Blog do Eliomar

Categorias para Sem categoria

Grupo de policiais civis reúne-se com cúpula da Secretaria da Segurança Pública

149 2

Um grupo de policiais civis está reunido com a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) para tentar negociar o rumo da paralisação, que teve início na noite desta terça-feira, 3.

Delegacias como Divisão de Homicídios, Delegacia da Mulher, Delegacia de Proteção ao Turisa (Deprotur) e Delegacia de Roubos e Furtos, além de vários Distritos Policias estão com os funcionários de braços cruzados.

Durante a manhã desta quarta-feira, 4, o inspetor da Divisão de Homicídios, Nelyjon Feijó, estava em frente ao 4º Distrito Policial convidando colegas para aderirem as reivindicações. Em conversa com O POVO, o manifestante disse que a Polícia Civil não está fazendo greve, mas paralisando as atividades. “É por tempo indeterminado, até o Governo decidir receber a categoria”.

(O POVO Online)

30 delegacias estão paradas no Ceará, diz Sinpoci

153 1

“Trinta delegacias de Polícia Civil estão paradas em todo o Estado, segundo informa o site do Sindicato dos Policiais Civis do Estado do Ceará (Sinpoci). A categoria decidiu retornar à greve, após assembleia realizada na noite desta terça-feira, na sede do sindicato.

Nesta manhã de quarta-feira, 4, uma tropa do Exército ocupou o 30º Distrito Polciial, a no bairro São Cristóvão. Em frente ao DP, havia algumas viaturas policiais com pneus esvaziados.

Na Capital, paralisaram as atividades os seguintes distritos policiais 11º (Panamericano); 25º (Montese); 34º (Centro); 7º (Pirambu); 3º (Otávio Bonfim); 8º (José Walter); 35º (Curió); 33º (Goiabeiras); 12º (Conjunto Ceará); 15º (Cidade 2000); 27º (João XXIII) e 21º (Conjunto Timbó).

Além dos Distritos, também estao paradas a Delegacia de Defesa da Mulher, Delegacia da Criança e do Adolescente, Delegacia de Roubos e Furtos, Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos e Cargas, Delegacua de Defraudações, Divisão Anti-Sequestro, Delegacia de Capturas, Delegacia de Homicídios.

O Sinpoci informou ainda que várias unidades aderiram à paralisação na Região Metropolitana e Interior do Estado, como Maracanaú, Cumbuco, Icaraí, Pindoretama Cascavel, Guaiúba, Beberibe, Tianguá, Acaraú, e Icó.

Decisão
A categoria decidiu, por unanimidade, retomar a greve, dessa vez parando 100% as delegacias e demais serviços prestados pela Polícia Civil à sociedade. Com a definição, a categoria decidiu ocupar a sede da Superintendência da Polícia Civil, vizinho ao Sindicato dos Policiais Civis (Sinpoci), no Centro, logo após o encerramento da assembleia.

A presidente do Sinpoci, Inês Romero, afirmou que, durante os cinco meses e meio de greve mantidos pelos policiais civis, não houve atendimento de nenhuma reivindicação da classe e sim retaliação por parte do Governo do Estado, com desconto nos salários.”

Policiais militares e bombeiros deixam quartel no Antônio Bezerra

“Os policiais militares e bombeiros envolvidos nas manifestações de greve da PM estão deixando, na manhã desta quarta-feira, 4, o quartel onde se concentrava o movimento, na 6ª Companhia do 5º Batalhão, no bairro Antônio Bezerra. O clima é de tranquilidade e apenas poucos policiais permanecem para fazer a limpeza do local.

De acordo com o capitão Wagner Sousa, presidente da Associação dos Profissionais de Segurança Pública do Estado do Ceará (Aprospec), todas as motos que haviam sido retidas pelos manifestantes já voltaram às ruas, por não terem tido os pneus secados. Um caminhão do reboque está no local para transportar as viaturas da Polícia que necessitam de reparos.

Cerca de 30 carros da Polícia foram liberados para patrulhamento nesta manhã, mas a maioria das viaturas ainda está no quartel. Segundo o capitão, os policiais e bombeiros têm até a manhã de quinta-feira, 5, para se apresentarem nos postos de trabalho, mas muitos deles já retomaram as atividades.

