Blog do Eliomar

Categorias para Sem categoria

Cármen Lúcia botou o STJ para trabalhar

Nesses dez primeiros meses de Cármen Lúcia no comando do Supremo Tribunal Federal (STF), 133 processos foram efetivamente julgados pelos ministros (ou seja, em caráter final) nas 71 sessões plenárias. Ou, uma média de 1.48 processo por sessão.

Corresponde a 30% do processos originalmente previstos na pauta, de acordo com um levantamento inédito da Escola de Direito da FGV/RJ. A informação é do colunista do O Globo, Lauro Jardim.

Fux assume inquérito da Odebrecht contra Collor

Um dos inquéritos que tem o senador Fernando Collor (PTC-AL) como alvo no Supremo Tribunal Federal (STF) passa a ser de responsabilidade do ministro Luiz Fux, após a presidente da Corte, ministra Cármen Lucia, ter determinado a redistribuição do caso.

No inquérito, Collor é suspeito de ter recebido R$ 800 mil de forma ilegal, em 2009, para favorecer a implantação de um projeto de saneamento básico da empresa Odebrecht Ambiental em Alagoas, incluindo a possível privatização da companhia de saneamento estadual.

O caso, que foi relatado na delação premiada do ex-presidente da Odebrecht Ambiental, Fernando Reis, estava sob responsabilidade de Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo. Entretanto, o ministro declinou da competência sobre o inquérito por entender que não há relação com os desvios na Petrobras, alvo principal da operação.

Em outro inquérito que se encontra no gabinete de Fachin, Collor já foi denunciado pela Procuradoria-Geral da República (PGR) acusado de fraudar em R$ 29 milhões um contrato da BR Distribuidora, uma subsidiária da Petrobras, com a empresa UTC Engenharia. O recebimento da denúncia, que pode tornar o senador réu na Lava Jato, deve ser julgado ainda neste semestre.

(Agência Brasil)

PSDB busca seu caminho

Com o título “PSDB busca seu caminho”, o jornalista Merval Pereira, em sua coluna desta sexta-feira, no O Globo, divulga conversa que manteve com o senador Tasso Jereissati, presidente interino do PSDB nacional. Diz que os tucanos querem sim voto distrital misto e nada de distritão como sistema permanente. Confira:

O PSDB não condiciona o seu apoio ao distritão à adoção do parlamentarismo, mas quer que, na mesma proposta de emenda constitucional que muda o sistema eleitoral para 2018 e 2020, seja aprovada a adoção do voto distrital misto a partir de 2022.

O presidente interino do partido, senador Tasso Jereissati, diz que o partido não é adepto do distritão, e o aceita apenas como uma transição para o distrital misto. Se houver a intenção de transformar o distritão em sistema permanente, o PSDB não apoiará a mudança, nem mesmo para as próximas eleições.

A tentativa de retirar da emenda constitucional o compromisso de adotar o distrital misto em 2022 terá a resistência dos tucanos. O senador Tasso Jereissati sabe que essa reforma que será aprovada até setembro pode ser alterada na próxima legislatura, mas reforça a ideia de que reunir 308 deputados duas vezes para mudar o que está aprovado na Constituição será sempre mais difícil.

A adoção do parlamentar ismo, segundo Tasso Jereissati, seria uma consequência lógica do distrital misto, mas não necessariamente de concretização imediata, nem vinculada às decisões que estão sendo tomadas agora na Comissão de Reforma Política. Como um ponto programático dos tucanos, o parlamentarismo seguirá sendo defendido pelo partido mesmo que não tenha o apoio da maioria do Congresso.

Será um trabalho de convencimento permanente, diz Tasso Jereissati, pois o PSDB está certo de que este é o melhor sistema eleitoral para o país, que vem passando por traumas sucessivos no presidencialismo, com crises institucionais que já levaram dois presidentes a serem impedidos, e colocam o atual governo, assim como todos os anteriores, como refém dos congressistas, muitas vezes por razões nada republicanas.

No parlamentarismo, essas crises seriam resolvidas com a substituição dos governos, como acontece de maneira rotineira nos sistemas parlamentares pelo mundo. E os congressistas também teriam limitados seus poderes de pressão, pois o Executivo pode também convocar eleições para definir melhor sua base partidária.

