Blog do Eliomar

Categorias para Sem categoria

Cearense de 62 anos luta com policiais, mas acaba preso

A Polícia do Pará apresentou na tarde deste domingo (18), um cearense de 62 anos de idade que foi preso no município de Almeirim, no noroeste paraense, a 478 quilômetros de Belém, após policiais receberem a denúncia que o suspeito estaria com um revólver e uma espingarda e ameaçava impedir a colheita de castanha.

Segundo delegado Thomaz Lesbaupin, titular da Delegacia de Monte Dourado, o cearense somente foi localizado no distrito de Nova Vida, a 80 quilômetros da sede do município. Segundo ainda o delegado, os policiais tiveram que adentrar na mata fechada até encontrar o suspeito.

O delegado afirmou ainda que o cearense lutou com dois policiais civis para não ser preso, mas acabou dominado. As armas foram apreendidas.

(com informações do site da Polícia Civil do Pará)

Para diretora-gerente do FMI, economia mundial dá sinais de estabilização

A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, avalia que a economia mundial já “saiu da beira do precipício” e dá “sinais de estabilização”, após a implantação das políticas econômicas recentes. A declaração foi feita neste domingo (18) em Pequim, na China, onde participa de conferência econômica que reúne empresários e políticos de todo o mundo.

Segundo ela, “os últimos anos foram extremamente difíceis em várias partes do mundo. E, nos últimos meses, a situação chegou a ser sinistra”, disse. Contudo, “hoje em dia vemos sinais de estabilização e sinais de que as políticas estão dando frutos. As condições de mercado evoluíram e os indicadores econômicos recentes começam a melhorar, inclusive nos Estados Unidos”, acrescentou.

Christine Lagarde saudou “os avanços importantes” obtidos com a renovação do apoio à Grécia por parte do FMI e dos parceiros europeus. “Na sequência desse esforço coletivo, a economia mundial não está mais à beira do precipício, e temos razões para estar otimistas”, ressaltou a diretora do FMI.

Ela, no entanto, ponderou que ainda há “grandes debilidades econômicas e financeiras” a serem enfrentadas, como a fragilidade contínua dos sistemas financeiros, a dívida pública e privada, que continua elevada em muitas economias desenvolvidas, e os preços do petróleo muito altos.

A diretora-gerente do FMI disse, ainda, que a China continua a reorientar “os motores do crescimento econômico do investimento e das exportações para o consumo doméstico” para uma melhor repartição dos frutos do crescimento.

(Agência Brasil)

Cai último invicto do Campeonato Cearense de Futebol

Após 15 rodadas de invencibilidade (13 vitórias e dois empates), caiu no fim da tarde deste domingo (18) o último invicto do Estadual de 2012. Com um gol de Vagner, aos 34 minutos do primeiro tempo, o Horizonte venceu o Fortaleza, por 1 a 0, no estádio Domingão, e se manteve na segunda colocação na tabela. Apesar da derrota, o Leão segue na liderança, mas a diferença para o segundo colocado caiu para oito pontos.  O Fortaleza possui um jogo a mais.

No estádio Presidente Vargas, o Ceará vai derrotando o Guarany de Sobral, por 3 a 0, com gols de Mota, Éwerton e Rogerinho. O jogo está no intervalo. O Vozão se mantém na terceira colocação.

Em Juazeiro, no clássico local, o Guarani venceu o Icasa, por 2 a 1, e assumiu a quarta colocação, mas com um jogo a mais que o Tiradentes.

Romário diz que políticos usarão a Copa para o ‘maior roubo da história’

27 4

“Brasileiros, continuem cobrando e se manifestando porque essa palhaçada vai piorar quando tiver a um ano e meio da Copa. O pior ainda está por vir, porque o governo deixará que aconteçam as obras emergenciais, as que não precisam de licitações. Ai vai acontecer o maior roubo da história do Brasil”.

O apelo é do ex-jogador e deputado federal Romário de Souza Faria (PSB-RJ), em seu perfil no site de relacionamentos Facebook. Segundo o ex-atleta, a presidente Dilma Rousseff se engana ou se deixa enganar pelos políticos e dirigentes.

Romário estranhou que na reunião da presidente Dilma com o presidente da Fifa, Joseph Blatter, na última sexta-feira (16), não havia nenhum político integrante da Lei Geral da Copa, como o próprio presidente da comissão, Renan Filho (PMDB-AL), ou o relator do projeto, Vicente Cândido (PT-SP).

“Na minha concepção de político, a política vai de mal a pior”, avaliou.

