Blog do Eliomar

Categorias para Saúde

Programa Médico da Família Fortaleza abre novas vagas

47 1

A Escola de Saúde Pública do Ceará vai abrir mais um processo seletivo para o Programa Médico da Família Ceará. O edital (23/2019) foi lançado nesta terça-feira e visa o preenchimento de 44 (quarenta e quatro) vagas de discentes para o Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Atenção Primária à Saúde (APS) – Programa Médico da Família Ceará. As inscrições seguem até as 13 horas do dia 2 de setembro, informa a assessoria de imprensa da ESP, adiantando que o processo seletivo se dará em etapa única, por meio da aplicação de prova teórica escrita e objetiva, programada para o dia 15 de setembro.

Os profissionais aprovados no certame irão atuar nos postos de saúde localizados em comunidades da Capital, como parte de uma política de fortalecimento da atenção primária e das equipes de Estratégia da Saúde da Família.

Com investimento de quase R$ 10 milhões do Tesouro Estadual, a ação faz parte do programa Juntos por Fortaleza, conjunto de investimentos públicos pactuados entre Governo do Ceará e Prefeitura de Fortaleza.

A formação dos médicos em serviço pelo programa terá duração máxima de um ano, com pagamento de uma bolsa mensal no valor de R$ 11.865,00, além de carga horária que contemplará 1.920 horas distribuídas entre atividades práticas de treinamento em serviço, atividades didáticas presenciais e/ou a distância, que inclui a elaboração do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) e outras definidas pela coordenação do programa.

Clínica Sim inaugura sua 10ª unidade em Fortaleza

76 1

A Clínica Sim vai inaugurar, a partir das 6 horas da próxima segunda-feira, sua décima unidade em Fortaleza. Desta vez, no Shopping Rio Mar Papicu, mais precisamente no Piso L1 próximo ao Supermercado G. Barbosa.

Com mais de 300m2 de área, a unidade do RioMar Papicu terá capacidade para realizar mais de 300 atendimentos por dia. Funcionará até as 22 horas, incluindo o sábado.

As consultas e exames simples tem preço médio de R$120 e o cliente pode optar pelo pagamento parcelado no cartão de crédito. Uma opção digna para milhões de pessoas que enfrentam dificuldades trabalhistas e financeiras.

Grupo Sim

A Clínica Sim é a maior rede de clínicas particulares do Nordeste. Além das unidades em Fortaleza, tem outras três clínicas no Recife. Até setembro, abrirá duas unidades em Belém, com a rede alcançando o posto de maior do Norte e Nordeste do país.

Artigo – “Agora é lei: Fortaleza terá dentista na UTI”

Com o título “Agora é lei: Fortaleza terá dentista na UTI”, eis artigo do vereador Dr. Porto (PRTB). Ele aborda projeto de sua autoria, que foi sancionado pelo prefeito Roberto Cláudio (PDT). Confira:

A capital do estado agora tem uma lei que torna obrigatória a presença de profissionais dentistas nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) de hospitais públicos e conveniados. A Lei n° 10.901, de minha autoria (Lei Portinho), foi sancionada no mês de junho passado pelo Prefeito Roberto Cláudio. Vitória para a saúde pública municipal, é demanda que acatei das entidades representativas da Odontologia da cidade. No que implica a iniciativa? Melhoria na qualidade dos cuidados, maior aproximação com o paciente – tratamento humanizado, mais saúde e esperança de vida, ganhos para todos.

É Fortaleza partindo na frente e celebrando tempo novo.

A Revista Brasileira de Odontologia informa que o atendimento odontológico a pacientes hospitalizados portadores de enfermidades sistêmicas contribui efetivamente para a sua recuperação. A magnitude da Odontologia Hospitalar na manutenção da saúde bucal dos pacientes nesse complexo ambiente hospitalar que é a UTI causa melhora no quadro geral do paciente, evitando o aumento da proliferação de fungos e bactérias anaeróbicas e gram-negativas e consequentes infecções e doenças sistêmicas, com risco para a saúde do enfermo.

Nossa lei abre também a possibilidade de contratação de mais profissionais da área. Só temos a ganhar. Afirmo isso porque sou profissional da área há 35 anos, um dos criadores do setor bucomaxilofacial do IJF. A boca é a porta de entrada para maiores infecções e doenças; quanto mais cedo o diagnóstico, maiores as chances de cura. A iniciativa promove ainda maior rotatividade de leitos, as internações são mais rápidas e eficazes.

Digo mais: o protocolo padrão de limpeza bucal na UTI costuma incluir apenas o uso de gazes e antissépticos – em alguns lugares há escovação. Ele é feito pela equipe de enfermagem, que não pode se responsabilizar por intervenções complexas, como raspar tártaro, tratar cáries e outros tipos de restaurações. O dentista faz a diferença, há procedimentos que a enfermagem não pode fazer.