Além do capitão Wagner, outro líder do movimento, o presidente da Associação dos Praças da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar do Ceará (Aspramece), Pedro Queiroz, também está no local para coordenar a retirada dos manifestantes. Os alimentos não-utilizados durante a estadia dos policiais serão doados.”

(O POVO Online)

Rotina da cidade volta à normalidade após fim da greve dos policiais

“Aos poucos, a rotina da cidade volta ao normal após o acordo entre policiais militares e Governo do Estado, que deu fim à greve dos policiais. Em várias ruas da Capital cearense, comércios reabriram na manhã desta quarta-feira, 4, após a onda de medo que tomou conta da cidade ontem.

No Centro de Fortaleza, o comércio voltou a funcionar, assim como casas lotéricas, agências dos correios e caixas eletrônicos. Na Praça do Ferreira, a equipe de reportagem do O POVO percebeu a presença de policiais no local. Policiais militares, homens da Força Nacional e do Exército fazem a segurança no local.

Ainda há um pouco de apreensão por parte de algumas pessoas que circulam pelo Centro, mas o movimento começa a voltar ao ritmo normal. No corredor comercial da avenida Monsenhor Tabosa, o movimento também encontra-se normal, com lojas abertas. O mesmo ocorre no Mercado Central.”

(O POVO Online)

Cid precisa formalizar pedido

A intervenção das tropas federais na segurança pública cearense não será encerrada automaticamente, tão logo PMs e Bombeiros saiam da greve. Para desfazer a Operação Força Ceará, que despejou o Exército e a Força Nacional de Segurança nas ruas da Capital, o governador Cid Gomes precisará fazer novo contato com a presidente Dilma Rousseff – por escrito, no mínimo.

Segundo o porta-voz da 10ª Região Militar, tenente-coronel Charles Moura, assim como o governador pediu o apoio federal, deverá pedir formalmente para dissipar o aparato militar.

Nesta terça-feira (3), o comandante da 10ª RM, general-de-divisão Geraldo Gomes de Mattos Filho, que chefia a Operação, fez uma avaliação sobre o dia repleto de boatos sobre arrastões e assaltos na cidade. “Se vê uma correria e se diz que é arrastão. Podem ter existido, sim. Uma mulher levou um tiro (no supermercado Extra Montese, na noite de segunda-feira), mas muito era coisa de boateiros”.

Mattos confirmou ao O POVO que chegou a haver tensão em presídios no Interior. Os agentes penitenciários teriam ameaçado parar, caso não fosse reforçada a segurança externa nas muralhas. Tropas foram enviadas para algumas cidades (lista não divulgada).

Nesta terça-feira, a Força Nacional prendeu um homem no Centro. Não houve detalhamento da ocorrência. A Operação tem 813 homens do Exército e 204 da Força Nacional de Segurança. Foram agregados 27 fuzileiros da Marinha Nacional e 108 do Batalhão da Infantaria Motorizado de Natal (RN). À tarde, na 10ª RM, na reunião operacional diária que define estratégias de ação, os órgãos locais de segurança confirmaram preocupação com a segurança no Centro, orla, terminais e hospitais da Capital.

(O POVO)

Greve na PM – Deputado clama para que a fogueira das vaidades seja apagada

243 8
Com o título “Bom Governo?”, eis artigo que manda para o Blog o deputado estadual Roberto Mesquita (PV). Ele analisa a greve dos policiais militares e a postura do Governo do Estado.

