Blog do Eliomar

Categorias para Política

Um lulista no jantar pró-Ciro Gomes

Quem foi ao jantar pró-Ciro na quinta-feira, no Marina Park Hotel, teve que desembolsar R$ 1 milzinho. Tudo para ajudar a futura campanha do presidenciável, que estava com sorriso de uma ponta a outra das orelhas.

Entre os comensais do jantar pró-Ciro, não faltou nem mesmo lulista de carteirinha, já que o governador Camilo Santana é um petista já de casa.

Era o presidente estadual do PT, Francisco de Assis Diniz. Mas ele estava ali só pela amizade aos Ferreira Gomes, é claro.

(Fotos – Divulgação)

 

Segurança pública: O problema nacional na eleição estadual

Da Coluna Política, no O POVO deste sábado (2), pelo jornalista Érico Firmo:

O governador Camilo Santana (PT) repete que a crise da violência se deve a circunstâncias que dependem do Governo Federal. Tem dose considerável de razão. As facções são nacionais, as redes de tráfico são internacionais. Não será o Ceará que irá conseguir contornar a situação.

Porém, a eleição está chegando. Quero ver se Camilo irá para a reeleição dizendo que não tem, como governador, condições de solucionar o principal problema a atingir os cearenses. Ou se, dentro de oito meses, a solução que não existe hoje será fabricada pelos marqueteiros do Abolição.

TCM – Comissão especial vota na quarta-feira a PEC que proíbe extinção de tribunais de contas

A comissão especial que analisa a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 302/17, que veda a extinção de tribunais de contas dos estados e dos municípios, pode votar o parecer do relator, deputado Goulart (PSD-SP), na quarta-feira (6). O relatório recomenda a aprovação da PEC, com substitutivo.

O autor da proposta, deputado Moses Rodrigues (PMDB-CE), afirma que os tribunais são fundamentais na fiscalização e no controle das contas dos estados e dos municípios e que o objetivo da PEC é preservar essas instituições.

(Agência Câmara Notícias)

Tasso e o palanque pró-Alckmin no Ceará

Em artigo sobre sucessão presidencial, o sociólogo e consultor político Luiz Cláudio Ferreira Barbosa avalia as perspectivas dos tucanos no Ceará. Confira:

O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) manteve excelente relação político-administrativa com o governador Camilo Santana (PT), nos últimos três anos. Tasso não fez oposição na seara estadual, com isso não tinha discurso ideológico antagônico ao modelo administrativo-econômico do atual chefe do executivo estadual. O PSDB, secção Ceará, deverá fazer do palanque do presidenciável Geraldo Alckmin o novo embrião do seu discurso oposicionista ao grupo dos irmãos Ferreira Gomes, na política local.

Camilo Santana tem noção do realinhamento político dos partidos no tabuleiro eleitoral cearense. O governador deverá fazer o palanque anti-Geraldo Alckmin com apoio aos presidenciáveis Lula (PT) e Ciro Gomes (PDT). As agremiações partidárias pró-tucano (DEM-PPS-PSC-PHS-PTB-PSB e outros), que são aliados de Camilo, certamente deverão consultar seus diretórios nacionais. A base aliada governista poderá ficar reduzida somente a esse núcleo de partidos: PT-PDT-PCdoB-PMDB e os partidos pequenos).

O presidente estadual do PSDB, o ex-deputado Francini Guedes, já compreendeu a necessidade de dialogar com as seguintes legendas oposicionistas na política local: PR (Lúcio Alcântara), PSD (Domingos Neto), SD (Genecias Noronha) e PROS (Marcelo Mendes).

Francini, num segundo momento, deverá negociar ou conversar com os partidos que serão parceiros a nível nacional no palanque do presidenciável Alckmin, porém, na esfera estadual, esses partidos são aliados da reeleição do governador Camilo Santana: PTB (Arnon Bezerra), PP (Adail Carneiro), DEM (Chiquinho Feitosa e Moroni Torgan), PRB (Ronaldo Martins) e PPS (Alexandre Pereira).

Alckmim deverá construir a maior coligação partidária, para a sua candidatura presidencial, com quase 60% do tempo da televisão e rádio, nas eleições do próximo ano. O tucano tentará ainda verticalizar a sua enorme coligação, em estados chaves do Nordeste: Bahia, Pernambuco e Ceará.