Fortaleza deu largo passo em direção à uma saúde pública de qualidade. No âmbito federal, contudo, sofremos grande retrocesso. No Congresso, o Projeto de Lei nº 34, de 2013, foi vetado pelo presidente da República. Engavetaram a iniciativa que obrigava os hospitais públicos e privados de médio e grande porte a prestarem assistência odontológica a pacientes em regime de internação hospitalar em UTI aos portadores de doenças crônicas e também aos atendidos em regime domiciliar na modalidade home care. Justificativa do veto: o impacto negativo nas receitas da saúde pública, ignorando-se totalmente a economia diária de algo em trono da R$ 2.800,00 e a redução de 60% das infecções que a iniciativa proporciona aos pacientes. “Saúde não é custo, é direito”, informa o Conselho Federal de Odontologia (CFO).

Viva nós! Temos dentistas na UTI em Fortaleza, sempre partindo na frente, dando exemplo.

*Dr. Porto,

jbportim@gmail.com

Vereador, presidente da Comissão de Saúde e Seguridade Social e vice-líder do prefeito na Câmara Municipal.

 

Fortaleza terá novos cursos básicos de Antroposofia e de Medicina Antroposófica

91 3

O III Curso Básico de Antroposofia de Fortaleza, a ser iniciado em fevereiro, será divulgado nesta segunda-feira, às 19 horas, na Escola Waldorf Micael, pelo médico Paulo Tavares, da Associação Brasileira de Medicina Antroposófica (ABMA-DF), que profere palestra gratuita sobre o tema “O homem atual. O vazio interior e o apelo sensorial”.

Paulo Tavares informa que, além de iniciar III Curso Básico no próximo ano, a ABMA-CE irá ministrar em outubro um curso de educação continuada do básico sobre o tema “Psicologia sob a ótica da antroposofia”. Psicólogos que têm cursado o Básico demonstraram interesse em aprofundar o saber na contribuição da antroposofia na sua área de conhecimento e foram atendidos pelos médico da ABMA-DF que preparou um módulo de educação continuada específico sobre o tema. O curso básico é uma exigência para ter acesso à formação em Medicina Antroposófica, pré-requisito para os médicos, dentistas, enfermeiros e veterinários, os chamados prescritores.

Em novembro, nos dias 9 e 10, será iniciado o II Curso de Medicina Antroposófica em Fortaleza, informa Paulo Tavares. A ideia, segundo ele, é de fortalecer a Regional da ABMA no Ceará, prosseguir com os cursos e fazer um ambulatório de dois em dois meses – didático para atender os médicos em formação com as práticas ambulatoriais e social, para atender pessoas carentes.

O Curso Básico é destinado a todas as pessoas que buscam o caminho do autodesenvolvimento – para profissionais da saúde e educação interessados em aperfeiçoar sua prática e ampliar a arte de cuidar de si e do outro. A médica Débora Costa, da ABMA Ceará, informa que podem ser inscritos médico, enfermeiro, odontólogo, nutricionista, farmacêutico, fisioterapeuta, veterinário, psicólogo, pedagogo, agrônomo, economista, jornalistas e outros.

Antroposofia?

A Antroposofia, do grego “conhecimento do ser humano”, foi introduzida no início do século XX pelo austríaco Rudolf Steiner. É caracterizada como um método de conhecimento da natureza do ser humano e do universo, que amplia o conhecimento obtido pelo método científico convencional, que respeita, bem como a sua aplicação em praticamente todas as áreas da vida humana.

SERVIÇO

*A escola fica na rua Doutor Deoplisto Feitosa, 10 e as inscrições podem ser feitas pelo (85) 99731-6366.

(Foto – Divulgação)

Governo vai construir hospital universitário no campus da Uece

384 9

No pacote de investimentos de R$ 600 milhões que divulga, nesta segunda-feira, no Palácio da Abolição, o governador Camilo Santana anunciou a construção de um novo hospital universitário.

Esse hospital será construído no campus do Itaperi da Universidade Estadual do Ceará (UECE) e abrigará o novo Hospital Dr. César Cals e o Centro Especializado Dona Libânia, ambos no Centro de Fortaleza atualmente. No pacote ainda, virão a implantação do registro Eletrônico de Saúde (RES), plataforma que garante que toda a rede de saúde no Ceará esteja interligada, e a criação de um Plano de Atenção Básica, por meio de pactuação com os municípios.

“Há uma ideia muito clara de voltar o sistema de saúde para as pessoas nos seus mais diferentes aspectos. Isso nasce de uma lógica muito clara que vem da história da medicina, da saúde como um todo, que nasceu do caudal do sofrimento humano. Não existiria Saúde se não houvesse a história do sofrimento, por isso que se faz necessário desenvolver uma série de habilidades que são fundamentais para o exercício da profissão de saúde, dentre elas trabalharmos em conjunto”, explicou na cerimônia de lançamento da plataforma de modernização da saúde o titular da pasta, Dr.Cabeto.

