Blog do Eliomar

Categorias para Política

Defensoria-Pública Geral investe no Caminhão da Cidadania

288 1

A Defensoria Pública Geral do Estado vai iniciar, na próxima segunda-feira, em Fortaleza, mais precisamente no Grande Bom Jardim, o programa itinerante de educação em direito e assistência jurídica.

Na prática, segundo a defensora-pública geral Mariana Lobo, um caminhão, com profissionais e servidores dos mais preparados, levará todos os serviços da DPG à população.

Esse serviço também irá ao Interior.

 

Sindicato Mova-se vai lançar Campanha Salarial 2018

O Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público do Ceará (Mova-se) não quer perder tempo. Após uma série de reuniões com setores, vai lançar, no próximo dia 9, às 14 horas, no Complexo das Comissões da Assembleia Legislativa, a Campanha Salarial 2018.

Neste ano, a categoria informa que houve avanços principalmente em segmentos dos servidores, mas a ordem é buscar perdas ano que vem. Na ocasião, haverá divulgação de mobilizações e estratégias nesse sentido.

O Mova-se não informou se divulgará, no ato, algum tipo de estudo acerca de percentuais. A categoria sabe que, como 2018 será ano de eleições, haverá necessidade de antecipar a campanha salarial e, claro, aproveitar para maior pressão junto ao governador Camilo Santana (PT), de olho em sua reeleição.

Reservatórios do País fecham outubro em situação crítica

Outubro acabou e os reservatórios de todos os subsistemas estão em níveis críticos, muito abaixo dos observados durante a crise energética de 2001, no governo FHC. A informação é do colunista Lauro Jardim, do O Globo, respaldado por em dados do Operador Nacional do Sistema (ONS).

À exceção do subsistema Sul, os níveis registrados nas demais regiões em outubro, são os piores já observados na série histórica para o mês.

Secitece vai aplicar verbas em projeto de empreendedorismo

A Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap) vai liberar R$ 7 milhões para projetos de empresas que apostam em empreendedorismo no campo da inovação tecnológica. A informa é do secretário Inácio Arruda (Ciência, Tecnologia e Ensino Superior).

Nesta semana, Inácio esteve em Brasília tratando também, junto ao Ministério da Ciência e Tecnologia, da liberação de R$ 6,54 milhões para projetos na área da energia fotovoltaica.

Quer instalar energia solar em prédios da Secitece e também investir num laboratório móvel do gênero.

 

O futuro dos transportes

Da Coluna Política, no O POVO desta quinta-feira (2), pelo jornalista Érico Firmo:

A disputa travada no Congresso Nacional em torno dos aplicativos de transporte está longe de encerrada. Os dois polos na disputa têm seus equívocos. Empresas como Uber e 99 POP querem funcionar sem qualquer regra, o que não é razoável. Por outro lado, o lobby dos taxistas tenta manter tudo como era antes. Uma realidade que já mudou e não volta mais, por força alguma. O passado ficou para trás e não deixa saudade. É preciso construir futuro em novas bases.

O Senado chegou a termo razoável sobre a regulamentação, mas haverá pressão na Câmara para retomar o texto anterior, que era muito ruim. Um atraso, com toda vocação para virar letra morta. Deputados têm palavra final e, na versão que haviam aprovado, constavam vários despropósitos.

Exigir placas vermelhas significaria criar burocracia desnecessária, ultrapassada. Não interessa a ninguém. O mesmo vale para exigência de licenças das prefeituras para motoristas. Com a introdução de tecnologias, as relações mudam. Esse controle e a cobrança do poder público podem se dar em relação às empresas. É possível, inclusive, compartilhamento de banco de dados.

Pretender cadastro extra e autorização pelas prefeituras iria atrapalhar os motoristas, que teriam de cumprir mais protocolos, as empresas, com demandas adicionais, e as próprias gestões municipais, que teriam também tarefas extras. Para o usuário, a prestação do serviço iria demorar a chegar. Ninguém iria ganhar, salvo talvez taxistas que ainda alimentam ilusão de criar obstáculos à nova concorrência.

