Blog do Eliomar

Categorias para Sem categoria

Morre dono da TAF Linhas Aéreas

79 1

Morreu nesta manhã de segunda feira, 10, o comandante Ariston Pessoa, 75 anos. Ele era o controlador da TAF Linhas Aéreas e lutava contra câncer de pulmão.

O velório ocorre a partir das 16 horas, na Funerária Ethernus. Já o sepultamento acontece às 19 horas, no cemitério Jardim Metropolitano.

Justiça do Trabalho quer incluir gorjetas ao salário

37 5

Projeto de Patrícia regulamenta gorjetas

Bares e restaurantes em São Paulo passaram a recorrer da decisão da Justiça do Trabalho, sobre a inclusão das gorjetas no salário dos funcionários. Segundo os proprietários dos estabelecimentos, os encargos sociais aumentaram e garçons e demais funcionários poderão perder seus empregos.

Os comerciantes querem que a lei de 2009 da então senadora cearense Patrícia Saboya (PDT) seja aplicada na íntegra. A proposta da parlamentar cearense prevê a regulamentação do repasse das gorjetas aos garçons e também aos demais empregados dos estabelecimentos, como os que trabalham na cozinha e na limpeza, mas não inclui as gorjetas como salário.

Segundo os comerciantes, ficou acertado na Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado, na época, que a lei obrigaria os patrões a repassarem integralmente a gorjeta para seus funcionários, mas que a “recompensa” não seria incorporada ao salário. A discussão envolveu representantes dos donos de restaurantes e bares, dos empregados do setor, do Ministério Público do Trabalho e do Ministério do Trabalho.

De acordo com a justificativa da então senadora Patrícia Saboya, a regulamentação foi importante porque muitos patrões usavam a gorjeta como o próprio salário dos empregados. Às vezes, sequer repassavam as gorjetas, quando já pagavam um salário mínimo aos seus funcionários.

Para os comerciantes, a decisão da Justiça do Trabalho visa repassar parte dessas gorjetas para o governo, na forma de imposto de renda e desconto do INSS.

Uma bomba-relógio espera o próximo gestor

45 1

Sabe-se que folha de pagamento de funcionalismo público é algo que não para de crescer, por causa do crescimento vegetativo e naturais itens agregados ao contra-cheque ao longo dos anos. No caso da Prefeitura, os mais de dez Planos de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) de várias categorias aplicados ao longo desse período que o digam.

Isso quer dizer que, muito provavelmente, e com base no que vimos até aqui, o estouro pode ser apenas uma questão de tempo. Em outras palavras, uma espécie de bomba-relógio espera pelo próximo prefeito. O candidato a prefeito que pedir voto com o discurso fácil de que vai valorizar o funcionalismo público (na prática, dizer que vai gastar mais com a folha) estará cometendo uma insanidade. Simplesmente porque não tem de onde tirar mais recurso.

Comprometimento e terceirização

Nenhum gestor de juízo deixa de fazer gestos para agradar seus funcionários. O mais concreto deles é a melhoria salarial. Ocorre que isso deve ser feito em conformidade com as condições orçamentárias efetivas. Inclusive porque se uma gestão, como dito acima, compromete muito mais do que arrecada apenas com seus funcionários, qual o espaço financeiro que vai restar para investimentos e melhorias nos serviços públicos?

Outro detalhe: o governo Luizianne, que mais do que duplicou as despesas com a folha de pagamento, não conseguiu converter esse fenômeno em apoio político. A prefeita não é exatamente a “mãe” do funcionalismo público municipal, como vem mostrando, ao contrário disso, os movimentos grevistas da gestão do PT na Capital.

Por último, um registro justo: diferentemente do que se apregoa aos quatro ventos, a Prefeitura não está lotada de funcionários terceirizados. E se estiver, isso não está impactando no orçamento. Pelo contrário. Nos últimos sete anos, esse tipo de despesa chegou a ser reduzido, em alguns anos. O recorde foi R$ 52,446 milhões, em 2008, um ano eleitoral. Coincidência?

(Coluna Política / O POVO)

Prefeita quer "imposto" para a saúde

42 2

A prefeita Luizianne Lins (PT) é a favor de que o governo federal crie um tipo de contribuição para financiar a saúde. Foi o que ela disse, ao ser indagada sobre a polêmica em torno da criação de um imposto para o setor.

