Blog do Eliomar

Categorias para Política

General Theophilo confirma apoio do PROS e diz encarar eleições como luta de Davi contra Golias

O PROS apresentou aos seus filiados, nessa sexta-feira, o General Theophilo, o pré-candidato do PSDB ao Governo do Estado. Foi durante a abertura de seminário nacional de formação política, na Assembleia Legislativa. O ato foi presidido pelo deputado estadual Capitão Wagner, que comanda a legenda no Estado.

“A população cearense quer opções de renovação, quer nomes diferentes, de pessoas que não tenham as práticas dos velhos políticos, que não tenham os vícios da velha política. E o General representa tudo isso, além de ter um currículo invejável”, disse Capitão Wagner dirigindo-se aos representantes nacionais do PROS e aos demais filiados presentes na Solenidade.

“Encaramos essa eleição como uma luta de Davi contra Golias. Mas eu sei que o povo quer mudanças. Hoje o povo do Ceará quer gente honesta, quer um governo com transparência, uma gestão baseada em resultados e é isso que estamos propondo”, afirmou o general Theophilo.

Ele acrescentou que, desde o momento, foi convidado pelo senador Tasso Jereissati e colocou o propósito de não aceitar políticos alcançados pela Operação Lava Jato em sua coligação.

Senado

O deputado Capitão Wagner aproveitou a ocasião e apresentou aos correligionários o empresário Luís Eduardo Girão “que pode ser o nosso candidato ao Senado da República, juntamente com o PSDB”. “A gente fica muito feliz porque Luís Eduardo representa, justamente, essa renovação, somado ao nome do General que é uma pessoa corajosa, destemida. Portanto, ao lado do General podemos ter o Luís Eduardo Girão que é um defensor da paz.”

“Eu tiro o chapéu para o General Theophilo, que não conhecia pessoalmente. Meu pai gosta e admira muito o senhor. Aliás, tem uma relação até familiar, Theophilo Girão. Meu avô é o professor Clodomir Teófilo Girão e a gente sabe da tradição da família Theophilo. Tenho acompanhado suas andanças pelo estado do Ceará e fico muito feliz com a sua coragem, porque ela inspira as pessoas que querem de alguma forma colaborar com esse momento”, destacou.

(Foto – Divulgação)

Prefeito anuncia pagamento da primeira parcela do 13º

A Prefeitura de Fortaleza vai pagar a primeira parcela do 13º salários dos servidores (40%) no próximo dia 18, mantendo assim, uma prática iniciada ainda no primeiro ano de governo.

Essa primeira parcela, de acordo com anúncio do prefeito Roberto Cláudio (PDT), totaliza R$ 87 milhões, contemplando 36.155 servidores ativos e 15.850 aposentados e pensionistas. O restante da folha virá em dezembro (60%).

Somando as folhas de pagamento efetuadas no dia 1º de junho, a primeira parcela do 13º salário e o salário de junho a serem pagos no dia 1º de julho, a Prefeitura injeta cerca de R$ 457 milhões na economia da Cidade no intervalo de 30 dias.

(Foto – Aurélio Alves)

Paulinho da Força alfineta temperamento de Ciro e ouve: “Eu mudei!”

O deputado federal Paulinho da Força (SD-SP) esbarrou com o presidenciável Ciro Gomes (PDT), em Brasília, e fez duas previsões, de acordo com o que informa a Coluna Radar, da Veja Online.

Ele tem duas certezas sobre as próximas eleições: que Ciro estará no segundo turno e que o pedetista vai falar alguma barbaridade durante a campanha.

Mas Ciro cortou na hora e disparou: “Mas eu mudei!” A conferir.

Congresso vai entrar em clima de Copa do Mundo

A semana que vem tem tudo para ser a última movimentada no Congresso. Segundo a Veja Online, porque a Copa do Mundo vai começar e os políticos devem aproveitar as festas para irem aos seus estados.

Passado os jogos, o recesso parlamentar já bate à porta, mas não sem antes votar a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO).

