Blog do Eliomar

Categorias para Política

The Economist vê evangélicos e populismo de Bolsonaro rondando 2018

399 1

A edição desta semana da revista britânica The Economist traz reportagem sobre os possíveis impactos que a reforma política brasileira terá nas próximas décadas. Segundo a publicação, a Lava-Jato revelou trouxe à tona a corrupção causada pelo financiamento empresarial de campanha.

A Economist afirma que, agora, o Congresso agora começa a tentar saídas para os próximos pleitos, como cláusulas de barreira e o fundo de financiamento público. A revista, no entanto, vê a ascensão do populismo e da bancada religiosa como resultados desse processo.

“Pessoas que já são famosas vão se beneficiar às custas de candidatos que precisam de dinheiro para se promover. Partidos evangélicos, que já tem uma base leal de apoiadores, também devem sair à frente, diz Filipe Gruppelli Carvalho, da consultoria Eurásia. Em 2018, candidatos à presidência como Jair Bolsonaro, um direitista populista, devem se sair bem”, diz a Economist.

(Coluna Radar, da Veja Online)

Objetivos policiais numa sociedade livre

Com o título “Objetivos policiais numa sociedade livre”, eis artigo do advogado e professor Irapuan Diniz de Aguiar. Ele bate duro na ideia de unificação das policiais. Confira:

Embora de natureza civil, ao menos nos Estados democráticos, a função policial tem sido exercida em parte no nosso país pelas organizações militares em que se converteram as antigas forças policiais de que são exemplos as Guardas Civis e o Serviço de Rádio Patrulha. Empregadas, a princípio, como órgão de execução ou apoio da atividade policial, sob a direção das autoridades policiais civis, estes organismos, com a ampliação e o aperfeiçoamento de seus quadros dirigentes, passaram a reivindicar maior autonomia de ação, ou seja, a iniciativa e a direção dos trabalhos que antes lhes cabiam executar. Assim, os milicianos, de agentes da autoridade policial passaram a detentores autônomos de determinadas tarefas, como a direção e a execução, com exclusividade, do policiamento ostensivo fardado. Tal missão, assegurada inicialmente pela legislação federal (Decretos Leis 667/69 e 1.072/69) e consagrada na CF/88, levou à extinção os antigos corpos uniformizados da polícia civil (Guarda Civil) e fez declinar as incipientes guardas municipais.

Restaram, assim, nas Unidades da Federação, a Polícia Civil e a Polícia Militar. E, fala-se, de quando em quando, na fusão das duas polícias para se constituir, no Estado, uma polícia única. É isto conveniente? É viável? Pode-se duvidar das duas coisas. Não é aí, ao contrário do que muitos podem pensar, não é no fato de haver duas polícias estaduais que se encontram os maiores problemas da instituição policial. Em diversos países convivem duas ou mais polícias. Há nos Estados Unidos milhares de polícias municipais, estaduais e federais. Nos Estados brasileiros, por conseguinte, poderiam conviver perfeitamente as atuais organizações policiais e, além delas, as polícias municipais, o que seria desejável porquanto elas iriam preencher as lacunas da polícia estadual. O problema maior, portanto, não está no número das polícias, mas no seu emprego desordenado e, não raro, colidente.

O trabalho policial é complexo e exige especializações. Haverá situações em que a utilização da Polícia Militar seja preferível, sobretudo em ações que exijam o emprego coletivo de agentes, pela estruturação e características próprias desta instituição e subordinação a uma disciplina rígida. Em suma – e o exemplo de outros países está a indicar -, não é necessário nem conveniente que a polícia seja unificada. Unificado deve ser, isto sim, o serviço policial. A norma geral a esse respeito, comezinha em Organização Policial, é a de ser o serviço policial, preventivo e repressivo, unificado sob uma única direção, sem prejuízo de sua diversificação ou especialização. Em outras palavras, o serviço policial é uno e indivisível. Não pode ser seccionado em partes estanques: prevenção e repressão, patrulhamento e investigação, ação de rua e elaboração de inquéritos. São atividades que se entrelaçam, convindo por isso estarem reunidas sob a coordenação e responsabilidade de uma só autoridade que, no nosso sistema, é o delegado de polícia. Esta é uma necessidade que salta à vista e a que a nossa estrutura policial não atende, pois a Polícia Civil é judiciária e a Polícia Militar, que leva os casos para a civil, sem a orientação desta, é ostensivo-preventiva. Neste hiato, verifica-se a quebra da organicidade do sistema, com os resultantes prejuízos à prevenção e à repressão, o desentrosamento e a falta de motivação.

