Blog do Eliomar

Categorias para Política

Clima de Pré-campanha – General Theophilo divulga caminhada que fez na terra dos Ferreira Gomes

O PSDB do Ceará divulga, em suas redes sociais, a recente caminhada que o general Theophilo fez pelo Beco do Cotovelo, tradicional via da cidade de Sobral (Zona Norte), terra dos Ferreira Gomes.

Em clima de pré-campanha, Theophilo, tendo ao lado o senador Tasso Jereissati, iniciou o que o PSDB chama de publicização de suas propostas e, principalmente, contato de perto com o eleitorado para se tornar conhecido.

Presidente da Central dos Sindicatos Brasileiros no Ceará quer ser deputado federal

Francisco Moura, que atua no Sinditaxi Ceará, está se afastando, nesta quarta-feira, não só dessa entidade como também da presidência da Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB) no Ceará.

Ele vai tentará cadeia de deputado federal pelo PRTB.

Antes, filia mais um sindicato à Central, no caso o de trabalhadores rurais de Nova Olinda (Região do Cariri).

(Foto – Divulgação)

Em clima de pré-campanha, RC e Camilo lançam pacote de obras na periferia de Fortaleza

O prefeito Roberto Cláudio (PDT) e o governador Camilo Santana (PT) vão estar juntinhos novamente, a partir das 18 horas desta quarta-feira, lançando um pacote de obras na Regional IV. A informação é da assessoria de imprensa do Paço Municipal, adiantando que os dois assinarão a ordem de serviço que autoriza a requalificação de praças e a implantação de areninhas, mini areninhas, brinquedopraças e equipamentos de ginástica em oito bairros: Vila Peri, Serrinha, Parangaba, Itaoca, Dendê, Itaperi, Vila União e Aeroporto.

Essas obras integram o programa Juntos por Fortaleza e inclui também um mutirão de serviços gratuitos no bairro Parangaba relacionados à cidadania (emissão de documentos: RG e CPF. Cadastro de Microempreendedor Individual, Bolsa Família, Cartão do Idoso, Bilhete Único e Cartão Gratuidade Pessoa Com Deficiência), qualidade de vida (corte de cabelo, manicure, pintura de gesso, oficina de e.v.a. e zumba) e prevenção em saúde (vacinação, operação quintal limpo, distribuição de preservativos, aferição de pressão e nutrição). Também estão previstas, até o dia 21 próximo melhorias como limpeza, reforço na iluminação e serviço de recuperação asfáltica).

PRAÇAS:

As três praças que terão suas Ordens de Serviços autorizadas para início das requalificações são:

* Praça Estudante Jucá- Bairro Serrinha

* Praça 1º de janeiro- Bairro Parangaba

*Praça das Nações- Itaperi

BRINQUEDOPRAÇAS E EQUIPAMENTOS DE GINÁSTICA:

O Programa Juntos por Fortaleza nos Bairros instalará Brinquedopraças na:

* Brinquedopraça – Praça Jovem Jesus, na Parangaba.

* Brinquedopraça – Praça da Cruz Grande- Serrinha.

* Brinquedopraça- Praça 1º de janeiro- Bairro Parangaba.

ARENINHAS E MINI ARENINHAS

As Areninhas e Mini Areninhas que integram o pacote de benefícios serão instaladas nos seguintes endereços:

* Areninha – Campo do Vila Betânia- Rua Casemiro de Abreu- Parangaba

* Areninha – Campo do Itaoca- Travessa Peru X Rua Álvares Cabral

*Areninha- Campo do Serrinha- Rua Pedro Ramalho- Serrinha

* Mini Areninha – Rua Sol X Rua Mercúrio- Aeroporto

* Mini Areninha – Rua José Vieira X Rua Joaquim Pinto- Vila União.

Em plena crise, Câmara dispara gastos com combustível

Pesquisa exclusiva do Ranking dos Políticos mostra que a Câmara gastou R$ 54,5 milhões de reais em combustíveis e lubrificantes entre 2015 e 2017. É o que revela a Coluna Radar, da Veja Online, nesta quarta-feira.