Em agosto, as campanhas eleitorais já começam.

O 7X1 nosso de cada dia

Com o título “O 7×1 nosso de cada dia”, eis artigo de Ricardo Alcântara, escritor e publicitário. Ele comenta um certo ar de indiferença com relação ao Brasil na Copa da Rússia. Confira:

Política e futebol frequentaram a mesma esquina diversas vezes. Na Copa do Mundo de 1970, enquanto a corte de Pelé encantava multidões, já tão satisfeitas com o “milagre brasileiro” que fazia o país crescer 7% ao ano, nos porões dos quartéis os inimigos da ditadura militar eram torturados e mortos. Havia por isso má vontade com o “ópio do povo”, o futebol. Uma rejeição que não resistiu a um passe de trinta metros com que Gérson deixou Pelé na cara do gol, decretando um armistício em nome da seleção, a “pátria de chuteiras”.

Acompanhei doze copas e nunca vi tamanha frieza no povo brasileiro com mais uma participação nossa no maior evento do mundo contemporâneo. Sim, houve o 7×1. A irreparável goleada é boa metáfora para o fracasso da “copa das copas”, como Lula a definia: estádios superfaturados e obras de mobilidade inacabadas. Outro aspecto, menos recente: os craques não são ídolos em nossos times. São vistos pela televisão, atuando no mercado promissor da Europa. De alguns, sequer sabíamos os nomes: saíram do país antes mesmo de disputar uma competição nacional.

Mas vale refletir também acerca da influência de um quadro depressivo na vida pública sobre o estado de indiferença geral com a copa. Há uma crise de autoestima no país: em tempos de Lava Jato, decanta uma sensação incômoda de fracasso. O cheiro do ralo nos faz lembrar que um usurpador nos governa com medidas impopulares e a principal liderança está presa porque ignorou limites óbvios.

Ao fim, o futebol continuará, alheio aos humores políticos, sendo o que é: um esporte de massa que, por isso mesmo, tem sua estrutura apropriada pela indústria do entretenimento. Um business que movimenta somas espantosas em sua extensa cadeia produtiva globalizada: três bilhões de consumidores assistirão à final de Moscou. Quanto às nossas mazelas, vencendo ou não, serão as mesmas.

Divirtam-se, portanto.

*Ricardo Alcântara

Escritor e publicitário, filiado à Rede Sustentabilidade.

Após e-mail de FHC a Odebrecht, empresas doaram a candidato tucano

Fernando Henrique Cardoso, ex-presidente.

Duas empresas ligadas ao Grupo Petrópolis – que eram usadas pela Odebrecht para, de acordo com delatores, fazer pagamento de caixa 2 – aparecem na declaração eleitoral de Antero Paes de Barros, candidato ao Senado pelo PSDB, do Mato Grosso.

As empresas são a Leyroz de Caxias Indústria, Comércio e Logística e a Praiamar Indústria Comércio e Distribuição.

A informação foi divulgada nesta sexta-feira (8), pelo jornal “O Globo”. Os dados foram obtidos por meio de um cruzamento entre uma planilha paralela da Odebrecht, apreendida na 23ª fase da Lava Jato, e a prestação de contas do candidato tucano.

Segundo reportagem do jornal O Globo, a planilha da Odebrecht registra a doação de R$ 100 mil para a campanha de Antonio Paes de Barros Neto, em 29 de setembro de 2010. Em sua delação premiada, Marcelo Odebrecht explicou que usava outras empresas para fazer doações a candidatos.

*Com O Globo aqui.

CNI vai ao Supremo contra tabelamento de frete

Sem aguardar o resultado das negociações entre governo e caminhoneiros que ocorrem hoje (8) em Brasília, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) informou que acionará o Supremo Tribunal Federal (STF) contra o tabelamento do frete para transporte rodoviário de cargas. Segundo informação publicada no site da entidade, estará pronta, nos próximos dias, uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) para questionar a Medida Provisória 832, que estabeleceu os preços mínimos obrigatórios de cobrança de frete.