(das agências)

O retrocesso

Em artigo no O POVO, neste domingo (18), o psiquiatra Cleto Pontes critica o fechamento de hospitais e clínicas psiquiátricas em Fortaleza. Confira:

O recenseamento acusou um número maior de motéis e menor de hotéis e pousadas em Fortaleza, abrigando atos e costumes que determinam a lei da oferta e da procura.

Em se tratando de cuidado com as pessoas, no passado existiam hospitais e clínicas psiquiátricas nesta Capital. Os mesmos foram desmantelados por uma decisão irracional, sob o pretexto de serem anacrônicos e repressores.

As atuais opções de clínicas para drogados, por exemplo, em sua maioria de propriedade de ex-drogados, preencheram um vazio e hoje abrigam portadores de transtornos psíquicos, embora de forma reducionista. Tal fato merece uma volta ao passado na história dos hospitais psiquiátricos e a sua existência no contexto histórico-social.

Na crise econômica pós guerra, Maxwell Jones, inglês, nascido na África do Sul, filho de alcoólatra, criou a Comunidade Terapêutica para drogados na Escócia, instituição econômica adequada aos pacientes.

Franco Basaglia, de família aristocrática veneziana, marxista, buscou conhecer o trabalho de Maxwell Jones visando à importação do modelo para Itália no tratamento não somente de drogados. “As contradições” geradas pela dialética materialista, levou o jovem Basaglia a pensar que melhor seria a destruição dos hospitais psiquiátricos públicos na Itália.

A lei nº 180/78 resultante do movimento denominado “Psiquiatria democrática” pôs fim, então, aos hospitais psiquiátricos naquele país.

Por outro lado, na França, Paul Sivadon, contemporâneo de Michael Foucault, construiu a arrojada comunidade terapêutica denominada Institut Marcel Rivière. Um primor de espaço, com diária de US$ 300, nas décadas de 60, 70 e parte da 80, antes da crise econômica francesa. Foi o melhor hospital psiquiátrico da Europa, talvez do mundo.

Arquitetura moderna, espaçosa, suítes individuais, vários ateliês de terapia ocupacional, centro de fisioterapia, quadras de esporte, teatro para 200 pessoas, amplo jardim cuidado por 20 jardineiros, equipe terapêutica treinada, psicanalistas, comportamentalistas, laboratório de pesquisa como o do sono.

As enfermeiras todas tinham que ser tratadas em nível psicoterápico. Uma área de 30 hectares para 300 pacientes que poderiam permanecer mais de um ano internados se necessitassem e acompanhados por especialistas tinham a liberdade de ir e vir.

Pois bem, com dinheiro, democracia e criatividade é possível se realizar um bom trabalho na área psiquiátrica. Impor o internamento compulsório para drogados em locais inadequados, além de ser um desrespeito ao paciente é, sim, antidemocrático e um verdadeiro retrocesso à era do pré-hospital psiquiátrico.

Itamaraty confirma sequestro de duas brasileiras por beduínos no Egito

O Itamaraty confirmou o sequestro de duas brasileiras ocorrido neste domingo (18) no Egito. Segundo o Ministério das Relações Exteriores, as autoridades egípcias estão negociando a libertação das brasileiras, com o acompanhamento da Embaixada do Brasil no Cairo, capital do país.

De acordo com o Itamaraty, um ônibus com vários brasileiros a bordo foi atacado por beduínos e as duas mulheres foram levadas. O veículo foi abordado na Península do Sinai, no Egito, segundo autoridades locais.

(Agência Brasil)

‘Estamos cansados de competições para cegos’

34 3

Pedro Tibério consegue jogar xadrez ao memorizar as peças, após tocá-las

Estudante do curso de História na Universidade do Vale do Acaraú (UVA), faixa marrom em judô e bom jogador de xadrez. As qualidades não seriam tão relevantes se Pedro Tibério de Oliveira, 21, não fosse portador de necessidades especiais por meio de deficiência visual.

Morador do município de Santana do Acaraú, Pedro Tibério disputou nesse sábado (17) a primeira etapa do Circuito de Xadrez Rápido – Fortaleza Esporte Arte e Cidadania, na Câmara Municipal de Fortaleza. Para conseguir jogar, o enxadrista usou um tabuleiro com peças com pinos. A cada lance, Tibério tocava as peças e as memorizava.

Apesar das dificuldades, o estudante universitário conseguiu vencer três adversários e empatar com um outro, todos sem nenhum tipo de necessidade especial.