“É preciso equilibrar as contas públicas do governo federal para que a perda que foi a CPMF possa ser equacionada. O problema da saúde é grave. Eu não sei se necessariamente um imposto, mas certamente uma contribuição deve vir para que seja completamente dedicada à saúde pública”, defende a prefeita.

Ela lembra que a CPMF foi extinta e nada ficou no lugar. Houve perda de R$ 40 bilhões, no que para Luizianne é preciso ser avaliado o caso. Para quem tem, por exemplo, um caríssimo Hospital da Mulher pela frente, a hora é mesmo de querer dinheiro.

(Coluna Vertical/O POVO)

Receita Federal libera nesta segunda-feira a consulta ao 5º lote

A Receita Federal libera na manhã desta segunda-feira (10), a partir das 9 horas, a consulta ao quinto lote da restituição do imposto de Renda (IR), que virá acompanhado de lotes residuais de declaração retidas em malha nos exercícios 2010, 2009 e 2008.

Ao todo, 2.690.743 contribuintes terão direito à restituição neste lote multiexercício, totalizando R$ 2,5 bilhões. Valor igual para um lote multiexercício já havia sido liberado em dezembro de 2009. Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar a página da Receita na internet (http://www.receita.fazenda.gov.br) ou ligar para o Receitafone 146.

A Receita praticamente liberou todas as restituições do Imposto de Renda Pessoa Física 2011 dos contribuintes que enviaram o documento dentro do prazo. Nos próximos lotes, com raras exceções, estarão apenas as declarações das pessoas que deixaram a entrega para os dois últimos dias.

Para os contribuintes que fizeram ou ainda vão fazer a retificação, a previsão é que eles sejam incluídos no último lote, a ser liberado em dezembro, informou o supervisor do Programa do Imposto de Renda, Joaquim Adir.

“Quem ainda não recebeu a restituição do Imposto de Renda é importante que vá à página da Receita Federal na internet e verifique o extrato para ver se não existem pendências. A Receita, para aqueles que entregaram no prazo, já pagou com este lote [o que será restituído este mês] a quase todos”, disse. Adir aconselha que, em caso de pendência, seja feita, o quanto antes, uma declaração retificadora.

(Agência Brasil)

Catanho revela que quer ser o escolhido

29 4

O secretário de Articulação Política da Prefeitura de Fortaleza, Waldemir Catanho (PT), deixou claro, no último sábado (8), que deseja se tornar o candidato do PT à Prefeitura de Fortaleza, na briga pela sucessão da prefeita Luizianne Lins (PT), em 2012. “Meu nome está na lista (dos pré-candidatos petistas), então, o partido decidindo por mim, meu nome estará colocado”, disse Catanho, em conversa com O POVO após dar palestra em encontro do Partido Trabalhista Nacional (PTN) – onde ele foi o nome mais prestigiado do evento.

O convite para participar do encontro foi destinado exatamente a Catanho porque este seria o nome de respaldo da prefeita de Fortaleza e presidente do PT cearense, Luizianne Lins, para a disputa pela gestão municipal, segundo justificou o vereador e vice-presidente do PTN, Alípio Rodrigues. “Nós chamamos ele (Waldemir Catanho) porque ele é o candidato da prefeita Luizianne”, disse Alípio, ao informar o motivo do convite ao secretário petista. O vereador foi mais além, dizendo que o presidente da Câmara Municipal, Acrísio Sena (PT), também está na disputa interna, mas enfrenta o entendimento de que já teria sido contemplado por Luizianne com a presidência da Câmara.

Há cerca de 15 dias, segundo Alípio, o deputado federal Artur Bruno (PT) também foi convidado e participou de encontro do PTN. Segundo o vereador, o partido espera a definição de um possível nome do PSB para a Prefeitura de Fortaleza para convidar novamente um representante do partido. O deputado José Sarto (PSB) também já foi convidado e participou de reunião semelhante. O próximo encontro terá participação de Inácio Arruda (PCdoB), disse Alípio.

(O POVO)

Governo endurece política de greve e irrita sindicalistas

A necessidade de ajuste fiscal e o receio de uma escalada inflacionária levaram o Executivo a atacar o “bolso dos grevistas” com corte de ponto –prática raramente vista na gestão Lula, segundo centrais sindicais.