A CNI considera a MP inconstitucional por desrespeitar a livre iniciativa (Artigo 170, caput, da Constituição Federal), por impedir a livre concorrência (Artigo 170, parágrafo 6) e modificar contratos já firmados (Artigo 5º, parágrafo 36), caracterizando intervenção indevida do Estado na economia (Artigo 174).

“O tabelamento é insustentável, porque provoca prejuízos extremamente danosos para a economia e para a população”, disse o presidente da CNI, Robson Braga Andrade. De acordo com ele, as mercadorias ficarão mais caras e este custo terá de ser repassado ao consumidor.

Na semana passada, a CNI estimou que, com o tabelamento, os fretes podem sofrer aumentos médios entre 25% e 65%. O transporte de arroz pelas estradas custará, segundo a CNI, 35% a 50% a mais no mercado interno, chegando a dobrar de preço no caso das exportações. Na indústria de aves e suínos, o impacto do tabelamento do frete rodoviário foi calculado em 63%. O frete de rações tenderia a aumentar mais de 80%.

A Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs) também pediu à Justiça Federal que suspenda imediatamente a Resolução 5.820. A entidade sustenta que o tabelamento dos preços mínimos dos fretes viola a livre concorrência, desorganizando o relacionamento comercial entre as indústrias e os transportadores.

Para a federação gaúcha, a “flagrante interferência do Estado nas relações econômicas privadas” tende a inibir a livre iniciativa e vai resultar no aumento dos custos para quem contrata o serviço das transportadoras e caminhoneiros autônomos.

Em defesa da suspensão do tabelamento, a Fiergs recorre a argumento atribuído ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), sustentando a viabilidade do governo estipular preços de referência, mas mantendo a liberdade das empresas cobrarem os valores que julgarem adequados.

Ontem (7), a Justiça Federal no Rio Grande do Norte concedeu uma medida liminar (provisória) para suspender os efeitos da Medida Provisória 832, autorizando duas empresas do ramo de sal a não cumprirem a tabela da ANTT. As empresas alegaram que a medida é inconstitucional, por violar princípios como o da livre iniciativa e livre concorrência, argumento acolhido pelo juiz Orlan Donato Rocha, da 8ª Vara Federal.

(Agência Brasil/Foto – Zanone Fraissati, da Folhapress)

STF libera ação penal contra Gleisi Hoffmann para julgamento

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Celso de Mello, liberou hoje (8) para julgamento seu voto na ação penal sobre a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) e seu marido, o ex-ministro do Planejamento Paulo Bernardo. No processo, ambos são réus pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, na Operação Lava Jato.

Com a liberação, caberá ao presidente da Segunda Turma do STF, Ricardo Lewandowski, marcar a data do julgamento. Celso de Mello é o revisor da ação penal e, de acordo com regimento interno da Corte, cabe a ele liberar o caso para julgamento após revisar o voto do relator, Edson Fachin.

A senadora Gleisi Hoffmann alega que todos os recursos recebidos para a campanha foram legais – Marcelo Camargo/Agência Brasil
Em novembro do ano passado, ao apresentar as alegações finais no caso, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu a condenação da senadora e de Paulo Bernardo. No processo, ambos são acusados de receber R$ 1 milhão para a campanha da senadora, em 2010.

Na manifestação, última fase do processo antes da sentença, Dodge pede que Gleisi e Paulo Bernardo também sejam condenados ao pagamento de R$ 4 milhões de indenização aos cofres públicos, valor quatro vezes maior do que o montante que teria sido desviado da Petrobras.

De acordo com depoimentos de delatores na Operação Lava Jato, o valor da suposta propina paga a Gleisi e Paulo Bernardo é oriundo de recursos desviados de contratos da Petrobras. O casal foi citado nas delações do doleiro Alberto Youssef.