Cobrar que o veículo esteja registrado no nome do motorista é algo que não se exige nem dos taxistas. Ou vai ser proibido arrendar vaga de táxi? Todos esses pontos foram revistos pelo Senado.

Há coisas, porém, que não fazem muito sentido na proposta aprovada. Por exemplo, veículos dos aplicativos podem circular em qualquer município. Mas, táxis seguem proibidos de circular em município diferente daquele onde estão registrados. Ora, se não se estabelece a limitação aos aplicativos, por que impor isso aos taxistas? O que justifica a distinção? Soa apego a controles ultrapassados.

Essa e várias outras exigências feitas aos táxis poderiam ser revistas. Todos os requisitos fazem sentido hoje? Muito da polêmica está no apego a velhas estruturas. E velhos interesses.

Por outro lado, em serviço de natureza pública, o Estado não pode se eximir do papel de regulação. Serviços como Uber erram ao entrar nos municípios sem qualquer diálogo prévio. Impõem-se como fato consumado e depois buscam legitimação oficial. Está errado. É justo que paguem impostos, até para as condições de concorrência serem mais justas em relação a taxistas. É possível chegar a termo de normatização que não inviabilize o funcionamento, não prejudique justamente as virtudes e vantagens trazidas pela tecnologia, mas que também ofereça garantias aos usuários, retorno ao interesse coletivo e assegure possibilidade de fiscalização ao poder público.

A primeira apreensão de carro que circula pelo serviço de transporte 99 POP em Fortaleza, na semana passada, é sintomática do ponto de distorção a que se chegou: veículos Uber circulam respaldados por liminar. Carros de outras plataformas tecnológicas, não. De modo que fiquei a me perguntar como deve ser curiosa a abordagem: o fiscal indaga qual o aplicativo usado. Se for Uber, pode seguir. Se for outro, é apreendido. No mais, a situação do liberado é idêntica à do apreendido.

A Prefeitura de São Paulo fez sua regulamentação do serviço de transporte por plataformas tecnológicas. Outros municípios avançaram na discussão. Na Câmara Municipal de Fortaleza, o assunto não caminha, por desinteresse da base governista. O prefeito Roberto Cláudio (PDT) prefere esperar por decisão do Congresso Nacional — que dificilmente sai este ano. RC considera que a discussão no Legislativo federal dá razão a ele, no sentido de que a definição precisa vir de cima.

Isso é bastante controverso. A Prefeitura adotou interpretação retrógrada da lei, contrária às novas formas de transporte. Entendimento que a Justiça tem reiteradamente derrubado. Veículos foram apreendidos e multas aplicadas com base em entendimento que está longe de ser pacificado — pelo contrário. A pretexto de esperar por Brasília, o Município tem se omitido e deixado permanecer situação de vácuo jurídico.

O Congresso Nacional pode criar leis a qualquer tempo, assim como pode modificá-las. Da mesma maneira como os municípios podem atuar nas brechas. São Paulo já fez regulamentação e já modificou. Não é preciso aguardar uma situação definitiva. Pode haver regra pelo menos de transição.

Com a situação aparentemente perto de um desfecho no Congresso, agora é mesmo o caso de aguardar. Porém, o quadro está posto há um ano e meio em Fortaleza. A forma sem regra como tem sido conduzida tem estabelecido grandes distorções. A fiscalização não funciona na prática, jamais inibiu a circulação dos veículos, em condições de concorrência que, sem a regulamentação, são desleais com os taxistas.

PPS do Ceará quer o ingresso de Luciano Huck para disputar a presidência da República em 2018

Com o título “Huck na política? Claro!”, eis artigo do presidente estadual do PPS, Alexandre Pereira, que defende o ingresso do apresentador Luciano Huck, da Globo, na legenda. Com direito a saltos políticos. Confira:

Fui instigado pelo Blog do jornalista Eliomar de Lima para falar sobre o que penso acerca da possível entrada do apresentador Luciano Huck no nosso partido, o PPS. Isso, sob a perspectiva de uma candidatura a presidente. Não poderia deixar de responder. Vamos nós!