O objetivo é desencorajar paralisações que se anunciam em outras áreas cruciais, como policiais, servidores do Judiciário e petroleiros, que negociam esta semana diretamente com a Petrobras e com o ministro Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral).

Para diversas entidades sindicais, Dilma joga mais duro que Lula.

(Folha)

Gargalos no trânsito de Fortaleza: como resolver?

45 1

Há lugares onde Fortaleza não anda. Ou se movimenta lentamente. Principalmente nos conhecidos horários de pico. Há vários pontos em que a estrutura da malha viária não acompanhou o crescimento acelerado do número de carros. Até agosto, o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) registrou 759.938 veículos em Fortaleza. Em outubro do ano passado, eram 687.732. O resultado são gargalos no trânsito por toda a Cidade. Trechos em que o tráfego se afunila e é preciso muita paciência.

A partir da orientação de especialistas, O POVO separou dez gargalos e quis saber como o problema pode ser resolvido. Ou, pelo menos, amenizado. Entram na lista, os arredores do terminal da Parangaba, as avenidas Osório de Paiva e Augusto dos Anjos, a avenida Raul Barbosa, as ruas do Centro, a avenida Antônio Sales, a rua Padre Valdevino, a rotatória da avenida Aguanambi, as avenidas Santos Dumont e Dom Luís, a avenida Engenheiro Santana Júnior e a avenida Beira Mar.

Para o professor da Universidade Federal do Ceará (UFC), Antônio Paulo de Hollanda Cavalcante, mestre em Engenharia de Transportes e doutor em Arquitetura e Urbanismo, os gargalos são derivados de problemas de desenho da malha viária. Entre esses problemas, estão a descontinuidade de muitas vias e a continuidade de poucas. “Poucas avenidas conseguem ter continuidade do início ao fim. Esse efeito obriga os motoristas a se movimentarem de acordo com a opção de circulação”.

Com isso, as vias que têm continuidade sofrem com a sobrecarga. É o exemplo da Padre Valdevino e Antônio Sales. “Há poucas opções de acesso que ligam a cidade de uma ponta a outra”, constata a professora Marta Bastos, do Mestrado em Logística e Pesquisa Operacional do Departamento de Engenharia de Transportes da UFC. Para resolver o problema, é preciso, segundo a professora, mudanças na malha viária.

Nas avenidas Augusto dos Anjos e Osório de Paiva, os especialistas optam pelo alargamento. Há casos, como na rotatória da Aguanambi, em que a abertura de novas vias poderiam auxiliar. “Fortaleza é uma cidade plana. Temos essa facilidade”, assegura a professora. Mudanças temporárias na logística no tráfego também são válidas. No caso da avenida Engenheiro Santana Júnior, Marta Bastos acredita que poderia ser uma boa opção. “Em determinados horários, a via poderia ser mão única. E outra próxima auxiliaria o tráfego contrário”.

Estudo origem-destino

Antes de tentar solucionar os gargalos, segundo os especialistas, é preciso ter um estudo de origem-destino para iniciar o planejamento. “Eu preciso saber de onde as pessoas estão saindo e para onde estão indo. Só assim poderemos planejar como o tráfego vai ser distribuído”, orienta Marta Bastos. Apesar da importância, o estudo, no momento, não está nos planos da Autarquia Municipal de Trânsito, Serviços Públicos e Cidadania (AMC).

De acordo com o presidente do órgão, Fernando Bezerra, um estudo de origem-destino seria muito “oneroso”. “A Prefeitura não teria condições de demandar um estudo desse”. Enquanto o estudo não vem, o presidente informou que serão instaladas, em alguns pontos ainda não definidos, novas câmeras de fiscalização para filmar o tráfego e saber por onde o veículo está passando. A previsão é que as câmeras sejam implantadas no próximo ano.

(O POVO)

Alunos voltam às aulas e negociação é retomada nesta segunda-feira

O dia hoje é de volta às aulas para os alunos da rede estadual de educação e de muita conversa para professores e membros do Governo do Estado. Enquanto os estudantes voltam às salas de aula após 63 dias de paralisação, o Sindicato dos Professores do Ceará (Apeoc) se reúne nesta segunda-feira (10) com a Secretaria de Educação (Seduc), com a Secretaria de Planejamento (Seplag) e com a Secretaria de Finanças (Sefaz).