Defesa

Em documento encaminhado ao Supremo durante a fase de defesa, os advogados do casal afirmaram que as acusações são “meras conjecturas feitas às pressas” em função de acordos de delação premiada.

“A requerida [senadora] jamais praticou qualquer ato que pudesse ser caracterizado como ato ilícito, especialmente no bojo do pleito eleitoral ao Senado Federal no ano de 2010, na medida em que todas as suas contas de campanha foram declaradas e integralmente aprovadas pela Justiça Eleitoral”, afirmou a defesa, na ocasião.

(Agência Brasil)

Nada de abrir mão do verde-amarelo

217 1

Com o título “Abrir mão do verde-amarelo é um erro de estratégia”, eis artigo do jornalista Ítalo Coriolano, que pode ser conferido também no O POVO desta sexta-feira. “O verde e amarelo são mais que simples variações do espectro luminoso. Carregam histórias, paixões, orgulhos, sentimentos de pertencimento.”, diz o texto Confira:

Já faz algumas semanas que uma nova polêmica domina redes sociais e rodas de conversa: que cor devo usar durante os jogos da Seleção Brasileira na Copa do Mundo? Dentro de um contexto de acirramento político que o País atravessa, uma parte da população mais à esquerda, para não ser confundida com o que eles classificam de “golpistas”, “coxinhas”, “patos paneleiros” e afins, decidiu que não vai se vestir de verde e amarelo – cores que predominaram nos protestos favoráveis ao impeachment da ex-presidente Dilma. Em vez disso, usarão uma versão vermelha do traje oficial, criação da designer Luísa Cardoso.

Ocorre que os militantes/torcedores podem estar cometendo grave equívoco, em termos estratégicos. Afinal, estão entregando de mão beijada para o lado “inimigo” um símbolo consolidado há décadas, parte fundamental do imaginário coletivo sobre a ideia de nação, de identidade. E aqui não se trata de defender um patriotismo cego, acéfalo, homogeneizante, mas de destacar que as cores que representam o País são a da nossa bandeira, estando acima de qualquer ideologia ou picuinha eleitoral. Quem delas se apropria acaba se fortalecendo na disputa por corações e mentes. O verde e amarelo são mais que simples variações do espectro luminoso. Carregam histórias, paixões, orgulhos, sentimentos de pertencimento.

Vale lembrar que por muito tempo, sempre que a esquerda ameaçava chegar ao poder, adversários faziam espécie de terrorismo psicológico, espalhando que as cores da bandeira seriam alteradas em caso de vitória “comunista”. Na disputa pela prefeitura de Juazeiro do Norte, no ano 2000, alas conservadoras espalharam boato de que a então candidata pelo PT, Íris Tavares, iria pintar a estátua de Padre Cícero de vermelho caso fosse eleita. Ela, que vinha crescendo, acabou derrotada. Isso é só para se ter noção do quanto essa questão imagética mexe com as pessoas. No momento em que a esquerda põe de lado as cores nacionais, ajuda a alimentar o discurso de que alguns grupos colocam partidos acima do País.

Ao mesmo tempo, não se está defendendo que é impossível ser crítico neste momento. Dá pra gritar um “Fora, Temer”, lutar por mais democracia, vestindo a “amarelinha”. Principalmente quando projetos que flertam com o fascismo se colocam como verdadeiros defensores do País.

*Ítalo Coriolano

italocoriolano@gmail.com

Editor do OPOVO Online.

MPF espera denúncia contra Marcelo Miller até o fim da próxima semana

Integrantes do Ministério Público Federal estão na expectativa de que o ex-procurador Marcello Miller seja denunciado, ainda na próxima semana, por sua atuação como advogado da JBS. A informação é da Coluna Painel, da Folha de S.Paulo desta sexta-feira.

O inquérito da Polícia Federal que apura a conduta de Miller está praticamente fechado, e os procuradores que tocam o caso no MPF já analisam documentos para concluir a acusação.