O hospital universitário estadual, segundo o secretário Dr. Cabeto, garantira estrutura de ensino para a área de saúde da Instituição que conta com Medicina, por exemplo.

(Foto – Arquivo e Paulo MOska)

Camilo lança plataforma de ações que promete a modernização da saúde

148 1

Camil e Dr, Cabeto visitam hospitais e conheceram de perto o quadro da saúde.

O  governador Camilo Santana (PT) vai lançar, a partir das 9 horas desta segunda-feira (19), no Palácio da Abolição, a Plataforma de Modernização da Saúde. O objetivo é promover uma rede de saúde mais acessível, resolutiva, humana e inovadora no Ceará, diz o comunicado oficial. A plataforma será apresentada pelo secretário estadual da Saúde, Dr. Cabeto.

Na ocasião, também será apresentado o pacote de medidas para fortalecimento da rede de atenção primária, interligação de toda rede de saúde, criação do hub da saúde, entre outras ações prioritárias orçado em R$ 600 milhões.

A Secretaria da Saúde do Ceará desenvolveu um planejamento integrado para promover a saúde individual e coletiva para a melhoria da qualidade de vida dos cearenses, após um diagnóstico da saúde no Estado, segundo o titular da pasta.

(Foto – Divulgação)

Fortaleza é sede do XXV Congresso Cearense de Cardiologia

Fortaleza vai ser sede, nos dias 22 e 23 deste mês de agosto, do XXV Congresso Cearense de Cardiologia. O encontro ocorrerá no Parque Ecológico da Unichristus, das 8 às 19 horas, tendo como tema central “Cardiologia – Da tradição à inovação”. À frente, o médico cardiologista Gentil Barreira de Aguiar Filho.

Entre os temas do congresso estão “Diretriz de dislipidemias e prevenção de aterosclerose”, “Hipertensão no idoso segundo as novas diretrizes”, “Insuficiência cardíaca aguda: vivenciando esta grave entidade clínica” e “Manejo da síndrome coronariana aguda”.

O Congresso deverá reunir cerca de 600 profissionais de todo o país, entre médicos da área, médicos de outras áreas, estudantes e profissionais do setor da saúde.

SERVIÇO

*Parque Ecológico da Unichristus – Rua Vereador Paulo Mamede, 133 – Cocó, Fortaleza

*Site: http://sociedades.cardiol.br/ce/congresso2019

Federação das Santas Casas divulga carta pedindo apoio financeiro via emendas parlamentares

Dirigentes entregaram carta aos deputados. Entre eles, Capitão Wagner (Pros).

Representantes da Federação das Misericórdias e Entidades Filantrópicas do Ceará (Femice) divulgaram, em Brasília, uma carta aberta aos deputados federais cearenses. O objetivo é sensibilizar os parlamentares em relação à aprovação de emendas para o financiamento e o custeio do setor filantrópico.

Segundo a vice-presidente da federação, Rosiley Saraiva, é preciso fortalecer a relação entre bancada e Santas Casas do Estado. “As emendas são fundamentais para garantir a continuidade do funcionamento dos Hospitais Filantrópicos e Santas Casas do Ceará, principalmente as emendas impositivas, que são direcionadas para o custeio das unidades”, explica Rosiley.

Além da carta, os parlamentares tiveram acesso aos números consolidados das unidades de saúde do Estado. A entrega dos documentos ocorreu durante a programação do XXIX Congresso Nacional das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos, que acontece em Brasília.

O presidente da Confederação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos, Edson Rogatti, declarou que o subfinanciamento do Sistema Único de Saúde já provocou o fechamento de muitos hospitais filantrópicos. “Precisamos de um financiamento justo, que cubra todos os custos das Santas Casas. Nesses sete meses de governo, tivemos um apoio importante a partir do alongamento das nossas dívidas junto ao BNDS Saúde. Porém, essa é uma saída transitória, uma medida paliativa”, ressaltou Rogatti.

Mesmo ciente das dificuldades das Santas Casas em todo o Brasil, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmou que é preciso, inicialmente, reconstruir a atenção primária à saúde. “A quantidade de recursos é finita. Os parlamentares podem calibrar os recursos para o setor através da peça orçamentária. Conhecemos a realidade das unidades filantrópicas e já conseguimos pequenos avanços no que diz respeito às linhas de crédito, mas sabemos que precisamos avançar”, disse o ministro.

Números

Somente em 2019, as 47 Santas Casas cearenses realizaram 51.588 procedimentos cirúrgicos das mais variadas especialidades, tais como, obstetrícia, pediátrica, cardiológica, neurológica, trauma/ortopédica, entre outras. O total de atendimentos atingiu 454.292.

