato entende que o jornal Tribuna Bancária e o programa Rádio Bancários são veículos de divulgação institucional e para isso têm sido usados, independentemente de campanha eleitoral. O que a diretoria do Sindicato abriu foi a possibilidade de custear edições de jornais para cada chapa, ficando os textos, diagramação e distribuição a cargo de cada concorrente. A chapa 2 não se manifestou sobre essa possibilidade até o momento e cada chapa está bancando as suas próprias despesas.

Sobre os 21 anos sem disputa, é bom perguntar aos membros da chapa 2 onde eles estavam durante o governo FHC. Naquele período, houve três eleições e os companheiros do PSOL e PSTU não se apresentaram para concorrer. Por quê? Não tiveram coragem de enfrentar o neoliberalismo porque tinham medo de perder o emprego? Aliás, muitos deles ligados à DS e à TM, hoje ocupam superintendências e cargos em órgãos do Governo, principalmente no BNB.

Eu e muitos outros sindicalistas fizemos a opção de continuar no movimento, portanto, não se pode vincular a chapa 1 a ex-dirigentes que hoje são próximos ao governo, condição que, alias, não significa necessariamente demérito. A chapa 1 busca a unidade da categoria, por isso, possui  em sua composição candidatos bancários de todos os bancos públicos e privados. A chapa 1 quer representar todos os bancários e não apenas os do setor estatal. Pois foi assim, com UNIDADE, que conquistamos a CONVENÇÃO COLETIVA NACIONAL, única entre todas as categorias de trabalhadores do Pais, que permite aos bancários terem salários e conquistas iguais, do Oiapoque ao Chuí.

Atenciosamente,

Tomaz de Aquino

Candidato a Diretor de Imprensa e Comunicação na Chapa 1.

Caravana da Anistia vai passar pelo Ceará

marioal

Fortaleza foi incluída na Caravana Nacional da Anistia que o ministro Tarso Genro (Justiça) puxará, a partir de setembro deste ano. O objetivo é fazer um mutirão de julgamento de processos de ex-presos políticos.

No Ceará, segundo o presidente da Comissão Estadual da Anistia Vanda Sidou, Mário Albuquerque, a meta é julgar 100 processos.

Lula vai lançar blog e usar twitter

“Às vésperas das eleições presidenciais de 2010, na qual quer emplacar a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil), o presidente Lula vai recorrer à internet para intensificar a interação com o eleitorado. O petista aproveitará o 10º Fórum Internacional Software Livre, a ser realizado em Porto Alegre (Rio Grande do Sul), que ocorrerá a partir desta quarta-feira, para fazer o pré-lançamento de três ferramentas na grande rede: um blog, um grupo no portal de comunicação Twitter e um canal do site de videos YouTube. A estreia dos instrumentos virtuais está prevista para julho.

O engajamento virtual de Lula reflete o estreitamento das relações entre o presidente e a imprensa. E, não por acaso, ganhou força depois da eleição do primeiro presidente negro dos Estados Unidos da América, em novembro de 2008. O ex-senador democrata Barack Obama teve na internet um instrumento essencial para arregimentar votos – principalmente com a população jovem, afeita às novidades cibernéticas – e conquistar nas urnas a vitória contra o candidato republicano John MacCain. Especialistas avaliam que, sem a internet, a campanha de Obama teria fracassado.

A estratégia de Lula é semelhante. E a idéia nasceu depois da reunião entre os dois chefes de Estado em 14 de março deste ano. Na ocasião, Lula e seus assessores reforçaram a conclusão de que as ferramentas da web permitem uma comunicação direta com um público cada vez mais crescente no Brasil. E que – formando-se e informando-se em boa dose pela internet, no caso dos mais jovens – serão os eleitores do futuro.

O anúncio das ferramentas vem na esteira de outro relacionado à comunicação presidencial. No último dia 15, a Secretaria de Imprensa da Presidência da República abriu inscrições para os jornais interessados em publicar a coluna “O presidente responde”, por meio da qual Lula responderia, a partir de 7 de julho e sempre às terças-feiras, às perguntas encaminhadas por leitores aos veículos de comunicação. O Palácio do Planalto selecionará três perguntas a cada semana.”

