Blog do Eliomar

Categorias para Política

Camilo anuncia mais 160 areninhas para todo o Estado

Nesta noite de segunda-feira, 11, o governador Camilo Santana (PT) entregou a Areninha localizada no anexo da Arena Castelão, e também assinou a ordem de serviço para a construção de 160 novas Areninhas Tipo 2, no Interior e na Capital.

“Esse é um projeto que tem feito grande sucesso na Capital cearense, tanto que decidimos levar para todas as cidades do Interior. Estamos aqui dando a Ordem de Serviço para 160 Areninhas como essa do Castelão, cada município do Ceará vai ter uma. É bom para o aspecto social, tirar os jovens dos maus caminhos, vai ajudar a descobrir talentos nas cidades. Sem falar que no entorno delas funciona uma série de atividades, comércio, por isso tem também o aspecto econômico. Vira uma referência para a cidade”, disse Camilo Santana. Ele ressalta que o tempo de construção dos equipamentos é curto, de apenas três meses.

O investimento do Governo do Ceará será da ordem de R$ 25 milhões para 140 Areninhas em municípios com menos de 50 mil habitantes e 20 para Fortaleza, estas em parceria com a Prefeitura da Capital. Durante a solenidade, o chefe do Executivo estadual também assinou a assinatura do termo que outorga os bolsistas do Programa Esporte em 3 Tempos, que atuarão dentro do equipamento da Arena Castelão, que teve investimento total de R$ 206.682,28.

O equipamento da Arena Castelão possui grama sintética, iluminação e vestiários com banheiros, que virá acompanhado por contêineres, possibilitando diversos usos, desde a sala de administração até depósito de materiais, proporcionando a prática de modalidades esportivas, ginástica funcional, atividades lúdicas e de recreação a população.

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, parabenizou pela iniciativa de expandir o programa por todo o Ceará, garantindo muitos impactos positivos na sociedade. “O governador já havia assinado uma parceria com a prefeitura para 16 novas areninhas, totalizando 38. Agora estamos autorizando a construção de mais 20 dessas Tipo 2, que são nos mesmos moldes em proporções reduzidas, em Fortaleza. Onde a Areninha chegar, terá transformação para a juventude. Isso se chama prioridade cidadã em nome do esporte, do lazer e principalmente da juventude. Parabéns a todos que hoje recebem um equipamento como esse”, afirmou Roberto Cláudio.

Quem não escondia a alegria por estar no gramado da Areninha era o eletricista Cléber Nogueira, que brincava com o filho recém-nascido Guilherme, que já estava em clima de Copa do Mundo vestindo a camisa da seleção brasileira e dando os primeiros toques na bola. “É muito bom ter um campo desses, pois aqui na região não tempos muita opção de lazer, e aqui as crianças podem vir, se divertir e praticar atividades lúdicas. É importante também pois ajuda a tirar a meninada da rua. Tenho três filhos, o menor já está aqui mostrando que vai jogar e tenho outras duas meninas, que com certeza vou trazer para cá em outras ocasiões também”, disse.

(O POVO Online / Foto: Divulgação)

Planejamento prevê crescimento menor se país não aprovar reformas

O país vai crescer abaixo do potencial se não fizer reformas que reequilibrem as contas públicas, disse hoje (11) o ministro do Planejamento, Esteves Colnago. Segundo estimativas apresentadas por ele, o Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas produzidas no país) crescerá apenas 1,3% ao ano de 2021 a 2031 se nada for feito, 2,3% ao ano caso algumas reformas sejam aprovadas e 3,86% ao ano com reformas econômicas profundas que reduzam os gastos e mudanças que aumentem a produtividade.

Os números foram apresentados no lançamento da consulta pública sobre a Estratégia Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social. Elaborado por recomendação do Comitê Interministerial de Governança, formado pelos ministérios da Casa Civil, Fazenda, Planejamento e Transparência, o documento tem como objetivos aumentar o PIB per capita e o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) nos próximos 12 anos.

A ausência de reformas também atrasará a recuperação fiscal e elevará o endividamento da União. Segundo as estimativas, o superávit primário (economia para pagar os juros da dívida pública) só voltará a ser registrado em 2025, e a dívida bruta atingiria 96,2% do PIB em 2031 caso nada seja feito, mesmo com o teto federal de gastos mantido.