Em pauta, a implantação do piso salarial nacional para professores com repercussão em toda a carreira dos docentes – motivo maior da greve suspensa na última sexta-feira. A expectativa da Apeoc para a reunião é que aconteça uma discussão sobre o orçamento do estado, para que fique claro o impacto da proposta dos docentes sobre as finanças do governo

Para a volta às aulas, o sindicato Apeoc orienta os professores para que retomem o diálogo com alunos e pais de alunos, sobretudo para explicar os motivos da paralisação e avisar que a greve não chegou ao fim, mas foi suspensa para que se analise possíveis avanços na negociação com o governo.

Na última sexta-feira (7), logo após a suspensão da greve, o secretário-executivo de Educação, Idilvan Alencar, informou que até fevereiro de 2012, no máximo, todas as escolas terão encerrado o atual ano letivo, que está atrasado em razão da paralisação.

Também a partir desta segunda-feira, de acordo com a Apeoc, as escolas começam a montar seus calendários de reposição das aulas que deixaram de acontecer. Cada escola terá seu próprio calendário, já que a adesão à greve variou em cada unidade escolar

(O POVO)

ONU corrige números sobre homicídios em São Paulo e no Rio

29 1

A Organização das Nações Unidas (ONU) corrigiu os números referentes às taxas de homicídio do Rio de Janeiro e de São Paulo, que fazem parte do Estudo Global de Homicídios 2011, divulgado na quinta-feira (6) pela entidade. De acordo com os números reais, em 2009, a média de assassinatos ficou em dez a cada grupo de 100 mil habitantes, na capital paulista, e 35 a cada 100 mil habitantes na capital fluminense. No país, a média está em cerca de 30 a cada 100 mil.

Os dados divulgados estavam bem acima da média real. O gráfico da página 78 do levantamento mostrava que a quantidade de homicídios estava em torno de 40 a cada 100 mil, em São Paulo, e de 100 a cada 100 mil, no Rio de Janeiro, durante o mesmo período.

Os números foram contestados pelo Instituto de Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro, que apontou média de 34,4 assassinatos, em 2009. O mesmo ocorreu com os índices de São Paulo, que superavam quatro vezes o número registrado em 2009.

A errata está disponível no site das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (Unodc). “O Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime informa que houve um erro na montagem do gráfico 6.4 da página 74, do Estudo Global sobre Homicídios 2011, que trata da queda dos índices de homicídios das cidades de São Paulo e Rio de Janeiro” , informa a nota. A entidade alerta, no entanto, que a análise sobre a queda dos homicídios nas duas cidades está correta.

(Agência Brasil)

Após viagem à Europa, Dilma deve intermediar acordo sobre royalties do petróleo

Após viagem à Europa, a presidenta Dilma Rousseff retomará sua agenda política no Brasil e terá como uma das missões resolver as discussões entre estados produtores e não produtores sobre a redistribuição dos royalties do petróleo. O impasse criado faz com que lideranças como o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), e o líder do governo, Romero Jucá (PMDB-RR), assumam publicamente que o consenso em torno da matéria está fora de cogitação.

Durante reunião em seu gabinete, Sarney reconheceu que “nunca haverá 100%” de acordo em torno da redistribuição dos royalties. Como a maioria dos senadores, José Sarney tem tratado essa como uma questão federativa e não de orientação partidária. Ao mesmo tempo, seu trabalho tem sido o de viabilizar uma tramitação o mais tranquila possível do projeto do senador Wellington Dias (PT-PI), definido como base para as negociações.

Esse foi o trabalho das lideranças partidárias nos últimos sete dias, enquanto a presidenta Dilma Rousseff cumpre internacional. “A proposta está evoluindo”, resumiu o líder Romero Jucá, sem entrar em detalhes. Por outro lado, Sarney e o presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), fecharam acordo pelo qual não será remetida qualquer medida provisória ao Senado, enquanto a redistribuição dos royalties não for definida. Também foi criada uma comissão para analisar o projeto de lei e votá-lo ainda em outubro nas duas Casas.

Wellington Dias ressaltou que na terça-feira (11) o relator do projeto, Vital do Rêgo (PMDB-PB), apresentará seu parecer em plenário para que seja debatido em regime de urgência pelos parlamentares.

