Blog do Eliomar

Categorias para Sem categoria

Devolução já!

67 1

Da coluna Vertical, no O POVO deste sábado (17):

O procurador da República Alessander Sales deu entrada numa ação civil pública na Justiça Federal contra a Coelce e a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Quer a devolução imediata de cerca de R$ 300 milhões que a Coelce vinha cobrando indevidamente na conta de luz nos últimos anos, o que foi reconhecido por essa estatal.

Segundo Alessander, a devolução imediata é questão de justiça, até “porque o dinheiro foi captado dos consumidores residenciais e industrias e existe”. A Aneel determinou que a Coelce fizesse a devolução entre 2013 e 2014, no que para o procurador tal decisão fere a legislação do setor energético do País.

Deputados podem votar marco civil da internet

Apesar das negociações que ocorreram nesta semana, continua o impasse em torno do marco civil da internet (PL 2126/11, apensado ao PL 5403/01).

O relator do projeto, deputado Alessandro Molon (PT-RJ), defende em seu texto a permanência do conceito de neutralidade da rede, que pretende garantir a inexistência de privilégios na transmissão dos dados, independentemente de conteúdo, origem e destino, serviço, terminal ou aplicativo.

Segundo o relator, pressões dos provedores de conexão têm impedido o consenso em torno do texto. Os provedores são contra o princípio da neutralidade. Além disso, estariam insatisfeitos com a proibição de guardar os registros da navegação dos usuários de internet.

A neutralidade de rede, de acordo com o relator, vai impedir que os provedores façam distinção de velocidade entre um ou outro site ou aplicativo. Alguns deputados, no entanto, manifestaram-se contra a neutralidade e defenderam a possibilidade de o provedor dar preferência, na transmissão de dados, para o consumidor que pagar mais.

(Agência Câmara de Notícias)

Governo pede sugestões de planos de cargos e salários para profissionais do SUS

41 1

O Ministério da Saúde estabeleceu até dia 30 de novembro para os secretários de Saúde darem sugestões de planos de cargos, carreiras e salários e de melhoria das condições de trabalho de profissionais do Sistema Único de Saúde (SUS). A intenção do governo é promover melhorias nas condições de trabalho dos profissionais do SUS.

Mozart Sales, secretário de Gestão do Trabalho e da Educação em Saúde do Ministério da Saúde, disse em nota que o objetivo é estimular gestores e profissionais a encontrarem, de maneira integrada, soluções inovadoras que possam melhorar as condições dos profissionais do SUS e evitar a fragilização dos vínculos trabalhistas.

O Ministério da Saúde deve investir R$ 29 milhões em dez projetos  de abrangência intermunicipal e/ou regional que serão selecionados entre os enviados. Destes, sete selecionados serão projetos de melhorias das relações e dos vínculos de trabalho e três de planos de carreira, cargos e salários.

O Conselho Federal de Medicina (CFM) sugere que seja adotada uma carreira de estado com dedicação exclusiva, semelhante a dos magistrados. No Dia do Médico, comemorado em outubro, o presidente do CFM, Roberto d’Ávila diz que é uma boa forma de valorizar o trabalho dos médicos e, além disso, suprir a carência de profissionais em cidades menores, principalmente da região amazônica e do interior do Nordeste do país.

(Agência Brasil)

Texto do novo Código Penal ainda está aberto a sugestões

78 1

Representantes dos mais diversos setores da sociedade têm buscando assiduamente o senador Pedro Taques (PDT-MT) para dar opiniões e oferecer contribuições ao projeto do novo Código Penal. Desde que assumiu a relatoria da matéria (PLS 236/2012), em agosto, por seu gabinete já passaram ao redor de meia centena de representantes das mais diversas entidades.

Os interessados são associações, sindicatos e conselhos de classe, entre outros segmentos organizados. Querem se manifestar não somente sobre questões consideradas polêmicas, a exemplo da ampliação da permissão para o aborto legal e a descriminalização das drogas para uso pessoal, mas sobre todos os pontos do texto, como informou Taques à Agência Senado, nesta sexta-feira (16).

– O diálogo é intrínseco ao trabalho de construção legislativa. Ao fazer leis, você não pode ser dono da verdade. Como relator, tenho que ouvir a todos, e é isso que estou fazendo – comenta.