Ver um jovem advogado, empresário, empreendedor, comunicador de sucesso e pai de família entrar na política, neste cenário devastador e desmotivador em que vivemos, é excelente.

Avalio, contudo, que o maior desafio que Huck deverá enfrentar será o preconceito daqueles que acreditam ter o monopólio da política. Ou seja, aqueles que, arrogantemente, se intitulam únicos e legítimos representantes do povo.

Gente de uma direita nada liberal, mas totalitária e conservadora que assim como a mais radical das esquerdas acredita ter o exclusivismo da ética e da verdade dos fatos e a solução para todos os problemas, sejam eles políticos ou comportamentais sem concessões. Um puritanismo infantil e assustador quando ganha contornos de realidade.

No mais, Huck é um jovem com um futuro promissor que, se optar em entrar na política, e em especial no PPS, poderá contar com todo o nosso apoio no Ceará.

Também o apoio do senador Cristovam Buarque , ministro Raul Jungman , deputado Roberto Freire, nosso líder Rubens Bueno, dentre tantos bons quadros que o PPS tem o privilégio de ter em suas fileiras com estatura de emplacar uma disputa presidencial.

Vamos em frente!

*Alexandre Pereira*

Presidente do PPS Ceará.

Para 74% do eleitorado, Câmara errou e deveria ter afastado Temer

A Câmara dos Deputados errou ao rejeitar a segunda denúncia apresentada pela Procuradoria Geral da República contra o presidente Michel Temer pelos crimes de formação de quadrilha e obstrução à Justiça.

É o que indica pesquisa realizada pelo DataPoder360. Segundo o levantamento, 74% avaliaram que houve erro na decisão.

Apenas 11% dos entrevistados disseram que “o assunto está resolvido e agora é preciso olhar para a frente”, ao passo que 16% não souberam opinar.

Ex-governador Adauto Bezerra defende a reeleição de Camilo Santana

 

 

O ex-governador Adauto Bezerra define o governador Camilo Santana (PT) como um jovem talentoso e hábil. Para ele, por essas e outras qualidades, Camilo merece ganhar novo mandato.

Sobre o cenário político nacional, Adauto evitar comentar e avisa logo: “Homem, deixe isso pra lá!” Hoje ele está sem partido.

Adauto Bezerra esteve, nesta semana, abraçando Camilo em clima de festa pela conquista do hub da Air France/KLM-Gol, na Residência Oficial.

DETALHE – Em 1986, Adauto disputou o governo contra o hoje senador Tasso Jereissati e acabou derrotado. Foi derrotado também o ciclo dos coronéis da política local, com aval do então governador Gonzaga Mota que resolveu apostar em Tasso como renovação. Começava ali o Ciclo Mudancista no Estado.

 

PSDB vive clima de desgraça e uma explicação cobrada a Tasso Jereissati

Com o título “A única saída do PSDB”, eis artigo do jornalista Plínio Bortolotti, que pode ser conferido no O POVO desta quinta-feira. Ele aborda a crise interna do PSDB, hoje em clima de desgraça. Confira:

Parece inacreditável que um partido repleto de políticos experientes tenha se metido em uma enrascada como essa em que o PSDB se envolveu.

Uma explicação possível é que o inconformismo os tenha cegado, depois de o partido ter perdido a eleição presidencial para Dilma Rousseff. A derrota foi insuportável para a arrogância tucana — e a prepotência os levou à desgraça.

Pois, em conversa gravada com Joesley Batista (divulgada em maio), o próprio senador Aécio Neves deu o serviço, sobre os motivos que levaram o PSDB a ajuizar a ação pedindo o afastamento da chapa Dilma-Temer: “Lembra depois da eleição? Os filhas da p… (o PT) sacanearam tanto a gente, vamos entrar com um negócio aí para encher o saco deles também.”