Camilo é refém de uma situação político-eleitoral que não dependeria somente dos diretórios estaduais dos seus partidos aliados. O PSB nacional poderá fazer aliança eleitoral com o PSDB nacional.

*Luiz Cláudio Ferreira Barbosa,

Sociólogo e consultor político.

PDT quer as duas vagas de senador

Da Coluna Vertical, no O POVO deste sábado (2):

O PDT não quer abrir mão de indicar nomes para as duas vagas ao Senado na chapa pró-reeleição do governador Camilo Santana (PT). O presidente nacional do partido, Carlos Lupi, reiterou tal desejo do partido para esta Vertical, ao deixar Fortaleza, após conferir o I Encontro PDT Diversidade, no Shopping Del Paseo, e o jantar pró-presidenciável Ciro Gomes, no Marina Park.

“Se depender de mim, o PDT ocupará as duas vagas. Nós temos o Cid Gomes e o André Figueiredo, que considero um dos melhores parlamentares do Congresso”, disse Lupi.

Ele assegura que o apoio a Camilo está definido. Não comentou que o presidente da Assembleia, Zezinho Albuquerque, do seu PDT, também costura apoios sonhando com a vice. Também não avaliou que o senador Eunício Oliveira, do PMDB, trabalha para ocupar uma das vagas de senador.

Pelo que se observa, ainda há muito chão pela frente até que a chapa seja fechada. Bom lembrar que ainda tem a turma da deputada federal Luizianne Lins (PT) doida para morder seu quinhão.

Ex-vereador do Safadão assume o comando do partido Avante no Ceará

O ex-vereador Wellington Saboya, que já foi presidente estadual do PSC, agora é o novo dirigente do Partido Avante que, até bem pouco tempo, era o PTdoB. Tudo ficou acertado nesta semana, em Brasília, quando Saboia esteve com o presidente nacional da legenda, o deputado federal Luís Tibet (MG).

Segundo Welington Saboya, o partido deverá disputar com chapa proporcional completa em 2018 e pode também ter um nome da área musical postulante uma vaga ao Senado.

Já em termos de Governo, o Avante deverá apoiar a reeleição do governador Camilo Santana. “Nossa prioridade é a disputa proporcional”, ressalta Saboya, que deve disputar cadeira de deputado federal e Paulo Facó, ex-parlamentar, postular vaga ao legislativo estadual.

(Foto – Avante)

Estado é condenado a pagar R$ 30 mil de indenização a filho de detento morto em presídio

A 3ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça do Ceará determinou que o Estado indenize, em R$ 30 mil, filho de detento que foi morto enquanto estava custodiado na Casa de Privação Provisória de Liberdade (CPPL I), localizada em Itaitinga, Região Metropolitana de Fortaleza. Além disso, terá de pagar pensão mensal no valor de 1/3 do salário-mínimo, até a data em que o beneficiário completar a idade de 18 anos. A informação é da assessoria de imprensa do TJCE.

O relator do caso, desembargador Inácio de Alencar Cortez Neto, destacou que “a responsabilidade civil do Estado do Ceará, em se tratando de morte de detentos, é objetiva, não sendo necessário perquirir eventual culpa/omissão da Administração Pública em situações como a dos autos”.

De acordo com o processo, o detento morreu após um confronto entre presos ocorrido na unidade prisional, no dia 11 de março de 2013. A certidão de óbito constatou que a morte dele ocorreu em razão de asfixia mecânica e aspiração de gases nocivos.

Por essa razão, o filho da vítima, atualmente com nove anos, representado pela mãe, ingressou com ação na Justiça, requerendo indenização por danos morais e materiais. Alegou que a morte, ocorrida de forma “trágica e súbita”, teria provocado problemas emocionais e psíquicos na criança.

Na contestação, o Estado argumentou ausência de culpa administrativa e de nexo entre a conduta do agente público e o dano. Defendeu ainda que não ficou comprovada a dependência econômica do menino em relação ao pai e pleiteou a improcedência da ação.

Em abril de 2017, a juíza Nádia Maria Frota Pereira, da 10ª Vara da Fazenda Pública de Fortaleza, condenou o ente público ao pagamento de R$ 50 mil, a título de danos morais. Também determinou que fosse pago, por danos materiais, pensão mensal na quantia de 1/3 do salário-mínimo ao filho do presidiário, a contar do trigésimo dia posterior à data prevista no prontuário do detento para a progressão ao regime menos gravoso ou do direito ao trabalho externo, finalizando-se tal obrigação na data que o beneficiário alcançar a idade de 18 anos.