Taques afirma que o debate deve ser amplo, nele cabendo “o cidadão e a academia”. Para ampliar as discussões, o relator espera a confirmação de novas audiências públicas ainda este ano. Esse é um dos pontos a ser examinado na próxima semana, em reunião interna da comissão especial que examina o projeto, adiantou.

(Agência Senado)

Anatel não foi comunicada e foi surpreendida por promoção da TIM, diz superintendente

72 1

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) foi surpreendida pela promoção da TIM, disse nessa sexta-feira (16) o superintendente de Serviços Privados do órgão, Bruno Ramos. Ele negou que a promoção constasse do plano de melhoria de qualidade da operadora, enviado há três meses pela companhia.

“Fomos mesmo surpreendidos. Não fomos avisados. Tive uma reunião pessoal com a TIM no dia 7 e a promoção foi anunciada dois dias depois”, disse Ramos, depois de reunião de duas horas e meia com advogados da operadora.

Mais cedo, a TIM havia alegado, em comunicado, que a promoção estava incluída no plano de melhoria da rede enviado à Anatel como condição para a retomada das vendas. Entre o fim de julho e o início de agosto, as operadoras de telefonia móvel TIM, Oi e Claro tiveram as vendas de linhas e de planos suspensas por 11 dias. A TIM foi a empresa mais afetada, sendo proibida de comercializar chips em 18 estados e no Distrito Federal.

Como condição para a reabertura das vendas, as operadoras tiveram de enviar um plano de melhoria de qualidade cujo andamento está sendo acompanhado pela Anatel. De acordo com o superintendente, as dúvidas sobre o impacto da promoção no tráfego da rede da TIM fizeram com que a promoção fosse suspensa.

“É interessante para nós que as empresas apresentem estratégias diferentes de promoção e forneçam mais opções para a população, mas a qualidade do serviço precisa ser mantida”, disse Ramos. Segundo ele, por causa da medida cautelar em vigor desde o início de agosto, a TIM teria de informar à Anatel qualquer promoção ou ação de marketing que aumente a demanda.

De acordo com Ramos, a TIM alegou, na reunião de hoje, que a promoção aumentará em 25% o crescimento acumulado em 12 meses no tráfego da rede. Dessa forma, se a demanda em relação ao mesmo mês do ano anterior aumentou 40%, o crescimento passaria para 73% com a promoção. “É preciso ver se a rede da TIM tem gordura para suportar o aumento”, disse o superintendente.

A Anatel pediu à TIM dados adicionais sobre o crescimento no tráfego semana a semana e confrontará os números da companhia com os dados de fiscalização da agência reguladora. Segundo o superintendente, a análise deverá ficar pronta no fim da próxima semana e o órgão eventualmente poderá liberar a venda em algumas áreas. No entanto, Ramos não quis se comprometer com uma data para uma decisão do órgão nem se vai, de fato, revogar a proibição em determinadas localidades.

Anunciada na última sexta-feira (9), a promoção da TIM entrou em vigor no último domingo (12). Os clientes que aderiram estão pagando R$ 0,50 na primeira chamada diária local e as ligações adicionais são feitas de graça. O mesmo vale para as chamadas interurbanas. Nesta sexta-feira, um despacho da Anatel no Diário Oficial da União suspendeu as novas vendas e determinou a desativação do plano no domingo (18) para quem se cadastrou no serviço.

Os advogados da TIM saíram da reunião sem falar com a imprensa.

(Agência Brasil)

Mensalão: AGU cobrará dinheiro desviado se STF determinar

105 1

A Advocacia-Geral da União (AGU) deverá se movimentar para recuperar o dinheiro desviado pelos réus da Ação Penal 470, o processo do mensalão, somente se houver determinação expressa da Justiça ou dos órgãos de controle. De acordo com o advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, este é o método adotado pela instituição em processos semelhantes.

“Normalmente, a gente entra quando há execução. Tem que aguardar a decisão – caso haja uma decisão dentro do processo relativo a essa questão – e a gente vai atuar de acordo com a decisão”, explicou Adams.

A recuperação das verbas públicas desviadas no esquema conhecido como mensalão, estimadas em cerca de R$ 100 milhões, divide opiniões no plenário do STF. Uma corrente, liderada pelo ministro decano Celso de Mello, acredita que a Corte deve estipular na decisão a quantia exata que os réus terão que devolver à União.