(Congresso em Foco)

Governo Cid entrega mais uma casa de privação de liberdade dia 1º de julho

marcoscals

O governador Cid Gomes (PSB) entregará, às 17 horas do próximo dia 30, mais uma casa de privação provisória de liberdade. Segundo confirmu nesta segunda-feira para o Blog o secretário da Justiça e Cidadania do Estado, Marcos Cals, a de número dois, construída em Itaitinga e que começará a receber presos que lotam delegacias da Capital e da Região Metropolitana, a partir de 1º de julho.

“Será uma ação gradual, com transferência de 50 presos por dia”, de acordo com Cals. Ele, no entanto, não se empolga muito com o novo presídio. A capacidade será de 950 presos e, conforme dados policiais, nas delegacias o número de presos chega a bater a casa dos mil.

Ou seja, esse tipo de medida alivia, mas, lamentavelmente, por pouco tempo.

(Foto – Paulo Moska) 

Ciro reafirma que só pensa naquilo: a presidência

O deputado federal Ciro Gomes (PSB) reafirmou, nesta segunda-feira, estar preparado, há anos, para ser candidato a presidente da República. Foi o que ele deixou durante palestra que deu no auditório da Fiec, atendendo a um convite do Centro Industrial do Ceará (CIC), que comemora 90 anos de fundação.

Ciro aproveitou para descartar também a possibildiade de sair vice na chapa da presidenciável do PT, ministra Dilma Roussef. Explicou que isso não é vontade única de alguém, mas contingência de um acordo político.

Sobre disputar o governo de São Paulo, o parlamentar afirmou que isso decorre de pessoas que têm grande estima e respeito e que contina até pensando no assunto. Ele não quis comentar a política estdual e deixou claro: isso é com seu irmão, o governador Cid Gomes (PSDB), que, inclusive, assistiu à sua palestra na Fiec.

Prefeita promete entregar 1º etapa do Hospital da Mulher no segundo semestre

luiziannne

Reprodução da TV

A prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins (PT), ocupou, nesta tarde de segunda-feira, ao vivo, espaço no jornal CE TV – 1ª edição, da TV Verdes Mares. Ela respondeu indagações de populares, de lideranças de entidades e de profissionais da equipe de jornalismo da emissora.

Luizianne garantiu, por exemplo, que vai entregar o primeiro módulo do Hospital da Mulher, prometido para dezembro do ano passado, no segundo semestre deste ano. Ela informou que não cumpriu a promessa por problema de recursos. Segundo a prefeita, o governo federal, por causa da crise mundial, fez a “glosagem” nos R$ 30 milhões que viriam para o projeto e os valores ficaram irrisórios. Aproveitou e informou que a Prefeitura já perdeu neste ano de ICMS e FPM cerca de R$ 50 milhões. 

Sobre as greves de servidores, disse que há uma “partidarização” e reiterou que as greves são muito mais políticas e não estão afetando o serviço público e que há muita desinformação passada pelas lideranças do movimento para os servidores. Luizianne falou também sobre a situação da malha viária e afirmou qeu vai receber recursos do BNDES para enfrentar problemas de infraestruutra dessa malha de forma mais objetiva.

Ela ainda falou sobre situação dos postos de saúde e até da luta contra o crack. Também foi indagada sobre o projeto Acquario do Ceará, a ser tocado pelo governo estadual. Luizianne considerou esse projeto “ousado” e “bonito” e garantiu que a ação não vai destoar do projeto municipal de revitalização da Praia de Iracema. “Ele (acquario) se insere no nosso projeto para urbanizar a área”, acentuou.

A prefeita garantiu ainda que a reforma do estádio Presidente Vargas virá. Na próxima semana, ela chamará a imprensa para expor o projeto arquitetônico.

Aumenta a pressão por abertura de todos os arquivos do Araguaia

“A divulgação pelo Estado dos documentos sobre a repressão à Guerrilha do Araguaia guardados durante 34 anos pelo oficial da reserva Sebastião Curió Rodrigues de Moura, o Major Curió, aumentou a pressão pela abertura de todos os arquivos sobre o conflito e também pela busca e identificação dos corpos dos guerrilheiros executados pelo regime militar. Representantes de entidades de direitos humanos dizem que a abertura do arquivo de Curió força o governo a identificar os restos de corpos retirados em 1996 e 2001 de cemitérios na região de Xambioá, onde ocorreu o conflito, entre 1972 e 1975. Dez restos de corpos esperam por identificação nos armários do Ministério da Justiça.