O número é 12% superior se comparado ao triênio anterior, de 2011 a 2014, quando foram dispendidos R$ 48,7 milhões.

A disparada acontece, justamente, durante a eclosão da última recessão.

Procuradoria Geral do Estado sinaliza com concurso público

335 1

A Procuradoria Geral do Estado quer lançar, ainda neste mês, edital de um novo concurso público. A informação é do titular da PGE, Juvêncio Viana, adiantando que o órgão deve oferecer 10 vagas de procurador para aliviar carências. Ele não deu mais detalhes.

Para concorrer é necessário possuir bacharelado em direito, com registro na ordem dos advogados do Brasil (OAB). A remuneração inicial do cargo é de R$ 16.720,00.

Mantega, em depoimento, culpa filho por investimento na JBS

Em depoimento dado à Polícia Federal no último dia 29, e obtido com exclusividade pela Coluna Radar, da Veja Online, o ex-ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirma que não sabia que seu filho, Leonardo, havia pedido 5 milhões de dólares ao empresário Joesley Batista.

Esse dinheiro foi injetado em 2012 na Companhia Brasileira de Distribuição de Material Esportivo e Saúde, que tem como nome fantasia Pedala. Leonardo foi sócio da empresa por quatro meses.

Mantega afirma que o filho e Joesley se conheceram casualmente, durante um almoço em São Paulo. “Os dois conversaram um pouco e trocaram cartões”, disse Mantega.

Ele afirma que durante o almoço disse a Leonardo “que preferia que ele não entrasse em contato com Joesley, porque sabia que a empresa na qual Leonardo trabalhava estava em busca de investidores. E receava que isso fosse mal interpretado pelo empresário”.

Segundo o ex-ministro, “somente depois da delação da JBS é que ficou sabendo, pelo próprio Leonardo, que ele acabou procurando Joesley à sua revelia.

PT lançará pré-candidatura de Lula em Minas. Camilo vai?

O PT vai lançar a pré-candidatura de Lula a presidente na próxima sexta-feira, durante ato em Contagem (MG). A informação é do senador José Pimentel, adiantando que o evento contará com a participação de toda a bancada federal petista, de parlamentares estaduais e de dirigentes petistas

Pimentel adianta que os cinco governadores da legenda estão sendo convocados para o ato. Camilo Santana vai? Eis a dúvida.

A convocação para esse encontro pró-Lula soa como uma espécie de teste de fidelidade.

(Foto – Heinrich Aikawa/Instituto Lula)

Jair Bolsonaro tenta adiar julgamento no STF

O presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), publica O Globo desta quarta-feira, vem fazendo manobras para tentar adiar seu julgamento no STF para depois das eleições de outubro. Ele é réu em duas ações penais por ter dito para a deputada petista Maria do Rosário, em 2014, que ela não merecia ser estuprada por ser feia.

Dificilmente o caso irá à pauta antes do pleito, registra a reportagem.

“Há um recurso nas mãos do relator, ministro Luiz Fux, para que as testemunhas sejam dispensadas, o que aceleraria o processo. O magistrado pode decidir sozinho ou levar a questão à Primeira Turma da Corte.”

O caso da aliança informal entre o PDT e o MDB no Ceará

Com o título “A polêmica real e a polêmica vazia”, eis artigo do jornalista Guálter George, que pode ser conferido também no O POVO desta quarta-feira. Ele analisa a composição política feita entre o PDT de Cid Gomes e o MDB do senador Eunício Oliveira. Confira:

Conclusão rápida: não houve e dificilmente haverá rompimento. Eunício Oliveira (MDB) continua tão aliável quanto antes do grupo político que funciona no Ceará em torno da liderança do governador Camilo Santana (PT) e do seu antecessor Cid Gomes (PDT), um de olho na reeleição e o outro potencialmente candidato a uma vaga de senador pelo Ceará em 2018. O que está na mesa é, de verdade, apenas um cálculo eleitoral sobre a conveniência de abrir espaço no palanque ao representante de um partido que, formalmente acolhido, pode representar um incômodo para Ciro Gomes, um quarto interessado de peso nas conversas devido à sua campanha à Presidência da República, que mantém emedebistas entre os alvos prediletos.