“Tenho quatro décadas de xadrez e mais de 80 competições, mas nunca havia visto algo parecido. Ele (Tibério) armou uma estratégia para ganhar um peão e cheguei a duvidar que seria isso mesmo que ele estaria planejando, pois teria que ter, além de memorizado as peças no tabuleiro, antecipado cinco jogadas. Mas foi isso mesmo que ocorreu, algo impressionante para a condição do jogador. Naquele momento entendi que o Tibério não precisava da nossa piedade, mas de incentivo”, relatou o jornalista Nicolau Araújo, 46, quarto colocado na competição.

Acostumado aos desafios da vida, Pedro Tibério disse estar cansado de disputar competições para portadores de necessidades especiais por meio de deficiência visual. Segundo o estudante universitário, o sentimento também é de outros competidores da “categoria”.

“Estamos cansados de competições para cegos. Queremos disputar todas as modalidades esportivas com pessoas que enxergam perfeitamente. Claro que um competidor tem que se adaptar às condições do outro. Mas é assim que queremos”, afirmou.

O maior adversário dos atletas portadores de necessidades especiais por meio de deficiência visual, no entanto, é o mesmo que muitos competidores “normais”: a falta de patrocínio.

Para disputar o Campeonato Brasileiro de Xadrez para portadores de necessidades especiais por meio de deficiência visual, em Minas Gerais, no ano passado, Tibério teve que custear suas passagens, hospedagem e alimentação. O mesmo ocorreu em Fortaleza, nesse sábado.

Torneio de xadrez na Câmara Municipal reúne 106 participantes

83 3

Vereador Acrísio Sena presidiu solenidade que homenageou Ronald Câmara

Com a participação de 106 enxadristas, a Câmara Municipal de Fortaleza realizou nesse sábado (17) a primeira etapa do Circuito de Xadrez Rápido – Fortaleza Esporte Arte e Cidadania. Em solenidade presidida pelo vereador Acrísio Sena (PT), que atendeu a um requerimento do vereador Eron Moreira (PV), o ex-campeão sul-americano e ex-campeão brasileiro Ronald Câmara foi homenageado com uma placa.

A competição foi disputada em sete rodadas, com cadência de 15 minutos para cada enxadrista. Com 6,5 pontos, o atual campeão cearense Leone Moreno venceu o torneio, seguido por Iung de Oliveira (6,5 pontos), Aloísio Filho (6,0), Nicolau Araújo (6,0), André Capibaribe (5,5), Daniel Madson (5,5) e Diego Luz (5,5).

Nicolle, 9, foi a mais nova enxadrista

O torneio também teve duas atrações, o portador de necessidades especiais por meio de deficiência visual Pedro Tibério, que conquistou três vitória e um empate, e Nicolle Carneiro, aluna do Colégio Master (sede Bezerra de Menezes), que venceu uma partida com apenas 9 anos de idade.

A próxima etapa ocorrerá no dia 21 de abril, no Theatro José de Alencar. A competição será encerrada com mais outras duas etapas.

Indefinição sobre concessões do setor elétrico pode afetar contratos que vencem no fim do ano

A demora do governo para tomar uma decisão sobre o futuro das concessões do setor elétrico que começam a vencer a partir de 2015 pode afetar os contratos de energia que vencem no dia 31 de dezembro deste ano, que somam cerca de 8 mil megawatts médios. A avaliação é do presidente do Conselho de Administração da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), Luiz Eduardo Barata. Segundo ele, mais importante do que a decisão que será tomada, é que ela seja definida o mais breve possível.

“É importante decidir logo, porque essas concessões têm impacto sobre os contratos que estão terminando este ano e precisam ser renovados. Mas se vão ser renovados, ou se as concessões vão ser relicitadas, por um caminho ou pelo outro, para tudo na vida tem solução. O que temos pedido ao governo e à Aneel [Agência Nacional de Energia Elétrica] é que se busque uma solução rápida e não deixe para a última hora”, disse.

Para Eduardo Barata, o ideal é que a decisão seja anunciada ainda no primeiro semestre deste ano, para definir o futuro dos contratos que devem começar a vigorar a partir do ano que vem. Segundo ele, esses contratos estão associados à energia que será gerada pelas usinas que têm suas concessões expiradas em 2015, por isso a necessidade de uma solução urgente.

“O ministro [de Minas e Energia, Edison] Lobão tem dito que a questão está em fase final de decisão pela presidenta Dilma [Rousseff], que conhece muito bem o setor e tem sensibilidade. Tenho certeza de que rapidamente ela tomará essa decisão”, avalia Barata.