O cidadão tem o direito à livre manifestação e ordeiramente reivindicar uma melhor qualidade de vida. Tem a liberdade assegurada de procurar dar aos filhos uma educação de qualidade, uma boa alimentação, e o mais importante, sonhar que seus rebentos tenham uma vida melhor e feliz. O policial, que é o cidadão que escolheu esta profissão, vê negado o seu direito de preservar à própria cidadania. Todavia, ajuda a construir a dos outros. É perverso imaginar que os policiais e juízes não podem se utilizar do instrumento da greve, com a argumentação de que seus ofícios são essenciais ao estado democrático de direito.
Aplaudir a manifestação dos policiais, não seria, neste momento de intranquilidade do Estado, a melhor forma de reconhecer a sua importância. No entanto, o povo, que é o dono do poder, clama para que a fogueira das vaidades seja apagada com as águas cristalinas do respeito, da compreensão, do bom senso, e, acima de tudo, do interesse coletivo.
Dialogar, negociar, não diminui ninguém. Tampouco subestimar  é uma arma eficaz. Estranha bifurcação a estrada da vida nos mostra: policial não pode fazer greve, é inconstitucional. No entanto, a cidadania, bem maior do ser humano, exige atitudes. A família e o meio social cobram providências do indivíduo que escolheu a missão de proteger e dar segurança, para que ele passe a gritar implorando atenção, já que balbuciar não adianta.
O Governo tem uma responsabilidade singular, é obrigado a valorizar a todas as profissões. Contudo, não tem conseguido granjear respeito de muitas delas, talvez por jactar-se de ser o estado que , proporcionalmente, no Brasil, mais investimentos faz em todas as áreas; de ter um caixa abarrotado de dinheiro; de impor a sociedade leis que maltratam o segurado do ISSEC (antigo IPEC) quando no limite do desespero apelam à justiça; de tentar criar ao seu redor e de seu palácio uma área de segurança transitória e permanente; de conceder
desconto de 50% na água consumida pela indústria do homem mais rico do Brasil, enquanto o pequeno produtor  é ignorado; de manter ao seu dispor e dos secretários uma esquadrilha de aviões e helicópteros locados com contratos milionários; de permitir que o empréstimo consignado do funcionalismo público estadual tenha as mais altas taxas
de juros do mercado.
Os servidores cabisbaixos, algumas vezes humilhados, não conseguem se sentir parte deste progresso, cantado em prosa e verso.
Governador! Retaliar, punir, processar, são atitudes dispensáveis neste momento. Descer os degraus do pedestal construído com a argamassa do orgulho e da soberba deve ser a atitude tomada imediatamente. Ter esta postura, ao contrário do que imagina, vai engrandecê-lo.
O movimento grevista não tem vencedor e nem vencido, mas uma população
atônita, em estado de pânico e medo. O povo, a quem todo poder deve se submeter exige aos entes em conflito que restabeleçam a paz no nosso Estado.
* Roberto Mesquita
Deputado Estadual
Partido Verde

Funcionários dos Correios suspendem entregas na Capital

Funcionários dos Correios do Ceará suspenderam a entrega de encomendas até que a situação da segurança no Estado seja normalizada, segundo informações do Sindicado dos Trabalhadores em Correios, Telégrafos e Similares do Estado do Ceará (Sintect-CE). U

Um grupo de oito funcionários chegou nesta manhã à 6ª Companhia do 5º Batalhão da Polícia Militar, no Antônio Bezerra, para dar apoio à paralisação.

Segundo o Sintect, o diretor regional tomou providências para que, se caso houver algo de anormal, as unidades sejam fechadas para segurança dos funcionários e do patrimônio dos Correios.

Ainda segundo o Sintect, quatro carteiros foram alvo de assalto em Caucaia, na última segunda-feira, 2. “Acreditamos que será suicídio deixar os carteiros saírem as ruas para entrega de cartas, cartões, encomendas a pé, de bicicleta, motos e carros”, disse a presidente do Sintect-CE, Maria de Lourdes Félix, por meio de nota.

(O POVO Online)

AMC anuncia paralisação de atividades. Direção do órgão nega

Está paralisada a Autarquia Municipal de Trânsito (AMC). Os agentes de transito decidiram paralisar as atividades na tarde desta terça-feira, segundo o agente de trânsito Ednardo Araújo, diretor do Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos do Município de Fortaleza (Sindfort), em razão do clima de insegurança na cidade.

Os pneus das viaturas estão sendo esvaziados, de acordo com Ednardo. Os agentes do turno da tarde não saíram para as ruas e estão concentrados em frente à sede da autarquia.

Ainda segundo Ednardo, em conversa com os dirigentes do órgão, os agentes decidiram paralisar as atividades por conta da “falta de segurança em toda a cidade”. “Seria irresponsável, tanto por parte do sindicato como da chefia, já que não temos segurança nas ruas. A gente roda em toda a cidade e não vê um policial militar ou policial do Exército, como foi prometido pelo Governo do Estado”, justificou Ednardo.

O agente informou ainda que a categoria reconhece o direito de greve dos policiais, mas espera que a situação seja resolvida “o mais breve possível”.