Mesmo sem o parlamentar ismo, o PSDB se bate pela transição para o sistema de voto distrital misto, que considera o mais moderno em utilização nas democracias ocidentais, por baratear as eleições e aproximar os candidatos dos eleitores. A necessidade de pedir votos no estado todo faz, segundo a visão dos tucanos, com que os deputados federais necessitem de altos recursos financeiros, e o financiamento das campanhas se torna uma porta de entrada para a corrupção eleitoral.

Com os distritos, as campanhas ficarão restritas geograficamente, tornando- se mais baratas. Os deputados eleitos pelos distritos também serão observados de perto pelo eleitor e terão que prestar contas a ele permanentemente, e não apenas de quatro em quatro anos.

A defesa institucional do parlamentarismo não tem nada a ver com vontade de voltar ao poder sem a disputa direta do voto na eleição presidencial, garante Tasso Jereissati. Trata-se do retorno dos tucanos à defesa de teses e ideias, numa tentativa da nova direção de colocar o partido nos trilhos novamente e recuperar os eleitores que se decepcionaram nos últimos tempos.

A campanha de autocrítica que já está no ar, chamando para o programa do partido, não será, porém, direcionada a pessoas ou fatos acontecidos recentemente. A campanha será uma tentativa de resgatar a identidade do partido, que ficou desgastada nos últimos anos de crise política, e de reaproximar-se de seus eleitores tradicionais.

O “Distritão” não passa no plenário, garante José Guimarães

O líder da minoria na Câmara, José Nobre Guimarães (PT), garantiu, nesta quinta-feira, que a tese do Distritão, onde no pleito ganha vagas os mais votados, não passa no plenário da Casa. Ele lembrou que é uma emenda e que exige pelo menos 300 votos.

Guimarães afirmou que o clima na Câmara sobre Distritão já mudou e ninguém quer mais, porque sabe que essa medida acaba com os partidos, além de ser algo atrasado.

O parlamentar disse que a saída é cláusula de barreira e financiamento públ

Vídeo com dancinha “Fora Dilma” volta a viralizar

265 2

Dizem que o mundo dá muitas voltas. Será que esse dito popular vale para a política? Bem, um vídeo gravado em dezembro de 2015 por Wagner Mendes, repórter da editoria de Conjuntura do O POVO, difundindo a dancinha “Fora Dilma”, acabou voltando a viralizar nas últimas semanas.

O fato coincidiu com o período em que o mote foi a votação da admissibilidade da denúncia contra Temer.

Bem, a denúncia acabou arquivada, mas o vídeo continua bombando.

Manifestação contra o governo Dilma

Manifestantes dançam "Fora, Dilma" em ato contra o governo, na Praça Portugal. Vídeo: Wagner Mendes/O POVOSaiba mais: http://bit.ly/1TJD2Hk #opovo

Publicado por O POVO Online em Domingo, 13 de dezembro de 2015

 

Mercado financeiro estima inflação em 3,4% por causa da alta na alíquota dos combustíveis

O mercado financeiro ajustou pela segunda semana seguida a projeção para a inflação este ano, após o aumento da tributação sobre combustíveis. A projeção para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) subiu de 3,33% para 3,40%.

Há duas semanas, a estimativa estava na sétima redução seguida, em 3,29%. A  expectativa consta do boletim Focus, uma publicação elaborada todas as semanas pelo Banco Central, com projeções para os principais indicadores econômicos. O Focus é disponibilizado às segundas-feiras,em Brasília.

No último dia 20, o governo anunciou o aumento das alíquotas do Programa de Integração Social (PIS) e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) sobre a gasolina, o diesel e o etanol, mas uma liminar derrubou a medida no dia 25 deste mês. Na última quinta-feira (26), o Tribunal Regional Federal (TRF-1), anulou a suspensão do aumento.

O aumento dos tributos fez com que as instituições financeiras parassem de reduzir a estimativa para a inflação no próximo ano. Há duas semanas, a projeção para o IPCA é mantida de 4,20%. No boletim Focus, divulgado no dia 17, a estimativa estava na sexta queda seguida.

Mesmo com o aumento na projeção para este ano e manutenção para 2018, os cálculos para a inflação permanecem abaixo do centro da meta de 4,5%, que deve ser perseguida pelo BC. Essa meta tem ainda um intervalo de tolerância entre 3% e 6%.