O projeto de Wellington Dias mantém o repasse de R$ 8 bilhões a título de royalties para os estados não produtores e reduz de 30% para 20% o que é repassado pelas petroleiras à União. Além disso, o governo abrirá mão de R$ 2 bilhões em participação especial, uma vez que aceitou diminuir seu ganho de 50% para 46%. Quanto aos estados produtores, especialmente o Rio de Janeiro, o senador disse que receberão em 2012 o que já estava previstos nos orçamentos um total de R$ 11,8 bilhões.

(Agência Brasil)

Holanda reclassifica maconha potente como droga pesada

Os célebres cafés holandeses que comercializam maconha estão enfrentando novas restrições impostas pelo governo do país.

O governo decidiu reclassificar a maconha mais potente e inclui-la na mesma categoria destinada às drogas pesadas.

De acordo com as autoridades holandesas, o principal agente químico da droga, o THC, está mais forte, o que fez com que a maconha consumida atualmente esteja mais potente do que a que era consumida pela geração anterior.

Com isso, os cafés terão de deixar de vender as altamente populares diferentes variantes da maconha de alta potência.

Segundo os políticos holandeses, a maconha extra-forte, conhecida como ”skunk”, é hoje em dia mais perigosa do que antes.

Cocaína e ecstasy

No futuro, qualquer modalidade da droga que contiver mais do que 15% de THC será classificada como droga pesada, a mesma classificação usada para a cocaína ou o ecstasy.

A medida é um sério revés para os cafés e significa que eles terão de substituir 80% de seus estoques com variantes mais fracas.

A partir de 2012, o governo holandês pretende também impor restrições à entrada de turistas nos cafés que vendem maconha em diferentes partes do país.

(BBC Brasil)

Pesquisa da UnB ajuda a identificar áreas com potencial petrolífero na camada pré-sal

A mais de mil quilômetros de distância do litoral, a Universidade de Brasília (UnB) desenvolve pesquisa cujos resultados orientam a exploração de petróleo em alto-mar. Em parceria com a Petrobras, o Laboratório de Micropaleontologia do Instituto de Geociências estuda a idade das rochas perfuradas pela empresa na camada pré-sal das bacias de Campos (Rio de Janeiro), Santos (São Paulo), Alagoas e Sergipe.

A idade dos sedimentos encontrados no fundo do oceano, entre 5 mil e 7 mil metros de profundidade, pode indicar a propensão da existência de reservatórios de petróleo. Saber a idade da pedra é estratégico porque direciona o trabalho de prospecção e economiza o gasto com perfuração em alto-mar. O hidrocarbureto tem sido encontrado sob rochas formadas há cerca de 125 milhões de anos, no período cretáceo inferior da era mesozoica da Terra.

A medição da idade das rochas é feita pelo Laboratório de Micropaleontologia por meio de fósseis calcários de ostracodes, crustáceos primitivos de menos de 1 milímetro ainda existentes na natureza (tanto em água doce quanto em água salgada). Os fósseis dos ostracodes ficam nos sedimentos analisados pela UnB, cujas amostras são enviadas pela Petrobras.

“Quanto mais precisa a identificação e diferenciação dos ostracodes, melhor será o grau de detalhamento e fatiamento das rochas”, explica o gerente de Bioestratigrafia e Paleoecologia do Centro de Pesquisas Leopoldo Américo Miguez de Mello (Cenpes) da Petrobras, Oscar Strohschoen Junior.

Segundo ele, os ostracodes “são praticamente os únicos microfósseis” que permitem a datação relativa das rochas. De acordo com o coordenador do Laboratório de Micropaleontologia da UnB, Dermeval do Carmo, “os ostracodes parecem camarõezinhos minúsculos”, revestidos por uma microconcha de cada lado (valva).

(Agência Brasil)

Octogenária é detida por protestar em frente a escritório da ONU na China

Uma idosa de 80 anos foi detida e enviada a um centro de reeducação por participar de um protesto em frente aos escritórios em Pequim do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) em que denunciou a desapropriação e demolição de sua casa, informou neste sábado (8) a ONG Chinese Human Rights Defenders (CHRD).

Chamada de Hua Huiqing, a idosa é de Wuxi, província oriental de Jiangsu, onde está detida em um centro de detenção ilegal ao lado de outros manifestantes desde o dia 18 de setembro em Pequim.