OUTRO LADO

O presidente interino da Autarquia Municipal de Trânsito (AMC), Fernando Bezerra, disse que não procede a informação de que o órgão paralisou as atividades nesta terça-feira, 3. “Estão alegando que não tem segurança para ir às ruas. Mas eu asseguro que a AMC não vai parar”, disse ele.
Segundo ele, os profissionais que entraram no turno desta tarde participarão de reunião às 17h30 para que orientações sejam repassadas à categoria. No início da tarde, o diretor do Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos do Município de Fortaleza (Sindfort), Ednardo Araújo, afirmou que a categoria havia decidido paralisar as atividades, por conta da “falta de segurança em toda a cidade”.

“Seria irresponsável, tanto por parte do sindicato como da chefia, já que não temos segurança nas ruas. A gente roda em toda a cidade e não vê um policial militar ou policial do Exército, como foi prometido pelo Governo do Estado”, justificou Ednardo.

Anistia geral para policiais militares seria o impasse para o fim da greve

205 3

Fontes oficiais da área da Segurança Pública do Estado, numa avaliação preliminar da pauta fechada pelos policiais e militares em greve, há cinco dias, consideraram precedente perigoso uma anistia geral para os envolvidos no movimento.

Essas mesmas fontes dizem que no Maranhão, que enfrentou greve de policial militar em novembro último, houve anistia, mas isso ocorreu porque não se registraram excessos verificados no movimento no Ceará. O governo mandou para a Assembleia Legislativa lei anistiando e garantiu reajuste de 10,4% para a categoria, que reivindicava 17%.

Os policiais militares maranhenses, segundo essas fontes oficiais, não apreenderam viaturas. Também não esvaziaram pneus e liberaram viaturas quando solicitadas pela Força Nacional de Segurança que ali esteve durante o movimento grevista.

Fica a torcida pelo bom senso e por um acordo que garanta segurança à sociedade cearense.

Passageiros sofrem com atrasos e cancelamentos de voos nos principais aeroportos do país

Muitos passageiros que estão voltando de viagem do recesso de fim de ano esbarraram nesta segunda-feira (2) em problemas como atrasos e até cancelamentos de voos nos principais aeroportos. Os usuários do transporte aéreo foram vítimas do mau tempo na maior parte do país. A situação mais grave foi registrada no Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro. Também houve problemas no Aeroporto Internacional Tom Jobim-Galeão, no Rio, e no Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek, em Brasília.

Pelos dados da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), o Santos Dumont registrou 61 atrasos, enquanto o Galeão teve 54 voos com os horários modificados e três cancelados. Em Brasília, houve 52 atrasos e dois cancelamentos. No Aeroporto Internacional Tancredo Neves-Confins, foram registrados 17 atrasos e dois cancelamentos de voos.

Em São Paulo, a situação ao longo do dia hoje foi um pouco melhor em comparação aos demais aeroportos do país. No aeroporto de Congonhas, houve 11 voos atrasados e 17 cancelados, enquanto o de Guarulhos registrou dez atrasos e três cancelamentos.

A Infraero, por meio de sua assessoria, informou que a maior parte dos problemas foi causada pelas chuvas, trovoadas e temporais, principalmente nas regiões Sul e Sudeste. No caso de Brasília, um dos agravantes, segundo a empresa, é que 30% dos voos que chegam a capital estão vinculados a escalas que partem principalmente para as regiões Sul e Sudeste.

Pelo balanço de meados desta tarde, a Infraero informou que o Aeroporto Santos Dumont funciona por meio de instrumentos para pousos e decolagens. No Galeão, as operações seguem a normalidade embora com atrasos e cancelamentos.

(Agência Brasil)

Europa enfrenta epidemia de sarampo, alerta OMS

Todos os viajantes que pretendem visitar outros países devem estar vacinados contra o sarampo e a rubéola. É o que recomenda o Ministério da Saúde, seguindo orientação da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas). Os vírus causadores dessas doenças ainda circulam intensamente em diversos países do mundo. Por isso, ao viajar para o exterior, as pessoas que não foram vacinadas ficam expostas ao risco de contrair sarampo e rubéola, podendo contribuir a reintrodução dessas doenças no Brasil.

Atualmente, de acordo com a Organização Mundial da Saúde, a Europa enfrenta uma epidemia de sarampo, com mais de 25 mil casos registrados em 33 países. Por isso, com a proximidade das férias, o turista brasileiro não vacinado que viajar ao exterior fica exposto ao risco de contrair a doença. A recomendação também se estende quem viaja aos Estados Unidos e outros países das Américas, devido à grande circulação de turistas europeus nesta região.