A proposta encontra resistência, pois há dúvidas sobre o valor exato desviado e sobre a proporção que deve ser adotada na divisão do ressarcimento entre os réus. Alguns ministros, entre eles Marco Aurélio Mello, também alegam que a regra da recomposição ao erário só foi explicitada em lei de 2008, portanto, em momento posterior aos eventos do esquema, que ocorreram entre 2003 e 2005.

Segundo a corrente de Celso de Mello, mesmo que os ministros não incluam o ressarcimento ao erário na decisão da Ação Penal 470, a própria União poderia cobrar os valores em uma nova ação. Para Adams, no entanto, esta não é uma proposta viável. “Não faz sentido, porque no outro caminho tenho que entrar com processo de conhecimento para conseguir um título para poder executar”, argumentou.

(Agência Brasil)

Hora de combater a miséria também em Fortaleza

91 2

Com o título “A Miséria no Ceará”, eis artigo da professora Fátima Vilanova. Ela aborda pesquisa do IPECE sobre a miséria no Estado e traz o foco para Fortaleza, onde o prefeito eleito Robrto Cláudio prometeu, em campanha, enfrentar a pobreza reinante na cidade. Confira:

O Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece) acaba de lançar o Mapa da extrema pobreza, dando conta da existência de 1,5 milhão de cearenses vivendo com até R$2,33/dia, sendo 133.992 pessoas em Fortaleza.

Esta realidade de miséria é no País todo, revelando uma sociedade apartada, com poucos ganhando gordos salários e ainda reclamando, e sempre conseguindo sensibilizar os poderosos para a justeza de seus pleitos. Estes são os que mandam no Brasil, enquanto a maioria vive com salários aviltantes e na indigência.

Poucos são os convidados do banquete financiado com os impostos pagos por toda a população, incluindo os miseráveis. Nós pagamos ordeiramente, sem questionar, a conta dos salários, mordomias e privilégios dos que mandam, enquanto a miséria clama aos céus. Coisa de país atrasado, sem visão, sem direção!

Vivemos uma sociedade de castas econômicas, com a ganância de poucos definindo o valor do salário mínimo, o quanto ganha cada um dos poderes da República. Nesta conta, nunca há dinheiro para pagar um salário digno aos professores, que são os responsáveis por educar a elite dirigente do País, e propiciar as condições de combate eficaz à miséria, detectada no estudo do Ipece.

O problema da miséria no Brasil é de cegueira política. Enquanto a educação não for prioridade dos governos, com estudo em tempo integral, professores concursados, bem remunerados, com uma carreira atraente, escolas no mesmo padrão de construção das particulares, dispondo de boas bibliotecas, tudo será paliativo e não se combaterá nas raízes desta vergonha, que é a miséria.

Estamos saindo de uma eleição para prefeito, hora oportuna para cobrarmos dos que assumirão em 2013, a efetivação dos discursos da valorização da educação, em todos os municípios brasileiros. Não há mágica para acabar com o sofrimento de milhões de brasileiros que não têm nem o que comer. Precisamos de educação, qualificação para o trabalho, justiça salarial entre as categorias de trabalhadores.

Fátima Vilanova,

mfatimavvilanova@gmail.com

Padre haitiano diz que tráfico de pessoas sustenta imigração ilegal para o Brasil

58 1

A imigração ilegal de haitianos para o Brasil pode ser caracterizada hoje como tráfico de pessoas. A avaliação é do padre haitiano Onac Axenat estabelecido no Acre, estado que há dois anos  mais recebe imigrantes sem visto.

O missionário da Sociedade dos Sacerdotes de São Tiago (SSST), da Igreja Católica, disse à Agência Brasil que os haitianos gastam até US$ 4 mil, por pessoa, para se submeter a uma “rede de tráfico” composta por vários coiotes que atuam em seu país.

“Alguns [dos imigrantes] venderam tudo no Haiti. A promessa era de que receberiam salários no Brasil entre US$ 1 mil e US$ 2 mil”.

Axenat chegou ao país em 2010, pouco depois do terremoto que atingiu a capital haitiana, Porto Príncipe, e tem atuado no apoio psicológico aos imigrantes ilegais. Para ele, como compatriota e sacerdote é mais fácil fazer com que essas pessoas contem o que passaram e como chegaram ao Brasil.