A magistrada explicou que os tribunais do país “têm adotado a ideia de responsabilidade objetiva do Estado e o seu consequente dever de reparar os danos sofridos pela vítima, inclusive em casos de homicídio e suicídio de detentos, quando o dano é fruto de uma conduta comissiva ou omissiva do agente do Estado”.

Pleiteando a reforma da decisão, o ente público ingressou com apelação (nº 0116353-25.2016.8.06.0001) no TJCE. Reiterou os mesmos argumentos apresentadas anteriormente. Suscitou ainda a redução dos valores indenizatórios.

Ao julgar o caso, nessa segunda-feira (27/11), a 3ª Câmara de Direito Público fixou em R$ 30 mil a indenização moral, mantendo a pensão mensal, conforme entendimento do relator. O desembargador explicou que a morte do detento, “nas dependências da instituição carcerária mantida pelo Estado do Ceará, o qual tem o dever constitucional de zelar pela integridade física e moral daqueles que estão sob sua custódia, reflete a omissão do Poder Público, que deveria estar vigilante para coibir qualquer atitude desta natureza”.

Categorias

Cível Desembargadores

Gilmar Mendes manda soltar pela terceira vez o empresário Jacob Barata Filho

O empresário Jacob Barata Filho, dono e sócio de várias empresas de ônibus no Rio, e o ex-presidente da Federação das Empresas de Transporte de Passageiros do Rio de Janeiro (Fetranspor), Lélis Marcos Teixeira, poderão deixar a cadeia. Eles foram beneficiados, nesta sexta-feira (1º), por habeas corpus deferidos pelo ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Barata e Lelis foram presos no dia 14 de novembro, no âmbito da Operação Cadeia Velha, um desdobramento da Lava Jato, que investiga o pagamento de propinas pelas empresas de transporte a políticos.

Esta é a terceira vez que Gilmar concedeu habeas a Barata, de quem foi padrinho de casamento da filha, em 2013. Ele considerou que as ordens de prisão preventiva, do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2) e da 7ª Vara Federal Criminal, estavam confrontando habeas corpus que já havia sido deferido anteriormente, por ele mesmo, a Barata.

“Tenho que a decisão do juízo de origem sugere o propósito de contornar a decisão do STF. Dado o contexto, é viável conceder ordem de ofício, suspendendo a execução de ambos os decretos de prisão em desfavor do paciente. Tenho que o contexto impõe a desconstituição da decisão que decretou a nova prisão preventiva. Ante o exposto, revogo a prisão preventiva decretada”, escreveu o ministro em sua decisão sobre Barata, praticamente repetindo o argumento na decisão de Lélis.

Os dois foram levados para a Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, onde também estão o ex-governador Sérgio Cabral e o presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), Jorge Picciani, além de outro políticos e assessores ligados ao grupo político do PMDB fluminense.

(Agência Brasil)

Temer comemora em vídeo o PIB positivo

O presidente Michel Temer divulgou um vídeo nas redes sociais para comentar o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), divulgado hoje (1º). O presidente afirmou que o Brasil vai fechar 2017 sem recessão e com crescimento.

“Os números mostram que recuperamos os investimentos. É o primeiro resultado positivo depois de mais de três anos. E por que isto é importante? Porque quando os empresários investem, a economia aquece e surgem os empregos. Vamos fechar 2017 no positivo, deixando para trás a recessão. É uma grande vitória”, disse o presidente.

Ele também atribuiu a queda da inflação e dos juros, além do crescimento da economia, às reformas que o governo tem feito no país. Temer aproveitou e defendeu, mais uma vez, a aprovação da reforma da Previdência, considerada prioritária pelo governo.

“É uma reforma para o povo porque combate privilégios e mantém os direitos de quem já se aposentou ou mesmo de quem já tem condições para aposentar-se. Não muda nada para o trabalhador rural, nem para os mais pobres, nem para os que dependem da assistência social”, disse.

Temer, seus ministros e aliados no Congresso Nacional têm se reunido frequentemente para tratar do assunto. O governo precisa reunir 308 votos para aprovar a reforma da Previdência na Câmara. “Trabalho para convencer os companheiros do Congresso Nacional, que muito tem auxiliado o governo, a votar essa matéria pelo bem de todos”, completou.