No segundo cenário, com reformas fiscais limitadas aprovadas até o primeiro semestre de 2019, o Brasil passaria a ter superávit primário em 2023, e o endividamento chegaria a 73,6% em 2031. Na última simulação, com reformas econômicas profundas aprovadas até a metade do próximo ano, o superávit primário voltaria a ocorrer em 2021, e a dívida pública cairia para 34% do PIB em 2031. Atualmente, a dívida pública bruta está em 75,9% do PIB.

O documento estará sob consulta pública até 15 de agosto. As sugestões podem ser apresentadas no site da consulta. De acordo com Colnago, o país precisa fazer o ajuste fiscal e promover um ambiente macroeconômico estável para voltar a crescer de forma sustentável no longo prazo. “Não dá para pensar numa estratégia ao longo dos próximos anos sem a correção de desequilíbrios nas contas públicas”, declarou o ministro.

(Agência Brasil)

Cônsul do Reino Unido trata sobre investimentos britânicos em Fortaleza

A Secretária Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (SEUMA) e o Coordenador de Parcerias Público-Privadas (PPPs), Rodrigo Nogueira, recebem, nesta terça-feira (12), às 9 horas, no auditório do Paço Municipal, o Cônsul do Reino Unido, Graham Tidey. Na ocasião serão discutidas oportunidades de investimento e apresentada a linha de crédito do governo britânico, o UKEF, para Fortaleza, informa a assessoria de imprensa da Prefeitura.

O encontro faz parte das ações do Programa Fortaleza Competitiva, que engloba um pacote de medidas de estímulo à criação de um cenário qualificado para novos negócios em Fortaleza, viabilizando mecanismos para o surgimento e crescimento de empresas em áreas estratégicas do Município, gerando emprego, renda e desenvolvimento.

“Nesta reunião serão apresentadas as fontes de financiamento do Reino Unido, por meio do UKEF, para investimentos em Parcerias Público-Privadas (PPPs) e Operações Urbanas Consorciadas (OUC) em Fortaleza”, enfatiza o coordenador de Fomento às PPPs, Rodrigo Nogueira. O evento também contará com a presença de empresários locais.

Graham Tidey é o atual Cônsul de Sua Majestade a Rainha Elizabeth II, em Recife (PE), nomeado em 02 de Dezembro de 2015. Anteriormente, ele foi Gerente de Comércio e Investimento (UK Trade & Investment) para o Norte e Nordeste, promovendo oportunidades de parcerias entre as empresas britânicas e brasileiras. Antes de vir ao Brasil em 2012, Graham trabalhou no setor de negócios imobiliários em Coimbra, Portugal.

(Foto – Divulgação)

Temer sanciona, com vetos, lei que cria Sistema Único de Segurança

O presidente Michel Temer sancionou hoje (11) projeto que cria o Sistema Único de Segurança Pública (Susp). O objetivo é integrar os órgãos de segurança pública, como as polícias federal e estaduais, as secretarias de segurança e as guardas municipais. Serão repassados recursos da União aos demais entes federativos, mediante contrapartidas, como metas de redução da criminalidade e produção de base de dados

“Hoje damos um passo importantíssimo para dar mais tranquilidade ao brasileiro. Queremos fazer essa integração da segurança pública entre todos os estados brasileiros a partir de uma coordenação que só pode residir no Estado federal”, disse Temer. Os recursos para o sistema sairão da arrecadação das loterias. Para este ano, serão R$ 800 milhões apenas desta fonte. A estimativa do governo é que, em 2022, os recursos vindos de loterias cheguem a R$ 4,3 bilhões.

Na solenidade que marcou a sanção do Susp, o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, afirmou que é a primeira vez que o Estado “dá rumo à segurança pública” no país. Ele destacou a assinatura de contratos de gestão com os estados, que obrigará o cumprimento das metas como a redução dos índices de homicídio e a melhoria na formação de policiais.

“[Estamos] criando um federalismo compartilhado, que diz que todo mundo vai ter que trabalhar junto para enfrentar o PCC, o Comando Vermelho, a Família do Norte, o Sindicato do Crime [dentre outras facções criminosas]”, disse o ministro.

