Blog do Eliomar

Categorias para Praias

Plano Colaborativo da Praia de Iracema alcança 100% do cronograma

O presidente do Conselho da Praia de Iracema, Erick Vasconcelos. também secretário adjunto de Turismo de Fortaleza (Setfor), anunciou o cumprimento de 100% do cronograma do Planejamento Colaborativo da Praia de Iracema, diante do início da reforma do calçadão.

Outras ações agora são elaboradas pelo Plano Colaborativo para todo o ano de 2018. Em janeiro, como previsto, foram executados o Mutirão Coletivo, com mobilização pelo evento Somos Iracema, que aconteceu no dia, a Reforma do Calçadão, com o início da substituição de pedras cariris, lavagem com água de reúso, pintura dos bancos com verniz, a Quarta Iracema, que em sua quarta edição, oferece atividades de arte, cultura, lazer e esporte, além da colação de fotos de moradores e frequentadores do bairro e painéis artísticos.

De acordo com Erick Vasconcelos, “O cronograma está dentro do previsto. O Conselho, junto ao Instituto realiza reuniões semanais, sempre buscando novas estratégias para dar mais força ao movimento. Na última semana recebemos proprietários de imóveis e conseguimos algumas cessões”.

O planejamento da Praia de Iracema inclui oito áreas de atuação que integram o comércio, ordenamento urbano, segurança, cultura e eventos, moradores, mobilidade urbana, meio ambiente e turismo. De acordo com essas áreas, outras ações serão realizadas até o fim do ano como incentivos fiscais para novos negócios, estação de apoio ao banhista, posto integrado de segurança, centro de memória do bairro, Wi-Fi livre e programa de redução de resíduos.

(Foto: Divulgação – Átila Rocha, Totonho Laprovitera, Erick Vasconcelos, Leiliane Vasconcelos e Druso Frota)

Metade da orla de Fortaleza está imprópria para banho neste domingo

Entre a rua José Vilar e o Farol do Mucuripe, em Fortaleza, o mar não está próprio para banho neste domingo (21). O espaço corresponde à metade da orla monitorada na Capital — incluindo o local, no Mucuripe, em que, na última quinta-feira, 18, uma enorme mancha preta apareceu após a chuva. As informações são do último relatório da Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace). Dos 31 pontos monitorados, 15 estão próprios, 15 impróprios e em um não houve coleta suficiente para análise precisa.

Considera-se impróprio o local com mais de 2,5 mil coliformes termotolerantes para cada 100 ml de água ou quando, em quatro das cinco últimas medições semanais, houve mais de mil coliformes em 100 ml. O trecho também é qualificado como impróprio quando há ocorrências que põem em risco a saúde do banhista, como presença de resíduos sólidos ou animais no entorno.

(O POVO)

Canoa Quebrada divulga para jornalistas o período da alta estação

Com uma ocupação hoteleira de quase 100% para as festas de fim de ano e com as reservas para janeiro quase todas ocupadas, a praia de Canoa Quebrada, em Aracati, no Litoral Leste do Ceará, a 150 quilômetros de Fortaleza, divulga neste fim de semana a alta estação de um dos maiores destinos turísticos do Nordeste.

A divulgação foi feita para um grupo de jornalistas, que conferiu a exposição do Sebrae e sua atuação em favor do Litoral Leste, no auditório da barraca Chega Mais, diante do projeto Rota das Falésias. Este blogueiro viajou a convite da barraca Chega Mais.

Manoela Bernarddo, gerente do Hotel Long Beach, na praia de Canoa Quebrada, se mostrou satisfeita com a movimentação de turistas neste fim de ano.

SERVIÇO

Hotel Long Beach

Canoa Quebrada – Aracati – CE

Telefone: (88) 3421 9700

(Fotos: Paulo MOska)

Conselho da Praia de Iracema apresenta nesta sexta-feira ações para a requalificação da área

O prefeito Roberto Cláudio e o secretário de Turismo de Fortaleza (Setfor), Alexandre Pereira, recebem na tarde desta sexta-feira (15), a partir das 17 horas, no Estoril, o pacote de ações de curto prazo para a requalificação da Praia de Iracema.