É importante que os viajantes não vacinados recebam a vacina pelo menos 15 dias antes da partida. A vacina dupla viral, disponível na rede pública, é eficaz contra sarampo, rubéola e caxumba. Além disso, crianças que receberam a vacina tríplice viral entre os seis e 11 meses de vida devem ser revacinadas aos 12 meses de idade.

Apenas as pessoas que apresentam contraindicações médicas e crianças menores de seis meses de idade não devem ser vacinadas. Na dúvida, devem consultar um médico antes de se vacinar e podem obter o endereço e os horários de funcionamento das salas de vacinação junto a Secretaria de Saúde do seu município.

(Ministério da Saúde)

Sindicalista critica Governo por impasse na greve da polícia militar

214 1

Do sindicalista José Rodrigues, do Fórum Unificado dos Servidores Públicos do Estado, recebemos artigo sobre a greve que atinge setores da Policia do Ceará.

Greve nenhuma se justifica em meio a tantas desavenças registradas durante o dia-a-dia em que a população mais carente de toda e qualquer capital brasileira que convive com milhares e milhares de problemas sociais, sejam estes gerados pela miséria e pobreza enfrentadas por quase 24 horas diárias, onde se manifesta uma variedade de ocorrências as mais complicadas possíveis e impossíveis de serem resolvidas e/ou solucionadas pelas Polícias Civil e Militar.

Mas, o pior e mais sério de tudo isto ora vivenciado pelos cearenses, é que o próprio governador não têm assumido todo seu papel e responsabilidade no momento em que se comprometeu perante o FUASPEC, desde 02.08.2010, com uma Pauta de Reivindicações e Pleitos da classe trabalhadora pública. Lamentavelmente, ele não tem cumprido com a maioria dos itens ali constantes, o que vem se arrastando também desde 2007, quando do seu primeiro mandato governamental, e mesmo após a Instituição da MENP – Mesa Estadual de Negociação Permanente. A partir daquela data, teria total condição de sentar à Mesa para receber todas propostas, discuti-las e negociá-las, conforme às condições possíveis existentes e criadas para evitar que momentos tão ruins iguais a estes tomassem conta da tranquilidade e segurança de nossa capital e demais municípios do nosso Estado.

O Senhor Governador, através de MENP, via SEPLAG, vem descumprindo as decisões alí definidas e que muito bem poderiam ter evitado todo e qualquer tipo de ocorrência – seja mais radical ou não como o que se viu no Maranhão, Piauí e Rio Grande do Norte, onde esses estados passaram por movimentos de greve de policial, mas souberam perfeitamente solucionar todos os momentos críticos. Sentaram-se à mesa para debater suas crises internas e externas e partiram para decisões efetivas que vieram beneficiar a todos – a segurança pública, o Governo  e os policiais que, mesmo não podendo realizar greve/paralisação legal, souberam se comportar o necessário para obter suas reivindicações mais sólidas e necessárias do momento crítico vivido por todos.

O Governo cearense têm desrespeitado suas próprias Leis instituídas por ele mesmo que, através de PGE – Procuradoria Geral do Estado do Ceará, não vem observando o significado e valores  tão essenciais das leis de sua própria origem e instância legal posta em vigor. Tem colocado em jogo, sem quaisquer prioridades, essências maiores de relevâncias estaduais de um governante que se diz democrata, mas que não tem cumprido seus e compromissos e respectivas Leis assinadas pelo seu punho quase que diariamente.

Aí então se perguntaria: que Governo é este que não cumpre nem mesmo com sua palavra e lei manifestadas por seus coadjuvantes que, há mais de cinco anos lhes propõem regras que não são cumpridas e nem tampouco executadas por sua Justiça e Defensoria Públicas tão dignas, mas ao mesmo tempo tão equivocadas no cumprimento efetivo de suas decisões tomadas de maior interesse?

Há de chegar um momento em que ninguém certamente saberá a quem respeitar, visto que o próprio Governo tem destratado tudo aquilo que mais sempre qualificou como o máximo de rigor e respeitabilidade, acima de todos e tudo quase aquilo que mais real sempre existiu de caráter público e político?