Foi esse embalo insano — conluio do PSDB com o PMDB de Eduardo Cunha e sua tropa venal — que levou os tucanos a se abraçarem Michel Temer, selando a fortuna do partido.

Essa é a situação do PSDB, segundo pesquisa encomendada pelo próprio partido: 75% dos brasileiros não acreditam que o PSDB eleja o próximo presidente da República (no Nordeste são 84%); nas redes sociais, 98% das menções são negativas. Em outubro, os tucanos perderam 44% dos engajamentos nas plataformas Facebook e Twitter, ficando atrás da do PT, do PCdoB e do PMDB. A análise da pesquisa afirma que o único caminho para o PSDB iniciar a sua recuperação seria deixar o governo Michel Temer.

Ora, a grande questão a ser respondida pelo PSDB é a respeito dos motivos que levaram o partido a essa aventura, que está servindo unicamente para “estancar a sangria” dos chefões do PMDB, deixando a conta para ser paga pelos tucanos. (Talvez Aécio tenha a chave do enigma.)

A propósito, o senador Tasso Jereissati está devendo uma explicação ao distinto público: porque ele entende ser Aécio Neves bom o bastante continuar como senador, porém inservível para presidir o PSDB?

PS. Dados da pesquisa na coluna “Painel”, Folha de S. Paulo (29/10/2017).

*Plínio Bortolotti

plinio@opovo.com.br

Jornalista do O POVO.

Caucaia quer recuperar o “Selo Unicef”

Erika Amorim e Rui Aguiar (Unicef)

O município de Caucaia (Região Metropolitana de Fortaleza) quer reconquistar a certificação internacional do Fundo das Nações Unidas para a infância – Selo Unicef, perdida há oito anos. Dentro desse objetivo, a primeira-dama Erika Amorim reuniu-se com o coordenador do Unicef para o Ceará, Rio Grande do Norte e Piauí, Rui Aguiar. A informação é da assessoria de imprensa desse município.

“Caucaia montou um time muito bom e está bem em muitos indicadores. E os que não estão bem podem melhorar”, disse Rui Aguiar, ao avaliar grupo de trabalho desse município que tocará ações no sentido de recuperar o selo.

O coordenador do Unicef refere-se a 11 indicadores que determinam se o município receberá ou não o certificado de cidade que se preocupa em melhorar a qualidade de vida de crianças e adolescentes. Desse total, três são novos: obesidade infantil, gravidez na adolescência e gestantes com sífilis em tratamento adequado.

“Nosso foco é melhorar os serviços. O Selo, se vier, vai ser consequência disso. A gente sabe que, quando conseguirmos unir tudo, os resultados vão aparecer. Já me reuni com outros secretários e presidentes de conselhos porque o diálogo vai ser o mais aberto possível”, acentua Erika.

Pauta

O perfil do sistema municipal de ensino foi pauta constante do encontro. Isso porque passa pela Secretaria Municipal de Educação (SME) boa parte das ações necessárias para Caucaia reconquistar o Selo. “Nós pegamos índices desastrosos quando assumimos em janeiro. A gestão passada era um verdadeiro desmando. Nossas crianças foram colocadas em verdadeiros depósitos durante muito tempo, em condições insalubres. Mas é por sabermos que Caucaia tem um potencial enorme que estamos numa força-tarefa para resolver as pendências”, revelou a titular da SME, professora Lindomar Soares.

Além da SME, as secretarias municipais de Saúde (SMS) e de Desenvolvimento Social (SDS) e a Autarquia Municipal de Trânsito (AMT) terão papel fundamental na reconquista do Selo Unicef. As políticas públicas que precisarão ser executadas, porém, perpassarão quase todas as pastas.

Território

O tamanho territorial de Caucaia é um dos maiores desafios. São mais de 1.200 quilômetros quadrados, área quatro vezes maior do que a de Fortaleza. “Nosso município é muito extenso e tem múltiplas representatividades culturais. Tudo isso precisa ser considerado. Nós temos que descentralizar a campanha [do Selo]. Nas edições passadas, tudo ficava muito na Sede”, ponderou o mobilizador e assessor da Secretaria Municipal de Governo e Articulação Política (Segov), Anízio Silva.