Segundo o secretário adjunto de Turismo e também presidente do Conselho da Praia de Iracema, Erick Vasconcelos, as ações são fruto de um planejamento participativo.

Dentre as propostas se destacam os incentivos fiscais, plano de segurança cidadã, reforma de ruas e calçadas, reforma do calçadão, área de apoio ao banhista, parceria público privada, Wi-Fi free, Pedala Iracema, pintura de prédios históricos, programa de relação de resíduos sólidos, fundo para a Praia de Iracema, troca da iluminação por led, área de esporte e lazer na praia do Lido. Ficará a cargo do Governo do Estado a implantação da Delegacia do Turismo e do Batalhão do BPTUR, além da reforma da Ponte dos Ingleses.

(Foto: Divulgação)

Conselho da Praia de Iracema apresenta 40 ações para requalificar a área

O Conselho da Praia de Iracema concluiu as propostas de requalificação da Praia de Iracema. As 40 ações foram apresentadas ao prefeito Roberto Cláudio, que na próxima semana irá discutir algumas das propostas com o governador Camilo Santana, como o retorno da Delegacia do Turista, a reforma da Ponte dos Ingleses e um posto fixo do BPTUR na área.

“Recebemos a missão do prefeito Roberto Cláudio de conduzir os trabalhos à frente do Conselho da Praia de Iracema e construir um plano de ação a curto prazo. Com esse planejamento participativo, junto com a comunidade, empresários e moradores, tenho a certeza que conseguiremos requalificar a nossa Praia de Iracema”, comentou Erick Vasconcelos, secretário adjunto de Turismo de Fortaleza (Setfor) e presidente do Conselho da Praia de Iracema.

Confira algumas das propostas: incentivos fiscal (ISS e IPTU); fundo para a Praia de Iracema; área de apoio ao banhista; quadras de Beach Tênis; raias de 50m no mar para a prática de natação; reparos no calçadão e obras na pavimentação e passeios da rua dos Tabajaras; ordenamento urbano; regulamentação e fiscalização de ambulantes; ordenamento no trânsito; bloqueio da rua dos Tabajaras para carros nos finais de semana; parcerias público privado para concessão do espigão da Praia de Iracema.

A apresentação ao prefeito Roberto Cláudio, no Centro Cultural Belchior, contou com a presença de re´resentantes de 16 secretarias municipais, três secretarias estaduais, além de 30 conselheiros.

(Fotos: Divulgação)

Jericoacoara recebe reforço de policiamento

O município de Jijoca de Jericoacoara, no Litoral Oeste do Ceará, a 287 quilômetros de Fortaleza, recebeu nesta quarta-feira (8) mais 30 policiais para reforçar a segurança da região. Eles ficarão definitivamente no policiamento do BPTur. Também será implantada uma delegacia 24 horas na sede do município.

Segundo o deputado estadual João Jaime (DEM), a praia de Jericoacoara recebe cerca de 700 mil turistas por ano e merece um tratamento diferenciado.

(Foto: Divulgação)

Seuma e Setfor se unem no Dia Mundial de Limpeza de Praias, Rios e Lagoas

A Secretaria do Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma) e a Secretaria de Turismo de Fortaleza (Setfor) se uniram nesse sábado (16) para a limpeza de trechos da Praia de Iracema, no Dia Mundial de Limpeza de Praias, Rios e Lagoas.

A titular da Seuma, secretária Águeda Muniz, e o secretário-adjunto da Setfor, Erick Vasconcelos, participaram da ação.

Segundo Águeda Muniz, o poder público deve orientar, garantir a limpeza e promover a educação ambiental. Já Erick Vasconcelos ressalta a importância da participação da população para a conservação do meio ambiente.

(Foto: Divulgação)

Segurança/limpeza/iluminação – Conselho da Praia de Iracema inicia plano de ocupação do espaço turístico

A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal do Turismo (Setfor), deu início na última semana à elaboração do plano de ação para uma melhor ocupação da Praia de Iracema. O plano foi uma orientação do prefeito Roberto Cláudio, durante a posse do Conselho, no Paço Municipal.