Quanto custará finalmente a estadia do Exército Brasileiro para substituir os militares? E, ainda, quanto custarão os pernambucanos aqui presentes para substituir a esses mesmos policiais que percebem de vencimentos, salários e proventos, pouco mais de R$ 85,00 de Soldos ( Lei que se arrasta desde l.944, quando ainda a República Democrática se estabelecia em nosso país autoritário), mas que hoje ainda permanecem como se nada tivesse acontecido de lá até hoje? Será que nenhum “Político/Parlamentar”se orgulaharia de elaborar uma Nova Lei pertinente ao Código Militar para, inclusive, colocar situações do “ASSÉDIO MORAL” existente?

Cordialmente,

* José Rodrigues, sindicalista,

jfrodrigues53@hotmail.com//asenmesc@ig.com.br

… Enquanto isso, agricultores fazem fila por trabalho em condições precárias nos EUA

163 1

Cerca de 70 agricultores chegam todos os dias ao Centro de Trabalhadores Agrícolas de El Paso, no Texas, com a expectativa de serem contratados para a colheita de nozes e de pimenta, mas sem muitas esperanças.

Desde uma da manhã, os trabalhadores fazem fila esperando que os donos de fazendas agrícolas cheguem para contratá-los, mas nem todos têm a mesma sorte. Muitos desses agricultores que fazem trabalhos por um dia reclamam da pouca remuneração que obtêm nos cultivos; das baixas temperaturas que têm que suportar nesta época do ano; e que são obrigados a passar todo o dia sem comer nada.

(EFE)

Incêndio atinge setor de prédio do INSS do Centro

362 1

Um incêndio de pequenas proporções se registrou, nesta segunda-feira, no quinto andar do prédio do INSS, que fica no entorno da Praça José de Alencar, em Fortaleza. Ali, opera o Centro de Especialidades Médicas José de Alencar, da Prefeitura.

O Corpo de Bombeiros e a Força Nacional de Segurança esvaziaram o prédio e o problema foi contornado. Não houve vítimas, só danos materiais.

Não se sabe as causas do incêndio, o que deve ser divulgado por perícia do Corpo de Bombeiros dentro de 15 dias.

2012 começa com redução de impostos para microempresas, diz Dilma

No programa de rádio “Café com a Presidenta” desta segunda-feira (2), Dilma Rousseff falou sobre a redução de impostos para microempresas e empreendedores individuais que começou a vigorar.

“2012 começará com menos tributos para as mais de 5 milhões de pequenas empresas que estão no Simples e para os Microempreendedores Individuais”, disse a presidente.

A presidente também falou sobre os benefícios que os empreendedores enquadrados nesta categoria vão encontrar na obtenção de crédito para ampliarem seus negócios.

“Estes empreendedores também vão ter crédito mais fácil e mais barato”, afirmou.

(Folha)

Marina Silva vai apoiar candidatos a prefeitos de diferentes partidos

217 1

Sem partido desde que rompeu com o PV, a ex-senadora Marina Silva deve emprestar o seu capital político de quase 20 milhões de votos a candidatos de legendas variadas na eleição municipal deste ano.

Ainda não estão definidos os palanques em que a terceira colocada na disputa presidencial de 2010 irá subir. Mas nomes do PPS, do PSOL e do próprio PV, que têm participado do Movimento por uma Nova Política liderado pela ex-senadora, são os que possuem mais possibilidades de obter o apoio da ex-verde.

Em São Paulo, a terceira colocada na eleição presidencial deve se aliar a Soninha Francine (PPS). No Rio, os deputados estaduais Aspásia Camargo (PV) e Marcelo Freixo (PSOL) disputam o apoio.

Em Recife, o secretário estadual do Meio Ambiente, Sérgio Xavier (PV), se confirmar a candidatura, deve ter Marina em seu palanque. Outro pré-candidato na capital pernambucana, Raul Jungmann (PPS), aproximou-se do Movimento por uma Nova Política nos últimos meses e também tenta atrair a a ex-senadora.

Em Belém, a ex-verde deve ficar com o deputado estadual Edmilson Rodrigues (PSOL).

(O Globo)

Irã simula bloqueio de estreito crucial para o petróleo

O Irã anunciou nesta segunda-feira (2) ter testado com sucesso mísseis de cruzeiro que diz serem de longo alcance, mas que, nos padrões ocidentais, estão distantes de se encaixarem em tal classificação. Os projéteis são, no entanto, suficientes para monitorar o crucial Estreito de Ormuz, cujo bloqueio foi simulado dentro dos exercícios militares no Golfo Pérsico e que pode elevar a renovada tensão com o Ocidente.