(Agência Brasil)

Pró-reitor de Pesquisa e pós-graduação da UFC assume na Sociedade Brasileira de Física

O professor Antônio Gomes de Souza Filho, pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da Universidade Federal do Ceará, assumiu como diretor da Sociedade Brasileira de Física. Já tomou posse, inclusive, durante ato em Belo Horizonte (MG).

Embora de jeito simples, é um dos pesquisadores mais respeitados no País. Obteve título de Mestre em Física e doutorou-se em Ciências pela UFC, em 2001, com a realização de estágio sanduíche no MIT (EUA). Foi nomeado membro afiliado da Academia Brasileira de Ciências em 2011.

Temer manda antecipar 13º salário dos aposentados e pensionistas da Previdência Social

 

Com 70% de reprovação, é hora do governo federal tentar uma agenda positiva. Ollha só a medida que o governo federal anunciou:

Diário Oficial da União publica hoje (28) decreto presidencial que antecipa o abono anual (13º salário) de 2017 para aposentados e pensionistas da Previdência Social. O benefício será pago em duas parcelas. A primeira em agosto e a segunda em novembro.

Segundo o decreto, a primeira parcela corresponderá “a até 50% do valor do benefício correspondente ao mês de agosto”, junto com o benefício a ser concedido no mês. O restante será pago em novembro.

(Agência Brasil- Foto – Folhapress)

PDV será isento do imposto de renda e da contribuição previdenciária

O funcionário público que aderir ao Programa de Desligamento Voluntário (PDV) do governo não terá que pagar Imposto de Renda e contribuição previdenciária sobre o valor da indenização. É o que diz um dos pontos da Medida Provisória (MP) que criou o regime, assinada nessa quarta-feira pelo presidente Michel Temer. A MP também prevê a jornada de trabalho reduzida com remuneração proporcional e a licença sem remuneração. A informação é do o Globo.

A indenização a ser paga ao funcionário do Executivo que aderir ao PDV, equivalente a 1,25 salário para cada ano trabalhado, poderá ser parcelada. A estimativa do governo é que cerca de 5 mil servidores entrem nesse programa, o que daria uma economia em torno de R$ 1 bilhão por ano.

Na licença incentivada sem remuneração, a MP não deixa claro se o servidor terá ou não direito a ser contratado temporariamente no setor privado. O certo é que quem aderir a esse mecanismo não poderá, na administração pública, ocupar cargo ou função de confiança; e assumir emprego em qualquer empresa que tenha controle da União.

Condições

Não poderão aderir ao PDV os servidores que estejam em estágio probatório, que tenham cumprido todos os requisitos legais para aposentadoria ou que tenham se aposentado em cargo ou função pública e reingressado em cargo público inacumulável. Além disso, também não poderão aderir aqueles que, na data de abertura do processo de adesão ao programa, estejam habilitados em concurso público para ingresso em cargo público federal, dentro das vagas oferecidas no certame. Também ficam de fora os servidores que tenham sido condenados a perda do cargo, em decisão judicial transitada em julgado, e aqueles que estejam afastados em virtude de licença por acidente em serviço ou para tratamento de saúde.

Na redução da jornada, conforme antecipou O GLOBO na edição desta quarta-feira, o servidor poderá ter outro emprego no setor privado, desde que em área diferente de sua atividade no setor público. O funcionário que aceitar trabalhar menos, de oito para seis ou quatro horas por dia, terá direito a um pagamento adicional correspondente a meia hora por dia.

As adesões a esses três tipos de regime deverão começar ainda este ano. Porém, sua ativação, como o desligamento, só ocorrerá a partir de 2018. O Ministério do Planejamento vai regulamentar a MP e decidir, entre outras coisas, que categorias serão enquadradas nesses mecanismos.

Militar com vírus do HIV deve ser reformado por incapacidade

Militares portadores do vírus HIV têm direito de ir para reforma e receber pensão. Com esse entendimento, a 11ª Turma do Tribunal Regional Federal da 3ª Região reconheceu o direito à reintegração e reforma de um homem que foi diagnosticado com o vírus quando prestava o serviço militar obrigatório. O autor da ação também terá direito ao pagamento dos soldos atrasados desde a desincorporação. A informação é da assessoria de imprensa do TRF-3.

O militar foi incorporado ao Exército em junho de 2007, lotado na 1ª Brigada de Artilharia Antiaérea de São Paulo, e excluído do serviço ativo das Forças em outubro de 2010, depois de ser diagnosticado com o vírus em 2009.