Rui Aguiar sugeriu a Erika que a Prefeitura formule um projeto com o qual tanto servidores quanto a população se identifique. “O Selo pode ser a base desse projeto. Mas se vocês querem ganhar o Selo foquem nos resultados de 2018 e 2019. Vocês têm problemas específicos, mas também de integração. Acho que vale a pena se pensar numa certificação interna, e não só no Selo em si. Eu não vejo Caucaia como um município só, porque vocês têm distritos muito grandes. Peguem o que já está consolidado e trabalhem em cima. Criem um programa integrado, forte e com a sua liderança, Erika. E não pensem a longo prazo. Tem que ser uma política de curtíssimo prazo”, propôs o coordenador do Selo.

(Foto – Divulgação)

Tempo de suspensão por 20 pontos na carteira vai aumentar

Motoristas de todo o Brasil devem ficar mais atentos às consequências para quem atingir 20 pontos ou mais na Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Isso porque o tempo mínimo de suspensão para quem alcançar o limite dentro de um ano aumentou em novembro: saltou de um para 6 meses.

De acordo com informações do G1, a alteração ocorreu simultaneamente ao reajuste do valor de todas as multas previstas no Código de Trânsito Brasileiro (CTB). O prazo máximo de suspensão para quem atinge ou ultrapassa os 20 pontos ainda é de um ano. Mas, para os reincidentes em até 12 meses, a penalidade mínima mudou de seis para oito meses. A punição máxima continua em 2 anos.

O Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) informa que, para o motorista estar sujeito aos novos prazos, todos os pontos têm de ter sido atribuídos após 1º de novembro, quando a mudança na lei entrou em vigor. Por isso, ainda há poucos motoristas submetidos ao novo prazo, segundo o Detran-SP.

(Foto – Daniel Ferreira/Metrópoles)

Tucanos de Minas reduzem Tasso a pó de mico e Aécio finge-se de morto

Os deputados tucanos de Minas Gerais e Goiás reduziram Tasso Jereissati a pó de mico durante a reunião da bancada do PSDB na Câmara ontem à tarde, informa a Coluna Radar,da Veja Online.

Marconi Perillo, a quem grande parte dos exaltados é ligado, telefonou para gente próxima a Tasso e disse que não tinha participação na baixaria.

Mas e Aécio, padrinho de outros tantos, como agiu ao saber o que havia acontecido a portas fechadas na Câmara?

Ao encontrar Tasso no plenário do Senado, ele disse que lamentava o episódio e saiu-se com um “se quiser conversar, estou às ordens”. Nada mais.

TCE cobra da Prefeitura de Jucás devolução de mais de R$ 295 mil

Servidores e gestores que atuaram na Prefeitura de Jucás (Região do Cariri) no ano de 2012 terão que pagar multas e devolver recursos aos cofres públicos devido a irregularidades constatadas pelo Tribunal de Contas do Ceará. A informação é da assessoria de imprensa do órgão.

Somados, os valores a serem devolvidos chegam a R$ 295,3 mil, com parte a ser atualizada monetariamente. O TCE também fez outras determinações que não envolvem pagamento de valores. A decisão foi da Primeira Câmara do TCE, por unanimidade, em julgamento de tomada de contas especial ocorrido nesta semana. Ainda cabe recurso.

O processo, advindo do extinto TCM, prescreveria nessa quarta-feira, 1º de novembro, e foi relatado pelo conselheiro Rholden Queiroz.

Irregularidades

Motivaram a deliberação do colegiado, entre outras questões, falhas em diversas licitações, no pagamento de despesas e na gestão de pessoal, ausência de Sistema de Controle Interno, deficiências no controle patrimonial, transporte escolar inadequado e paralisação de serviços de saúde.

