Blog do Eliomar

Categorias para Sem categoria

Ministro visita obras do Castelão nesta terça-feira

74 2

O ministro dos Esportes, Aldo Rebelo, e o ex-técnico da Seleção Brasileira, Felipe Scolari, visitam na manhã de terça-feira (6) as obras do estádio Castelão. O secretário especial da Copa, Ferrúccio Feitosa, acompanha a comitiva do ministério.

Após a visita ao estádio, Aldo Rebelo e Felipão deverão almoçar com o governador Cid Gomes, no Palácio da Abolição. Em seguida, na companhia do secretário estadual dos Esportes, Gony Arruda, os dois lançaram no Ceará o programa Segundo Tempo, que estimula a prática de esportes nas escolas. Felipão é o coordenador do programa.

Os traumas e os dissabores do retorno à oposição

67 3

Da coluna Menu Político, no O POVO deste domingo (4), pelo jornalista Luiz Henrique Campos:

A derrota de Elmano de Freitas no último domingo impõe ao Partido dos Trabalhadores profunda guinada no posicionamento da legenda daqui para frente na política cearense. O principal aspecto a ser levado em conta nesse contexto é a relação com o governador Cid Gomes. O embate tenso durante a campanha expôs de forma cruel a antiga parceria, deixando marcas que não cicatrizarão com facilidade, se é que ainda há espaço para tal. Isso implica que o PT deverá ir para a oposição ao Governo Estadual, sob pena de ficar menor ainda do que restou das urnas. Mas se o caminho natural após as eleições de domingo aponta para essa direção, as coisas não se mostram tão fáceis para o partido da estrela vermelha seguir nessa nova linha.

O primeiro ponto a ser considerado é que o PT tem três secretários na gestão Cid Gomes, que não demonstraram até agora nenhum interesse em deixar o governo. Além disso, como têm mandatos na Assembleia, Nelson Martins, Camilo Santana e Francisco Pinheiro, caso saiam do governo, terão que voltar ao legislativo, e é ingenuidade achar que farão oposição cerrada. No parlamento estadual, por sinal, falta à bancada de deputados do PT nomes que assumam de fato a imagem de opositores. Em vista disso, o governador Cid Gomes, pelo menos no campo do legislativo, não deve enfrentar maiores problemas por conta da provável mudança de estratégia a ser adotada pelos petistas.

O mesmo talvez não se possa dizer sobre a Câmara Municipal quanto a oposição ao futuro governo Roberto Cláudio. Os quatro petistas eleitos, somados aos dois vereadores do PSol e ao capitão Wagner, mesmo em minoria, possuem potencial para fazer muito barulho contra a gestão do PSB. O risco que corre a oposição na Câmara, todavia, é que o debate enverede para a discussão pontual que tem marcado aquela Casa, com uma denúncia aqui, outra acolá, sem que temas importantes sejam colocados em pauta. Essa talvez seja a armadilha a ser superada pelos opositores.

Roberto Cláudio já deu provas de ser um político que não se atém ao varejo. Se Luizianne ia para a frente de batalha e era pródiga em rebater por meio de frases fortes e de efeito, com o novo prefeito não será dessa forma. Se ilude, portanto, o PT, ao achar que poderá voltar a fazer oposição como fazia antes de ter sido governo. O embate terá que ser em um nível mais propositivo do que nunca. O eleitor que rejeitou a gestão da Capital está cansado do bate-boca que marcou a relação Cid e Luizianne. Ao PT do Ceará, em especial o de Fortaleza, portanto, os novos tempos reservam momentos de transformação diante do que o partido tem vivenciado nos últimos anos, mas que não serão tão simples de serem vencidos. Nascido na luta popular, os petistas construíram sua história na oposição, onde fazer coro aos anseios da sociedade se dava sem tantos questionamentos sobre o possível e o que se tratava de utopia.

De uma hora para outra, no entanto, passaram a ser vidraça nas esferas federal, estadual e municipal. Como consequência, sentiram na pele os erros cometidos quando apenas criticavam. Foram anos de defesa do que antes renegaram. Agora perderam, de uma só vez, o poder municipal e estadual. Isso, sem contar que a presidente Dilma aparenta ser mais próxima de Cid Gomes do que do PT no Estado. E ninguém sai impune a tudo isso sem traumas, que só vão se curar com muitas horas de divã.