Para Roberto Cláudio, o resgate do local vai além da fiscalização, iluminação, limpeza urbana e do aumento de policiamento. “É muito importante esse planejamento construído a quatro mãos, como fizemos na José Avelino. Estamos reunindo todas as Secretarias e órgãos, Município e Estado, responsáveis por cada demanda da região”, afirmou.

Participaram do encontro representantes da Setfor, Secultfor, AMC, Etufor, SCSP, Seuma, SMS, Vigilância Sanitária, SDHDS, AGEFIS, Regional II, SER Centro, Segurança Cidadã, SSPDS, DEPROTUR, Instituto Dragão do Mar, além de moradores, empresários, igreja e líderes da comunidade.

Durante a reunião cada órgão apresentou seu plano de ações imediatas para a Praia de Iracema. “Começamos a traçar as prioridades, entre elas a segurança pública, através da Bptur, Deprotur e Guarda Municipal, fiscalização com a Agefis e controle urbano com AMC, Etufor e Secretaria de Conservação e Serviços Públicos”, informou o presidente do Conselho da Praia de Iracema e secretário executivo da Setfor, Erick Vasconcelos.

Outras ações apresentadas foram, o reforço da Guarda Municipal na fiscalização e auxílio à AMC e uma ação de limpeza na praia realizada pela Seuma, no próximo dia 16.

“Durante todo o mês estaremos trabalhando o Plano de Ação. Foram definidos grupos de trabalho específicos para cada assunto. A proposta é entregar para o prefeito, o plano completo até o final de setembro”, destacou Erick Vasconcelos.

(Prefeitura de Fortaleza / Foto: Divulgação)

Ampliação da faixa da orla de Fortaleza pode aumentar o caos em Caucaia

Da Coluna Vertical, no O POVO deste segunda-feira (28):

A Prefeitura de Fortaleza anuncia que vai licitar, no próximo dia 15, mais uma obra para aumentar a faixa de areia da orla da Praia de Iracema.

O projeto, publicado no Diário Oficial do Município do último dia 17, prevê mais 75 mil metros quadrados de engorda na faixa de praia, o que faz parte do projeto de requalificação da Beira Mar. Prevê, inclusive, um investimento da ordem de R$ 79 milhões, financiamento do Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF).

A gestão de Fortaleza, no entanto, se esquece de que toda intervenção realizada em seu litoral provoca impactos danosos para a orla caucaiense.
Dentro desse projeto de engorda, qual é a contrapartida da Prefeitura de Fortaleza para evitar a erosão marinha nas praias de Caucaia? A Prefeitura de Caucaia será chamada a opinar? O MPF precisa mediar.

Cadê o Parque Natural das Dunas de Sabiaguaba, dona Âgueda Muniz?

80 1

A orla da Praia da Sabiaguaba e parte do entorno do rio Cocó receberam ação de limpeza e educação de equipe de voluntários coordenada pela Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma).

Tudoi bem, mas o melhor mesmo seria a efetivação do Parque Natural da Sabiaguaba, que protegeria dunas e esse belo local de Fortaleza, sempre cobiçado pela especulação imobiliária.

A Praia do Futuro e suas barracas

Em artigo no O POVO deste sábado (22), a Doutora em Geografia Ambiental pela Universidade Sorbonne e pós-Doutora em Geomorfologia Costeira pela Universidade da Flórida, Vanda de Claudino Sales, observa que são décadas de convívio com as barracas da Praia do Futuro, quando poucas praias no mundo oferecem a segurança, o lazer e os serviços à beira do mar. Confira:

As praias e áreas adjacentes que perfazem os chamados terrenos de marinha são de propriedade da união, sendo, portanto, de uso comum. Nesse sentido, não podem ser objeto de ocupação para usufruto privado, exceto nos casos em que a União faz cessão e autoriza a ocupação. Na Praia do Futuro, litoral leste de Fortaleza, um certo número de equipamentos, as denominadas “barracas de praia”, receberam autorização por parte do Serviço de Patrimônio da União para instalação e funcionamento. No entanto, com frequência, os que receberam a outorga ampliaram a área de ocupação da faixa de praia para além do permitido. Outros tantos ocuparam a área sem a devida autorização. Assim fazendo, os proprietários das barracas destruíram as dunas frontais e privatizaram a praia, além de produzirem poluição (por meio de esgotos e acúmulo de resíduos sólidos), impedirem o livre acesso à área de uso comum e destruírem a paisagem natural e o horizonte marinho.