O mais que se disser, ou não disser, da movimentação nos últimos dias em torno da montagem do palanque majoritário governista será apenas jogo de cena. Camilo permanece interessado no apoio de Eunício, que continuará trabalhando para superar dificuldades expressas por Cid Gomes, que manterá seu esforço de conseguir um arranjo político local que não arranhe os planos presidenciais do irmão Ciro. A soma de tudo será uma aliança entre eles, formal ou informal, sustentada ou não por detalhes legais. Não há mistério na história, ou, pelo menos, não deveria.

É pura filigrana política discutir se a aliança se dará em torno de um só palanque, porque o importante da questão reside no interesse real que moverá os atores políticos envolvidos. A tese de uma candidatura apenas ao Senado pela coligação liderada por Camilo, por exemplo, tem tudo a ver com os interesses de Eunício, já que serão duas vagas em disputa. Portanto, optar por esse caminho será coisa de aliado, ao contrário do que o barulho tenta fazer crer.

*Guálter George,

Editor de Política do O POVO.

Prefeito sanciona lei que beneficia taxistas “rendeiros”

O prefeito Roberto Cláudio (PDT) sancionou, na manhã desta quarta-feira, no entorno da Arena Castelão, a lei que criou as 3.100 novas vagas de táxi que deverão beneficiar os conhecidos rendeiros (motoristas que trabalham para donos das vagas de táxi). Ele atende a uma reivindicação antiga dos que trabalhavam nesse tipo de condição.

Durante o ato, muitos rendeiros se emocionaram. Alguns dos seus familiares chegaram a abraçar o prefeito como forma de agradecimento, pois, a partir daquele momento, deixariam de pagar “aluguel” pelo vaga.

Que esse tipo de expansão de vagas prossiga. E não fique só neste ano, que é de eleições.

(Foto – Leitor do Blog)

PT de Fortaleza vai passar para controle de aliado de Luizianne Lins

631 1

O PT de Fortaleza vai mudar de comando a partir do próximo dia 22. Na data, o atual presidente da legenda, o vereador Acrísio Sena, passará a presidência para o ex-vereador Deodato Ramalho, que integra a ala da ex-prefeita e deputada federal Luizianne Lins.

A mudança faz parte de um acordo entre as alas petistas que, para evitar rachas, após troca de acusações de fraudes e interferências externas, resolveram dividir o mandato. Acrísio cumpriu um ano e Deodato concluirá o restante do mandato, mais um ano, portanto.

A chegada de Deodato ao comando petista dá um upgrade principalmente em Luizianne, no momento em que se afunila o processo de definições sobre a sucessão estadual. Ela apoia a reeleição do governador, como sempre tem dito, mas avisa que a direção nacional indicou que o PT deve manter a vaga de senador nos Estados onde já ocupa essa posição É o caso do Ceará, onde José Pimentel, por sinal, avisa que está disposto a postular a reeleição ao Senado.

Luizianne também defende que Lula seja candidato a presidente da República, mesmo na cadeia, enquanto Camilo tem sempre sinalizado que o apoio a Ciro deveria ser acertado para que o PT, aguardando Lula, não sofresse mais desgaste ou esvaziamento político.

DETALHE – Luizianne, por sinal, já foi recebida, na Residência Oficial, pelo governador Camilo Santana, mas pouco se sabe do resultado da conversa.

(Foto – PT)

A Política da gambiarra e as eleições 2018

Confira a Coluna Política, assinada nesta quarta-feira, no O POVO, pelo jornalista Henrique Araújo. Principalmente o tópico “A política da gambiarra e as eleições”.

Aliança política também é feita de gambiarra. É o que se vê agora, por exemplo. Eunício Oliveira (MDB) diz que sim, Ciro Gomes (PDT) diz que não e Cid (PDT) fala que talvez, quem sabe, na frente a gente conversa etc.