Um fato que chamou a atenção do missionário foi a mudança de postura dos haitianos que se submeteram às viagens promovidas pelos coiotes. Ele disse que os primeiros a chegar, em 2010, eram mais “abertos e alegres”. Aos poucos eles foram se fechando e nem a ele contam o porquê da alteração de comportamento.

(Agência Brasil)

Mudança no rumo da transição

65 3

Da coluna Política, no O POVO desta quinta-feira (15), pelo jornalista Érico Firmo:

Não é apenas troca de nomes, mas drástica mudança de postura o que se dá na transição na Prefeitura de Fortaleza. O grupo originalmente formado se preparava para encaminhar o processo com objetividade, sem firulas e com espírito de colaboração. Até então, esse trabalho era realizado independentemente dos questionamentos e acusações à forma como se deu a eleição de Roberto Cláudio (PSB). Mas Luizianne Lins (PT) decidiu interromper o curso traçado e redefinir as diretrizes.

A orientação da prefeita é de que seja cumprido estritamente o que diz a lei, sem flexibilização de prazos ou andamentos. A nova diretriz burocratiza as relações. A prefeita estará legalmente amparada, embora, até outro dia, nem houvesse lei a respeito e, mesmo assim, os trabalhos fluíssem de modo até mais harmônico e produtivo. Quem convive com Luizianne a percebe ainda muito tocada emocionalmente pela derrota de Elmano de Freitas (PT). Tal fator é determinante nas últimas decisões.

A guinada imposta não se deu de forma pacífica na Prefeitura. Houve divergências e, apesar de não ter sido demonstrado para a prefeita, houve gente que ficou profundamente incomodada. Luizianne sentiu isso e, por essa razão, resolveu conversar com os membros do grupo antes de se manifestar sobre se haverá outras mudanças ou não. Geraldo Accioly pediu para sair, mas não se pronunciou publicamente para dar suas explicações. Contudo, é perceptível a guinada entre a forma como ele conduzia o processo na semana passada e a nova orientação. Até que a prefeita determinasse as mudanças, ele não havia demonstrado qualquer incômodo com a posição ocupada.

Luizianne promete para amanhã o anúncio da remodelada equipe de transição. Apesar de ter ido para a linha de frente de muitas brigas públicas com os apoiadores de Roberto Cláudio – o que poderia dificultar o diálogo – Accioly é dos poucos quadros do Município com conhecimento pleno sobre a gestão, os números e as obras. Não será fácil substitui-lo sem prejuízo para o trabalho realizado pela equipe do prefeito eleito. Se é que alguém na atual Prefeitura está preocupado com isso.

Vereadores não comparecem em número esperado à reunião do PT

31 4

Pouco mais de 20 vereadores eram esperados na reunião do PT que discutiria a provável candidatura de aliados da esquerda (e simpatizantes) à presidência da Câmara Municipal de Fortaleza, em encontro na noite dessa quarta-feira (14), em um hotel no bairro de Fátima.

No entanto, a reunião comandada pelo secretário de Articulação Política, Waldemir Catanho, foi adiada para a próxima semana, diante da ausência de quase metade dos vereadores.

Pela manhã, o líder da prefeita no Legislativo, vereador Ronivaldo Maia (PT), afirmou que o partido espera contar com os 20 parlamentares eleitos na coligação que levou a candidatura Elmano de Freitas ao segundo turno, além de vereadores do PMDB, PSC e do próprio PSB, partido do prefeito eleito Roberto Cláudio.

Prazo para universidades aderirem ao ProUni começa nesta sexta-feira

O Ministério da Educação (MEC) vai abrir, a partir de sexta-feira (16), prazo para as instituições de ensino superior interessadas em aderir ao Programa Universidade para Todos (Prouni). O período de adesão vai até as 23 horas e 59 minutos do dia 5 de dezembro de 2012, exclusivamente por meio do Sistema Informatizado do Prouni (Sisprouni), disponível no sítio eletrônico http://prouniportal.mec.gov.br.