O presidente vetou alguns pontos do projeto de Lei que saiu do Senado em 16 de maio. Um deles pretendia incluir no sistema as medidas socioeducativas, destinada a menores em conflito com a lei. Segundo Jungmann, os socioeducandos serão de responsabilidade da pasta de Direitos Humanos. Outro ponto equipararia agentes penitenciários aos policiais. O terceiro veto sugeria a equiparação entre aviação policial e avião das Forças Armadas.

(Agência Brasil)

Eleições 2018 – PCdoB fará o Dia Nacional da Mobilização Militante

821 3

Inácio Arruda, ex-Secitece, é uma das prioridades para a Câmara.

O PCdoB vai promover, no próximo sábado (16), em todo o País o “Dia Nacional de Mobilização Militante – Ocupa as Cidades”. Nesta ação, a militância comunista ocupará as ruas de todas as cidades onde o PCdoB está organizado para divulgar suas propostas e os nomes de seus pré-candidatos. A informação é da secretária estadual de Organização do partido, Teresinha Braga Monte.

A estratégia faz parte da “Campanha dos 100 Dias”, lançada em abril, junto com a Carta Compromisso de Manuela D’Ávila, com a meta de envolver todos os organismos partidários (direções estaduais, comitês municipais e bases) até a data da Convenção Estadual. No caso do Ceará, a ação vai até o dia 4 de agosto, data da convenção, com local ainda a ser definido.

“A ação que tem orientação do Comitê Central do Partido tem o objetivo de reforçar a pré-campanha em todo o país, focada nos candidatos do PCdoB. Cada cidade já deve estar discutindo, planejando e organizando ações para promover a pré-campanha dos pré-candidatos comunistas”, explica Teresinha.

(Foto – Divulgação)

Trecho da estrada de Flecheiras, em Trairi, cortado por açude privado aguarda o asfalto

Walthair Arruda, leitor deste Blog, em tom de desabafo contra o Governo Camilo, manda este vídeo denunciando o descaso em que se encontra a estrada de Flecheiras, em Trairi. Foi aquele trecho da CE-163 cortado por um açude privado, em abril de 2017.

Houve recuperação para garantir o acesso na área, mas, pelo que expõe o leitor, tudo está paradinho. Nada de asfalto e só a erosão atingindo alguns trechos.

O DER precisa agir.

 

A insegurança que também chegou ao Interior cearense

327 3

André Costa é o titular da SSPDS.

Com o título “O silêncio que envolve a violência no meio rural”, eis tópico da coluna Segurança, assinada no O POVO desta segunda-feira, pelo jornalista Thiago Paiva. Confira

Importante e proveitoso momento de discussão e reflexão, o Seminário Internacional sobre Segurança Pública, realizado na Capital, na última semana, lançou novas luzes sobre problemas permanentes da violência urbana, com debates de alto nível, mas também tocou em pontos pouco discutidos dessa rotina de insegurança que está presente nos quatro cantos do País.

Falo a respeito do processo de interiorização da criminalidade, impulsionada pelo tráfico de drogas e pelo domínio de territórios cada vez maiores pelas facções, que alcançaram a Zona Rural, impondo aos nossos agricultores familiares e à população que vive distante dos centros urbanos uma rotina silenciosa de violência. Banditismo que antes eles assistiam somente pelo noticiário da Capital.

Situação comprovada em depoimentos, mas não em números. Pouco se sabe do real contexto de violações e ameaças às quais o homem do campo está submetido. São inúmeros relatos de casos de roubos e furtos de cabeças de gado, suínos, ovinos e caprinos. Manadas e rebanhos inteiros tomados da noite para o dia, com ou sem o uso de violência. Uma lástima.

O assunto pautou o fórum: “Violência no campo: o que fazer quando a insegurança chega à zona rural”, como parte do evento promovido pelo Conselho de Altos Estudos e Assuntos Estratégicos da Assembleia Legislativa e das universidades Estadual (Uece), Federal (UFC) e de Fortaleza (Unifor). Expositores destacaram a falta de assistência a essas vítimas que, em um contexto de vivência interiorana, onde grande parte da população se conhece, são intimidadas e sequer registram as ocorrências.