No ano passado, o número de partos chegou a 19.013, índice superior aos 13.121 registrados em 2017. As unidades atualmente contam com 4.134 colaboradores (CLT), 537 prestadores de serviços e 686 médicos.

Atualmente, a dívida das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos gira em R$ 50 milhões. Em primeiro lugar, figuram os empréstimos bancários, no valor de R$ 19 milhões. Em segundo lugar estão os pagamentos de fornecedores, superando R$ 14 milhões.

(Foto – Femice)

Hospital Universitário Walter Cantídio e Maternidade-Escola Assis Chateaubrind terão concurso público

A Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), estatal vinculada ao Ministério da Educação, publicou no Diário Oficial chamamento público visando a contratação de 1.363 profissionais para 40 hospitais universitários federais no país, incluindo o Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC) e a Maternidade-Escola Assis Chateaubriand (MEAC) em Fortaleza.

O projeto básico do concurso nacional contemplará 40 unidades em todo o país, incluindo hospitais, complexos hospitalares e a sede da Ebserh. São previstas 448 vagas para médicos de 69 especialidades, 800 vagas para profissionais da área assistencial e 115 administrativos.

Nesta etapa de chamamento público, os números podem variar em 25% para acréscimos ou supressões. Os candidatos passarão por duas etapas de seleção: prova objetivo e análise de títulos e de experiência profissional. A Ebserh receberá propostas das empresas interessadas em organizar os concursos até o próximo dia 27 de agosto. O objetivo é que o edital seja publicado ainda neste semestre.

SERVIÇO

*Acesse o chamamento público aqui e o projeto básico do concurso nacional aqui.

Sindiônibus lança nos coletivos campanha sobre Autismo

O Sindiônibus fará o lançamento, em sua sede, a partir das 9 horas desta sexta-feira, da campanha “O Autismo não se cura, se compreende”, que tem como objetivo esclarecer, tanto aos usuários de ônibus como também aos operadores do transporte, o que é o Transtorno do Espectro Autista, como também orientar como agir ao presenciar uma crise, informar que eles têm prioridade nos ônibus e estimular a empatia e o respeito.

A campanha contará com cartazes nos ônibus, folders ilustrados, spot em rádios, troca dos adesivos de assentos prioritários nos ônibus e material de treinamento padronizado que será aplicado pelos RH de todas as empresas de ônibus.

Estarão presentes no lançamento os representantes da Etufor, PAITT, AMC, Detran, ARCE, Secretaria de Conservação e Serviços Públicos, além das empresas de ônibus e as duas associações de autismo que estão assinando a campanha junto ao Sindiônibus, Fortaleza Azul e Pintando o Sete Azul.

Professor francês da área de imunologia dará aula magna na UFC

E aí, já pensou na possibilidade de nossa proteção contra doenças infecciosas em geral ser uma causa para o aumento de doenças autoimunes e alérgicas? Essa hipótese (chamada hygiene hypothesis) será o tema da aula magna da pós-graduação da Universidade Federal do Ceará, que ocorre na próxima segunda-feira, às 15 horas, no Centro de Convivência do Campus do Pici.

A aula, de acordo com a assessoria de imprensa da UFC, ficará por conta do professor francês Jean-François Bach, renomado pesquisador na área da imunologia. A teoria a ser tratada pelo professor baseia-se na ideia de que a exposição a microrganismos causadores de infecções (como as que afetam a flora intestinal) fortalece o sistema imunológico, enquanto a baixa exposição causa déficit de tolerância nesse sistema, tornando-nos mais suscetíveis a doenças de outra ordem.

Essa foi uma observação feita a partir das mudanças higiênicas dos últimos dois séculos, principalmente com relação ao saneamento das grandes cidades, que passaram a fazer tratamento de água e esgoto e a promover sistemas de limpeza mais eficientes, diminuindo o número de infecções.

Quem é?

O palestrante Jean-François Bach é secretário perpétuo honorário da Academia de Ciências da França e professor emérito da Universidade de Paris Descartes. Com centenas de publicações durante a carreira, entre artigos científicos e livros, Bach é referência no mundo na pesquisa sobre imunologia e patologias.

Doutor em Medicina e Ciências, o pesquisador, premiado internacionalmente, é autor do livro Tratado de imunologia, foi chefe de clínica do Hospital de Paris nos anos 1960 e diretor da pós-graduação em imunologia da Universidade de Paris Descartes.

DETALHE – A aula, que terá tradução simultânea, é uma promoção da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação, da Pró-Reitoria de Relações Internacionais e do Programa Institucional de Internacionalização da UFC.

SERVIÇO

*Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação –  (85) 3366 9943.