Dinheiro para as prefeituras

O presidente também anunciou o repasse de R$ 2 bilhões a mais para os municípios, “graças à melhoria dos resultados econômicos”. “Estamos transferindo R$ 2 bilhões a mais para os municípios. Os prefeitos pagarão o 13º salário e poderão fechar as contas de 2017 com mais tranquilidade”.

Plácido Rios é o mais votado e deve ser confirmado como procurador-geral de Justiça do Ceará

Com 286 votos, o atual procurador-geral de Justiça do Ceará, Plácido Rios, foi o mais votado para a lista tríplice a ser enviada ao governador Camilo Santana (PT). O segundo mais votado foi João de Deus Duarte Rocha, com 215 votos, enquanto Vanja Fontenele obteve 185 votos e Miguel Ângelo ficou com 101 votos.

Agora é aguarda que Camilo endosse o nome de Plácido para o cargo, o que, segundo fontes oficiais, não haverá problema por Plácido ter bom trânsito no Palácio da Abolição.

O Conselho Superior do MPCE também foi eleito. Os sete membros são: Ângela Gondim, Eusuerdia Andrade, Marcos Tibério, Socorro Brito, Pedro Casimiro, Francisco Marques e Isabel Porto.

 

Camilo e Eunício 2018. O peemedebista admite a parceria e o governador evitar ainda falar no tema

484 1

O governador Camilo santana (PT) e o presidente do Congresso, senador Eunício Oliveira (PMDB), estão mais firmes do que nunca nessa parceria institucional, por enquanto, em nome do bem do Ceará. Os dois já se cumprimentam como se fossem velhos amigos.

Nesta sexta-feira, num palanque montado em Limoeiro do Norte, Camilo lançou a pedra fundamental do futuro Hospital Regional do Vale do Jaguaribe. Eunício disse que ajudou a liberar recursos para o projeto e reiterou que tem o desejo de fechar parceria política com o governador.

Já Camilo prefere evitar o assunto, mas não deixa de agradecer à vontade, em público, o apoio que tem recebido do senador peemedebista. Este é o segundo ato público que une os dois. No último dia 17, ambos estavam no Palácio da Abolição, ao lado do prefeito Roberto Cláudio, lançando um pacote de obras intitulado “Juntos por Fortaleza”.

Neste sábado, na cidade do Crato, Eunício e Camilo vão estar lado a lado de novo. Camilo vai entregar um residencial e entregar trecho da obra da Avenida do Contorno, no limite do Crato com Juazeiro do Norte.

(Foto – Divulgação)

João Doria critica documento do PSDB que apregoa “choque de capitalismo”

Sem mandar flores.

Durante a palestra que fez na Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ), na tarde desta sexta (1º), João Doria fez duras críticas à expressão “choque de capitalismo”, usado pelo programa do PSDB. A informação é da Coluna Radar, da Veja Online.

Segundo Doria, o brasileiro precisa ouvir uma mensagem mais contundente dos tucanos. “Somos favoráveis à reforma da Previdência, à privatização da Petrobras. O PSDB precisa ser mais claro como partido, e falar a língua do povo”, afirmou.

A fala pode ser encarada como um ataque direto ao Instituto Teotônio Vilela. Atualmente comandado por José Aníbal, o órgão é responsável pelas diretrizes do partido.

Quem sofre de lúpus pode ficar isento do Imposto de Renda

Uma proposta que inclui o lúpus entre as doenças que permitem a isenção de pagamento de Imposto de Renda está na pauta do Plenário da Câmara. O lúpus é uma doença rara que atinge o sistema imunológico. O projeto (PL4703/12) foi incluído entre outras propostas que listam outras doenças possíveis de isenções de pagamento do imposto.

O deputado César Colnago, do PSDB do Espírito Santo, lembrou que o tratamento do lúpus é feito com remédios que são caros e, portanto, a sobrevida e o controle da doença estão diretamente relacionados à condição socioeconômica do doente. Segundo Colnago, a isenção no pagamento do Imposto de Renda vai permitir que esses recursos sejam utilizados para o bem-estar do paciente.

“O lúpus é uma doença extremamente grave. Ela altera muito o funcionamento de vários sistemas e órgãos do corpo humano e, com certeza, debilita muito, tem uma morbidade muito grande. E o portador de lúpus demanda medicações que são caras, muita atenção, muitas vezes hospitalização. Não é uma doença simples.”