*Irapuan Diniz Aguiar,

Advogado e professor.

Prefeitura vai inaugurar creche com o nome de Augusto Pontes

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), confirmou, nesta quinta-feira, durante a convenção estadual do seu partido, que vai inaugurar mais um Centro de Educação Infantil.

Desta vez no bairro do Dendê, batizada com o nome do ex-secretário estadual da Cultura, Augusto Pontes, pessoa que era do círculo de amigos do presidenciável Ciro Gomes e de vários outros intelectuais da cidade.

O ato ocorrerá a partir das 9 horas desta sexta-feira.

*Augusto Pontes, jornalista, publicitário, compositor e intelectual de frases marcantes. Ele nos deixou em maio de 2009.

“A união só se faz à força” ( referindo-se ao movimento “Pessoal do Ceará”)

“Vida, vento, vela, leva-me daqui” foi adaptada por Belchior para a música Mucuripe, era uma frase sempre repetida por Augusto Pontes.

“Eu sou apenas um rapaz latino americano”, também adaptada por Belchior para a famosa música, “Apenas um rapaz latino americano” , surgira de uma carta, de Augusto, em que dizia também que não tinha dinheiro no bolso nem “patentes” importantes. 

“O comunismo acabou antes de chegar aos pobres”

“Estou do seu lado, mas não me olhe de banda”

“Quando a mesa cresce, a cultura desaparece.” (sempre que via um penetra sentar à mesa)

(Foto – Cláudia Alvarez)

Quo vadis Eunício Oliveira?

208 1

Por falar em Tasso Jereissati (PSDB) para o Governo em 2018, como difundem lideranças da oposição, eis a chapa que setores políticos querem articular:

Tasso-governador, Capitão Wagner-vice e Eunício Oliveira disputando a reeleição ao Senado, com a outra vaga de senador a ser negociada.

O problema é saber mesmo para onde vai o senador Eunício Oliveira.

(Foto – Veja)

Projeto de cidadania promete fiscalizar Prefeituras

A Ação Cearense de Combate à Corrupção e a Impunidade (ACECCI) lançará, às 8h30min do próximo dia 19, o Projeto Ceará Transparente. O ato ocorrerá no auditório da Faculdade de Economia e Administração (FEAAC), da Universidade Federal do Ceará (Benfica).

O projeto Ceará Transparente tem como objetivo avaliar a transparência nas prefeituras do Ceará.

Segundo Francisco Fernandes, diretor-executivo da ACECCI, a ação contará com o apoio e parceria de estudantes universitários e diversas instituições do Estado. Para execução do projeto será utilizado a metodologia do projeto Cidade Transparente.

*Projeto Cidade Transparente saiba mais aqui.

SERVIÇO

*Faça aqui suas inscrição -https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLScyja4_8WqYxHXxlsTorD1Q6hZuBk5lBpod3ihiyamKh69f8w/viewform?usp=sf_link

O que vem a ser a expressão “ideologicamente falsos”?