Passou da hora de termos uma política de segurança específica para essa população, com acompanhamento permanente, além de um efetivo da Polícia Civil que supra essa necessidade, para que as prisões desses grupos ocorram mediante ações de inteligência, com investigação preventiva e produção de provas, e não apenas em flagrante, com o dano já materializado.

Pré-candidato do PSDB ao Governo tem encontro com bispo emérito de Quixadá

275 1

O General Theophilo, pré-candidato do PSDB o Governo do Ceará, foi recebido, no fim de semana, pelo bispo emérito de Quixadá, dom Adélio Tomazin, hoje responsável pela UniCatólica.

Os dois conversaram sobre a situação atual do Sertão Central e dos planos do general no que diz respeito à área da educação.

Theophilo também esteve em Quixeramobim, onde fez caminhada e deu entrevistas.

(Foto – Divulgação)

Funcionários da Eletrobras iniciam paralisação de 72 horas contra privatização

Os funcionários da Eletrobras iniciaram nesta segunda-feira, 11, uma paralisação de 72 horas contra a privatização da companhia e a venda das distribuidoras de energia do grupo. Os eletricitários pedem ainda a saída do atual presidente da Eletrobras, Wilson Pinto Jr.

Os empregados querem o afastamento do executivo por estar, segundo eles, tomando atitudes que vão contra o interesse da companhia e depreciando a imagem da mesma junto à sociedade.

Ferreira Jr. vem se esforçando para vender as seis distribuidoras deficitárias da companhia e as 70 Sociedades de Propósito Especial (SPEs) selecionadas nos segmentos de transmissão e energia eólica, além de promover a capitalização da Eletrobras que vai diluir a participação do governo no capital da empresa.

(Veja)

Sisu 2018 – Lista de vagas está disponível e inscrições já começam nesta terça-feira

Os estudantes que querem concorrer a um lugar no ensino superior em instituições públicas podem consultar as vagas disponíveis no Sistema de Seleção Unificada (Sisu). É possível fazer consultas por curso, por instituição de ensino e por município. As inscrições para o segundo semestre começam amanhã (12) e vão até o dia 15. Neste processo seletivo, o Sisu vai oferecer 57.271 vagas em 68 instituições públicas de ensino superior, segundo o Ministério da Educação.

Pode concorrer às vagas quem fez o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2017 e obteve nota acima de zero em redação. Todo o processo de inscrição é feito exclusivamente pela internet, na página do Sisu.

Ao ingressar no sistema, o candidato deverá escolher, por ordem de preferência, até duas opções de curso entre as vagas ofertadas. É possível alterar essas opções durante todo o período de inscrição. A última modificação confirmada é a considerada válida.

As vagas serão oferecidas em oito instituições públicas estaduais, uma faculdade pública municipal e 59 instituições públicas federais, com dois centros de educação tecnológica, 27 institutos federais de educação, ciência e tecnologia e 30 universidades.

O resultado da chamada regular está previsto para o dia 18 de junho. O período de matrícula vai de 22 até 28 de junho e o prazo para participar da lista de espera é de 22 a 27 de junho.

(Agência Brasil)

Por que nenhum presidenciável consegue se viabilizar como alternativa a Lula?

Com o título “No cenário, a pergunta que o Datafolha não responde”, eis artigo do jornalista Guálter George, editor de Política do O POVO. Para ele, um fato: mesmo na cadeia, Lula, continua em alta e nenhum outro presidenciável conseguiu se viabilizar como alternativa ao petista. Confira:

É desafiador traçar um cenário mais definitivo sobre a campanha eleitoral que teremos no Brasil em 2018, a partir da principal informação embutida na pesquisa do Instituto Datafolha que teve os números apresentados ontem: aquele que lidera a intenção de votos de hoje da população, Luiz Inácio Lula da Silva, do PT, dificilmente estará com seu rosto na urna eletrônica quando o esperado 7 de outubro chegar. Sem ele, abre-se uma grande interrogação que a estratégia meio suicida assumida pelo partido torna impossível formular uma resposta que sirva para agora.