A cizânia, claro, é eleição. Cabe um emedebista na chapa de Cid e Ciro? O ex-governador tem sugerido que a presença do presidente do Senado é tóxica à candidatura presidencial do irmão, hoje prioridade para o grupo no Estado.

De fato. Cid tem razão. Estrategicamente, é disparatada qualquer hipótese de coligação com um partido que apoiou o que Ciro vem trovejando aos quatro ventos como “golpe”, ou seja, o impeachment de Dilma Rousseff. E Ciro tem sido até desinteligente nesse ponto, reiterando esse discurso num momento em que até o PT já deixou de lado a narrativa golpista e Lula costura dobradinhas em estados do Nordeste com parlamentares da legenda que deram sustentação crucial à derrubada da petista.

Para Ciro, todavia, é interessante manter certo escrúpulo, como a dar a entender que ele, sim, é homem de esquerda, o que o ajuda a vender-se como oposição a Michel Temer (MDB) e a estabelecer conexões com siglas como PSB e PCdoB. É inteligente como tática eleitoral.

E aí vem Eunício melar os planos ciristas. Que fazer, então? O grupo dos Ferreira Gomes acha que encontrou uma saída ideal: que tal se, oficialmente, afirmarmos que não há aliança com o MDB, mas, extraoficialmente, abrirmos espaço para que o governador Camilo Santana (PT) se encarregue de jogar sozinho a água no moinho eunicista?

Também parece uma estratégia inteligente. Apenas parece. Para dar certo, depende de uma combinação de variáveis que incluem o PT, a oposição e, último caso, os eleitores. Num estado majoritariamente lulista como o Ceará, a quem caberá carregar o ônus de pedir votos para Eunício?

(Foto – Iana Soares)

Cearense entra com ação popular para barrar mudança no estatuto da Caixa que flexibiliza nomeações

O governo federal quer alterar o estatuto da Caixa Econômica Federal para ter condições de promover nomeação de diretores da Instituição que não sejam funcionários de carreira da Instituição.

Para barrar essa medida, o advogado cearense Deodato Ramalho, ex-vereador que, dai 22 próximo, assumirá como presidente do PT de Fortaleza, entrou com uma ação popular para “impedirmos essa ação temerista e nociva contra a Caixa”.

Deodato, em nota enviada para o Blog, comentou: “Fico aqui matutando sobre o histérico e infundado discurso contra o aparelhamento do estado pelo PT”

Ele deu entrada na ação popular junto ao Tribunal Regional Federal, da 5ª Rergião.

.

Em Minas, eleição para o Senado pode reeditar disputa presidencial de 2014

Em Minas Gerais, a disputa pelas duas vagas no Senado na eleição deste ano poderá ser uma reedição do segundo turno da campanha presidencial de 2014 e colocar, quatro anos depois, a presidente cassada Dilma Rousseff (PT) e o senador Aécio Neves (PSDB) novamente em campos opostos de uma disputa eleitoral.

Nenhum dos dois, nem seus partidos e interlocutores, entretanto, bate o martelo sobre uma eventual candidatura.

A situação de Aécio é mais complicada. Réu no Supremo Tribunal Federal (STF) por corrupção passiva e obstrução de Justiça e alvo de outros sete inquéritos na Corte, o senador enfrenta dificuldade para encontrar apoio de aliados. No PSDB mineiro, há quem defenda que Aécio tente uma vaga na Câmara ou, numa situação extrema, deixe de concorrer a um cargo eletivo este ano.

(Com Agências)

Pimentel quer reeleição ao Senado e reage contra “acordão”

143 2

Da Coluna Eliomar de Lima, no O POVO desta quarta-feira (6):

Em contato com este colunista, o senador José Pimentel (PT) avisa: está à disposição para disputar a reeleição.

Ele reage diante da possibilidade de um acordo entre o governador Camilo Santana (PT), os Ferreira Gomes e o MDB do senador Eunício Oliveira. “Eu já estou há 24 anos no parlamento e continuo à disposição do nosso partido”, afirma o senador.