Como a duração dos contratos varia de três a oito anos, caso a decisão do governo não saia nos próximos meses, uma das alternativas seria o estabelecimento de contratos anuais para garantir a comercialização da energia até 2015, mas isso só pode ser feito se houver uma autorização por meio de decreto.

Em 2015, 67 usinas hidrelétricas terão suas concessões vencidas, o que representa 18,2 mil megawatts, de acordo com dados da Aneel. Mais 47 hidrelétricas vencem entre 2016 e 2035, com 12,5 mil megawatts. Oito usinas térmicas também perdem a validade das concessões a partir de 2015, além de distribuidoras e linhas de transmissão. De acordo com a legislação vigente, com o fim das concessões, as usinas devem passar por novo leilão, mas o governo pode mudar a lei e prorrogar os atuais contratos.

A Câmara de Comercialização de Energia Elétrica é a instituição responsável pela administração da energia comercializada no país e pelos principais leilões de energia elétrica. Atualmente, a entidade tem 1.806 agentes associados, entre distribuidoras, geradores, comercializadores, consumidores livres e autoprodutores de energia.

(Agência Brasil)

Brasil tem menor taxa de crescimento dos últimos cinco anos

Com um crescimento de apenas 2,7% em 2011, o Brasil ficou com o pior desempenho entre os países sul-americanos, como ainda em relação a países emergentes como a Índia e a China.

O fraco desempenho, que não ocorria desde 2006, é explicado por economistas na alta da inflação, diante da expansão do Produto Interno Bruto (PIB) em 2010.

No início do ano, economistas acreditavam que o índice de crescimento de 2010 ficaria em torno de 4,5%. Já o governo foi mais otimista e arriscou um índice de 5%. O percentual de 2,7% foi divulgado na primeira semana de março pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Educação no campo terá programa para melhorar qualidade do ensino

A presidenta Dilma Rousseff deve anunciar na próxima terça-feira (20) o Programa Nacional de Educação do Campo (Pronacampo) para impulsionar a qualidade da educação rural. O programa prevê construção e reforma de escolas, qualificação de professores e a criação de grades curriculares e disciplinas específicas, adaptadas à realidade dos estudantes que vivem na zona rural.

As escolas localizadas em áreas rurais respondem por 12% das matrículas de educação básica no país. Os indicadores educacionais do campo são bastante inferiores aos verificados nas áreas urbanas. Enquanto a taxa de analfabetismo no país – na população com mais de 15 anos – é 9,6%, na zona rural o índice sobe para 23,2%. Apenas 15% dos jovens de 15 a 17 anos do campo estão no ensino médio e só 6% das crianças até 3 anos têm acesso à creche.

Entre as ações previstas está a produção de material didático específico para as escolas rurais, que abordem os temas da realidade do campo. Até este ano, os estudantes recebiam os mesmos livros que eram enviados ao restante do país.

O programa também prevê a construção de novas escolas, cursos de formação continuada para professores e melhoria na infraestrutura das unidades – cerca de 11 mil escolas do campo ainda não contam com luz elétrica, número que representa 15% do total. Segundo relatório do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), a maioria também não tem laboratório, biblioteca ou espaços de lazer.

O Pronacampo foi encomendado por Dilma ao Ministério da Educação em 2011. O processo de negociação também envolveu reuniões entre entidades e movimentos sociais ligados ao campo e o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho.

(Agência Brasil)

São Gonçalo do Amarante é o número um no Brasil em receita própria

172 1

Porto do Pecém destaca São Gonçalo do Amarante em receita própria

O município de São Gonçalo do Amarante é o primeiro do Brasil em receita própria. O dado é da Federação das Indústrias do Estado do Rio (Firjan), que na última semana apresentou um estudo sobre a gestão fiscal de 5.266 municípios brasileiros, entre os anos de 2006 a 2010. As arrecadações geradas no município, a partir do Porto do Pecém, proporcionaram ao município a liderança do ranking.

Na segunda colocação no Ceará, Fortaleza aparece na 135ª colocação no Brasil. A má notícia é que o município se encontra em queda, desde 2006, com uma pequena retomada em 2010. Em 2006, Fortaleza integrava o grupo Conceito B. Nos anos seguintes, o município caiu para o Conceito C.

Pior mesmo, só a classificação de Fortaleza no estudo sobre Investimentos. O município é o 87º no Estado e o 2.150º no Brasil. A boa notícia é que a cada ano os índices de investimentos da capital cearense crescem.