3107 4

Com o título “Falsidades”, eis artigo do jornalista Plínio Bortolotti, que pode ser conferido no O POVO desta quinta-feira. Ele aborda a declaração do coordenador da força-tarefa Lava Jato, procurador Deltan Dallagnol. Ele disse que Lula anexou recibos de aluguel ideologicamente falsos ao processo. Confira:

O leitor sabe o que é um documento “ideologicamente falso”? Confesso a minha ignorância: não tinha pleno esclarecimento, apesar de já haver lido dezenas de manchetes com o procurador Deltan Dallagnol afirmando que Lula anexara ao processo recibos de aluguel “ideologicamente falsos” para disfarçar a propriedade de um imóvel vizinho ao apartamento dele, em São Bernardo do Campo (SP).

Como a busca no Google pela expressão pouco ajudou, apelei para o advogado Fernando Castelo Branco. Ele me explica que a expressão tem o mesmo significado de “falsidade ideológica”, o artigo 299 do Código Penal.

Assim, fico sabendo a diferença entre “falsidade material” e “falsidade ideológica”. A primeira ocorre quando se falsifica um documento. Exemplo: um sujeito, para faltar impunemente ao trabalho, forja um atestado e a assinatura do médico. A segunda acontece quando se inserem informações falsas em um documento verdadeiro. Exemplo: um médico atesta uma doença inexistente para justificar um faltoso. Nesse caso, a assinatura do médico é verdadeira, o documento é verdadeiro, mas a informação nele contida é falsa.

Em resumo, o Ministério Público não nega a autenticidade dos recibos apresentados pela defesa de Lula nem da assinatura de Glaucos da Costamarques, que assina como proprietário do imóvel. Porém, o MP garante que os recibos são “ideologicamente falsos”, pois visariam acobertar o verdadeiro possuinte do imóvel. Lula até pode ser o dono do apartamento, mas o MP, pelo menos até agora, não apresentou nenhuma prova disso.

Além disso, mesmo sem conseguir esclarecer adequadamente os tortuosos termos jurídicos, muitos jornais, mantêm o chamativo “ideologicamente falso” piscando repetidamente nas manchetes, o que representa condenação prévia: quem é “falso” boa coisa não é; e se tem “ideologia” pelo meio, pior ainda.

Em um processo tão complexo, no mínimo, o MP deveria ter um pouco mais de prudência; mas como pedir recato para o aparecido do Power Point?

*Plínio Bortolotti

plinio@opovo.com.br

Jornalista do O POVO

Ministros do STF “desopilam” em Miami

Se o Supremo Tribunal Federal quisesse realizar uma sessão de turma, nesta quinta-feira, em Miami (EUA), haveria quorum.

Segundo informa o colunista Lauro Jardim, do O Globo, os ministros Dias Tofolli, Gilmar Mendes e Luis Roberto Barroso desembarcaram nas últimas horas nessa cidade americana.

No aeroporto, foram vistos em animado papo na imigração americana. (longe dos mortais, claro, pois possuem passaportes diplomáticos)

Eleições 2018 – Chefe de gabinete do prefeito Roberto Cláudio filia-se ao PDT

O chefe de gabinete do prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, o advogado Queiroz Filho, assinou sua ficha de filiação ao PDT nesta quinta-feira. Foi durante a convenção regional do partido, que ocupou espaços no Ginásio de Esportes do Clube Náutico.

Queiroz teve a ficha no PDT abonada pelo prefeito, que, no evento, foi reconduzido à presidência municipal da legenda. Já é tido como pré-candidato a deputado estadual ano que vem.

Perfil

O chefe de gabinete de RC é formado em Direito pela Universidade de Fortaleza (Unifor), foi professor de Direito do Trabalho na Universidade Vale do Acaraú e atuou como assessor parlamentar e chefe de gabinete da presidência da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará.

(Foto: Divulgação)

Tasso Jereissati se move por pesquisas

Quem conhece de pertinho o presidente nacional interino do PSDB, senador Tasso Jereissati, garante: na política, ele não age com a paixão e só toma decisões baseado em pesquisas.

Pois é, o tucano vem sendo cogitado para disputar, pela quarta vez, o Governo do Ceará. Ele não quer, mas seus aliados veem essa como a melhor alternativa das oposições no Estado.