Mas essa realidade pode também ser vista sob outro ângulo: as barracas de praia, apesar desses problemas, são hoje parte da cultura do fortalezense. São décadas de convívio com essas estruturas, de forma tal que o domingo na Praia do Futuro saboreando frutos do mar com os pés brincando na areia solta faz parte das atividades de número bastante significativo de pessoas, tanto habitantes da Cidade quanto turistas eventuais. Poucas praias no mundo – talvez nenhuma! – oferecem o prazer, a tranquilidade, a segurança, o lazer, a recreação, os serviços e o aconchego à beira do mar como o faz a Praia do Futuro.

Assim, não parece sensato a investida legal que ora se organiza, visando à retirada das barracas. Cabe coibir os inúmeros e abusivos excessos, fazer valerem as outorgas tal qual elas são liberadas, definir impostos e taxas de uso, organizar plano de manejo de resíduos sólidos, providenciar instalações sanitárias adequadas, criar condutas de uso do espaço pelo conjunto da população e pelos proprietários das barracas e definir corredores para reconstrução de dunas fixas e visualização do horizonte marinho. As barracas de praia são parte da cultura da Cidade e representam uma cadeia econômica, social e turística importante. A Cidade sem elas ficará, com certeza, mais pobre, triste e descaracterizada.

Roberto Cláudio defende ordenamento das barracas da Praia do Futuro

O prefeito Roberto Claudio (PDT) defendeu, na manhã deste sábado (22), em entrevista ao jornalista Evandro Nogueira, na Radio Verdes Mares, a permanência das barracas da Praia do Futuro “dentro de um ordenamento que permita o usufruto por toda a comunidade e com regras claras sobre que espaço cada barraca pode ocupar”.

Roberto Cláudio informou que sexta-feira (28) haverá uma reunião para discutir a questão das barracas entre a Prefeitura, Câmara Municipal de Fortaleza, Governo do Estado, Ministério Público Federal, Secretaria do Patrimônio da União, Advocacia-Geral da União e barraqueiros da Praia do Futuro. O encontro seria na segunda-feira (24), mas foi adiado por causa da visita da equipe da FRAPORT, empresa que vai administrar o Aeroporto Internacional Pinto Martins.

Sobre a feira da José Avelino, Roberto Cláudio anunciou que no dia 15 de maio serão iniciadas as obras de urbanização, com paisagismo, iluminação e pavimentação, tanto na própria José Avelino como ainda na avenida Alberto Nepomuceno. O prefeito lamentou que alguns políticos tentam tirar proveito da paralisação da feira, por conta das obras, ao estimular uma resistência contra o que foi acordado por todos em reunião na Justiça Federal.

(Foto – Divulgação)

O prefeito e a Praia do Futuro

Da Coluna Vertical, no O POVO desta segunda-feira (17):

O prefeito Roberto Cláudio (PDT) marcou para a próxima segunda-feira (24), no Paço Municipal, uma reunião para buscar o consenso sobre a requalificação da Praia do Futuro, mais precisamente em torno do caso das barracas de praia que, por decisão do TRF-5ª Região, deverão deixar o local num prazo de dois anos. Isso para quem estiver irregular.

Dentro desse objetivo, ele convidou representantes do MPF, AGU, SPU, setor turístico, associação dos donos de barracas, Governo do Estado, Câmara Municipal e órgãos do município.

Na reunião, o prefeito apresentará o que diz o Projeto Fortaleza 2040 sobre a Praia do Futuro e, a partir daí, colocará em discussão medidas, via consenso, para unir o respeito aos direitos do cidadão e ao meio ambiente ao interesse econômico e turístico dos barraqueiros.