Contudo, para a relatora do caso, o artigo 1º da Lei 7.670/88 prevê que o portador da Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (Sida/Aids) tem direito à reforma militar, na forma do disposto no artigo 108, inciso V, da Lei 6.880/80.

“É vedado condicionar a concessão da reforma à estabilidade do militar, ao grau de desenvolvimento da moléstia ou à não preexistência da doença à incorporação, uma vez que a Lei nº 6.880/80 e Lei 7.670/88 não estabelecem restrições, de modo que é suficiente a comprovação de que o militar é portador do vírus da AIDS para fazer jus ao benefício”, disse a juíza federal Noemi Martins, que atua em auxílio à 11ª Turma.

O militar comprovou que, além de portador do vírus, sofre de transtorno de natureza psiquiátrica, conforme documentos médicos e documentos emitidos pelo Ministério do Exército.

PF conclui que Renan, Jucá e Sarney não obstruíram as investigações da Lava Jato

A Polícia Federal (PF) enviou ao Supremo Tribunal Federal (STF) relatório no qual descartou a suposta tentativa dos senadores Romero Jucá (PMDB-RR), Renan Calheiros (PMDB-AL), e do ex-senador José Sarney de atrapalhar as investigações da Operação Lava Jato.

No relatório final da investigação, enviado hoje (21) ao Supremo Tribunal Federal (STF), a PF entendeu que as conversas gravadas entre os três políticos com o ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, não configuraram crime.

Renan, Jucá e Sarney respondem a um inquérito no qual são acusados pela Procuradoria-Geral da República (PGR) do crime de embaraço à Lava Jato, por tentarem barrar ou atrapalhar as investigações da operação.

Aberto em fevereiro, o inquérito contra os políticos têm como base o acordo de delação premiada de Sérgio Machado e conversas gravadas entre ele e os outros envolvidos.

As gravações foram divulgadas no ano passado, após a retirada do sigilo do conteúdo das delações de Machado. Em uma das conversas, Romero Jucá cita um suposto “acordo nacional” para “estancar a sangria”.

Com a chegada do relatório do Supremo, caberá a Procuradoria-Geral da República (PGR) dar a palavra final sobre o arquivamento do processo, relatado pelo ministro Edson Fachin.

(Agência Brasil)

Moçambique quer adotar modelo do Centro Vocacional Tecnológico

O deputado federal Ariosto Holanda (PDT informa que o ministro da Ciência e Tecnologia, Ensino Superior e Técnico Profissional de Moçambique, Jorge Penicela Nhambiu, ficou muito interessado em conhecer o projeto dos Centro Vocacional Tecnológico (CVT), do qual foi informado pelo diretor regional do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) Ceará, Paulo André, em reunião, nesta semana, em Maputo. O Senai apoia o MCTESTP através de acordo patrocinado pela Agência de Cooperação Internacional de Japão (Jica) para a realização de Curso de Capacitação de Formadores da Área de Manutenção Industrial, aberto nesta quarta-feira pelo ministro Jorge Nhambiu.
Ariosto Holanda disse que Paulo André voltará em setembro a Moçambique, na continuidade do acordo com o Ministério e levará toda documentação do Projeto CVT para orientar a implantação do modelo no país africano. A formação de profissionais das áreas de Mecânica e Electricidade é realizada através da Autoridade Nacional de Educação Profissional (ANEP) para melhoria da qualidade de Educação Profissional no país.
O Senai Ceará ministra os treinamentos através do termo de adesão ao contrato firmado entre o Senai Nacional e o governo de Moçambique para capacitar professores em novas tecnologias de eletroeletrônica e mecânica industrial. O curso com 37 alunos terá duas fases, a primeira de oito meses, em Moçambique, e a segunda de dois meses, no Brasil, com os dez melhores participantes da primeira fase.
O Senai Nacional também escolheu o modelo de trabalho de educação tecnológica adotado pela Regional cearense como referência para Moçambique. Por meio de parceria com o governo japonês, através da agência japonesa JICA, o governo moçambicano solicitou apoio técnico do Senai Ceará para reestruturação da educação profissional do país.
O objetivo é levar técnicas de gestão educacional e conhecimento específicos em áreas tecnológicas como construção civil, metalmecânica, alimentos e automotiva. Moçambique reconhece a necessidade de aperfeiçoar a qualidade da formação de educação profissional para promoção de oportunidades de trabalho, com criação de um sistema educacional e de egressos no mercado.