(Foto – PSDB)

 

EUA anunciam saída da Unesco

229 1

Donaldo Trump preside os EUA.

Os Estados Unidos anunciaram hoje (12), em Washington, sua decisão oficial de se retirar da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) e o seu desejo de estabelecer uma missão permanente como país “observador” nesse organismo.

A porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Heather Nauert, detalhou em um comunicado que a diretora-geral da entidade foi notificada da decisão.

Pelo Twitter, a diretora-geral da Unesco, Irina Bokova, disse lamentar profundamente a saída dos Estados Unidos do organismo. Segundo ela, a retirada é uma perda para a “família das Nações Unidas” e para o multilateralismo.

“No momento em que a luta contra o extremismo violento exige um renovado investimento na educação, no diálogo entre as culturas para evitar o ódio, é profundamente lamentável que os Estados Unidos se retirem da agência das Nações Unidas que lidera essas questões”, disse Irina em comunicado oficial.

(Agência Brasil)

Ciro evita criticar Tasso em convenção, mas diz que PSDB é quem dá sustentação política a Temer

266 2

Ciro Gomes, presidenciável do PDT, evitou, a todo custo, em clima de convenção regional do partrido, nesta quinta-eira, no ginásio de esportes do Clube Náutico, falar sobre o seu ex-mentor político, o senador tucano Tasso Jereissati.

Indagado por repórteres sobre uma possível candidatura tassista ao Governo, ficou calado. Sobre várias insistências, encarava repórteres e permanecia calado.

A única observação que Ciro fez questão de falar é que o PSDB é o partido que dá sustentação política ao governo Temer e fica se fazendo de oposição.

(Foto -Cláudio Barata)

Ciro alerta Camilo sobre “espertalhões” que tenham se aproveitar de sua bondade

O pré-candidato a presidente da República pelo PDT, Ciro Gomes, foi o último a discursar, durante convenção regional do partido, no ginásio de esportes do Clube Náutico.

Ele tratou Camilo Santana c omo “um grande governador” e até alertou para que ele tivesse cuidado com “espertalhões” da política que querem tirar proveito da sua “bondade”. Houve quem balbuciasse nos bastidores de que seria esse um recado de Ciro para o senador Eunício Oliveira (PMDB), com sinalização de aproximação com Camilo.

Ciro destacou que o Estado do Ceará vive uma situação financeira estável e aproveita para criticar discurso “demagógico” da oposição sobre segurança pública “pois a polícia faz sua parte, mas a justiça possui muitas brechas”.

Na condição de presidenciável, disse que tem andado pelo País e percebido a vida difícil de muitos brasileiros, enquanto a política só gera notícias de roubalheira e de corrupção, enquanto o próprio presidente da República é apontado como chefe de quadrilha.

Neste dia de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, lembrou de mais de 14 milhões de brasileiros desempregados.

(Foto – Cláudio Barata)

Primeira-dama do Ceará diz o que o governo faz pelas crianças

Com o título “Crescer, Brincar e Aprender no Ceará”, eis artigo da primeira-dama do Estado, Onélia Leite, que pode ser conferido no O POVO desta quinta-feira. Ela destaca o Programa Mais Infância e outras ações governamentais em favor da criança. Confira:

No mês de outubro celebramos o Dia da Criança, data propícia para apresentar reflexões sobre as práticas que o Governo do Ceará vem utilizando para enfrentar os desafios ligados à infância, em especial, a garantia de que os direitos das crianças sejam promovidos e respeitados.

O Programa Mais Infância Ceará foi criado com o propósito de englobar as várias etapas do desenvolvimento infantil, numa atuação multidisciplinar baseada nos pilares Tempo de Crescer, Brincar e Aprender. Em cada um deles, desenvolvemos diversas ações, tais como construção e qualificação de creches; implementação de espaços públicos adequados para os pequenos como o Arte na Praça, Brinquedopraças, Praia Acessível e Espaço Mais Infância, além de formação de profissionais que lidam com as crianças e a promoção de visitas domiciliares com o Programa de Apoio ao Desenvolvimento Infantil (Padin). Essas iniciativas contribuem significativamente para a execução de políticas públicas destinadas ao desenvolvimento infantil e atenção às famílias em situação de vulnerabilidade social.