Um dos casos mais graves apontados na fiscalização foi o pagamento de R$ 270.890,00 para obras na estrada que liga a sede ao Distrito de Vila Mel, quando servidores do TCE verificaram a execução correspondente a apenas R$ 25.546,57, o que resulta em dano de R$ 245.343,43. A Corte, nesse ponto, determinou que o responsável apresente defesa ou recolha esta última quantia no prazo legal, devidamente atualizada.

Outras irregularidades foram identificadas em obras realizadas pela Prefeitura, como, por exemplo, ausência de boletins de medição, projeto básico incompleto e ausência dos termos de Recebimento Provisórios e Definitivo da obra e de ato de designação do responsável pela fiscalização das mesmas.

Em outras licitações analisadas, identificaram-se problemas como descrição não detalhada de bens a serem adquiridos, ausência de documentos de habilitação de licitantes, falta de demonstração de economicidade e eficiência para contratações, valor empenhado superior ao da licitação, ausência de termo de referência e prorrogações indevidas de contratos.

Na gestão de pessoal, a análise feita revelou, entre outras infrações, existência de cargos sem previsão legal; número de cargos em comissão acima do permitido em lei; indícios de burla ao concurso público; excesso de servidores temporários, que permaneciam além do prazo e em funções permanentes; e diversos servidores com remuneração abaixo do salário mínimo.

DETALHE – O TCE encaminhará cópia do processo ao Ministério Público Estadual, o que pode provocar a abertura de ações judiciais.

Polo Cultural – Acrísio propõe transformar Benfica em ZEDUS

244 1

O relator da Comissão Especial do Plano Diretor de Fortaleza, vereador Acrísio Sena (PT), defendeu nessa quarta-feira (1º) a constituição de uma Zona Especial de Dinamização Urbanística e Socioeconômica (ZEDUS) no bairro Benfica. O parlamentar lembrou que já há aprovação do seu Projeto de Lei 278/2010, criando o Polo Cultural na área.

“O Benfica tem uma grande importância para Fortaleza: na culinária, na cultura, na política, no esporte, na música. É um bairro que funciona para Fortaleza, assim como a Lapa para o Rio de Janeiro, e o Bexiga para São Paulo. E não podemos perder esta referência”, ressaltou Acrísio.

O parlamentar elencou o patrimônio histórico e arquitetônico no bairro, além de diversas iniciativas culturais consistentes, tais como o samba na praça, o pré-carnaval com vários blocos tradicionais, e o corredor cultural da Universidade Federal do Ceará.

“Temos audiência marcada com o reitor sobre o tema na próxima semana. Já temos também requerimento para debater o Polo. E queremos que outros vereadores participem”, afirmou.

(Foto: Divulgação)

Ministro do Planejamento: Só Reforma da Previdência dará folga aos gastos públicos em 2018

129 1

O ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, disse, nessa quarta-feira, aos parlamentares da Comissão Mista de Orçamento (CMO) que uma folga maior para a realização de despesas só será alcançada com a reforma da Previdência (PEC 287/16). O texto está pronto para análise do Plenário da Câmara.

Oliveira disse que, em 2018, as despesas previdenciárias somarão quase 60% do Orçamento da União. Em relação ao Produto Interno Bruto (PIB), porém, deve haver uma queda no deficit previdenciário, de 2,8% para 2,7%.

O ministro aproveitou o debate na CMO para defender a necessidade da reforma da Previdência. “Sinceramente, se eu estivesse aposentado estaria fazendo manifestações a favor da reforma, porque essa é a garantia de receber o benefício. Quem está contra a reforma da Previdência está contra o aposentado, está contra o trabalhador”, disse.

Durante a audiência pública, o senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO), que é relator de receitas da proposta de lei orçamentária para 2018, sinalizou para um possível aumento da arrecadação, em seu relatório, diante dos números que apontam um crescimento maior da economia.

Oliveira lembrou, porém, que, por causa do teto de gastos públicos, o total de despesas no próximo ano não pode ser elevado além dos 3% de variação da inflação no período de 12 meses encerrado em junho último. Além disso, as despesas não obrigatórias, que representavam 12% do Orçamento em 2010, devem somar no próximo ano apenas 3,5%, conforme a revisão da proposta orçamentária enviada na terça-feira (31) ao Congresso.