Hua e seus companheiros, que chegaram de Pequim em 14 de setembro, foram detidos por “reclamar diante de estrangeiros”, onde fica a sede do Pnud e inúmeras embaixadas.

(EFE)

Vereador: Polícia desvenda duplo assassinato e prende cinco

O advogado Irlando Linhares, último acusado de envolvimento no duplo assassinato do vereador Amarílio Pequeno da Silva, 56, e do policial civil José Alves Bezerra, conhecido como “Dedé Bezerra”, 55, foi preso na manhã deste sábado (8), em Juazeiro do Norte.

Irlando, principal suspeito de ser o mandante do crime, se apresentou na delegacia da cidade, após descobrir que havia um mandado de prisão preventiva contra ele. Na sexta-feira (7), quatro homens, que também são acusados de participar dos assassinatos, foram presos.

Os quatro presos foram o empresário Francisco Saturnino da Silva, 51, conhecido como “Chico do Rio de Janeiro”, preso em Juazeiro; o comerciante Francisco Flávio Moura Furtado, 38; o pedreiro Samuel Rosendo Lima, 26; ambos detidos em Mauriti. O último dos quatro, identificado apenas como Rocifran, estava em Conceição, na Paraíba, quando foi preso.

O duplo homicídio aconteceu no dia 20 de setembro, quando as vítimas estavam em um restaurante na Praça do Triângulo Crajubar. Querido na cidade, o sepultamento do vereador Amarílio Pequeno reuniu dezenas de pessoas lotaram o cemitério Anjo da Guarda, em Juazeiro.

(O POVO Online)

Chefe do FMI se reúne com presidente da França em Paris

A diretora-geral do FMI, Christine Lagarde, se reuniu neste sábado (8) em Paris com o presidente francês, Nicolas Sarkozy, às vésperas de uma nova cúpula franco-alemã em Berlim. A rodada de consultas sobre a crise da zona do euro é mantida após uma nova redução das notas de Itália e Espanha.

Lagarde, que defendeu já no final de agosto uma recapitalização dos bancos europeus, se reuniu com Sarkozy durante uma hora no palácio presidencial francês, mas não fez declarações ao término do encontro.

O presidente francês e a chanceler alemã, Angela Merkel, cujas divergências em matéria de recapitalização dos bancos europeus foram desmentidas em Paris, tentarão encontrar posições comuns no neste domingo (9) em Berlim.

A França aceitou a ideia de uma operação coordenada europeia, depois de ter reiterado durante semanas que os bancos franceses continuarão sólidos, inclusive em caso de quebra da Grécia.

Na sexta-feira, a Comissão Europeia indicou que apresentará “nos próximos dias” uma proposta em relação ao tema.

(France Presse)

Com a ajuda de Padim Ciço

Com a vitória do São Caetano sobre o Vila Nova (GO), por 3 a 0, na noite desta sexta-feira (7), no ABC Paulista, o Icasa entrou na zona de rebaixamento da Série B do Brasileiro.

Para encerrar a 29ª rodada (são 36 rodadas) fora da faixa da degola para a Série C, o time de Juazeiro do Norte terá mais uma vez que contar com a ajuda de Padim Ciço. É que o Icasa terá pela frente o Náutico (PE), em pleno estádio dos Aflitos, que se não vencer a equipe cearense entrará em crise. O jogo será na tarde deste sábado (6), a partir das 16h20min.

Sem vencer a duas partidas, o time pernambucano, quarto colocado na competição, está com a vaga na zona de acesso à Série A de 2012 ameaçada pelo Boa Esporte (MG) e pelo rival Sport.

Como principal motivação para derrotar o Icasa, o Náutico assistirá os confrontos entre Ponte Preta (2ª colocada) x Sport (6º colocado) e Boa Esporte (5º colocado) x Americana (3ª colocada), também neste sábado, times que brigam com o Náutico pela zona de acesso. A Portuguesa (SP) é líder disparada, com 11 pontos à frente da Ponte Preta.

O Icasa ainda poderá deixar a zona de rebaixamento em caso de empate, desde que o ABC (RN) não vença ou empate com o Guarani (SP), em Natal.

Haja coração! Digo, oração!