Outra importante ação do programa foi a implantação de 19 Núcleos de Estimulação Precoce no Estado, todos dotados de equipamentos e equipes qualificadas para o atendimento de crianças acometidas pela Síndrome Congênita do Zika Vírus, e para crianças que, por acaso, apresentem atrasos no desenvolvimento neuropsicomotor, melhorando assim a vida delas e de suas famílias.

Nosso compromisso cotidiano tem sido com a promoção de ações e estratégias para atenção à criança, especialmente àquelas em situação de risco.

A criança é um sujeito social e histórico, em desenvolvimento permanente, o que nos impele a oferecer um olhar cuidadoso e diferenciado sobre esse período da vida. Nosso compromisso com a primeira infância tem nos levado a uma busca incessante sobre as melhores formas de atender e intervir junto à criança, buscando a garantia de seus direitos fundamentais. Destacamos o papel imprescindível das parcerias com os municípios e instituições, além dos profissionais protagonistas desse processo, participantes ativos na implantação dessa política, contribuindo com experiências construídas ao longo dos anos de trabalho.

É hora de fortalecer a busca de maior igualdade e equidade social em direção a uma sociedade que tenha como bandeira o respeito primordial à infância favorecendo as transformações sociais que o nosso Estado tanto almeja e merece.

*Onélia Santana

gabprimeiradama@stds.ce.gov.br

Psicopedagoga, primeira-dama do Ceará e presidente do Comitê Consultivo Intersetorial das Políticas de Desenvolvimento Infantil (CPDI) no Ceará.

Camilo Santana: Ciro é a grande plataforma para mais justiça social para o Brasil

O governador Camilo Santana (PT), presente, nesta quinta-feira, à convenção estadual do PDT, fez um discurso que beirou a apoio à candidatura de Ciro Gomes para presidente da República em 2018.

“Ciro é a grande plataforma para mais justiça social para o Brasil”, disse o petista, arrancando aplausos do ginásio do Clube Náutico, lotado de militantes da Capital e de alguns pontos do Interior do Ceará.

Num passado recente, Camilo já chegou a defender por duas vezes, a última foi em agosto durante o programa Trem Bala, de Alan Neto, a chapa Ciro-Fernando Haddad como boa para o Brasil. O próprio Lula, que virou réu em processo da Lava Jato deu sinais de que Haddad poderia ser a alternativa do PT para 2018.

(Foto – Cláudio Barata)

Dirigente do PDT nacional lança André Figueiredo para o Senado

Embora diga sempre que não pensa em disputar vaga de senador, o presidente regional do PDT, deputado federal André Figueiredo, ganhou, durante a convenção estadual da sigla, que acontece no ginásio de esportes do Clube Náutico, um incentivo de caráter nacional.

Em seu discurso, o secretário-geral do PDT, Manuel Dias, ex-ministro do Trabalhol (Governo Dilma), lançou André para essa vaga. “O André será o futuro senador do Ceará”, bradou Dias.

Manuel Dias também fez loas ao ex-governador Ciro Gomes, o presidenciável do partido, deixando claro que “Ciro fala a língua do trabalhador” e tem grande conhecimento da economia brasileira.

(Foto – Cláudio Barata)

Presidente do PT do Ceará elogia, em clima de convenção pedetista, Ciro Gomes

Francisco de Assis elogia Ciro.

Nada de só o petista Camilo Santana presente à convenção estadual do PDT, no ginásio de esportes do Clube Náutico, nesta quinta-feira.

O presidente regional do PT, Francisco de Assis Diniz, ocupou microfone, destacou a gestão de Camilo, a parceria com os pedetistas e elogiou o presidenciável Ciro Gomes. Destacou qualidades do ex-governador. Ficou só nisso, pois avalia que Lula pode ter chances de disputar em 2018.