Depois do PR, PTB e PSC também podem deixar base aliada de Dilma

35 1

Após o anúncio do Partido da República (PR) em deixar a base governista no Congresso Nacional, na última quarta-feira (14), agora outros dois partidos avaliam seguir o mesmo caminho.

O Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) e o Partido Social Cristão (PSC) se reúnem na próxima terça-feira (20), em Brasília, para discutir o rumo político das duas bancadas no governo Dilma. Segundo parlamentares das duas agremiações, os dois partidos já reclamavam da falta de espaço no governo, mas a insatisfação foi agravada com as polêmicas sobre a Lei Geral da Copa, principalmente no PSC, em relação à venda de bebida alcoólica.

Um levantamento feito pelo jornal Folha de S.Paulo, na edição deste domingo (18), mostra que o PR, o PTB e o PSC, juntos, possuem 74 dos 513 deputados federais.

Quase todos na Câmara Municipal apoiam Ficha Limpa

36 3

Ronivaldo quer menos rigor na Ficha Limpa

Caso seja votada ainda este ano pelos vereadores de Fortaleza, as propostas de emenda à Lei Orgânica do Município que preveem a aplicação da Lei da Ficha Limpa para ocupação de cargos comissionados na Prefeitura de Fortaleza têm chances reais de serem aprovadas – isso, se os parlamentares votarem de acordo com seus discursos. Segundo pesquisa feita pelo O POVO, mais de 97% dos vereadores pesquisados se disseram favoráveis à aplicação da lei no preenchimento de cargos do Poder Executivo Municipal.

Entre os 37 vereadores ouvidos – o que representa 90,24% do universo total de 41 vereadores – apenas um se disse contrário ao uso da Lei da Ficha Limpa para os cargos comissionados da gestão municipal: o líder da prefeita Luizianne Lins (PT) na Câmara, vereador Ronivaldo Maia (PT).

Com o apoio da maioria dos vereadores da base da prefeita Luizianne Lins no Legislativo, sua decisão de apoiar ou rejeitar a emenda à LOM terá influencia na votação da proposta.

Explicação

Ao explicar sua posição, Ronivaldo fez questão de esclarecer: “Eu sou a favor da Lei da Ficha Limpa”. O que o vereador não concorda, entretanto, é com o exagerado rigor que enxerga na lei. Segundo ele, uma pessoa que cometeu “atecnia” ou “imprudência” na gestão pública não pode ser considerado “ficha suja” e, por tabela, ser impedido de ser assumir cargo no Executivo.

“Esse tipo de ato (atecnia ou imprudência) não pode ser comparado a um desvio de recurso público, a uma corrupção a um roubo”. O vereador diz ser defensor de uma lei que evite que pessoas que comentaram tais atos assumam cargos na administração pública.

(O POVO)

Mesmo governista, maioria dos vereadores reprova mobilidade

49 5

Plácido quer infraestrutura e incentivo à carona

Embora a base governista seja francamente majoritária na Câmara Municipal, quase 90% dos vereadores de Fortaleza pesquisados por O POVO se disseram insatisfeitos com o atual sistema de mobilidade urbana da cidade.

Os parlamentares, em geral, citaram que Fortaleza cresceu aceleradamente nos últimos anos, com aumento significativo do número de carros e de habitantes, sem que esse desenvolvimento tenha sido acompanhado por avanços no sistema de transportes.

O líder da oposição, Plácido Filho (PDT), disse que a administração municipal não investiu em alargamento de vias, abertura de ruas e avenidas, construção de viadutos ou incentivo à concessão de carona entre os cidadãos.

Por outro lado, muitos dos pesquisados apontaram as obras da Copa do Mundo de 2014 como esperança de desaforamento do trânsito da cidade. É o que pensa o líder governista, Ronivaldo Maia (PT), e o presidente da Comissão Especial da Copa 2014, Leonelzinho Alencar (PTdoB).

Pesquisa

Entre os dias 12 e 15 deste mês, O POVO apresentou um questionário a todos os 41 vereadores que atualmente exercem mandato – titulares ou suplentes em atividade. Responderam às perguntas 37 deles.