“A informação dele demonstra que os arquivos existem e que não é correta a afirmação eventual de que é difícil achar os corpos. Tem um caminho a ser percorrido para encontrar os corpos e encerrar esse capítulo obscuro e violento do País”, disse o ministro da Justiça, Tarso Genro. Desde o fim do governo militar (1964-85), a falta de arquivos e de informações oficiais é apontada como obstáculos à busca dos corpos dos guerrilheiros e da revelação do que ocorreu na repressão. O secretário especial dos Direitos Humanos, Paulo de Tarso Vannuchi, afirmou que a entrevista de Curió deve ser aproveitada para que se corrija o rumo da expedição comandada pelo Ministério da Defesa na busca pelos corpos.

Vannuchi quer que o ministro Nelson Jobim aceite a participação da Comissão Especial de Mortos e Desaparecidos, de representantes de familiares e do Ministério Público na expedição do Exército. Vannuchi pedirá, hoje, a intervenção do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.”

(Estadão)

DEM do Ceará ganha ex-tucano como presidente

O ex-deputado federal Chquinho Feitosa tomará posse no cargo de presidente regional do DEM. A solenidade terá início às 11 horas, no auditório da Assembleia Legisltiva e promete ser suprapartidária, já que Chiquinho é ex-tucano e tem bom trânsito em outras legndas.

O objetivo de Chiquinho Feitosa é conversar com o PSDB, o PPS e o PTB para fechar aliança de olho em 2010. Chiquinho é candidato a deputado estadual e não esconde que vai trabalhar também pela reeleição do senador tucano Tasso Jereissati.

Ele substituiu o ex-deputado federal Moroni Torgan, que deixou a legenda para integrar a cúpula da Igreja dos Mormons na Europa. Moroni vai morar em Portugal.

Morre ex-deputado Claudino Sales

claudio

Morreu, na madrugada desta segunda-feira, de falência múltipla dos órgãos, o ex-deputado estadual Claudino Sales (87). O corpo será velado a partir das 10 horas na Funerária Eternus, na rua Padre Valdedino (Bairro Aldeota).

Familiares informaram que o sepultamento ocorrerá logo mais às 17 horas, no Cemitério Parque da Paz.

Mangabeira tem encontro com bispos e com Cid Gomes

mangabeira

O ministro Mangabeira Unger (Assunstos Estratégicos) terá encontro nesta segunda-feira, às 14 horas, no Centro Pastoral Maria Mãe da Igreja, com os bispos do Ceará e do Piauí. Vai expor o seu Projeto para o Nordeste.

Mangabeira desembarcará às 13 horas procedente do Rio de Janeiro e, além desse encontro com os bispos, ele ainda conversará, no fim da tarde desta seuinda-feira, com o governador Cid Gomes (PSB).

Na terça-feira, Mangabeira Unger vai expor o projeto às 9 horas, durante audiência pública na Assembleia Legislativa.

Ato secreto foi usado para reajustar até salário de ex-diretor-geral

“O ex-diretor-geral do Senado Agaciel Maia usou atos secretos para elevar seu salário para um patamar acima do teto de servidores públicos, revela reportagem de Leonardo Souza na Folha (íntegra disponível para assinantes do UOL e do jornal).

De acordo com informações prestadas à Receita Federal pelo Senado, às quais a Folha teve acesso, Agaciel recebeu R$ 415 mil em 2006. Se fosse feita uma média considerando 12 meses mais o 13º, ele teria recebido R$ 31.900 de remuneração mensal –valor mais alto do que o teto do funcionalismo público e do que os salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal, de R$ 24.500.

Procurado, o ex-diretor disse que todos os seus vencimentos estão de acordo com a lei e que muitos dos benefícios por ele recebidos não são considerados para o cálculo do teto salarial do funcionalismo. A remuneração dele é uma das faces mais nebulosas da caixa-preta do Senado, a folha de pessoal, de R$ 2,2 bilhões por ano.

A gestão do ex-diretor-geral criou vários mecanismos para aumentar os rendimentos dos servidores do Senado, como pagamentos excessivos de horas extras e cargos em comissões de trabalho.