(Foto – Divulgação)

Centro de Convivência Antonio Diogo completa 91 anos

O Centro de Convivência Antônio Diogo, situado em Redenção (Região Metropolitana de Fortaleza, vai comemorar 91 anos de funcionamento. Referência no tratamento da hanseníase no Estado, receberá, às 9 horas desta sexta-feira, autoridades da área da saúde.

Atualmente, vivem no Centro cerca de 100 pessoas. A unidade abriga 42 pacientes remanescentes da Colônia de Antônio Diogo em dois pavilhões e 65 casas, quase todas ocupadas por famílias de ex-internos.

O equipamento atua com um serviço ambulatorial de dermatologia para atendimentos de pacientes da unidade e da região, promovendo reabilitação física e social, de forma a garantir um atendimento humanizado, resolutivo e que propicie a criação de vínculos entre a equipe multidisciplinar e os pacientes. O ambulatório conta com clínicos gerais, enfermeiros, terapeutas ocupacionais, fisioterapeutas e assistentes sociais.

“Além do ambulatório de dermatologia e de curativos promovemos oficinas para os pacientes com um Grupo de Convivência. A nossa meta é a ressocialização do paciente que foi segregado, os que ficaram na unidade e perderam laços familiares e vínculos com a sociedade.”, informa Assis Duarte Guedes, diretor do Centro de Convivência Antônio Diogo.

No Centro de Convivência funciona, ainda, uma sapataria especializada em calçados para pacientes com as sequelas graves provocadas pela doença. São sandálias feitas sob medida para quem perdeu partes dos membros inferiores e precisam de sandálias adaptadas para garantir proteção, mobilidade e mais qualidade de vida.

A prioridade da unidade é a reintegração social dos ex-internos. Como parte das ações, um grupo de convivência de ex-pacientes se reúne todas as sextas-feiras em oficinas de ressocialização.

(Foto – Arquivo)

Damares Alves diz que Brasil enfrenta “epidemia de suicídio”

ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, afirmou que o Brasil “está diante do caos da epidemia de suicídio”. Para ela, o país pode ficar impressionado quando tiver números atualizados sobre o problema. “É possível que a gente se assuste. Que a gente esteja entre os cinco primeiros no mundo em suicídio e automutilação”, afirmou.

Damares Alves ressaltou que há um fenômeno dessas ocorrências entre crianças. “Nós temos registro de crianças de seis anos no Brasil que se suicidaram. A menina mais jovem que conversou comigo, que estava se automutilando e querendo se matar, tinha sete anos”, revelou. Os casos também são cada vez mais comuns entre os jovens.

Em entrevista à jornalista Roseann Kennedy, no programa Impressões, que vai ao ar nesta terça-feira (6) às 23h, na TV Brasil, da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), a ministra fez um apelo: “Todos eles que estão se autoflagelando e tentando o suicídio falam que estão com dor na alma. E a gente não pode subestimar isso. Não subestime e, por favor, não recrimine. Não use essa frase ‘é frescura, quer aparecer’. Não é! Essa geração está em profundo sofrimento. Nós vamos ter que entender, saber o que está causando esse sofrimento. Essa geração não sabe lidar com conflitos”.

Damares disse ainda que acredita que enfrentar esse tema é um desafio da humanidade e que o Brasil já amarga números absurdos.

A ministra lembrou que, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o país já é o oitavo no mundo, mas que o relatório é de um período em que havia subnotificação. Com a nova legislação, sancionada este ano no país, será obrigatório informar suicídio, tentativa e o resultado de investigação criminal que comprove que a pessoa optou pela própria morte. A automutilação também terá de ser registrada.

Damares afirmou o ministério focou nas orientações estabelecidas pela OMS para falar sobre o assunto, para não haver risco de efeito contágio.

“Vamos ter que fazer uma revisão de valores, ir para a escola, conversar com os pais, trazer todo mundo para esse debate. Temos que ter muito cuidado e delicadeza para falar. Obedecer protocolos. Nós precisamos começar a falar com os líderes religiosos que a oração é importante, a fé nesse processo é importante, mas a gente também está diante de uma questão de saúde mental”, alertou.

Segundo a ministra, já há uma parceria com a Associação Brasileira de Psiquiatria para os profissionais de saúde fazerem tutoriais para o ministério e a pasta treinar jornalistas, blogueiros, professores, conselheiros tutelares e líderes religiosos.

(Agência Brasil)

Primeira cirurgia de redesignação sexual com pele de tilápia é realizada na Colômbia

Cirurgiões Edmar Maciel, Leonardo Bezerra e Álvaro Rodriguez

O uso da pele de tilápia na área da Ginecologia, iniciado a partir de pesquisas desenvolvidas em Fortaleza, ganhou destaque internacional. No último dia 2, em Cali, na Colômbia, registrou-se a primeira cirurgia de redesignação de sexo (masculino para feminino), realizada fora do Brasil.