MPCE e Polícia Civil prendem vereadores em Capistrano

A Promotoria de Justiça da Comarca de Capistrano, o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), o Núcleo de Investigação Criminal (NUINC), e a Polícia Civil prenderam, nesta manhã de sexta-feira, quatro vereadores da cidade de Capistrano, dentro da Operação Day Off, de combate a crimes contra a administração pública. Na ação, segundo a assessoria de imprensa do MPCE, foram cumpridos 12 mandados de busca e apreensão e seis mandados de prisão preventiva nas cidades de Capistrano e Maracanaú. Os mandados de prisão foram concedidos pelo juiz de Direito da Comarca de Capistrano e alcançou também um servidor da Câmara Municipal de Capistrano e uma funcionária da União dos Vereadores do Ceará (UVC).

Os mandados são referentes a procedimento investigatório criminal instaurado na Promotoria de Justiça da Comarca de Capistrano, com auxílio do GAECO, e que apura a prática de crimes de peculato, falsidade ideológica e documental, com características de organização criminosa, na concessão de diárias a agentes políticos e servidores da Câmara Municipal de Capistrano.

A investigação revelou indícios de que vereadores e servidores da Casa Legislativa, através de procedimentos fraudados instruídos com documentos falsificados, recebiam diárias ilegais por viagens que, de acordo com os elementos apurados, nunca ocorreram. As buscas e apreensões ocorreram nas residências dos investigados e na Câmara Municipal de Capistrano.

Qual o futuro de Ciro? E qual o futuro do PT?

312 1

Com o título “Silêncios, barulhos e os futuros incertos de Ciro e do PT”, eis artigo de Guálter George, editor de Política do O POVO. Ele analisa o cenário da disputa presidencial. Confira:

O pedetista Ciro Gomes e o PT já parecem ter traçado seus destinos eleitorais neste 2018 e eles não se entrelaçam pelo menos até 7 de outubro, quando acontece o primeiro turno. Há necessidade e uma delicada administração do momento, porque a ansiedade percebida em muitos representantes de ambos os campos partidários pode inviabilizar o reencontro futuro de quem já foi aliado um dia, como resultado natural daquelas conversas que marcam a passagem entre uma etapa e outra do processo eleitoral. Percebe-se uma beligerância meio injustificável dos dois lados.

Ciro, sabemos nós, tem suficiente “talento” para complicar estratégias com ações e palavras atabalhoadas. Errou, por exemplo, quando cobrado por ter sido o único dos pré-candidatos alinhados à esquerda que não esteve com Lula durante a vigília pré-prisão no Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo, em abril. Na época, lembremos, saiu-se com a história de que não se sentia obrigado e tascou um desnecessário “não sou puxadinho do PT”.

Não é, de fato. Muito menos o PT precisa se sentir obrigado a definir seus passos considerando o que parece ser o melhor para Ciro. Este, na linha da esperteza, apressa os fatos para criar uma polarização conveniente com Jair Bolsonaro, exatamente para ocupar desde já um espaço que se poderá abrir com a provável ausência de Lula, a ser determinada em algum momento adiante pelas instâncias judiciais.

O político cearense passou a ser muito econômico com declarações de apoio real a Lula, pelo menos desde quando a situação agudizou-se e a ameaça de prisão contra ele, por exemplo, virou realidade.

Antes até se tinha um Ciro, ao melhor estilo Ciro, falando em radicalizar na estratégia em favor do líder petista levando-o para proteção de uma embaixada, “onde poderia se defender de forma isenta e plena” de uma eventual decisão judicial. Agora, prefere acompanhar a uma distância cômoda o sofrimento do amigo, recolhido às dependências da Polícia Federal em Curitiba.

De volta a Bolsonaro, o que chama atenção nos recentes ataques de Ciro, quando participava de uma sabatina em Brasília na última quarta-feira, é que eles vieram de graça, não havia pergunta envolvendo o nome do deputado para dar gancho à resposta na qual o pedetista compara o provável adversário a um “câncer que precisa ser extirpado” ou o define como “boçal despreparado”, Portanto, era roteiro previamente preparado por ele e seus pensadores de campanha, demonstrando que por alguma razão oportunista se entende que o espaço precisa ser ocupado imediatamente.