Assim, disse o ministro, se houver uma arrecadação maior, os recursos serão destinados ao pagamento da dívida pública. Com medidas de ajuste fiscal já anunciadas (as MPs 805/17 e 806/17 e o PL 8.456/17), o governo espera conter o crescimento da dívida pública em torno de 80% do PIB a partir de 2020.

Em relação ao Orçamento de 2017, Dyogo Oliveira disse que a ideia é anunciar em breve um descontingenciamento das despesas. Ele classificou o corte atual de R$ 33 bilhões como “muito forte” para alguns ministérios. A deputada Professora Dorinha Seabra Rezende (DEM-TO) lamentou a queda nos gastos com a educação.

“As despesas discricionárias da educação caíram, na proposta apresentada pelo governo, de R$ 27,9 bilhões para R$ 23,6 bilhões. A preocupação é com as obras que estão paralisadas”, disse a deputada. “O governo vinha investindo muito mais do que o mínimo constitucional de 18% [do total de impostos], por vários anos chegou a 22%, 23%. Mas o ajuste para chegar ao mínimo de 18% não pode ser de maneira tão abrupta”, criticou.

(Agência Câmara Notícias)

Ciro é elogiado por ex-governador petista

O ex-governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), apontado como possível substituto de Luiz Inácio Lula da Silva na eleição presidencial de 2018 caso o ex-presidente seja impedido de participar da disputa pela Justiça, afirmou, nessa quarta-feira, que o ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT) é um “bom candidato”.

Ciro, que já se apresenta como pré-candidato à Presidência da República, esteve na terça com Wagner em Salvador. Na conversa, o petista defendeu a criação de uma “Marcha pela Civilização” com o objetivo de “combater o obscurantismo”.

“Fiquei contente com a visita e com o nosso encontro. Ciro é um grande quadro da política nacional e um bom candidato, que pensa o Brasil a partir de um projeto nacional. A ele pude dizer isso tudo e mais: que a nossa tarefa principal é construir pontes que possibilitem a maior unidade do campo progressista. Nessa tarefa todos são bem-vindos e igualmente importantes. Não podemos somente assistir ao crescimento do obscurantismo, é preciso reagir e juntar o País em um tipo de Marcha pela Civilização”, disse Wagner.

O encontro, segundo a assessoria de Ciro, ocorreu a pedido do petista na sede da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, comandada por Wagner. O pré-candidato do PDT está na Bahia desde ontem para uma série de palestras e entrevistas.

Quando soube que Ciro estava na cidade, Wagner o convidou para um almoço “de amigos”. Os dois foram ministros no governo Lula. Além disso, o partido de Ciro integra a gestão do governador Rui Costa (PT).

(Agência Estado)

Dirigentes da Fraport expõem na Fiec oportunidades de negócios para micro e pequenos empresários

André Lima, Sabine Trenk e Alexandre Pereira.

O presidente em exercício da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec), Alexandre Pereira – que estará no cargo até a próxima segunda-feira, em virtude da viagem do titular, Beto Studart, para o Exterior, comandou reunião/almoço do Conselho das Micro e Pequenas Empresas da entidade (Compem).

Nessa quarta-feira, ele recebeu Sabine Trenk, vice-presidente de Operações e Desenvolvimento de Negócios da Fraport no Brasil, e André Lima, superintendente da Fraport no Ceará.

Na ocasião, eles apresentaram os impactos da chegada da Fraport, gestora do Aeroporto Internacional Pinto Martins, para as micro e pequenas empresas locais. Alexandre Pereira, que também é o secretário municipal do Turismo, expôs os projetos atuais e futuros do setor.

O encontro congregou secretários municipais e estaduais e conselheiros do COMPEM, além de diretores do Sebrae, presidentes de sindicatos e de entidades como Sindhoteis, ABIH, Abrasel e Fortur.

(Foto – Divulgação)