A ausência de Lula, somada à pouca disposição petista de discutir neste momento quem seria o herdeiro natural de sua força eleitoral, reafirmada na pesquisa inclusive em relação à capacidade de transferência de voto, alimenta um quadro futuro que é de incerteza absoluta. Jair Bolsonaro (PSL), Ciro Gomes (PDT), Marina Silva (Rede), Geraldo Alckmin (PSDB) e os vários outros pré-candidatos com performances avaliadas pelo Instituto encontram dificuldades reais para avançarem em seus projetos eleitorais, apesar da inviabilidade jurídica quase inevitável de quem segue à frente na intenção de escolha da população. Mesmo preso, apesar de condenado.

O descrédito geral na política pode justificar uma parte da situação. No entanto, somente erros de estratégia que precisam ser corrigidos poderão explicar o fato de um pré-candidato na cadeia há dois meses, condenado a mais de 12 anos, resistir como voto preferencial do eleitor. A verdade é que ninguém está conseguindo se viabilizar como opção ou alternativa a Lula.

*Guálter George,

gualter@opovo.com.br

Editor de Política do O POVO. 

Presidente do Sindiônibus e o Novo Terminal de Messejana

O prefeito RC e Dimas Barreira.

O presidente do Sindiônibus, Dimas Barreira, comemora a inauguração do Novo Terminal de Passageiros de Messejana. Ele esteve, no fim de semana, no ato em que o prefeito Roberto Cláudio e o governador Camilo Santana entregaram o equipamento.

Dimas Barreira deu entrevista o radialista Mário rubens Neto (Rubão), quando falou sobre as mudanças no atendimento ao usuário do transporte coletivo em Fortaleza e Região Metropolitana, destacando também as novas tecnologias agregadas ao setor como o aplicativo “Meu Ônibus Fortaleza”, que fornece informações sobre chegada e saída de ônibus tanto nos terminais como nas paradas, além de disponibilizar a compra de créditos antecipados.

Ele destacou também os novos veículos adquiridos para a frota , quecontarão com wi-fi grátis. Outro dado ressaltando por Dimas: todos os coletivos contam com um monitoramento eletrônico para inibir assaltos.

SERVIÇO

*Confira a entrevista no www.programadorubao.com.br

(Foto – Divulgação)

Príncipe Harry e Meghan anunciam a primeira viagem internacional

O príncipe Harry e Meghan Markle visitarão a Austrália, Fiji, Tonga e Nova Zelândia durante este ano, em sua primeira viagem como um casal, anunciou o Palácio de Kensington.

Segundo o Ministério das Relações Exteriores britânico, o convite para que o casal viajasse para a Austrália e a Nova Zelândia partiu dos governos de ambos os países. São as mesmas nações que os pais de Harry, o príncipe Charles e a falecida Diana, visitaram após o casamento, em 1981. A extensão para Fiji e Tonga partiu da realeza.

O duque e a duquesa de Sussex, novo título real dos noivos que se casaram em maio, programaram a viagem para que coincida com os Jogos Invictus, que acontecerão em outubro em Sydney.

(Com Agências Internacionais)

O novo nem sempre vem

Com o título “O Novo nem sempre vem”, eis o Editorial do O POVO desta segunda-feira.Uma boa reflexão sobre resultados da última pesquisa do Datafolha para presidente Confira:

Uma das lições extraídas da nova rodada de pesquisa de intenção de voto do Datafolha é que, ao menos na política, o novo nem sempre vem. Ou, se vem, talvez não chegue a tempo. A depender da sondagem divulgada ontem, as eleições presidenciais de 2018 devem ser decididas entre políticos experimentados, com trajetória consolidada e currículo variado.

É o caso de Lula (ou alguém indicado por ele), do PT, Marina Silva (Rede), Ciro Gomes (PDT) e Geraldo Alckmin (PSDB). A bons quatro meses da votação, são os nomes que surgem mais bem colocados na pesquisa, que mostra liderança do ex-capitão do Exército Jair Bolsonaro (PSL) na hipótese cada vez mais provável de o ex-presidente petista ser barrado pela Justiça Eleitoral.