As pesquisas de até agora mostram que Lula permanece sendo, da extensa lista de pré-candidatos, o único que consegue disputar o voto do eleitor com Jair Bolsonaro, nome que amedronta por sua ideias esdrúxulas, quando não simplesmente erradas, mas também por um vazio de conteúdo assustador para um País que vive crise de proporções gigantescas. O petista, inclusive, o derrotaria até com certa folga, o que recomenda ainda mais cuidado no gerenciamento do momento atual. Mais à frente, caso sua candidatura tenha mesmo que ser descartada, o lado para onde pender pode ganhar peso decisivo. Ciro, com os silêncios errados e os barulhos inconvenientes, pode desperdiçar oportunidade que o destino até parece disposto a lhe oferecer mais uma vez.

Guálter George

gualter@opovo.com.br

Editor de Política do O POVO.

Você sabia que existe a CUT Socialista e Democrática?

191 1

Acontecendo nesta sexta e sábado, o Seminário Estadual da CSD Ceará. Trata-se da CUT Socialista e Democrática. O encontro ocorre na sede da Federação dos Trabalhadores, Empregados e Empregadas no Comércio e Serviços do Estado do Ceará (Fetraece), em Fortaleza.

O objetivo é atualizar o debate sobre a conjuntura política e econômica, construir estratégias que visam enfrentar os ataques ao movimento sindical e ampliar o crescimento no movimento sindical cutista.

A CSD, informam organizadores, tem crescido e participou recentemente da eleição do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil de Fortaleza, ficando em segundo lugar. Ganhou a eleição do Sindicato dos Comerciários de Sobral e Região.

A tendência da CSD é apoiar a reeleição da deputada federal Luizianne Lins e do deputado estadual Elmano de Freitas, ambos do PT.

(Foto – Divulgação)

Prefeito e governador vão entregar o Novo Terminal de Messejana

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), e o governador Camilo Santana (PT) vão entregar, às 14 horas desta sexta-feira, o novo Terminal de Messejana. Após obras de ampliação e reforma, o novo terminal passa a ser um dos mais modernos e mais bem estruturados terminais de ônibus de Fortaleza, informa a assessoria de imprensa da Etufor.

Com ampliação de 70% do espaço, o equipamento passou de 4 mil m² para 6,8 mil m² de área construída, contando com novas instalações como prédio administrativo, bilheteria, passarelas, elevadores, novos boxes, cobertas metálicas e três plataformas de embarque e desembarque. As intervenções fazem parte do conjunto de ações integradas entre Governo do Estado do Ceará e Prefeitura de Fortaleza, por meio do projeto “Juntos por Fortaleza”.

Com a finalização das obras, foram criadas 33 paradas de ônibus distribuídas nas três plataformas, construídas para proporcionar mais acessibilidade e conforto no acesso às 58 linhas que operam dentro do terminal. O interior do novo equipamento também passou a contar com pavimento rígido em concreto, garantindo a longevidade da pista e diminuindo a incidência de buracos, sendo muito mais resistente ao intenso fluxo de ônibus, que registra uma média de 242 veículos/hora.

DETALHE – A obra custou R$ 22 milhões e conta ainda com um posto para a Guarda Municipal, área administrativa, bilheterias, bicicletário, boxes de variedades, além de banheiros acessíveis, sala de controle, almoxarifado, refeitório, Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), área para descanso de motoristas e cobradores, e um amplo estacionamento para ônibus.

General Theophilo cumpre agenda em Morada Nova, Quixeramobim e Quixadá

277 1

O general Theophilo, pré-candidato tucano ao Governo do Ceará, participará nesta sexta-feira, às 17 horas, de tradicional cavalgada e da Missa do Vaqueiro na cidade de Morada Nova (Vale do Jaguaribe).