O procedimento cirúrgico, que teve duração de duas horas, foi realizado em um paciente de 36 anos de idade, por uma equipe que contou com as participações dos pesquisadores cearenses Edmar Maciel Lima Júnior e Leonardo Bezerra, bem como do cirurgião plástico Álvaro Rodriguez, referência na Colômbia e na América do Sul em cirurgia de redesignação sexual.

Estão outras nove cirurgias para ocorrer nesse país até o fim do ano, com matéria prima originária do Banco de Peles de Tilápia, instalado no Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento de Medicamentos da Universidade Federal do Ceará (NPDM/UFC).

“Sucesso total”, comemoraram os cientistas cearenses ao fim dos trabalhos na Colômbia. A paciente deverá ter alta, na Clínica LungaVita, em Cali, até a próxima quarta-feira.

O procedimento cirúrgico contou com aprovação do Conselho de Ética Médica colombiano e foi precedido por um meeting internacional, com o objetivo de discutir e padronizar a técnica e as estratégias que vão nortear as cirurgias de redesignação sexual com a pele de tilápia em todo mundo. Aspectos éticos e legais, em âmbito internacional, também fizeram parte da pauta.

Equipe multidisciplinar

Autor da técnica de redesignação sexual usando a pele de tilápia, Leonardo Bezerra informa que o procedimento foi testado por uma equipe multidisciplinar da Maternidade Escola Assis Chateaubriand e do NPDM, sob coordenação do médico Odorico Morais.

O uso de pele de tilápia na Ginecologia passou a ser pesquisado a partir do sucesso alcançado com a utilização da membrana no tratamento de queimaduras – pesquisa realizada no Ceará desde 2014, com coordenação do cirurgião plástico e presidente do Instituto de Apoio ao Queimado (IAQ), Edmar Maciel. Segundo Bezerra, com a pele de tilápia, o procedimento cirúrgico ficou mais rápido e menos agressivo.

(Com NPDM//UFC)

Entidade que apoia pacientes em tratamento do câncer pede doação de leite em pó

A Associação Nossa Casa, que apoia pessoas com câncer, está recebendo doações de leite em pó.

Segundo a entidade filantrópica, por dia, são 180 copos de mingau distribuídos para quem está em tratamento de quimioterapia e radioterapia nas unidades do SUS especializadas da área.

SERVIÇO

*Conheça a entidade aqui,

*Nossa Casa – Rua Francisco Colaço, 1300 – bairro Álvaro Weyne – Fortaleza.

Deputado diz que governo federal reconheceu erro ao lançar o Médicos pelo Brasil

104 1

O deputado Carlos Felipe (PCdoB) fez pronunciamento, nesta sexta-feira, no plenária da Assembleia Legislativa, sobre o Programa Médicos pelo Brasil, anunciado pelo Governo Federal e que substituirá o Mais Médicos da Era do PT.

Na visão do parlamentar, o governo federal compreendeu que falhou ao encerrar o vínculo com os profissionais cubanos. “Claro que temos que priorizar os médicos brasileiros. Mas, se não tínhamos quem ocupasse as vagas em lugares específicos, precisávamos dar essa oportunidade a esses profissionais que demonstraram tanta competência e carinho com nosso povo”, justificou.

Carlos Felipe questionou ainda as possibilidades de qualquer programa de saúde pública ter sucesso, diante do congelamento de recursos para a área.

“O programa está bem desenhado, mas sem aumento de investimento, não será possível. Desde 2012 não temos reajuste no repasse de verbas do Governo Federal. Vá em qualquer setor de emergência e pergunte se o serviço de saúde pública piorou. Estamos vendo municípios e estados se desdobrado para realocar recursos”, lamentou.

Programa

O Médicos pelo Brasil planeja abrir 18 mil vagas e promete aos profissionais do setor um plano de carreira e remuneração de até R$ 21 mil, no primeiro ano de atuação, com a promessa de ganhos de até R$ 31 mil ao longo do tempo. Os valores são muito superiores ao que era pago pelo Mais Médicos, cuja bolsa era de R$ 11,800, mais ajuda de custo.

(Foto – ALCE)

Sai Mais Médicos, entra Médicos pelo Brasil

O governo federal vai ampliar em pouco mais de 7,3 mil o número de médicos nas áreas mais carentes do país, sendo que 55% dos profissionais serão contratados para atender as regiões Norte e Nordeste. O Programa Médicos pelo Brasil, lançado hoje (1º), em substituição ao Mais Médicos, define novos critérios para realocação dos profissionais considerando locais com maior dificuldade de acesso, transporte ou permanência dos servidores, além do quesito de alta vulnerabilidade. A nova proposta ainda prevê formação de médicos especialistas em Medicina da Família e Comunidade.