Senador alerta para falência dos Estados

O senador Casildo Maldaner (PMDB-SC) disse que a questão do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) é emblemática, pois hoje alimenta a desigualdade entre os estados, com a chamada guerra fiscal. O senador reconheceu que muitos governadores usam os incentivos para aliviar alguma injustiça na distribuição de outros recursos. Ele também disse ser preciso rever o índice de correção da dívida pública, pois a situação pode levar estados para perto da falência, com poucos recursos para investimentos em obras públicas.

De acordo com Casildo Maldaner, alterações na distribuição dos recursos dos fundos de participação dos estados (FPE) e dos municípios (FPM) e dos royalties do petróleo podem trazer uma contribuição para o equilíbrio do pacto federativo. O senador também pediu a descentralização dos recursos. Ele ainda defendeu uma reforma tributária para diminuir a carga de impostos e aumentar a competitividade da cadeia produtiva brasileira.

O parlamentar catarinense afirmou que o Senado deu um importante passo para a adoção de um novo pacto federativo com o relatório da comissão de notáveis que trata do assunto. Maldaner explicou que as propostas tratam do fim da guerra fiscal, de novos critérios de distribuição do Fundo de Participação dos Estados (FPE), da dívida pública e da participação dos entes federados nos royalties do petróleo.

O senador lembrou que, nos últimos meses, os brasileiros se viram diante de muitos tipos de promessas de campanha, como obras e serviços. Ele observou, no entanto, que os prefeitos eleitos terão de enfrentar um obstáculo comum a quase todos os municípios: a falta de recursos para investimento, com a consequente dependência da União.

(com informações da Agência Senado)

Maioria das linhas de transmissão brasileiras tem mais de 15 anos

41 1

Dos 103 mil quilômetros de linhas de transmissão existentes no país atualmente, 63 mil quilômetros têm mais de 15 anos. Os 40 mil quilômetros restantes foram construídos depois de 1997, segundo dados da Associação Brasileira das Grandes Empresas de Transmissão de Energia Elétrica (Abrate).

“O país tem linhas de transmissão com mais de 70 anos de operação, mas a idade das linhas não influi muito no desempenho – as linhas novas e as antigas têm aproximadamente o mesmo desempenho”, avalia o diretor executivo da Abrate, Cesar de Barros Pinto.

A idade das linhas de transmissão não é um fator relevante para o desempenho do sistema, diz também o coordenador do Grupo de Estudos do Setor Elétrico (Gesel) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Nivalde de Castro. “Se você tem um carro velho e o mantém sempre em dia, troca o óleo, ele dura muito. Se não faz nada, ele dura pouco. No caso do setor elétrico, como é uma questão estratégica, o governo olha com muita atenção, e tem critérios muito rigorosos de manutenção.”

Segundo a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), a expectativa do governo é chegar a 2021 com 150,5 mil quilômetros, um aumento de 46% em relação à rede atual. O investimento previsto para o período, incluindo as instalações já licitadas, deverá atingir cerca de R$ 55,8 bilhões – R$ 36,3 bilhões em linhas de transmissão e R$ 19,5 bilhões em subestações.

O país tem atualmente 68 agentes de transmissão, que são as empresas detentoras de concessão para transmissão de energia elétrica, responsáveis pela construção e operação das linhas de transmissão e subestações. Dessas, 60 são empresas privadas, quatro são estatais (Furnas, Chesf, Eletrosul e Eletronorte) e quatro, estaduais (Celg, Cemig, CEEE e Copel).

(Agência Brasil)

Despesas com pessoal crescerão 11,2% em 2013

As despesas com pessoal, depois de crescerem menos de 2% em 2012, devem sofrer expansão de 11,2% em 2013. As transferências constitucionais a estados e municípios crescem 11,2%. Já a elevação prevista dos investimentos é de 13,6%. Os dados constam do relatório preliminar do projeto da Lei do Orçamento da União (PLOA) de 2013, entregue à Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização (CMO) pelo relator da proposta, senador Romero Jucá (PMDB-RR).