Indagado se teria espaço para viabilizar esse objetivo, reage: “Isso é uma discussão daqueles que controlam a política no estado do Ceará. Se eu dependesse deles, não seria nem eleito a síndico de prédio porque a minha primeira campanha, em 1994, quando fui eleito deputado federal, o meu partido apoiou na convenção o nome de Mário Mamede para ser vice de Tasso Jereissati. Isso não é novidade”.

Perguntado se teria votos para o embate, devolve: “Vamos trabalhar”!

Pimentel integra a ala no PT da deputada federal Luizianne Lins que já informou ter a direção nacional da sigla definido que, onde o PT tiver senador, brigará para manter essa vaga.

Camilo vai ter trabalho com sua ceia larga.

STF julga hoje validade do voto impresso e de conduções coercitivas

O Supremo Tribunal Federal (STF) deve julgar hoje (6) um pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) para revogar o uso do voto impresso nas eleições de outubro. Também está na pauta de julgamento a validade da decisão do ministro Gilmar Mendes que suspendeu a decretação de condução coercitiva para levar investigados a interrogatório. A sessão deve começar às 9h.

Na ação que trata da condução coercitiva, Mendes atendeu, em dezembro do ano passado, a pedidos feitos em duas ações por descumprimento de preceito fundamental (ADPF) protocoladas pelo PT e pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), após o juiz federal Sérgio Moro ter autorizado a condução do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para prestar depoimento à Polícia Federal (PF) durante as investigações da Operação Lava Jato.

As entidades alegaram que a condução coercitiva de investigados não é compatível com a liberdade de ir e vir garantida pela Constituição.

Ao impedir temporariamente juízes de todo o país de autorizar as conduções, Gilmar Mendes entendeu que o acusado não pode ser obrigado a prestar depoimento perante a Justiça.

“A condução coercitiva para interrogatório representa uma restrição da liberdade de locomoção e da presunção de não culpabilidade, para a presença em um ato ao qual o investigado não é obrigado a comparecer. Daí sua incompatibilidade com a Constituição Federal”, argumentou Mendes.

Na ação que trata da validade do voto impresso, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, autora da ação direta de inconstitucionalidade (ADI), sustenta que o voto impresso “causará transtornos ao eleitorado, aumentará a possibilidade de fraudes e prejudicará a celeridade do processo eleitoral”, sendo inconstitucional também por ter o potencial de comprometer o sigilo do voto.

Ela pediu uma liminar (decisão provisória) urgente para revogar a implementação do voto impresso, previsto na Lei 13.650/2015 (minirreforma eleitoral).

Desde 2015, a lei prevê que o voto impresso seja 100% implementado nas eleições deste ano, mas o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou ao Congresso, com anuência do Tribunal de Contas da União (TCU), não ter condições técnicas nem dispor em orçamento dos R$ 2 bilhões previstos para isso. O TSE assinou, em 30 de abril, um contrato de R$ 57 milhões para instalar impressoras em apenas 30 mil urnas eletrônicas, 5% do total.

A adoção do voto eletrônico teve início no Brasil nas eleições de 1996, quando 35% das urnas foram informatizadas. Desde o ano 2000, todas as urnas são eletrônicas, sem impressão do voto.

(Agência Brasil)

Combate ao crime organizado depende de “olhar rebelde”, diz Ciro

Durante a abertura do Seminário Internacional Sobre Segurança Pública, na noite de ontem, na Assembleia Legislativa do Ceará (AL-CE) o pré-candidato à Presidência Ciro Gomes (PDT) criticou o que chamou de “olhar tradicional” nas políticas nacionais para a área porque não tem surtido o efeito esperado. E defendeu um “olhar rebelde”, que fuja do padrão, para um melhor combate ao crime organizado no País.

Ciro criticou políticas de segurança imediatistas, que não projetam resultados a longo prazo, e um discurso que considera simplista, vindo de parcela da classe política. “O povo está com medo e medo não é um bom conselheiro”. A fala veio após o senador Tasso Jereissati (PSDB) afirmar que o pré-candidato tucano ao Governo do Ceará, general Guilherme Theophilo, tem “autoridade” para enfrentar a crise na Segurança. Na palestra, Ciro citou dados do Atlas da Violência 2018, divulgado ontem pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). O documento mostra um aumento do número de assassinatos de negros e pardos no País.