Partido NOVO fará encontro em Fortaleza

O Partido NOVO de Fortaleza vai promover neste sábado, das 8 às 17 horas, no Hotel Praia Centro, o II Encontro Estadual de Filiados do NOVO Ceará. O encontro contará com uma série de palestras sobre o momento político e econômico atual, informa a assessoria de imprensa da legenda.

Entre os conferencistas que participarão do encontro na parte da tarde, está o cientista político Christian Lohbauer, que também é integrante da sigla. Em seguida, falará Leandro Lyra, vereador do NOVO no Rio de Janeiro. No período da manhã, o evento é exclusivo para filiados.

O que é o NOVO?

O NOVO é um movimento que foi iniciado por cidadãos insatisfeitos com o montante de impostos pagos e a qualidade dos serviços públicos recebidos. Este grupo de pessoas nunca havia se candidatado a nenhum cargo eletivo, mas concluiu que um partido político seria a ferramenta democrática adequada para realizar as mudanças desejadas e necessárias, diz o estatuto.

Programação

MANHÃ

– Fala do presidente do Diretório Estadual.

– Apresentação das Metas do Diretório

– Apresentação da Caravana da Mudança – Vamos transformar este país num NOVO BRASIL.

– Palestra do Vereador Lyra.

-Almoço ( para filiados )

TARDE

– Apresentação do processo seletivo (Explicação resumida e divulgação da nova janela de inscrições).

– Apresentação e testemunho dos inscritos no 1° processo seletivo. Todos os participantes

– Reapresentação do projeto NOVOS escolhidos (Os filiados indicarão nomes para compor o segundo processo seletivo)

– Palestra: Cientista político e ex-vice presidente do NOVO, Cristian Laubaer

– Mesa redonda com Leandro Lyra e Chistian Lohbauer, perguntas dos filiados.

Alimentação e transportes contribuem para deflação de 0,18, dia IBGE

Sob forte influência dos preços dos alimentos e dos transportes, a prévia da inflação oficial do país fechou em julho negativa em 0,18%, a menor taxa para os meses de julho desde 2003 (quando havia registrado a mesma variação negativa). É também a menor inflação da série histórica desde a variação negativa de 0,44% de setembro de 1998, portanto, em quase 20 anos.

Os dados do Índice Nacional de Preços ao Consumidor – 15 (IPCA-15) foram divulgados hoje (20), no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Segundo o IBGE, responsáveis por quase a metade das despesas do brasileiro, os grupos Alimentação e Bebidas e Transportes tiveram deflação de junho para julho de -0,55% e -0,64%, respectivamente.

Com participação de 25% nas despesas das famílias, o grupo dos alimentos exerceu “o mais intenso impacto negativo”: 0,14 ponto percentual. Já o item dos transportes, que também tem participação significativa nas despesas (18%), foi negativo em 0,11 ponto percentual em relação a junho.

Com deflação ainda maior (-0,55%), o grupo artigos de residência responde por apenas 4% de participação nas despesas das famílias e contribuiu para a queda do IPCA-15 com -0,02 ponto percentual.

Alimentos têm queda de preços

O IBGE disse que a queda nos preços dos alimentos foi ainda mais forte quando considerados os produtos comprados para consumo em casa, que ficaram 0,95% mais baratos. Houve queda em todas as regiões pesquisadas, com a retração variando dos -0,37% em Brasília até -1,61% em Curitiba.

Os preços da maioria dos produtos ficaram mais baixos de junho para julho, com destaque para a batata-inglesa (-19,07%), o tomate (-8,48%)  e as frutas (-4%). Na alimentação fora de casa, a variação média foi de 0,2%, com as regiões apresentando resultados entre a queda de 0,41% na região metropolitana do Rio de Janeiro, até a alta de 1,10% em Goiânia.

O IBGE informou, ainda, que a redução de 0,64% nos transportes foi influenciada pelos preços dos combustíveis, que recuaram 3,16%. O etanol caiu 4,81%, enquanto o litro da gasolina passou a custar -2,98%.

Entre os demais grupos de produtos e serviços pesquisados, as variações mais elevadas ficaram com Despesas Pessoais (0,31%) e Habitação (0,24%). Ainda segundo o IBGE, Curitiba foi a única região metropolitana que teve em julho resultado positivo, embora o número tenha ficado praticamente estável ao variar apenas 0,01%.