Detran vai abrir processo para apurar como veículos foram parar no mar

As águas na Praia do Presídio, em Aquiraz, na Região Metropolitana de Fortaleza, estavam para peixe. Que o digam os pescadores que usaram dois veículos do Detran-CE, arrastados pelas ondas, desde a tarde dessa sexta-feira (14), para facilitar a pescaria neste sábado (15).

Segundo os pescadores, o primeiro veículo atolou e o segundo foi chamado como reboque, mas também acabou atolando nas areias da praia. Os dois veículos, no entanto, acabaram arrastados para as águas na subida da maré.

Neste sábado, o Detran-CE anunciou que abrirá processo para apurar as circunstâncias do incidente, que ganhou repercussão nacional.

Semana Santa: praias da Região Metropolitana estão próprias para banho

Todas as dezoito praias monitoras pela Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace), na Região Metropolitana de Fortaleza, estão próprias para o banho de mar. É o que informa o boletim mensal de balneabilidade, emitido nesta quarta-feira (12), véspera do início do feriadão da Semana Santa. O acompanhamento é feito em dez diferentes trechos do litoral oeste, do Icaraí (Caucaia) a Mundaú (Trairi), e em outros oito do litoral leste, da Cofeco (Fortaleza) à Barra Nova (Cascavel).

A Semace divulgou também o boletim de balneabilidade das praias localizadas além da Região Metropolitana, que é trimestral. Dos 16 trechos examinados, apenas a amostra de Camocim se encontra imprópria. O monitoramento vai da praia da Baleia (Itapipoca) à de Bitupitá (Camocim), no litoral oeste, e da Tabubinha (Beberibe) à Redonda (Icapuí), no litoral leste.

Em relação à balneabilidade das praias de Fortaleza, a situação está inalterada em relação ao levantamento feito na semana passada, com três dos 31 trechos observados próprios para atividades de natação e lazer.

(Semace)

Vitor Valim diz que retirada de barracas da Praia do Futuro foi um equívoco da Justiça

O deputado federal Vitor Valim (PMDB) disse, nessa quinta-feira (6), em audiência com o ministro do Turismo, Marx Beltrão (PMDB-AL), que o TRF-5ª Região cometeu um equívoco ao determinar a retirada das barracas da Praia do Futuro, diante dos investimentos no turismo e na geração de empregos. O placar ali foi 13 X 1 a favor da retirada das barracas do local.

“Eu vim pedir socorro, aqui, ao ministro do Turismo (Marx Beltrão) para defender o emprego e o turismo do estado do Ceará e, principalmente, da cidade de Fortaleza”, disse Valim, para o ministro.

“A Praia do Futuro, a cidade de Fortaleza, é um dos destinos mais visitados no Brasil. O deputado Vitor Valim nos trouxe essa notícia muito triste. Nós não concordamos com a decisão (da Justiça) que foi tomada. Tudo aquilo que possamos fazer, na gestão compartilhada, vamos fazer. Vamos procurar a SPU (Secretaria de Patrimônio da União), procurar o Ibama, o Ministério Público, procurar o município de Fortaleza, o governo do Estado, porque temos que encontrar uma solução. Encontrar um caminho que possa ser feito um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC)”, disse o ministro.

(Foto – Divulgação)

Justiça determina demolição de barracas da Praia do Futuro

O Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5), com sede em Recife, decidiu pela demolição das barracas da Praia do Futuro construídas sem autorização da Secretaria do Patrimônio da União (SPU). Os estabelecimentos terão dois anos, a partir da publicação da decisão, para deixarem o local. A Associação de Barracas da Praia do Futuro vai recorrer.

Em 2005, existiam 43 barracas sem qualquer registro ou inscrição na Gerência Regional do Patrimônio da União (GRPU). Outras 98 excediam a área autorizada.