Ao todo, serão 18 mil vagas. O novo programa vai coexistir com o Mais Médicos até o fim dos contratos que estão vigentes. Os médicos que quiserem migrar para o Médicos pelo Brasil também terão que participar do processo seletivo.

De acordo com o Ministério da Saúde, na atenção primária – base do Sistema Único de Saúde (SUS) – é possível resolver cerca de até 80% dos problemas de saúde, como diabetes, hipertensão e tuberculose. “É o momento que olhamos decisivamente para a atenção básica. Vamos reestruturar o sistema de saúde brasileira partindo da atenção primária. Isso vem de uma sequência de ações”, disse o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, durante cerimônia no Palácio do Planalto. “Embora o nome seja atenção básica ela é muito mais complexa do que a atenção especializada, ela mexe com a dinâmica da sociedade, é ali que se faz a porta de entrada e a responsabilização da vida do indivíduo”, completou.

Os médicos do novo programa serão selecionados por processo seletivo para duas funções: médicos de família e comunidade e tutor médico. Todos deverão ter registro no Conselho Regional de Medicina (CRM). Os médicos formados no exterior, inclusive os cubanos que deixaram o Mais Médico e continuaram no Brasil, deverão passar pelo processo de revalidação do diploma (Revalida) para obter o registro e atuar no programa.

A Medida Provisória que cria o Médicos pelo Brasil foi assinada pelo presidente Jair Bolsonaro hoje e será encaminhada para avaliação do Congresso Nacional. Segundo o ministro, assim que for aprovada, o governo vai lançar edital para a seleção e contratação dos profissionais. Atualmente, existem 3,8 mil vagas, mas, até o final de 2020, o governo espera ocupar todas as 18 mil vagas, que hoje são Mais Médicos e passarão para o novo programa. O orçamento previsto para o Mais Médicos (R$ 3,4 bilhões, em 2019) será, gradativamente, transferido para o novo programa.

Contratação

Para a função de médico de família e comunidade, os profissionais que forem aprovados em teste escrito serão alocados nas unidades de Saúde da Famílias pré-definidas pelo Ministério da Saúde. Eles terão dois anos para concluir o curso de especialização em Medicina de Família e Comunidade, recebendo bolsa-formação de R$ 12 mil mensais e gratificação de R$ 3 mil adicionais para locais remotos ou R$ 6 mil adicionais para distritos indígenas, além de localidades ribeirinhas e fluviais.

Para a função de tutor médico serão selecionados especialistas em Medicina de Família e Comunidade ou de Clínica Médica. Após aprovação em processo seletivo, estes profissionais serão contratados pelo regime da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e serão responsáveis pelo atendimento à população nas unidades definidas e pela supervisão dos demais médicos durante o período do curso de especialização.

Os contratos com carteira assinada podem variar entre quatro níveis salariais que variam entre R$ 21 mil e R$ 31 mil, já incluído os acréscimos por desempenho que pode variar entre 11% a 30% do salário- medido pela qualidade de atendimento e satisfação da população – e dificuldades do local. O valor também inclui gratificação (R$ 1 mil/mês) para os médicos que acumularem o cargo de tutor. Além disto, há previsão de progressão salarial a cada três anos de participação no programa.

Áreas vulneráveis

Para classificação dos locais, o novo programa foi elaborado a partir da metodologia do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), baseada em estudo da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Os municípios são divididos em cinco categorias: rurais remotos, rurais adjacentes, intermediários remotos, intermediários adjacentes e urbanos. Serão priorizados os municípios rurais remotos, rurais adjacentes e intermediários remotos que, juntos, concentram 3,4 mil cidades, além das unidades de Saúde da Família ribeirinhas e fluviais e os Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEIs).

Do total de vagas do Médicos pelo Brasil, 13 mil serão para essas localidades de difícil provimento. No Mais Médicos, pouco mais de 5,6 profissionais estão nesses locais. O Ministério da Saúde informou que será criado um novo modelo de financiamento da atenção básica de saúde para compensar a transferência de vagas das regiões urbanas e intermediárias adjacentes.

(Agência Brasil)

Dr. Cabeto fala sobre ampliação dos serviços de saúde no Sertão Central

O secretário da Saúde do Estado, Dr. Cabeto, se reuniu com prefeitos, secretários de saúde municipais da região do Sertão Central. A reunião, que aconteceu no Hospital Regional do Sertão Central (HRSC), em Quixeramobim, discutiu a reestruturação do sistema de saúde da Região, em especial a ampliação dos serviços do Hospital Regional.

Após a reunião, Dr. Cabeto visitou as instalações do HRSC acompanhado da direção e de gestores da unidade. O HRSC é o terceiro hospital construído pelo Governo do Ceará no interior para referência em procedimentos de alta complexidade. Na ocasião, ainda para este ano, o secretário falou sobre a abertura do serviço de obstetrícia, incluindo a emergência obstétrica, e da emergência geral, que atenderá casos de politraumatismo, cirurgia geral e clínico. Está previsto também a abertura do serviço de hemodinâmica, que atuará no diagnóstico de doenças cardíacas.