Já a região metropolitana de São Paulo fechou com a menor deflação: -0,29%, influenciada pela queda de -4,22% nos preços dos combustíveis. A gasolina teve recuo de preço de 3,85% e o etanol, de -5,88%. A segunda maior queda de preços foi anotada em Salvador, com deflação de 0,25%, seguida de Porto Alegre: 0,24%. No Rio de Janeiro e em Minas Gerais, o IPCA-15 fechou negativo: 0,13%.

(Agência Brasil)

Superintendente Regional do Trabalho diz que reforma trabalhista não causa prejuízos

Da Coluna Vertical, do O POVO, nesta quarta-feira:

A reforma trabalhista aprovada pelo Congresso, ao contrário do que apregoa a oposição, não retirou nenhum direito do trabalhador, mas flexibilizou a relação empresa-empregado.

Quem diz é o superintendente estadual do Trabalho, Fábio Zech. Para ele, o texto veio regulamentar muitas das decisões já tomadas pelo Tribunal Superior do Trabalho e que benefícios como 13º salário, licenças, férias e outros não sofrerão prejuízo algum. Zech reconhece que há chiadeira por parte de sindicatos, com relação à contribuição sindical, mas lembra que o governo sinaliza recomposição via MP.

Fábio deu essa declaração ao lado do deputado federal Raimundo Gomes de Matos (PSDB), com quem pleiteia, em Brasília, R$ 400 mil para instalar mais três agências da SRT no Interior.

41 jogos – Fortaleza volta a ser a segunda melhor aposta nas quatro séries do Campeonato Brasileiro

Nos 41 jogos disputados neste fim de semana nas quatro séries do Campeonato Brasileiro, o Fortaleza aparece como o segundo melhor resultado de vitória, de acordo com os sete maiores sites virtuais de aposta online.

O Leão enfrenta o Remo, a partir das 18 horas deste domingo (16), no estádio Presidente Vargas, pela 10ª rodada da Série C. De acordo com os sites Bet365, SuperAposta, Betfair, 1xBet, Unibet, Betsson e Sekabet, o Fortaleza entra em campo com 54,1% com chances de vitória, contra apenas 12% de derrota. O empate está em 33,8%.

A melhor aposta entre os 41 jogos neste fim de semana foi do Palmeiras, que pela manhã derrotou o Vitória, por 4 a 2. O Verdão entrou em campo com 62,6% de chances de vitória, contra apenas 7% do time baiano. O empate somou 30,4%.

Há duas semanas, o Fortaleza também foi a segunda melhor opção de vitória nas casas virtuais de aposta, diante do Confiança, com 61%, mas o Leão não passou de um empate, em pleno estádio Presidente Vargas.

Dilma reage à condenação de Lula: “Vamos resistir!”

A ex-presidente Dilma Rousseff considerou a condenação de Lula a 9 anos e 6 meses de prisão é um “escárnio”. Ela diz, em nota, que a sentença do juiz Sergio Moro é um “absurdo jurídico que envergonha o Brasil”.

Dilma adianta que Lula será resgatado pelas urnas nas eleições de 2018 e afirma que o “país não pode aceitar mais este passo na direção do Estado de exceção”.

Confira a íntegra da nota de Dilma:

“A condenação de Luiz Inácio Lula da Silva, sem provas, a 9 anos e seis meses de prisão, é um escárnio. Uma flagrante injustiça e um absurdo jurídico que envergonham o Brasil. Lula é inocente e essa condenação fere profundamente a democracia.

Sem provas, cumprem o roteiro pautado por setores da grande imprensa. Há anos, Lula, o presidente da República mais popular na história do País e um dos mais importantes estadistas do mundo no século 21, vem sofrendo uma perseguição sem quartel.

Ontem, com indignação, assistimos à aprovação pelo Senado do fim da CLT. Uma monumental perda para os trabalhadores brasileiros.

Agora, assistimos a essa ignominia que está sendo exercida contra o ex-presidente Lula com o objetivo de cassar seus direitos políticos.

O País não pode aceitar mais este passo na direção do Estado de Exceção. As garras dos golpistas tentam rasgar a história de um herói do povo brasileiro. Não conseguirão.

Lula é inocente. E o povo brasileiro saberá democraticamente resgatá-lo em 2018.

Nós iremos resistir”.