A decisão do Pleno, por 13 votos a um, representa acolhimento parcial do pedido do Ministério Público Federal (MPF), que pedia a demolição de todas as barracas. “Conforme perícia feita pelo Ibama, os quiosques e barracas ocupam área inteiramente de praia – que pertence à União e consiste em ‘bem público de uso comum do povo’ – como se fosse propriedade privada”, diz em nota.

O processo tramita na Justiça desde 2005 e tem como autores, além do MPF, a Prefeitura de Fortaleza e a Advocacia Geral da União (AGU). Na época, existiam 153 barracas na Praia. Hoje, conforme a Associação, são 82. A entidade, entretanto, não sabe precisar quantas têm autorização da SPU.

Contra a retirada

Apesar de ser coautora, o Município é contra a retirada. No último dia 15, o secretário municipal do Turismo Alexandre Pereira foi a Recife, levando o pleito de manutenção dos empreendimentos. Um dia antes, ele explicara que, como a ação será julgada pela segunda vez, a gestão atual não pode sair da autoria do processo.

As manifestações levadas pelo Executivo Municipal envolvem o setor turístico de Fortaleza, Governo do Estado, Câmara Municipal de Vereadores, Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), entre outros.

Para Alexandre, a retirada vai representar decadência para a região. “Se fizermos um comparativo com o que aconteceu em Salvador, em que as barracas foram retiradas, vemos que houve favelização. Em Fortaleza mesmo, onde foi feito a retirada de barracas, ali no Serviluz, houve invasão de favelas”.

Em nota enviada ao O POVO Online, a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes do Ceará (Abrasel-CE) também afirma ser contra a retirada das barracas e “repudia veementemente a decisão da Justiça de demolir as barracas da Praia do Futuro, polo de lazer que atende milhões de pessoas, incluindo fortalezenses e turistas”.

“Pela sua importância indiscutível, deveria ser tratado com um espaço econômico de lazer, que gera mais de 3 mil empregos diretos. A legislação precisa ser atualizada urgentemente, para que sejam compreendidas as especificidades de uma praia urbana. Não é aceitável que uma lei do século XIX (1838) continue em vigor, após tantos avanços da sociedade. Manifestamos ainda nosso apoio à Associação de Barracas da Praia do Futuro, que irá recorrer da decisão”, finalizou a nota da Abrasel.

Sem TAC

Apesar da solicitação pela retirada, o MPF nunca procurou os empresários para um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), conforme Fátima Queiroz, presidente da Associação de Barracas. “Os empreendedores da Praia do Futuro nunca disseram que não queriam reordenamento. Já construímos com o prefeito (Roberto Cláudio) um termo de cooperação que estabelece parâmetros para esse reordenamento”.

(O POVO Online)

Polícia ocupa calçadão e também faixa da praia na Beira Mar

Banhistas, coopistas e frequentadores da Beira Mar se surpreenderam com o grande número de policiais no calçadão e também na faixa de praia, neste domingo (19), feriado de São José.

O coordenador dos Amigos da Beira Mar, Tadashi Enomoto, destacou a presença do próprio comandante do BPTur, coronel Teófilo Lobo, à frente do policiamento.

(Foto: Tadashi Enomoto)

Setor hoteleiro defende permanência das barracas da Praia do Futuro

Os hotéis de Fortaleza entraram no movimento de defesa das barracas da Praia do Futuro. A Federação Brasileira de Hospedagem, a Associação Brasileira da Indústria e Hotéis (ABIH) e o Sindicato dos Hotéis do Ceará (Sindhotéis) divulgam um manifesto pedindo a permanência do comércio na orla, com base nos efeitos dos negócios na área, como geração de emprego e desenvolvimento.

No próximo dia 15, será julgada no Tribunal Regional Federal – 5ª Região, no Recife, uma ação do Ministério Público Federal do Ceará que pede a demolição dos empreendimentos.

O manifesto conta, inclusive, com as assinaturas do prefeito Roberto Cláudio e do governador Camilo Santana, informa o presidente do Sindhoteis e vice da ABIH nacional, Manuel Cardoso Linhares.

(Com Coluna O POVO Economia, do O POVO desta sexta-feira)