– A reunião foi importante para definir a reorganização da macrorregião do Sertão Central e a expansão dos serviços de atendimento do Hospital Regional. Também discutimos com os prefeitos e secretários o plano do Governo de apoio tecnológico e de modernização dos hospitais da Região. Tratamos de processos fundamentais, como melhorar o acesso dos pacientes, estabelecer uma regulação transparente e melhorar a eficiência do SUS, disse Dr. Cabeto.

Ainda na terça-feira, ele visitou o Hospital Regional Dr. Pontes Neto, de Quixeramobim, e dois hospitais de Quixadá: Hospital Municipal Dr. Eudásio Barroso, Hospital Maternidade Jesus Maria José e ainda no Hemocentro Regional de Quixadá.

(Foto: Divulgação)

Prefeitura de Fortaleza abre seleção para contratar gestor dos CAPs

O Instituto Municipal de Desenvolvimento de Recursos Humanos (Imparh), órgão da Prefeitura de Fortaleza, abriu seleção pública de Gestor de Centro de Atenção Psicossocial (Caps). No total, são ofertadas 15 vagas para o cargo.

Para se inscrever, os interessados devem acessar o Canal de Concursos e Seleções da Prefeitura de Fortaleza e indicar seus RG e CPF. O boleto gerado deverá ser pago obrigatoriamente até a data do vencimento. A taxa de inscrição é R$ 190. Os interessados devem se inscrever até o dia 11 de agosto. A data prevista para realização da prova objetiva é 11 de agosto.

Exigências

Graduação em Administração e/ou em qualquer curso de nível superior na área da saúde, com experiência mínima de um ano em gestão pública e/ou privada são os requisitos necessários para quem tem interesse em participar da seleção, que será realizada em duas etapas, sendo a primeira constituída por uma prova escrita objetiva de múltipla escolha, de caráter eliminatório, e a segunda por análise entrevista, também de caráter apenas classificatório.

O Gestor de Caps irá desempenhar atividades de gestão e liderança, de modo a garantir o funcionamento pleno dos órgãos e unidades sob a sua chefia, incluindo o planejamento, a organização e o desenvolvimento de Plano de Gestão, assim como o seu acompanhamento e a sua avaliação.

A carga horária de trabalho será de 40h semanais e a remuneração é de R$1.280,79 para servidor público da esfera municipal, estadual ou federal e R$2.764,74 para não servidor.

SERVIÇO

*Diretoria de Concursos e Seleções (Dices) – Avenida João Pessoa, 5609 – Damas

*Mais Informações – (85) 3433.2979.

NHR Brasil de Jornalismo – TV Fortaleza recebe prêmio nacional por reportagens sobre hanseníase

A série de reportagens “Hanseníase – Por um acolhimento libertador” rendeu à TV Fortaleza, emissora oficial da Câmara Municipal de Fortaleza, o Prêmio NHR Brasil de Jornalismo, como vencedora na categoria TV. A jornalista Renata Sampaio, coordenadora geral de Comunicação da Câmara Municipal de Fortaleza, recebeu a premiação, acompanhada dos jornalistas Ítalo Lima, diretor de Jornalismo da TV Fortaleza, e Rita Brito, coordenadora do Núcleo de Reportagens Especiais da emissora.

O II Prêmio NHR Brasil de Jornalismo ocorreu durante a cerimônia de abertura do 55º Congresso da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, nesse domingo (28), em Belo Horizonte.

Confira a relação dos trabalhos vencedores:

Jornal/Revista
Reportagem: Brasil é o segundo país com mais casos de hanseníase
Autora: Jane Fernandes
Veículo: Jornal A Tarde (Bahia)

TV
Reportagem: Hanseníase – Por um acolhimento libertador
Autores: Rita Brito, Tony Arruda, Jarbas Melo, Marcélio Barros, Ranieri Vieira,
Luan Botelho, Lúcio Uchôa e Ítalo Lima
Veículo: TV Fortaleza (Ceará)

Rádio
Reportagem: Hanseníase – Vários Olhares
Autor: Christhian Sousa
Veículo: Rádio Antares (Piauí)

Mídia Online
Reportagem: Dramas da Hanseníase
Autores: Wendell Rodrigues, Maryellen Badarau, Stéfhani Alves, Eufênia Pereira e
Janieli Ventura
Veículo: Repórter Especial (Distrito Federal)

Categoria Especial – Estigma
Reportagem: Na luta contra a hanseníase, o preconceito ainda é forte barreira
Autora: Ludimila Honorato
Veículo: Emais Estadão (São Paulo)

(Foto: Divulgação)