Na semana passada, o chefe de serviço de publicação de boletim de pessoal da Casa, Franklin Paes Landim, disse que as ordens para que determinados atos administrativos não fossem publicados partiam diretamente dos ex-diretores Agaciel Maia (Diretoria-Geral) e João Carlos Zoghbi (Recursos Humanos).

A entrevista contradiz a versão de “erro técnico” de Agaciel e de Zoghbi para explicar os atos secretos. Ontem, uma servidora da Secretaria de Recursos Humanos do Senado confirmou a declaração de Landim.

A comissão criada pelo presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), para investigar os responsáveis pelos atos secretos editados na Casa nos últimos 14 anos terá sete dias para apresentar os resultados dos trabalhos.”

(Folha Online)

Lúcio prepara retorno ao cenário político em 2010

lucio

“Ex-prefeito, ex-deputado federal, ex-senador, ex-vice-governador, ex-governador. Lúcio Gonçalo de Alcântara, 66, já passou por quase todos os cargos públicos almejados por um político. Sua saída do Governo há quase três anos, porém, o tirou do centro das discussões do Ceará. Então um dos protagonistas da cena política, na busca da reeleição, Lúcio foi alijado pelo líder máximo do PSDB, Tasso Jereissati, e amargou uma dura derrota ainda no primeiro turno. Agora, sem mandato e num novo partido, o PR, ele tenta voltar para o centro das atenções.

“Não existe ex-político”, disse ao O POVO no escritório-biblioteca que montou quase em frente à sua casa, no Meireles. Para o retorno à cena pública, Lúcio já iniciou uma série de viagens ao interior. Ele quer ser candidato na próxima eleição, possivelmente a deputado federal.

Ao avaliar o cenário político atual, em que governador Cid Gomes (PSB) aparece como franco favorito à reeleição, com indefinições apenas para o Senado, Lúcio cobra que o PSDB assuma uma postura de oposição até para preservar o direito de escolha do eleitor. Caso isso aconteça, ele afirma estar aberto a uma aliança política com seu ex-partido.

“Há um processo de cooptação muito forte no Estado, em que o governo faz de tudo para ganhar por W.O., antes mesmo de qualquer disputa”, disse Lúcio, referindo-se à ausência de oposição no Estado. “O jogo não terminou. Há o interesse de parecer que está tudo liquidado, mas não está. Há muitas questões até do cenário nacional que podem mudar tudo.” Entre as imprevisibilidades, o ex-governador cita uma possível candidatura de Ciro Gomes (PSB) à Presidência, o que levaria o PT a ter candidato próprio ao governo no Ceará.

Apesar de demonstrar a vontade de liderar um grupo de oposição ao Governo, Lúcio admite que, em seu próprio partido, encontra resistência, como a deputada federal Gorete Pereira, que defende o apoio a Cid. “Eu cheguei numa altura da vida que não cobro nada de ninguém, nem quero ser cobrado”, afirmou.

A reaproximação com os tucanos não apaga a mágoa de ter sido abandonado em 2006. “Me senti muito injustiçado.” Na ocasião, Tasso e Ciro decidiram se unir em torno da candidatura de Cid, o que não foi aceito por Lúcio, que bancou sua própria candidatura sem êxito.

Agora, como observador, Lúcio diz acreditar que Tasso possa estar até arrependido. “De aliado, agora ele passou a refém”, avalia. “Digo isso porque ele já manifestou a intenção de se candidatar ao Senado, os deputados do PSDB querem ficar com o governo e agora parece que pode ter uma contradição, já que o PT já disse que quer entrar na disputa ao Senado, com uma rejeição absoluta de não fazer coligação nos Estados com partidos que não apoiem a ministra Dilma à Presidência da República”, disse.

“Nessas grandes coalisões, formadas com expedientes para cooptar partidos e lideranças, a médio e longo prazo começam a surgir os conflitos, porque o vínculo que os une é muito mais o interesse, o oportunismo, a ideia de sobrevivência politicamente.” 

(Jornal O POVO)

Ciro fala no seminário do CIC

O deputado federal Cifro Gomes fará palestra, nesta segunda-feira, a partir das 9 horas, no auditório da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec). Ele abordará Gestão das Contas Públicas, dentro de seminário que comemora os 90 anos de fundação do Centro Industrial do Ceará.
Nesse ciclo de debates, como já divulgamos, estão previstos ainda o governador José Serra (PSDB), de São Paulo, a ministra Dilma Roussef (Casa Civil), em julho, e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso no dia 30 de julho próximo.