Edson Caroni é portador de lúpus. Atualmente a doença está sob controle, mas já causou a perda de seus rins. Edson Caroni afirmou que o não pagamento do imposto vai minimizar um pouco o sofrimento dos pacientes que precisam investir muitos recursos para seu tratamento.

“A isenção no Imposto de Renda é uma retribuição ao sofrimento dos pacientes dessa doença autoimune pelos custos dele, pelo transporte, não só pela medicação, mas pela alimentação e assim por diante.”

A proposta que inclui o lúpus entre as doenças que permitem isenção no pagamento do Imposto de Renda tramita em regime de prioridade.

(Rádio Câmara)

Agência Reguladora do Ceará ganhará casa nova

Na próxima segunda-feira, o presidente da Agência Reguladora dos Serviços Públicos Delegados do Ceará (Arce), Hélio Winston, vai inaugurar, às 9 horas, a nova sede do órgão.

Com mais espaço e totalmente estruturada em alguns setores, a nova sede funcionará em prédio do Centro Administrativo do Cambeba.

A Arce ganha assim melhores condições, pois será a responsável, por exemplo, de acompanhar e fiscalizar todo o processo de concessão de ativos a ser disponibilizado para o setor privado pelo governo estadual.

Comissão aprova dedução do Imposto de Renda das despesas dos idosos com remédios

A Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa aprovou proposta que amplia as possibilidades de dedução no Imposto de Renda da Pessoa Física das despesas com saúde, inclusive com remédios, óculos e próteses. O relator, deputado Marco Antônio Cabral (PMDB-RJ), apresentou parecer favorável ao Projeto de Lei 5854/13, do senador Paulo Paim (PT-RS).

O texto original previa que aposentados e pensionistas teriam o direito de deduzir do IR, na declaração anual, as despesas com medicamentos. Como a proposta tramita com 60 apensados, o relator optou por apresentar um substitutivo em que aproveitou a maior parte dos textos a fim de beneficiar principalmente os idosos.

Atualmente, conforme a legislação tributária federal (Lei 9.250/95), já é possível deduzir os pagamentos efetuados a médicos, dentistas, psicólogos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais e hospitais, bem como as despesas com exames laboratoriais, serviços radiológicos, aparelhos ortopédicos e próteses ortopédicas e dentárias. O substitutivo acrescenta neste rol os gastos com cuidadores de idosos, casas de repouso para idosos e próteses auditivas.

O relator definiu ainda como dedutíveis no IR as despesas efetuadas na aquisição para uso próprio, com receita médica e nota fiscal, de medicamentos, óculos e lentes corretivas de problemas visuais e próteses auditivas a partir do mês em que o contribuinte completar 65 anos de idade, desde que o rendimento mensal tributável médio seja inferior a seis salários mínimos (hoje, R$ 5.622).

“Estamos aprovando, mesmo que parcialmente, todas as propostas que pretendem instituir dedução de medicamentos de modo geral, pois entendemos que, apesar de restringirmos o benefício aos idosos, parcela dos contribuintes que as propostas pretendem beneficiar será atendida”, disse Marco Antônio Cabral.

(Agência Câmara)

TCU promove em Fortaleza evento sobre Desenvolvimento Sustentável

O Tribunal de Contas da União (TCU) promoverá, das 9 às 12 horas da próxima terça-feira (5), na sede do Banco do Nordeste , no bairro Passaré, o evento “Diálogo Público: Nordeste 2030 – Desafios e caminhos para o desenvolvimento sustentável”. Na ocasião, o TCU apresentará as conclusões do Relatório Sistêmico da Região Nordeste (Fisc Nordeste).

O Fisc Nordeste é resultado das auditorias feitas pelas Secretarias de Controle Externo do TCU em cada um dos nove estados nordestinos com o objetivo de identificar os principais desafios para o desenvolvimento sustentável da Região. “A Constituição determina que o progresso brasileiro tem que ser equilibrado e os gastos públicos têm que reduzir as diferenças regionais. O Fisc Nordeste identificou que os gastos atuais, na forma como vêm sendo executados, não têm permitido essa mudança nas desigualdades”, explica o coordenador-geral de Controle Externo de Resultados de Políticas e Programas Públicos do TCU, Marcelo Barros, um dos responsáveis pelo relatório.