De acordo com a  portaria, divulgada nesta quarta-feira (14) no Diário Oficial da União, as instituições devem informar o tipo de bolsas de estudo que pretendem oferecer aos estudantes de baixa renda – integral ou parcial de 50% e 25% – em cursos de graduação e sequenciais de formação específica.

O cálculo do valor da bolsa deve incluir, além das mensalidades, a matrícula e os custos extras, como no caso de estudantes que precisam refazer uma matéria em caso de reprovação. As instituições não podem cobrar taxas na seleção, devendo informar previamente aos estudantes pré-selecionados quanto à sua natureza e critérios de aprovação, que não poderão ser mais rigorosos do que aqueles aplicados aos estudantes selecionados em seus processos seletivos regulares.

De acordo com Ministério da Educação (MEC), o candidato à bolsa do Prouni não precisa fazer vestibular nem estar matriculado na instituição em que pretende se inscrever. Entretanto, é facultado às instituições participantes do Programa submeterem os candidatos pré–selecionados a um processo seletivo específico e isento de cobrança de taxa.

As universidades devem informar, nos editais de seus processos seletivos, o número de vagas destinado a bolsas integrais e parciais do Prouni em todos os cursos e turnos em cada local de oferta. Somente poderão ser ofertadas bolsas adicionais nos cursos presenciais com conceito maior ou igual a três no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes).

O programa oferece bolsas de estudo integrais e parciais a alunos que fizeram o ensino médio na rede pública ou na rede particular na condição de bolsistas integrais, com renda per capita familiar máxima de três salários mínimos. Os candidatos são selecionados pelas notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e precisam ter obtido a nota mínima de 400 pontos.

(Agência Brasil)

Comissão debate na segunda-feira proposta de fim do fator previdenciário

43 4

A segunda-feira (19) começará no Senado com um debate sobre o fim do fator previdenciário – mecanismo que reduz o valor do benefício para quem se aposenta antes da idade mínima estipulada em lei, 65 anos para os homens ou 60 para as mulheres – na Comissão de Direitos Humanos (CDH). Além disso, devem ser discutidos o aumento real aos aposentados e pensionistas, a desoneração da folha de pagamento e a decadência do direito à revisão de benefício previdenciário.

Foram convidadas 55 pessoas que representam as principais forças sindicais do País. pelo menos 23 representam aposentados e pensionistas nos estados da federação. Há também oito pessoas ligadas a associações sindicais do Rio Grande do Sul, estado do senador Paulo Paim, que preside a CDH e é o autor do pedido da audiência pública.

Paim já tem um projeto de lei (PLS 296/2003) que acaba com o fator previdenciário. A matéria, já aprovada no Senado, aguarda votação no Plenário da Câmara, onde tramita como PL 3299/2008. Há poucos dias, Paim informou que o presidente da Câmara, Marco Maia, pretende colocar o projeto em votação entre os dias 21 e 22 de novembro. O senador, no entanto, prevê alterações que obrigarão o projeto a passar novamente por votação no Senado.

Há dois anos, o fim do fator previdenciário chegou a ser aprovado pelo Congresso, mas foi vetado pelo então presidente Lula. Paim disse confiar na sanção da presidente Dilma Rousseff.

(Agência Senado)

MP do setor elétrico: perda de arrecadação dos estados preocupa parlamentares

53 1

Deputados e senadores manifestaram preocupação, nesta quarta-feira (14), com a perda de arrecadação dos estados e com a diminuição da capacidade de investimentos das concessionárias de energia com a Medida Provisória (MP 579/12), que prevê redução de 16,2% a 28% nas contas de luz a partir de 2013. Parte dessa queda virá do corte de encargos setoriais.

Para alguns parlamentares presentes à audiência pública da comissão mista que analisa a medida, uma saída mais apropriada para a redução das tarifas de energia seria a alteração do regime de PIS/Cofins para o setor elétrico. A posição foi defendida, por exemplo, pelo deputado Arnaldo Jardim (PPS-SP), pela senadora Ana Amélia (PP-RS) e pelo senador Ricardo Ferraço (PMDB-ES). “Seria uma diminuição na conta muito mais imediata e não se traduziria em queda de receita para os estados”, disse Ferraço. Ele lembrou que os governadores estão estimando as perdas de arrecadação, com a MP, em quase R$ 6 bilhões.