O “fico” candidato de Tasso Jereissati

yassioo
“O ”temor (das bases do PSDB) pode desaparecer”. É o que diz o senador Tasso Jereissati (PSDB), garantindo que será candidato a senador. “Se eles acharem que eu ser candidato é importante, se a militância quiser, vou ser. Não vou é forçar uma situação, quero a situação natural”, explicou, destacando haver um “compromisso político”. Há duas semanas, o senador disse ao O POVO que ainda não sabia se iria disputar reeleição, o que gerou o receio e o pedido dos tucanos para que permaneça em cena.

A repercussão da declaração do senador, indicando um cansaço da vida política, não foi boa e logo deputados e aliados tucanos tentaram conter os ânimos. Tasso, por sua vez, voltou atrás e disse ter havido “um mal-entendido”, alegando que sua postura atual é de candidato ao Senado, mas que o partido precisaria se posicionar. “O que quis dizer é que a gente nunca é candidato por si mesmo. Mas, hoje, eu sou candidato ao Senado”, garantiu.

Numa eventual saída de cena política de Tasso, o caminho estaria livre na corrida para o Senado, em 2010, para o PMDB, que tem Eunício Oliveira (PMDB) como pré-candidato, e o PT, que busca emplacar um nome para segunda vaga. O fato também resolveria o “problema” do governador Cid Gomes (PSB), na acomodação dos aliados. No entanto, tucanos admitem que a candidatura de Tasso é “vital” para o partido.

Quanto à definição se o PSDB vai lançar candidato próprio, apoiar o governador Cid Gomes (PSB) ou estar ao lado de uma eventual candidatura de oposição, Tasso disse que o martelo ainda não foi batido. “Estamos fazendo esses encontros regionais, sentindo qual a vontade do partido. A militância tem se pronunciado e teremos uma posição no fim do ano bem definida”, explicou.

Embora evite falar em aposentadoria da vida política, Tasso demonstrou preocupação em deixar o PSDB “encaminhado”. Os encontros regionais que o partido tem realizado têm finalidade para além da de fortalecer a figura de Tasso e sua reeleição. Conforme o senador, a intenção é também “trabalhar novas lideranças”, assim como manter o vigor da legenda. Quanto a novos líderes, preferiu não citar nomes “para não cometer injustiças”. O partido também se reorganiza para recuperar espaço em Fortaleza.

Tasso também defendeu que o PSDB seja o partido de vida mais intensa no Ceará, apesar de não estar mais à frente do Governo Estadual. Justificando-se, citou as 54 prefeituras conquistadas pelo partido nas eleições municipais de 2008 e a ainda maior bancada da Assembleia – com 14 deputados. “

(Jornal O POVO)

Aécio usa Cemig para se promover no País

“A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) tem sido usada como vitrine pelo governador Aécio Neves (PSDB) na divulgação de sua gestão fora do Estado. Com um plano de expansão de negócios pelo País, a estatal já é a maior empresa de distribuição de energia, com 12% do mercado nacional. Em 2003, quando o pré-candidato tucano à Presidência assumiu o Palácio da Liberdade, a Cemig tinha ativos em apenas dois Estados: Minas e Santa Catarina. Agora, está presente em 19 e também tem negócios no Chile.

“A Cemig é hoje compradora, é uma empresa que está no mercado adquirindo ativos, exatamente em benefício da população de Minas Gerais e do Brasil e também dos investidores”, declarou Aécio, em Nova York, onde esteve na semana passada para tocar o sino que marca o fechamento do pregão na Bolsa de Valores de Nova York, onde a companhia mineira têm ações listadas.”

(Estadão)

Cartões corporativos – PGJ ainda não concluiu caso

elaine

“Ainda não há, por parte do Ministério Público, qualquer resultado quanto a análise de uso de cartões corporativos por integrantes do Governo do Estado e da Prefeitura de Fortaleza. Iniciada em janeiro do ano passado, a investigação ainda está em andamento e deve se estender ainda até o próximo mês de agosto.