Viva o Centro de Fortaleza

63 3

Em artigo neste sábado (8), no O POVO, o presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, vereador Acrísio Sena (PT), faz uma análise sobre o Centro, como ainda o papel do Legislativo nessa discussão. Confira:

Fortaleza cresceu tendo como referência geográfica a área que hoje conhecemos como Centro. Aquele polígono ganhou grande dimensão política e comercial após reformas urbanísticas realizadas na primeira metade do século XX. Vieram os anos 70 e 80 e o Centro viveu o seu apogeu. Já com a chegada dos anos 90, os investimentos públicos e privados migraram para outras áreas da cidade que cresciam vertiginosamente.

Apesar disso, o Centro de Fortaleza, em seu quadrilátero histórico, ainda possui uma vitalidade de fazer inveja à maioria das cidades do Ceará e do Nordeste. Temos cerca de 27 mil pessoas morando no Centro, que recebe ainda aproximadamente 300 mil diariamente. O comércio da área gera uma das maiores arrecadação do Estado em Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

Por outro lado, precisamos reconhecer que o Centro perdeu investimentos e, estrategicamente, deixou de ser pensado como uma área geograficamente importante para cidade. Precisamos resgatar isso imediatamente.

Praticamente todas as grandes cidades do Brasil têm procurado repensar suas áreas centrais, reafirmando-as como locais estratégicos. A criação de uma Secretaria Executiva para o Centro foi um primeiro passo, mas precisamos pensar uma política de Estado capaz de devolver ao Centro sua importância estratégica. Mas a questão não pode estar restrita ao Poder Público, este debate tem que envolver o maior número de atores possíveis.

A Câmara Municipal resolveu entrar nesta discussão. Desde agosto que temos realizado reuniões com entidades da sociedade civil e com os poderes públicos para discutir o futuro do Centro da Cidade. Nas reuniões, definimos os cinco eixos que iriam nortear nossos trabalhos: Segurança Pública; Reordenamento urbano; Intervenção e mobilidade urbana; Patrimônio Histórico e Cultura; e Reocupação habitacional.

Em torno destes cinco eixos, criamos coordenações que irão dirigir os debates e sintetizar os resultados. Nossa expectativa é que um documento, com um diagnóstico e com sugestões de ações prioritárias, esteja pronto e possa ser entregue à Prefeitura e à cidade no final de dezembro.

Mas o Fórum é apenas o início. A cidade precisa voltar a olhar para o Centro, rediscutir seus problemas e olhar para o futuro. A construção de soluções e propostas tem que ser uma obra coletiva, de toda a sociedade. Desta forma, poderemos devolver ao Centro de Fortaleza sua importância.

Vereador cobra prestação de contas do jogo inaugural das obras do PV

107 5

O vereador Plácido Filho (PDT), líder da oposição na Câmara Municipal, cobra à Secretaria do Esporte e Lazer de Fortaleza a prestação de contas do jogo inaugural das obras de reforma do estádio Presidente Vargas, entre as equipes másteres do Brasil e da Argentina, realizada no último dia 14 de setembro, quando o estádio completou 70 anos.

Plácido Filho quer saber de que forma ocorreu o convite aos atletas, como ainda se houve cachê ou algum outro tipo de acordo com os jogadores. O líder da oposição espera ainda saber quem bancou as passagens aéreas e a hospedagem dos integrantes das duas equipes.

O vereador afirma que a Prefeitura vendeu para a população as duas equipes como sendo as seleções másteres dos dois países, quando os times sequer puderam usar nos uniformes os escudos da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e da AFA (Associação de Futebol Argentino).

Segundo Plácido Filho, dos 13 atletas anunciados como integrantes da seleção máster da Argentina, somente quatro de fato atuaram pela seleção, dois ainda estão na ativa como jogadores de divisões inferiores do futebol argentino, três foram profissionais – mas nunca atuaram na seleção – e quatro sequer constam como atletas ou ex-atletas argentinos, de acordo com registros da AFA.

De acordo com o líder da oposição, o secretário Evaldo Lima esteve na semana passada no plenário da Câmara Municipal, mas não respondeu aos questionamentos sobre o jogo entre as duas equipes. Segundo ainda Plácido Filho, o secretário negou que a Prefeitura tenha tratado a partida como um confronto entre Brasil e Argentina másteres, apesar de constar no ingresso do jogo e na propaganda oficial da Prefeitura.