Um estudo feito pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) revela que, se mantiver o ritmo de crescimento, somente em 2075 o Nordeste alcançaria a média do Produto Interno Bruto (PIB) per capita nacional. Dados do Fisc Nordeste mostram que, em 2013, o PIB per capita da Região foi de R$ 12, 9 mil, aproximadamente a metade do PIB per capita brasileiro, o que deixou o Nordeste com a pior classificação entre as cinco regiões do país. No Ceará, o resultado foi ainda menor: R$ 12,3 mil. No período, os nove estados figuraram entre os dez últimos PIB per capita do país, ao lado do Pará, na Região Norte.

Em relação ao Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) o relatório aponta que, embora tenha havido avanço no indicador ao longo dos anos, todos os estados nordestinos apresentaram resultados inferiores à média nacional (0,727 em 2010).
A Região também apresentou a menor taxa de alfabetização entre a população com 15 ou mais anos de idade. Em 2014, enquanto no Brasil a taxa ficou em 91,7%, no Nordeste foi de 83,4%. O menor índice foi registrado em Alagoas (78,4%) e o maior, na Bahia (85,1%). No mesmo período, a escolaridade média da população nordestina de 18 a 29 anos de idade foi de 9,1 anos, enquanto a média nacional era de 10 anos.
Recursos e políticas regionalizadas

O Fisc Nordeste destaca ainda que o Plano Plurianual (PPA) do governo federal não regionaliza as diretrizes e metas para os programas de desenvolvimento da Região. “Quando se olha as políticas públicas, se observa que elas não têm definido qual seria a aplicação dos recursos federais por região. Isso prejudica as menos prósperas, que são as que mais precisam de ações e intervenções específicas de desenvolvimento”, avalia Barros.

SERVIÇO

*Confira a programação aqui.

Rodrigo Maia quer discutir em fevereiro novo projeto contra tráfico de drogas e de armas

Ao participar hoje (1º) de debate sobre segurança pública, na Câmara de Comércio Americana, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, informou que, em fevereiro do ano que vem, pretende colocar em pauta o texto que propõe mudanças na legislação dos crimes de tráfico de drogas e de armas. Ele lembrou que o tema já foi discutido com 19 secretários estaduais de Segurança Pública e é tratado por uma comissão de juristas coordenada pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal.

“É claro que a política de segurança não será resolvida apenas pela mudança das leis ou da Constituição. Essa modernização das leis, essa mudança que devemos discutir na Constituição – para que fique clara a responsabilidade da União na política de segurança pública – ajuda muito e todos nós na Câmara temos essa responsabilidade”, disse.

Investimento

Ele disse também que o principal problema da segurança pública no país é a falta de financiamento e argumentou que a reforma da Previdência, por exemplo, é necessária para controlar os gastos públicos e permitir investimentos no setor.

“Qual é o principal problema de segurança? Entre outros, é como financiar a segurança pública. Se você não organizar o lado da despesa, não tem como conseguir dinheiro para a segurança pública, ou conseguir mais dinheiro para a educação infantil.”

O deputado disse ser “realista” e afirmou que a proposta de reforma da Previdência ainda está “muito distante” dos 308 votos necessários para a sua aprovação e que vai continuar defendendo a votação, mesmo se for necessário realizá-la em ano eleitoral.

“Não consigo entender como alguém vai para a eleição, promete alguma coisa para as pessoas que precisam do Estado brasileiro, de uma educação de melhor qualidade, de uma saúde de melhor qualidade, sem discutir a Previdência. Quem vai para a eleição querendo prometer isso para as pessoas que precisam, sem discutir o Estado brasileiro, no meu ponto de vista, está mentindo e mentindo muito”.

Erro

Após participar do evento, no qual também estava o secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro, Roberto Sá, Maia disse que “talvez tenha sido um erro” pedir a exoneração do secretário na época dos confrontos constantes na favela da Rocinha, em setembro.

“Não cabe a mim discutir nomeação ou exoneração. Talvez tenha sido um erro meu, por ser morador do Rio de Janeiro, morador de São Conrado, por sempre ter convivido com uma relação maravilhosa com os moradores da Rocinha e São Conrado, ver aquela situação de descontrole.”

Ao sair do evento, o secretário Roberto Sá disse que Maia e ele trabalham em sintonia e que conversaram sobre o assunto e se acertaram.