Aliás, quando aluno do Colégio Militar de Fortaleza, o general integrou a cavalaria.

DETALHE – Neste sábado, ele terá programação em Quixeramobim e Quixadá. Reuniões com lideranças locais.

(Foto – Jarbas Oliveira)

Comissão aprova projeto de Eunício Oliveira que incentiva a dessalinização da água

699 1

A Comissão de Meio Ambiente do Senado aprovou o projeto de lei nº 259/15), de autoria do senador Eunício Oliveira (MDB-CE), que incentiva à dessalinização da água do mar e das águas salobras subterrâneas para o consumo humano no semiárido e em outros locais com escassez de recursos hídricos. A matéria foi aprovada em caráter terminativo e segue agora para análise da Câmara dos Deputados.

A dessalinização é o processo de remoção dos sais dissolvidos na água do mar ou nas águas salobras subterrâneas, produzindo água doce, que pode ser utilizada, principalmente, para consumo humano ou para aplicações industriais.

O texto foi apresentado por Eunício em razão da permanente preocupação em desenvolver ações e diretrizes que possam auxiliar o Ceará e o Nordeste a implantarem uma política de convivência com a seca.

A proposta estabelece o incentivo como diretriz e objetivo da Política Federal de Saneamento. Eunício argumenta ser fundamental que o país tenha à sua disposição todos os recursos para a garantia do abastecimento de água à população, tendo em vista os grandes prejuízos desencadeados pelos racionamentos. Ele lembra que no semiárido nordestino a água subterrânea disponível para muitas comunidades é salobra. E o elevado índice de salinidade a torna inadequada para o consumo humano. Daí a importância da dessalinização.

O texto também determina que a União deve priorizar o atendimento ao consumo humano no semiárido e em outras localidades com escassez de água quando decidir sobre a alocação de recursos para incentivar a adoção de tecnologias de dessalinização.

(Agência Senado)

Chico Lopes lança pré-candidatura à Câmara dos Deputados

238 1

O deputado federal Chico Lopes (PCdoB) lançou, nessa noite de quinta-feira, no Kukukaya, sua pré-candidatura à reeleição. Em seu discurso, fez um balanço de sua trajetória política que vem desde 1968, quando ingressou no comunismo.

Como vereador, deputado estadual e deputado federal, enumerou alguns projetos aprovados e lembrou também de denúncias feitas como parlamentar. Entre elas, a CPI do BEC, que, extinto, acabou beneficiando empresários amigos do então governador.

SERVIÇO

*O lançamento da pré-candidatura também reforçou a “vaquinha” para apoio a Chico Lopes – site https://doacaolegal.com.br/pcdob/chicolopes.

(Foto – Divulgação)

Candidato ao governo de São Paulo, Luiz Marinho dá R$ 1.000 em vaquinha pró-Lula

Vicente Cândido, coordenador da campanha de Luiz Marinho ao governo de São Paulo, anda pelo Congresso amuado com a falta de dinheiro para bancar a empreitada petista pelo Palácio dos Bandeirantes. Não deveria.

O candidato por quem ele trabalha não dá mostras de que está faltando recursos. Marinho, segundo a Coluna Radar, da Veja Online, entrou com R$ 1.000 (cota máxima) na vaquinha feita pelo partido na internet para patrocinar a futura campanha de Lula.

Moroni e André Costa fazem reunião sobre plano de segurança de Fortaleza

650 1

O Programa Municipal de Proteção Urbana (PMPU), que tem á frente o vice-prefeito de Fortaleza, Moroni Torgan, foi discutido, nessa quinta-feira, com a participação do secretário da Segurança Pública e Defesa Social do Estado, André Costa, e do comandante da PM do Estado, coronel Viana.

Em seu gabinete de trabalho, Moroni ouviu propostas para expandir a iniciativa que, entre alguns aspectos, conta com torres de vigilância em bairros considerados problemas para o setor da segurança. O objetivo agora é reforçar ações sociais.

(Foto – Divulgação)