As despesas com pessoal e encargos sociais compreendem gastos com servidores civis e militares, ativos e inativos da administração pública federal, servidores do Distrito Federal e remanescentes dos quadros de pessoal dos extintos territórios federais. Também contemplam os encargos sociais com o regime próprio de previdência dos servidores públicos federais (R$ 18 bilhões). A proposta orçamentária para 2013 fixou essas despesas em R$ 226,0 bilhões, sendo R$ 162,9 bilhões em despesas do Poder Executivo, R$ 23,9 bilhões do Judiciário, R$ 3,2 bilhões do Ministério Público da União, R$ 7,9 bilhões do Legislativo, R$ 16,9 bilhões de outros encargos e R$ 11,1 bilhões de reserva de contingência.

O orçamento proposto para 2013 é apenas 1,2% maior que aquele representado pelo projeto de lei orçamentária para 2012, observa Jucá. Desconsiderada a rolagem da dívida, em declínio, há acréscimo nominal nos orçamentos restantes de 4,4%. Os investimentos programados das estatais também se apresentam crescentes (3,6%).

Por outro lado, observa Jucá, as despesas com amortização da dívida caem R$ 137,6 bilhões, o que o relator atribui essencialmente ao fato de que não se projeta resultado negativo do Banco Central.

(Agência Senado)

STF retoma definição das penas do mensalão

43 2

O Supremo Tribunal Federal (STF) retoma na quarta-feira (7) a dosimetria – definição das penas – de cada um dos 25 condenados no processo do mensalão. Com a viagem do relator da Ação Penal 470, Joaquim Barbosa, à Alemanha, para tratamento de saúde, o julgamento ficará parado por 12 dias até a sessão do meio da semana. A expectativa é que também sejam estabelecidos critérios para sugerir a punição dos réus.

Um dos principais critérios que os ministros devem discutir é se os crimes ocorreram em concurso formal ou material ou se houve continuidade delitiva. A definição é importante para a contagem final da pena. No primeiro caso, considera-se que o mesmo delito foi praticado várias vezes. Aí pega-se a punição maior e soma-se até metade. No segundo, ela se acumula. Ou seja, o tempo de prisão e a multa, nos casos possíveis, acabam sendo bem maior.

Porém, a maior discussão deve ser se os sete crimes denunciados no processo – corrupção ativa e passiva, peculato, gestão fraudulenta, evasão de divisas, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha – serão equiparados ou não. Uma parte da corte, especialmente os ministros Celso de Mello e Marco Aurélio Mello, entende que existe um “nexo delitivo” entre crimes diferentes, em especial a corrupção e o peculato.

Em 25 de outubro, a discussão sobre os critérios acabou interrompendo o julgamento sem a definição da situação de Ramon Hollerbach, um dos sócios de Marcos Valério na agência SMP&B. A questão central é a proximidade de penas dadas para Marcos Valério e Ramon Hollerbach. Os ministros querem deixar claro, na diferença de cada sentença, a participação de cada um no esquema.

Caso vença a tese de que todos os crimes estavam ligados, as penas vão diminuir, tanto de prisão quanto de multas. As penas dadas a Marcos Valério, por exemplo, já passam de 40 anos. Mas os próprios ministros dizem que vão revisar as sentenças provisórias dadas ao empresário. E, depois, os conceitos definidos para Valério serão aplicados para os outros 24 condenados.

(Congresso em Foco)

Roberto Cláudio deve participar de encontro da bancada federal

55 2

O coordenador da bancada federal do Ceará, deputado Antonio Balhmann (PSB) reúne na próxima terça-feira (6), em Brasília, os prefeitos eleitos nos municípios cearenses. Entre os convidados está Roberto Cláudio, prefeito eleito de Fortaleza.

O objetivo do encontro será expor os trâmites dos recursos federais para os municípios. A bancada federal do PT deverá estar presente, diante do bom número de novos prefeitos do partido.

Direitos de quilombolas em debate nesta segunda-feira

A Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) debate nesta segunda-feira (5) os problemas enfrentados pelas comunidades quilombolas, formadas por descendentes de escravos. A iniciativa da reunião é do senador Paulo Paim (PT-RS), presidente da CDH.

Os quilombolas são um dos cinco itens prioritários apontados pela CDH ao Orçamento de 2013. De acordo com a Fundação Cultural Palmares, vinculada ao Ministério da Cultura, há cerca de 3,5 mil comunidades quilombolas identificadas no país, das quais pouco mais de 1,7 mil estão certificadas (a Fundação Cultural Palmares é a responsável pela certificação). No entanto, informa a entidade, apenas 189 comunidades já obtiveram a titularidade — que dá a garantia legal — sobre as terras que ocupam.