Em seguida, falou Izolda Cela, a vice-governador, numa espécie de contraponto: “Nenhuma pessoa reúne tantas condições para presidir o País como o Ciro Gomes!” Ela complementou: “O Brasil tem jeito com Ciro Gomes, que possui uma história limpa”.

Oi dá entrada em novo plano de recuperação judicial

A Oi protocolou ontem (11) o plano de recuperação judicial na 7ª Vara Empresarial do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, responsável por conduzir o processo. A proposta, que altera as condições para a negociação com credores, foi aprovada na terça-feira (10) pelo conselho de administração e pela diretoria e prevê uma capitalização de R$ 9 bilhões.

Desse total, parte viria da conversão de dívidas em participação acionária, cerca de R$ 3,6 bilhões; R$ 3,5 bilhões em dinheiro aportado por bondholders (detentores de títulos) e R$ 2,5 bilhões vindos dos acionistas. A empresa espera conseguir consenso entre acionistas, bondholders e credores para que a proposta possa ser colocada em votação em Assembleia de Credores, já marcada para o dia 23 de outubro.

“Com a capitalização, o patamar de investimento anual da companhia passará de R$ 5 bilhões ao ano para aproximadamente R$ 7 bilhões ao ano, pelos próximos três anos. O adicional de investimento a ser feito anualmente será destinado a projetos de expansão de fibra ótica, aumento da cobertura 4G, projetos de digitalização e TI”, disse a empresa por meio de nota.

Além disso, a Oi disse que vai negociar com os bondholders, que reúnem montante superior a R$ 22 bilhões de créditos. “A companhia já assinou acordos de confidencialidade com representantes destes grupos e iniciou discussões para buscar aprovação ao plano de recuperação da Oi”, disse a tele em nota.

Em agosto, a Oi apresentou para a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) uma proposta de recuperação judicial, que incluía uma capitalização de R$ 8 bilhões. Na ocasião, a agência determinou, diante do que considerou inconsistências, que o plano fosse refeito antes de ser submetido aos credores no final de setembro.

A situação das dívidas da Oi com a Anatel ainda está sem resolução. A empresa disse que a partir deste momento, “há ampla oportunidade de avançarem as discussões com instituições e autarquias públicas que são credores da Oi e também com as autoridades e regulador do Governo, que vêm se manifestando publicamente pelo interesse comum de preservar os serviços prestados pela Oi e os empregos gerados pela companhia.”

A empresa deve cerca de R$ 11 bilhões em multas a agência reguladora. Na tarde de terça (10), após se reunir com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, a ministra da Advocacia Geral da União (AGU), Grace Mendonça, disse que o governo cogita uma mudança na legislação para ajudar a Oi, caso a solução definida pelo grupo não tenha respaldo na legislação vigente.

O governo poderia enviar uma proposta (projeto de lei ou medida provisória) ao Congresso, segundo a advogada-geral da União. “É um início de trabalho. Não há a exclusão de nenhuma possibilidade”, disse após a reunião do grupo.

A AGU é responsável por fazer a interlocução junto à Justiça dos interesses do governo e da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e participa de um grupo de trabalho com representantes de vários ministérios para encontrar uma saída legal para a companhia.

Grace Mendonça disse que o grupo de trabalho está disposto a analisar todas as opções, desde que haja sustentação jurídica. Entre as hipóteses, estão a renegociação parcial da dívida bilionária dentro das regras da Medida Provisória 780, que criou o parcelamento para as autarquias; o alongamento de prazos para o pagamento dos débitos e a conversão em investimentos de parte das multas aplicadas pela Anatel à operadora.

O grupo Oi fez a requisição do pedido de recuperação judicial em 20 de junho de 2016. O caso é o maior e mais complexo processo de recuperação judicial da história do país. A empresa disse que vem trabalhando para resolver o imbróglio.