Nos últimos dias, EUA e Irã trocaram acusações sobre o estreito, considerado pelo próprio governo americano como a mais importante rota mundial do petróleo. Teerã diz que vai fechar o canal caso, por conta de seu programa nuclear, seja alvo de novas sanções do Ocidente. Washington, por sua vez, já deixou claro que não vai aceitar uma interrupção na rota.

– O Estreito de Ormuz está totalmente sob o nosso controle. Não permitiremos que nenhum inimigo ameace nossos interesses – declarou o comandante da Marinha iraniana, Habibolá Sayyari. – Não foi dada a ordem para fechá-lo, mas estamos preparados para vários cenários.

O Irã tem mísseis com capacidade de atingir Israel, como o Sajjil-2, de 2.400Km de alcance. Mas, levando em conta os dados já divulgados pelo governo iraniano, os testados nesta segunda-feira – Qader e Nour – podem alcançar apenas 200Km de distância.

Para a Agência de Defesa antimísseis dos EUA, foguetes de longo alcance têm que ter capacidade para atingir um alvo a pelo menos 5.500Km. O Irã fica a cerca de 220Km em seu ponto mais perto do Bahrein, onde está baseada a Quinta Frota dos Estados Unidos, e a cerca de 1000Km de Israel.

Reação israelense

Israel minimizou o impacto do anúncio do Irã, dizendo que as forças de Teerã não eram páreo para as do Ocidente no Golfo.

O vice-primeiro-ministro e também ministro de assuntos estratégicos Moshe Yaalon disse à Rádio Israel que os exercícios refletiam a preocupação do Irã com as sanções para conter suas ambições nucleares, e seus esforços para sugerir que suas forças navais eram páreo para as ocidentais, lideradas pelos EUA, no Golfo Pérsico.

Sobre esse ponto, Yaalon minimizou o poderio iraniano: – Realmente, essa nem poderia ser chamada de uma briga justa entre dois lados.

Ele repetiu o pedido de Israel de sanções econômicas mais duras contra o Irã, acompanhadas por uma “opção militar crível como último recurso”. A União Europeia está estudando seguir os Estados Unidos na proibição de importação do petróleo bruto iraniano. O presidente americano, Barack Obama, aprovou novas sanções contra o Irã no sábado, aumentando a pressão sobre instituições financeiras que lidam com o banco central do Irã.

(Reuters)

Posto de combustíveis desafia AMC e faz a sua própria lei

256 2

Um posto de combustíveis, no cruzamento da avenida Sargento Hermínio com a rua Padre Anchieta, no Monte Castelo, decidiu ignorar uma placa da Autarquia Municipal de Trânsito (AMC), de proibido estacionar, e abriu vagas para taxistas e mototaxistas.

Para tentar confundir outros motoristas, o posto teve o cuidado de copiar a sinalização de proibido estacionar, conforme regulamentação do Código de Trânsito. Como argumento, funcionários do posto, taxistas e mototaxistas afirmam que a placa é legal, pois o terreno é particular.

O problema é que taxistas e mototaxistas têm entrado em conflito com clientes de uma agência lotérica e de uma pizzaria, que alugaram lojas no posto. Como imposição, a placa pirata colocada pelo dono do posto. Para piorar a situação, a placa foi fixada no poste (uso de espaço público) onde há uma placa (esta, sim, legal) de proibido estacionar.

Moradores do Monte Castelo pedem esclarecimento à AMC.

Brasil tem maior juro das Américas no cartão de crédito

381 1

O Brasil tem os maiores juros das Américas no cartão de crédito, aponta levantamento da Pro Teste.

No estudo, a Pro Teste constatou que o brasileiro paga juros de 237,9% ao ano. Esse valor foi comparado com as taxas cobradas na Argentina, Chile, Colômbia, Peru, Venezuela e México.

Mesmo em países com taxa básica de juros acima da brasileira (11%), como Argentina (12,5%) e Venezuela (24%), têm juros do cartão menores que os do Brasil.

Na Venezuela, o rotativo custa 29% ao ano e na Argentina, 50%.

Segundo Hessia Costilla, economista da Pro Teste, mesmo que a taxa brasileira fosse cortada pela metade ainda seria mais que o dobro da segunda maior taxa entre os países pesquisados.

(Folha)