(Agência Senado)

Alianças

30 1

Da coluna Concidadania, no O POVO deste domingo (4), pelo jornalista Valdemar Menezes:

Até quando um partido consequente (com ideologia e identidade) deve manter uma aliança partidária? Resposta dos teóricos: até que a aliança não desfigure sua identidade partidária e ideológica, levando-o a renegar compromissos fundamentais que justificaram sua criação.

No caso da ruptura ocorrida na aliança local PT/PSB, a coligação só foi possível até enquanto o PSB não fez finca-pé num projeto distinto daquele do PT para a Cidade. A suposição é que se o PT tivesse aceitado a proposta em nome da manutenção da aliança, a leitura provável de boa parte de seus seguidores seria a de que teria renegado o compromisso assumido com uma visão de desenvolvimento urbano subordinado ao interesse social e à preservação ambiental, e no qual o papel do mercado seria importante, mas não daria a última palavra, prevalecendo critérios do tipo que levou ao veto do estaleiro no Titanzinho.

A mudança de posição significaria também encarar o evento Copa do Mundo com uma visão menos resistente às pressões das grandes corporações e de menos preponderância dos reais interesses dos habitantes da Capital.

Mas aí, então, deixaria de ser PT.

Pesquisa mostra que crianças expõem vida pessoal nas redes sociais

39 1

As meninas adoram combinar os encontros pelas redes sociais. Nas rodinhas, equipadas com seus smartphones e iPods, elas postam mensagens nas redes em que contam o local onde estão e o que estão fazendo, o famoso check in, assim como fotos pessoais, de celebridades ou de roupas e esmaltes em alta no mundo da moda. “Gosto de compartilhar e curtir o que minhas amigas postam e de saber o que elas estão fazendo”, diz Luísa Neves, de 13 anos.

A atividade online intensa das crianças e dos adolescentes preocupa os especialistas. “Você acaba deixando o que a gente chama de um rastro digital muito preciso ao informar com muito detalhe o seu cotidiano. Isso registrado na internet pode ser acessado por pessoas mal intencionadas”, alerta o psicólogo e diretor de prevenção da organização não governamnetal SaferNet Brasil, Rodrigo Nejm.

A pesquisa TIC Kids Online Brasil 2012, divulgada pelo Comitê Gestor da Internet no país, mostra a exposição dos pequenos no mundo virtual. Os indicadores revelam que, no país, 70% das crianças e dos adolescentes entrevistados têm perfil próprio nas redes sociais. Entre os menores de 13 anos, 42% dos entrevistados (na faixa de 9 e 10 anos) e 71% (de 11 e 12 anos) já fazem uso delas. A idade mínima exigida para ter um perfil na internet é 13 anos. Porém, grande parte altera a idade para ficar conectado.

A pesquisa também constatou que a maioria desses jovens coloca em seu perfil foto que mostra claramente o rosto (86%), expõe o sobrenome (69%) e pode navegar nas redes sociais quando quiser, sem acompanhamento dos pais (63%).

Um indicador que chama a atenção é que 53% dos pais afirmaram não usar a internet. No entanto, 71% acharam que as crianças usam a rede com segurança. Porém, a pesquisa mostra que entre crianças de 9 e 10 anos, 6% já tiveram contato na internet com alguém que não conhecia pessoalmente, entre 11 e 16 anos, o percentual sobe para 26%.

A proteção dos pequenos é uma das atribuições da Polícia Federal (PF), mas não em todos os casos. “Para a PF investigar precisa haver a publicação ou a disponibilização de arquivos envolvendo pornografia infantil na internet, pois desse modo essa prática tem caráter transnacional. A rigor, quando o caso se restringe ao armazenamento desse tipo de material e ao abuso de crianças, quem assume é a Polícia Civil”, explica o delegado da PF Júlio César Fernandes, responsável pelo grupo especial de combate aos crimes de ódio e pornografia infantil na internet. O grupo, criado em 2003, recebe e analisa as denúncias. As investigações são feitas pelas delegacias de defesa institucional nas superintendências ou pelas delegacias descentralizadas. O delegado disse ainda que o perfil dos aliciadores é variado, sem faixa etária definida, mas a maioria é homem e solteiro.