(O POVO)

Faixas exclusivas para ônibus não são única solução para atrair mais usuários, diz especialista

A implantação de faixas exclusivas para ônibus em grandes cidades, como vem ocorrendo recentemente no Distrito Federal (DF), não é a única solução para atrair mais pessoas para o transporte público e assim diminuir o número de carros nas vias públicas. Na avaliação do professor do Programa de Pós-Graduação em Transportes da Universidade de Brasília (UnB) Paulo César Marques da Silva, o mecanismo melhora a qualidade do transporte público, porque diminui o tempo da viagem, mas ainda é preciso investir na qualidade e no aumento da frota. “Para atrair o usuário do carro para o ônibus, não basta diminuir o tempo de viagem, tem que ter um maior conforto, uma frequência maior, com mais oferta de veículos.”

O especialista lembra que as faixas exclusivas são utilizadas em grandes cidades como o Rio de Janeiro, São Paulo e Curitiba, e até mesmo em municípios pequenos, como Juiz de Fora (MG). O objetivo da medida é distribuir melhor o espaço de circulação entre ônibus e carros. Segundo ele, nas vias do Distrito Federal onde a medida foi implantada, cerca de 70% das pessoas que transitam no horário de pico viajam de ônibus e 30% estão nos carros. “No entanto, a quantidade de carros é tão grande que satura a via e prende todo mundo na via, inclusive os passageiros de ônibus, que são em número muito maior.”

Para o professor, o transporte público coletivo é a melhor maneira de garantir a universalização do direito à mobilidade. “Não é sustentável a gente imaginar que todo mundo vai andar de carro, e que a cidade pode viver bem assim”. Ele lembra que em várias cidades do mundo, como Londres, existem espaços restritos à circulação de automóveis, inclusive com a cobrança para que os carros possam trafegar.

Em Brasília, onde três grandes vias receberam faixas exclusivas de ônibus recentemente, a medida divide opiniões. O estudante Rodrigo dos Santos Monteiro, de 17 anos, acredita que a faixa de circulação exclusiva dos coletivos é uma boa solução para quem precisa utilizar o serviço. “A faixa para os ônibus vai trazer benefícios [para os usuários] nas cidades satélites do Distrito Federal. O tempo de viagem melhorou um pouco, apesar das más condições dos ônibus e pelo fato de muitos motoristas ainda não respeitarem a faixa que é para a circulação dos ônibus e não para os carros”, disse

Já a vendedora Juliana Teixeira dos Santos, 27 anos, avalia que a faixa exclusiva não melhorou as condições do transporte público coletivo. “Eu pego oito ônibus por dia e o transporte público ainda está péssimo e a cada dia fica pior. Demora muito para você pegar um ônibus, quando você consegue sempre está lotado de passageiros. O governo deveria colocar mais ônibus, com qualidade, para que reduzisse o número de carros na rua.”

Segundo o governo do Distrito Federal, a criação das faixas exclusivas faz parte do novo modelo de transporte público que está sendo implantado, que também prevê a licitação para renovar a frota e as linhas de ônibus da capital, aberta em 2 de março. Em breve, mais cinco vias do Distrito Federal ganharão corredores exclusivos.

(Agência Brasil)

Executivos da Chevron estão impedidos de deixar o Brasil sem autorização judicial

Liminar concedida pelo juiz Vlamir Costa Magalhães, da 4ª Vara Federal Criminal, no Rio de Janeiro, impede a saída do país de 17 executivos e profissionais da Chevron Brasil e da Transocean Brasil, sem que haja autorização judicial. Entre os nomes está o do presidente da Chevron Brasil Petróleo, George Raymond Buck III, de origem americana. A decisão atende a pedido do procurador da República em Campos, Eduardo Santos de Oliveira.

Nesta semana, informou a assessoria de imprensa do Ministério Público Federal no Rio de Janeiro, os 17 executivos e profissionais ligados à companhia petrolífera serão denunciados à Justiça e processados.

Eles terão que entregar os passaportes em Campos. Segundo o MPF, isso é importante para que eles respondam ao processo no Brasil. A Polícia Federal já foi comunicada.

A decisão do juiz Vlamir Magalhães foi tomada com base em investigação que apura eventual crime cometido pela empresa contra o meio ambiente, em decorrência de vazamento de óleo no Campo de Frade, na Bacia de Campos, em novembro do ano passado. Na última semana, a Chevron comunicou a descoberta de nova mancha de óleo na mesma região.

A assessoria de imprensa da Chevron informou que, oficialmente, a companhia ainda não foi comunicada da decisão do juiz.

A petroleira norte-americana já enfrenta ação civil pública movida pelo MPF em Campos. A indenização pedida pelos danos ambientais e sociais causados pelo vazamento de óleo em novembro de 2011 alcança R$ 20 bilhões.

(Agência Brasil)