Os demais, entre os quais se encontram empresários e políticos de primeira viagem cuja postulação é tentativa de capitalizar esse sentimento difuso de busca pela mudança após a Lava Jato, pulverizam-se entre zero e 1% das intenções.

O retrato da pesquisa parece frustrar essa parcela do eleitorado que esperava uma novidade desde os protestos de junho de 2013, passando pelo impeachment e chegando à paralisação dos caminhoneiros. De lá para cá, nenhuma liderança, à direita e à esquerda, demonstrou acúmulo de capital político. Não à toa o alto índice de brancos e nulos revelado pelo Datafolha – algo perto de 25% na pesquisa espontânea. Até houve esse momento no qual um outsider atravessou fulgurante os céus de Brasília, mas foi passageiro e logo se extinguiu. Uma a uma, as estrelas foram sucessivamente se apagando na corrida eleitoral. Primeiro, o apresentador de TV Luciano Huck, que negou por duas vezes que seria pré-candidato ao Planalto. Depois, o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa, cuja filiação ao PSB provocou certa comoção no xadrez político e causou um rearranjo nas alianças antes que ele mesmo cuidasse em dizer que não entraria na peleja.

Sem um nome de fora da política, restaram os políticos de fato. Ex-governadores (Alckmin e Ciro) e ex-candidatos (Marina e Lula) que agora disputam a preferência de um eleitorado que anda “pistola”, para usar uma gíria do momento.

O lado bom é que não há chances de um aventureiro tirar proveito desse sentimento de desalento do eleitor, que é real e está precificado no Datafolha no significativo contingente de eleitores que ainda não sabem em quem votar.

O ruim é que, mais uma vez, o establishment mostra-se imune à oxigenação e à formação de novos atores no cenário.

Eleitores de segmentos fieis a Lula se distanciam, dois meses após a prisão

Embora Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tenha 30% das intenções de voto mesmo após dois meses na prisão, a pesquisa do Datafolha captou sinais de que até os mais fieis eleitores lulistas se distanciaram depois que ele saiu de cena.

Quando os eleitores expressam preferências espontaneamente, sem analisar a lista de candidatos, o petista só é mais lembrado do que Jair Bolsonaro (PSL) no Nordeste e pelos que têm renda mais baixa — e as menções a Lula caíram nos dois segmentos desde abril.

A informação é da Coluna Painel, da Folha de S.Paulo desta segunda-feira.

(Foto – Jadiel Carvalho,da Folhapress)

Donald Trump e Kim Jong terão encontro nesta terça-feira

O presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, e o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, conversarão a sós durante um tempo, no início da cúpula desta terça-feira (12) em Cingapura, informou hoje (11) a Casa Branca. “Esperamos uma reunião a sós no começo”, disse um funcionário do Conselho de Segurança Nacional da Casa Branca, que pediu anonimato, em declaração
a jornalistas em Cingapura.

Depois desse encontro inicial entre os dois dirigentes, cuja duração não foi informada, haverá uma reunião da qual participarão as delegações dos dois países. Trump considerou a reunião com Kim como a oportunidade de criar uma
relação com o líder, que deÚniu como uma “personalidade desconhecida”.

Há dois dias, o presidente norte-americano afirmou que no “primeiro minuto” do encontro já saberá se o dirigente norte-coreano é contornável quando falar da sua vontade de desnuclearização.

(Agência EFE)

Ciro conversa com Rodrigo Maia e pode fechar com DEM

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), e Ciro Gomes, presidenciável do PDT, marcaram de se encontrar nesta terça-feira, 19. A informação é do jornalista Lauro Jardim, colunista do O Globo.

ACM Neto, presidente nacional do DEM, que até outro dia só admitia casar com o tucano Geraldo Alckmin, já não descarta a hipótese de seu partido fechar com Ciro Gomes.

“O prefeito tem que dar o exemplo”

282 1

Secretário da Segurança de Bogotá no final dos anos 1990, Hugo Acero Velásquez operou verdadeiro “milagre”. Na época, a capital colombiana amargava posto alto entre as cidades mais violentas do mundo, com média de mais de 80 homicídios por 100 mil habitantes. Após décadas de estratégias ousadas de urbanismo, cultura cidadã e polícia, o cenário é outro. Nos últimos anos, taxa baixou para casa dos 20 homicídios a cada 100 mil, uma redução de 75%.