(Agência Brasil)

Doenças reumáticas apresentam sintomas que vão além das dores ósseas

As doenças reumáticas, ao contrário do senso comum, não apresentam como sintomas apenas dores ósseas ou nas articulações, mas, também, em outros órgãos, como rins, olhos, pulmões e pele. O presidente da Sociedade Brasileira de Reumatologia, Walber Vieira, lembra que reumatismo é um termo genérico. “É um termo impreciso que não dá o diagnóstico de nenhuma doença” esclarece.

As causas, os tratamentos e também as consequências das doenças reumáticas podem ser muito diferentes. Por isso, é essencial o diagnóstico preciso para a indicação dos procedimentos adequados.

As doenças reumáticas podem atingir pessoas de todas as idades. Um exemplo é a artrite reumatoide, comum a partir dos 35 anos de idade, mas “também acomete crianças, às vezes na mais tenra idade”, diz Walber Vieira.

Pediatra do Hospital Universitário de Brasília, Zeneide Alves, cita casos em que a manifestação da artrite juvenil, que é a artrite reumatoide que acomete crianças, pode, a princípio, ser manifestada por uma inflamação no olho, chamada uveite.

Outra doença reumática muito comum é a osteoporose, que não apresenta sintomas até que haja uma complicação. “É uma perda de massa óssea que leva a pessoa a um risco de fratura maior. Às vezes um pequeno trauma pode ocasionar a fratura da área afetada” explica Walber Vieira.

Ter a primeira menstruação tardiamente e menopausa precoce, fumar, abusar de bebidas alcoólicas, ser sedentário e utilizar medicamentos que podem levar a descalcificação dos ossos são fatores de risco para a osteoporose e que servem de alerta para se tomar os devidos cuidados.

Para algumas das doenças reumáticas, como fibromialgia e artrose, exercícios físicos são muito importantes para afastar as crises. “Não se trata fibromialgia sem exercícios, artrose também não”, diz Vieira.

(Agência Brasil)

Prefeitura reforça segurança em obras de moradia durante o feriado

Durante o feriado prolongado, a Fundação de Desenvolvimento Habitacional de Fortaleza (Habitafor) reforça a segurança ostensiva nos residenciais da Prefeitura de Fortaleza que estão em obra. Estão envolvidos na ação o policiamento privado e equipes da Guarda Municipal.

Os habitacionais em obra que recebem a segurança reforçada são: Rosalina, Urubu, São Cristóvão/ Campo Estrela/ Lagoa das Pedras, Papicu e os residenciais São Domingos e São Bernardo, em construção através do programa Minha Casa, Minha Vida.

(Habitafor)

Fortaleza empata e decide em casa a vaga para a Série B

Time de melhor campanha na primeira fase da Série C do Campeonato Brasileiro, o Fortaleza empatou com o Oeste, em Itápolis (SP), em 1 a 1, na tarde deste sábado (3), no primeiro jogo do mata-mata das quartas-de-final da competição. Com o resultado, o tricolor cearense tem a vantagem de decidir a vaga para a Série B de 2013 no estádio Presidente Vargas, no próximo domingo (11), às 18 horas (horário local).

Wanderson abriu o placar para o Oeste, aos 19 minutos do primeiro tempo, e Geraldo empatou para o Fortaleza, aos 22 minutos do segundo tempo.

Estratégias de agricultores do Semiárido para resistir à seca serão mapeadas a partir de 2013

Estratégias inovadoras, adotadas por pequenos agricultores para enfrentar os impactos da estiagem e das inundações no semiárido brasileiro, serão mapeadas e catalogadas a partir do ano que vem. A ideia do projeto é entender como essas práticas sustentáveis têm impacto nos sistemas de produção e na qualidade de vida das populações locais para garantir que outras famílias possam se apropriar das técnicas usadas.

A iniciativa é uma parceria entre o Instituto Nacional do Semiárido (Insa), ligado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), e a Articulação do Semiárido (ASA), rede formada por mil organizações da sociedade civil que atuam nos estados do Nordeste e em Minas Gerais.