A informação é da promotora de justiça de defesa do patrimônio público, Elaine Maciel, que está responsável pela investigação. Em entrevista, a promotora reconheceu a demora nas investigações, de quase um ano e meio, mas disse acreditar que durante o mês de agosto tenha condições de apresentar uma posição quanto ao ajuizamento ou não de uma ação civil pública.

Justificativa

Vários problemas contribuíram para que o trabalho ainda esteja em andamento, argumenta a promotora. Embora seja reconhecido o poder do Ministério Público de requisitar documentos, ela informa que alguns órgãos demoram no encaminhamento e solicitam prorrogação de prazo. Além disso, como se trata de um órgão relativamente novo, a estrutura da Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público é pequena e quando recebe as informações, as repassa ao núcleo que faz a análise financeira para apresentação de um relatório técnico, o que ainda não aconteceu neste caso.

Detalha a promotora que após a análise dos documentos dos cartões corporativos, foi necessário solicitar outras informações. O material já foi recebido e encaminhado ao núcleo de análise financeira que, em função da quantidade de trabalho pediu prorrogação do prazo para fornecer o seu parecer técnico.

Esse prazo deve terminar no fim deste mês ou início do próximo, mas como estará em gozo de férias durante o mês de julho, acredita que a promotora substituta deixe o caso para ela (Elaine) resolver quando retornar das férias, em agosto.

No caso da Prefeitura os documentos são requeridos pela própria promotora Elaine Maciel. Ao Governo do Estado, o encaminhamento dos pedidos de informação é feito pela procuradora-geral de Justiça, Socorro França.”

(Diário do Nordeste)

CIC agenda visita de José Serra

O Centro Industrial do Ceará já negocia uma data na agenda do governador de São Paulo e presidencial pelo PSDB, José Serra, para que ele venha ao Ceará até meados de julho próximo. Segundo o presidente do CIC, Robinson Castro e Silva, o objetivo é ouvir os principais nomes que constam no cenário da disputa presidencial, dentro do ciclo de debates que comemora os 90 anos da entidade. O tema foi até proposto: “Desigualdades Regionais”. O presidente do CIC explica o porquê: “Queremos que Serra sepulte, de uma vez, essa idéia alardeada por alguns dos seus opositores de que ele não gosta do Nordeste”. Ciro Gomes (PSB) falará na Fiec segunda-feira, às 9 horas. Dilma Roussef, presidenciável do PT, está prevista para julho.

Câmara vota projeto sobre jornada dos enfermeiros nesta semana

O projeto de lei 2.295/00, que trata da diminuição da jornada de trabalho de enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem para 30 horas semanais, estará na pauta da Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara Federal na próxima quarta-feira (24), às 9h30.

Por questão regimental, o projeto já tinha sido retirado da pauta no dia 09 de junho. As sessões da semana anterior não tiveram quórum suficiente para deliberação, o que atrasou as votações.´

(Este Blog com Agência Câmara)

Senado – irregularidades agora nas licitações

“Enquanto espera por auditorias externas, o Senado já descobriu por conta própria irregularidades em todos os 16 contratos para o fornecimento de mão de obra analisados por uma comissão de servidores, informa Alan Gripp na edição de domingo da Folha, que já está nas bancas.

O grupo sugere o fim dos vínculos atuais e a “imediata” abertura de novas licitações, já que foram detectados casos de nepotismo, superfaturamento, pagamentos por serviços nunca prestados e perpetuação de empresas por meio de contratos aditivos. Todos esses contratos foram assinados durante a gestão de Agaciel Maia, ex-diretor do Senado e que ocupou o cargo por 14 anos.

Há atualmente no Senado 34 fornecedores de mão de obra, ao custo anual de R$ 155 milhões. Os terceirizados somam 3.516 funcionários, superando os funcionários de carreira, que são aproximadamente 2.500.

Na metade do trabalho, os auditores concluíram que a assinatura dos contratos fugiu do padrão adotado no restante da Esplanada, a começar pelas concorrências –nenhuma foi feita pelo pregão eletrônico, a modalidade mais eficaz contra as fraudes. Além disso, as licitações não foram precedidas dos chamados projetos básicos, obrigação prevista na Lei das Licitações e cuja ausência, segundo uma pessoa ligada à investigação, “abre caminho para toda sorte de irregularidades.”

(Folha de São Paulo)