No coração das mudanças, menos repressão e mais ações inovadoras de urbanismo, educação e cultura cidadã. Ao invés de apenas armas e mais policiais, gestões priorizaram reforma de praças, construção de bibliotecas, urbanização de áreas periféricas e construção de equipamentos públicos de qualidade em favelas e bairros antes tomados pelo crime. No coração da atuação dos antigos cartéis de drogas, foram erguidas escolas, bibliotecas e terminais de ônibus de qualidade. As ruas, antes desertas, voltaram a ser ocupadas por milhões de cidadãos todos os dias.

“É preciso valorizar os espaços públicos. Uma cidade segura é uma cidade em que qualquer um pode caminhar”, doutrina Acero. Em passagem por Fortaleza na última quarta-feira para participar do Seminário Internacional sobre Segurança Pública da Assembleia Legislativa do Ceará, o ex-secretário conversou com O POVO sobre como Fortaleza pode aprender com Bogotá e os muitos desafios para se libertar uma cidade do terror.

Confira a íntegra da entrevista no O POVO aqui.

(Foto – Fábio Lima)

Em Russas, Camilo estreita parceria com Solidariedade de Genecias

Genecias Noronha, Zezinho Albuquerque, Camilo e o prefeito Weber Araújo.

O governador Camilo Santana inaugurarou, no fim de semana,a Areninha da cidade de Russas (Baixo Jaguaribe). Foi o sexto equipamento entregue pelo Governo do Ceará no Interior.

A festa foi realizada no Bairro Guanabara, e contou com as presenças do prefeito de Russas, Weber de Araújo, do Presidente da Assembleia Zezinho Albuquerque, do deputado Genecias Noronha e de moradores que foram ver de perto o novo espaço de lazer e esporte da cidade.

Genecias, presidente regional do Solidariedade e, até ontem, na oposição, entrou para o time dos prestigiados do Abolição.

Camilo Santana manteve a tradição e, mais uma vez, jogou. O time dos amigos do governador venceu o time de Russas por 4×2, sendo os dois primeiros gols da partida marcados por… Camilo.

(Fotos – Divulgação)

Eleições, Copa e festas juninas reduzem ritmo de votações no Congresso

A proximidade das eleições, o início da Copa do Mundo da Rússia e as festas juninas no país podem enfraquecer ainda mais o ritmo de votações no Congresso Nacional nas próximas semanas. Dessa forma, temas polêmicos e pautas do governo, como os compromissos assumidos com a greve dos caminhoneiros, podem ser afetados e ficar sem a definição de deputados e senadores.

Na Câmara, o presidente da Casa, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), já negou que decretará recesso no período dos jogos da Copa do Mundo, mas lembrou que as festas juninas podem impactar no quórum das votações.

“Só vamos ter problema na última semana [de junho], que junta com a semana de São João, no Nordeste. Então, temos três semanas para trabalhar, há projetos na pauta. A Copa do Mundo, para nossa felicidade, só tem um jogo durante a semana. A gente precisa continuar trabalhando e torcendo para que os jogos do Brasil na segunda fase sejam segunda, sexta e no fim de semana”, acrescentou.

Deputados e senadores devem começar a discussão das três medidas provisórias negociadas pelo governo e representantes de caminhoneiros. As comissões mistas já foram criadas e reúnem 13 deputados e 13 senadores para discutir o assunto.

Entre as medidas estão a determinação da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) a reservar até 30% de sua demanda para a contratação de transportadores autônomos e a criação de um preço sobre cada quilômetro de frete – uma das principais reivindicações da greve. Além disso, há a isenção do pagamento de pedágio para os caminhões e carretas que transitarem com eixos suspensos em estradas estaduais que foram concedidas à iniciativa privada.

Como se tratam de medidas provisórias, as matérias já têm força de lei, mas precisam ser referendadas pela Câmara e Senado nos próximos 60 dias, prorrogáveis uma vez por igual período. No entanto, se não forem aprovadas pelas duas Casas em até 120 dias correm o risco de perderem a validade.

(Agência Brasil)