De acordo com Antônio Barbosa, coordenador de programa da ASA e um dos responsáveis pelo projeto, serão observadas as práticas de 900 famílias em nove estados (Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Sergipe, Bahia, Paraíba, Alagoas e Minas Gerais) durante a primeira fase do projeto, marcada para começar em março de 2013.

(Agência Brasil)

Estudo apresenta perfil universitário brasileiro

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulga na terça-feira (6),em Brasília, o Relatório de Pesquisa – Estudo comparado sobre a juventude brasileira e a chinesa – Primeiras análises dos dados brasileiros. O documento traz os primeiros resultados da parte brasileira da pesquisa e versa sobre valores, estilos de vida e aspirações de jovens universitários brasileiros, além de prognósticos sobre as futuras elites formadas nas universidades nos dois países.

Os temas abordados serão escolaridade dos pais dos jovens universitários brasileiros, satisfação com a graduação que o jovem brasileiro está cursando, utilização do tempo de estudos fora da sala de aula e a visão desses jovens sobre a China.

O estudo foi realizado a partir da aplicação de questionários para 4.800 jovens universitários entre 18 e 24 anos, sendo metade brasileiros e metade chineses. A pesquisa é resultado do acordo de cooperação técnica entre o Ipea, a Sociedade Brasileira de Sociologia (SBS), o China Youth and Children Research Center – CYCRC (Centro de Pesquisa em Infância e Juventude da China) e a China Youth and Children Research Association – CYCRA (Associação de Pesquisa em Infância e Juventude da China).

O seminário e lançamento do relatório marcam o fim da coleta de dados no Brasil e a abertura do período de análise das informações de forma comparada com os dados chineses.

(Ipea)

Festival de cinema em Maracanaú termina neste domingo

O longa documental “O Último Apito – A história da estrada de ferro no Ceará” encerra neste domingo (4), em Maracanaú, a terceira edição do FestCine Maracanaú-Festival de Cinema Digital e Novas Mídias, que teve no último dia 30.  O secretário de Cultura do Estado do Ceará, Francisco Pinheiro, e o cineasta cearense Rosemberg Cariry serão homenageados.

O longa de Aderbal Nogueira será exibido a partir das 18h30min, na Escola Estadual de Educação Profissional Maria Carmem Vieira Moreira, em Pajuçara.

Comissão de Transportes aprova licença de um ano para circulação de veículos pesados

A Comissão de Viação e Transportes aprovou o Projeto de Lei 6278/09, do deputado Marçal Filho (PMDB-MS), que permite a concessão de licença para circular, válida por um ano, a automotores destinados a transportar maquinaria de qualquer natureza, ou a executar trabalhos agrícolas, de construção ou de pavimentação.

Atualmente, o Código de Trânsito Brasileiro (Lei 9.503/97) permite a concessão dessa licença de um ano apenas a guindastes autopropelidos ou para caminhões. Demais veículos pesados, que excedam as dimensões previstas pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran), devem solicitar a autorização a cada vez que forem circular sobre vias públicas.

Para o relator, deputado Lázaro Botelho (PP-TO), a situação atual prejudica, tanto produtores rurais quanto empreiteiros de obras de engenharia, obrigados a cumprir a burocracia e arcar com os custos de solicitar, a cada viagem, a autorização especial de trânsito.

O relator ressalta ainda, que a autorização não é automática. “Ela poderá ser condicionada ao atendimento de medidas de segurança, como a limitação de horário, por exemplo”, afirma.

(Agência Câmara de Notícias)

Retranca e gratificação são os segredos do Oeste

Há quase um mês sem levar um gol, o Oeste, adversário do Fortaleza nas quartas-de-final da Série C do Campeonato Brasileiro, possui outro segredo, além da retranca. A diretoria do clube costuma pagar boas gratificações aos jogadores, antes da partida. O dinheiro é mostrado no vestiário, quando os atletas se preparam para entrar em campo.

Time de Itápolis, a 360 quilômetros de São Paulo, o município vive da laranja, sendo o segundo maior produtor do país.

O jogo contra o Fortaleza, neste sábado (3), a partir das 17 horas (horário de Brasília), no estádio dos Amaros (capacidade para 15 mil pessoas), é considerado o mais importante dos 91 anos do clube, desde o acesso à elite do futebol paulista em 2008.