O ex-ministro destacou a situação socioeconômica desses jovens e a vulnerabilidade desse público. E deu como exemplo de política pública o programa Ceará Pacífico, do Governo do Estado. “O convencional não está resolvendo o problema (da insegurança). Precisamos pensar fora da caixa tradicional”, disse. Em crítica ao presidente Michel Temer, o pré-candidato afirmou que a Emenda 95, que limita gastos, também influi na falta de segurança, pois faltam investimentos em tecnologias que poderiam contribuir em ações como, por exemplo, a defesa das fronteiras.

Ele ainda criticou ações como a intervenção do Exército no Rio de Janeiro que, segundo Ciro, ocupa “as favelas com tanques e fuzis, fazendo as forças armadas apontarem suas armas para os nacionais brasileiros”. Para Ciro, isso representa o mau uso das Forças Armadas no combate à violência urbana.

Apesar de criticar a intervenção federal, Ciro defendeu projetos conjuntos entre União, estados e municípios, fazendo valer o que foi acordado no Pacto Federativo, que segundo o pré-candidato, “vem sendo dilacerado” por falta de planejamento. Para o pedetista, no enfrentamento ao crime, é preciso “mais tecnologia e investigação” e não tão somente “aparato”.

O Seminário Internacional de Segurança Pública segue até sexta-feira, 8, na Assembleia, com palestras, debates e conferências que buscam desenvolver proposições de medidas e ações referentes a política de segurança pública.

(O POVO)

Proposta prevê abatimento de dívidas para empresas do perímetro irrigado

Empresas que atuam nos perímetros irrigados em terras do Dnocs poderão ter o mesmo tratamento de pessoas físicas nos abatimentos de dívidas contraídas com a compra de lotes. A proposta está em uma emenda apresentada pelo deputado federal Raimundo Gomes de Matos (PSDB-CE) à Medida Provisória 824.

Com o objetivo de elaborar a Política Nacional de Irrigação, a MP tem como relator o senador Eduardo Amorim (PSDB-SE).

“Com nossa emenda, criaremos mecanismos de tratamento isonômico entre pessoas físicas e jurídicas, para estimular a formalização desses empreendimentos”, destacou Raimundo Matos, intregrante da Comissão Especial Mista que analisa a Medida Provisória, após reunião com diretor-geral do Dnocs, Ângelo Guerra.

Presentes em seis estados do Nordeste – 14 deles no Ceará -, os perímetros irrigados são áreas de desenvolvimento do semiárido da região. Além do Dnocs, a Codevasf também ficará autorizada a conceder os abatimentos.

(Foto: Divulgação)

Câmara aprova proibição de casamento de menores de 16 anos

O plenário da Câmara aprovou na noite dessa terça-feira (5), em votação simbólica, o Projeto de Lei 7119/17, que proíbe o casamento de menores de 16 anos. Atualmente, o Código Civil permite o casamento em caso de gravidez. A matéria será agora analisada pelo Senado.

De acordo com a autora do projeto, deputada Laura Carneiro (DEM-RJ), um estudo do Organização Não Governamental Promundo aponta que 877 mil mulheres brasileiras se casaram com até 15 anos de idade e, atualmente, existiriam cerca de 88 mil meninos e meninas com idades entre 10 e 14 anos em uniões consensuais, civis ou religiosas no Brasil.

“Cumpre notar que se trata de legislação incompatível com os avanços da ciência e das políticas públicas, que já demonstraram, respectivamente, os prejuízos psicológicos e sociais deste tipo de união, incompatível com o nível de desenvolvimento psicossocial de crianças. Cumpre notar, ainda, que se trata de política discriminatória, uma vez que incide de modos distintos sobre meninos e meninas”, justificou Laura Carneiro.

O Código Civil autoriza ainda, no artigo 1517, o casamento de pessoas de 16 ou 17 anos mediante autorização dos pais. A partir dos 18 anos, não há restrições.

(Agência Brasil)