(Agência Brasil)

Cid é ausência na convenção do PDT; Salmito e Zezinho ganham espaços e destacam Camilo

O ex-governador Cid Gomes não compareceu à convenção estadual do PDT, que acontece no ginásio de esportes do Clube Náutico. Segundo o presidente regional do partido, deputado federal André Figueiredo, um problema de saúde na família de Cid o impede de estar no encontro.

Em sua fala, André destacou o apoio do PDT à reeleição de Camilo Santana. Ele destacou também o presidenciável Ciro Gomes.

O presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, Salmito Filho, ganhou espaços na convenção e discursou destacando a parceria de Camilo com o prefeito Roberto Cláudio.

“O Brasil vive momento desafiador na política e na economia. O PDT vai apresentar proposta de experiência e caráter em 2018. O Ceará já conhece e o Brasil vem conhecendo: é Ciro Gomes presidente”, bradou Salmito, com nome cotado para disputar vaga de deputado estadual ano que vem.

Zezinho Albuquerque, presidente da Assembleia Legislativa, fez discurso no encontro. “O Ceará tem sorte de contar com Ciro e Cid”, destacou o pedetista, que trabalha para tentar sair candidato a vice do governador Camilo Santana (PT).

Ele não se esqueceu de elogiar Camilo e ressaltou que o governador dá continuidade ao bom trabalho deixado por Cid. Também fez elogios ao presidente da Câmara Municipal, Salmito Filho, a quem qualificou de “liderança jovem que cresce a cada dia”.

Governador vai à convenção do PDT e RC abre convenção conclamando: “Se Deus quiser, com mais Camilo!”

212 1

O governador Camilo Santana prestigia a convenção pedetista. Deixa o PT em breve?

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, abriu discursos, na convenção estadual do PDT, que acontece nesta manhã de quinta-feira no Ginásio de Esportes do Clube Náutico, conclamando a todos a apoiar a reeleição do governador Camilo Santana (PT) em 2018.

“Se deus quiser, com mais Camilo!”, bradou Roberto Cláudio, que destacou ainda a pré-candidatura de Ciro Gomes a presidente da República. “Ciro possui um caminho marcado pela honestidade”, acentuou o prefeito.

Ele também destacou que o PDT trabalha em Fortaleza pensando no futuro e com “muita responsabilidade” quer também o melhor para o Estado, sempre buscando um novo modelo de gestão.

Mas o fato mesmo de peso foi a presença do governador Camilo Santana no encontro. Pela primeira vez, ele compareceu a esse tipo de evento do parceiro PDT. Houve quem indagasse se Camilo estaria dando sinais de que, no futuro, poderia dar adeus ao PT. Camilo não quis comentar essa hipótese.

(Foto – Cláudio Barata)

Convenção estadual do PDT em clima de festa. Mas nada de faixas com loas a Camilo Santana

A convenção estadual do PDT, que ocupa espaços no ginásio do Clube Náutico, já está tomada de militantes de vários bairros e cidades da Região Metropolitana de Fortaleza. Manuel Dias, secretário-geral nacional do partido, representa a cúpula pedetista, pois Carlos Lupi encontra-se no Exterior.

Vários prefeitos, secretários estaduais e secretários da gestão do prefeito Roberto Cláudio reforçam o evento que deverá ratificar apoio à reeleição do governador Camilo Santana (PT). Ciro Gomes deverá ser saudado como o presidenciável da legenda e Cid Gomes, ex-governador, na condição de pré-candidato a uma das vagas de senador. A outra vaga deve ficar para acordo politico.

Fora da faixa

Entre várias faixas espalhadas pelo ginásio de esportes do Clube Náutico, um fato chama a atenção: nenhuma delas faz qualquer alusão ao nome do governador Camilo Santana (PT). As frases destacam caravanas municipais e lideranças políticas.

Há faixas como esta acima que lançam nomes para a disputa proporcional. É o caso do secretário da Fazenda, Mauro Filho, cotado para vaga de deputado federal.

(Fotos – Cláudio Barata)