O secretário de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda, Antonio Henrique Silveira, informou que o governo está empenhado em apresentar uma reforma à legislação do PIS/Cofins. Por isso, segundo ele, o Executivo entendeu que não cabia introduzir essa discussão na MP 579/12. “Além disso, a completa eliminação do PIS/Cofins não produziria os mesmos efeitos do que a redução dos encargos setoriais proposta na MP”, complementou. Silveira disse ainda que o governo tem sido sensível às demandas dos estados e “sempre estará disposto a negociar”.

(Agência Câmara de Notícias)

Marco Maia assume a Presidência da República nesta quinta

66 3

O presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia, assumirá pela quarta vez, interinamente, a Presidência da República. Ele ocupará o cargo nesta quinta-feira (15), a partir das 8h30, e ficará até o sábado (17).

A posse se deve à viagem para a Espanha da presidente Dilma Rousseff, que participará da 22ª Cúpula Ibero-Americana de Chefes de Estado e Governo. Também estará fora do País o vice-presidente, Michel Temer, que viaja nesta quarta-feira (14) para a Alemanha, onde tem reuniões com a chanceler Angela Merkel.

Nesses dois dias, a Presidência da Câmara será ocupada pela 1ª vice-presidente, deputada Rose de Freitas (PMDB-ES).

Na última vez em que ocupou o cargo, em março deste ano, Maia cumpriu extensa agenda, com até dez compromissos em um mesmo dia. Ele teve reuniões com prefeitos e políticos do Rio de Grande do Sul, seu estado natal.

(Agência Câmara de Notícias)

Empresas de energia não têm direito a indenização por investimentos antigos

“Não se remunera ativo amortizado quando você tem um regime de concessão”. Esse seria o cerne da Medida Provisória 579/2012, editada para reduzir as tarifas de energia elétrica, segundo afirmou o ministro interino de Minas e Energia, Márcio Zimmermann, em audiência pública realizada nesta quarta-feira (14) na comissão mista que a examina. No debate, o último antes da votação da relevância e urgência da matéria, foram ouvidos representantes do governo e da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Com muitas dúvidas, os parlamentares da comissão debateram por quatro horas questões polêmicas, como o valor das indenizações a empresas que perderem as concessões; a suposta quebra de contrato; e o prazo curto estabelecido pela MP 579 para a assinatura dos contratos de prorrogação das concessões. A perda dos estados na arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) também foi muito questionada durante a audiência.

O próximo passo da comissão, segundo o relator, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), será uma reunião na semana que vem para discutir o mérito da MP e as 431 emendas propostas à medida. Calheiros afirmou que, antes disso, o presidente da comissão, deputado Jilmar Tatto (PT-SP), fará a recusará a admissão das emendas que não têm a ver com o tema da MP.

(Agência Senado)

“Sr. Gonzaga, Sou Baião” na Bienal Internacional do Livro do Ceará

No próximo sábado, o Grupo de Projeções Artísticas e Culturais (GPAC) apresentará o espetáculo “Sr. Gonzaga, Sou Baião”, uma homenagem ao centenário de nascimento de Luiz Gonzaga. Será durante a programação da X Bienal Internacional do Livro do Ceará, no Centro de Eventos, a partir das 15 horas, no auditório Lucas Bizarro (Lívio Barreto) – mezanino 2. A entrada é gratuita.

A Bienal

Com o tema “Padaria Espiritual – O Pão do Espírito para o Mundo”, a Bienal do Livro irá prestar uma homenagem aos 120 anos do movimento artístico que escandalizou a pequena Fortaleza do final do século XIX com o humor, o talento e a ousadia de um grupo de escritores, pintores e músicos que promoveram intensas atividades de renovação artística e literária. Além da homenagem à Padaria Espiritual, a Bienal celebrará ainda os 90 anos da Semana de Arte Moderna, e os centenários do Rei do Baião, Luiz Gonzaga; dos escritores Jorge Amado e Nelson Rodrigues; e do cantador e violeiro Joaquim Batista de Sena, legítimo representante da poesia popular nordestina.

SERVIÇO

Centro de Eventos do Ceará; avenida Washington Soares, nº 999. Auditório Lucas Bizarro (Lívio Barreto) Mezanino 2
Entrada franca.

Contato GPAC: http://www.facebook.com/gpac.folclore