Blog do Eliomar

Categorias para Sem categoria

Primeiro dia de propaganda eleitoral, candidatos apresentam estilos diferentes em Fortaleza

O primeiro dia de propaganda eleitoral gratuita no rádio, à Prefeitura de Fortaleza, foi marcada pelos diferentes estilos de abordagens ao eleitorado.

Enquanto Roberto Cláudio (PDT) destacou suas ações à frente da Prefeitura, Capitão Wagner (PR) apelou para o emocional, ao colocar os filhos como apresentadores do programa. Heitor Férrer (PSB) ressaltou projetos de sua autoria, como a extinção da taxa do lixo. Já Luizianne Lins (PT) não apresentou fala nesse primeiro dia.

Candidato do PSTU quer ressuscitar a CTC e gerir o transporte público

gonzagaa
Salmito Filho e o candidato Gonzaga.
A Câmara Municipal abriu, nesta quinta-feira, o ciclo de debates com os candidatos a prefeito de Fortaleza. O primeiro convidado foi Francisco Gonzaga (PSTU), que foi apresentado pelo presidente da Casa, Salmito Filho (PDT).
Ocupando  o grande expediente, Gonzaga disse que pretende fazer uma gestão voltada para os trabalhadores.
Ele informou que repensará a função da Guarda Municipal, que precisa adotar um tratamento humanizado aos cidadãos.
Gonzaga também disse que, se eleito, devolverá o transporte público para o município, como era antigamente quando administrado pela Companhia de Transporte Coletivo (CTC), hoje atuando apenas no transporte escolar.
*Próximos candidatos

1º de Setembro – Ronaldo Martins (PRB)

8 de Setembro – Roberto Cláudio (PDT)

15 de Setembro – Heitor Ferrer (PSB)

20 de Setembro – Luizianne Lins (PT)

22 de Setembro – Tim Gomes (PHS)

27 de Setembro – Capitão Wagner (PR)

28 de Setembro – João Alfredo (PSOL)

(Foto – Divulgação)

Debate encerra com alfinetadas de Heitor e Luizianne

37 1

debatee

Num bloco de direito de resposta, a petista Luizianne Lins garantiu que não é novidade escola de tempo integral em Fortaleza. Quis dar uma resposta ao prefeito Roberto Cláudio, no que o prefeito voltou a afirmar: Fortaleza não tinha tempo integral.

Já o Capitão Wagner disse que quer trocar as obras grandes por grandes obras e cuidar das pessoas e que ali não estava para acusar nem ser acusado, observando ser uma pessoa ilibada. Referiu-se a partidos de sua base envolvidos em investigações da Lava Jato.

Nas considerações finais, última etapa do debate da TV Cidade, Tin prometeu escola de tempo integral. Já o Capitão Wagner convidou para a inauguração, nesta noite de quarta-feira, do seu comitê central.

Já Heitor disse não ter campanha milionário, nem chefe e nem padrinhos. Garantiu que vai acabar com a indústria da multa, pavimentar a cidade onde tiver terra e promover um grande programa de saúde. Ronaldo Martins assegurou uma gestão voltada para as pessoas.

Roberto Cláudio, em sua vez, agradeceu ao povo de Fortaleza, observando que implantou muitas obras e ações, mas que é preciso fazer mais.

Luizianne Lins agradeceu o carinho que vem recebendo. Aproveitou para lembrar algumas de suas obras no plano da drenagem e ações como Reveillon e o Pré-Carnaval.

A polêmica sobre armar a Guarda Municipal

captiaowaggnndeb

Ainda no campo do debate da TV Cidade, o candidato Heitor Ferrer prometeu “acabar com a farra de se contratar empresas de terceirização”. Disse que vai priorizar o concurso público.

Heitor, indagando Capitão Wagner sobre armar a Guarda Municipal, acentua que isso não resolve, no que o candidato do PR defende essa tese “porque o guarda municipal coloca sua vida em risco”. Ele explica que é a favor de treinamento e equipamentos adequados do guarda municipal para que ele seja parceiro da Polícia.

Sobre violência, o Capitão Wagner lembrou de novo que é professor e, como tal, defende a educação como arma contra a violência.

“Indústria da multa” – Heitor chama fotossensores de “ladrões” e promete tirar 50% deles

69 2

heitdebate

O candidato Heitor Férrer indagou de Roberto Cláudio sobre saúde. Citou o Datafolha expondo índice de 55% de falta de atendimento, no que o prefeito afirmou que ele olhou a pesquisa errada. Citou que a grande maioria aprovou os postos e destacou que a pergunta na pesquisa era se utilizou ou não postos de saúde. Prometeu reduzir as filas.

Para Heitor, os números da pesquisa Datafolha são irrefutáveis. Prometeu o programa “Saúde em Casa”. O prefeito disse que insistia que o socialista não leu a pesquisa corretamente. Mudando de assunto, informou que os atendimentos aumentaram e que luta para ajustar a oferta de medicamento.

O socialista chegou a observar que a queixa maior da atual administração é de que ela não olha para a periferia, no que indagou o que Tin Gomes faria para mudar esse quadro. Tin prometeu uma cidade mais humana e mais justa. Garantiu que os serviços vão chegar a todos.

Heitor anunciou ter o projeto Nosso Chão, que aproveita material da construção civil, fazer laje e pavimentar a cidade. Também falou sobre outro projeto: Sua Casa. Tin aproveitou para assegurar que vai garantir calçamento, asfalto e arborização.

Para Luizianne Lins, o socialista disse: “Temos a obrigação de prender um ladrão solto na cidade que é o fotossensor”, no que a petista destacou que fotossensor tinha que ser sinalizado e com objetivo de reduzir acidentes e sem pegadinha. “Fortaleza está passando de todos os limites da indústria da multa”, alfinetou. Heitor, por sua vez, prometeu tirar 50% dos fotossensores que “são ladrões” e enchem os bolsos da Prefeitura e o pior: não há campanha de educação.

Roberto Cláudio promete ampliar mobilidade e Luizianne diz que pintar o chão não é ciclofaixa

robertoodeb

Roberto Cláudio prometeu expandir ônibus com ar condicionado e concluir a reforma de terminais. Heitor Férrer, indagado pelo prefeito, prometeu investimento em mobilidade. O prefeito aproveitou para expor o que vem fazendo em áreas como educação. Disse que aposta em educação de tempo integral, lembrando que não havia nenhuma. informou que já implantou 17 unidades nessa área.

Ronaldo Martins aproveitou para lamentar que não há escola de tempo integral suficiente para todas as crianças. Chegou a comparar ao Ronda do Quarteirão, que era uma policia diferenciada de outra que andava em carro quebrado e sem ar condicionado.

rronaldo

O prefeito continuou expondo o que vem fazendo na educação e, principalmente, na periferia. Considerou irreversível para a cidade apostar em escola de tempo integral. Já Ronaldo prometeu criar o passe livre escolar.

Tin Gomes, sobre mobilidade urbana, afirmou ser necessário colocar ciclovias sem que isso prejudique também a circulação de carros. O prefeito aproveitou para informar que, quando o VLT estiver operando, haverá ampliação do Bilhete Único. O candidato Tin Gomes observou que isso é bom, mas não é tudo e disse que a avenida Bezerra de Menezes precisa ser revista, pois gera congestionamento no atual modelo.

luizannedebate

O prefeito indagou de Luizianne Lins sobre ciclofaixas, no que ela deixou claro que era projeto seu. Luizianne indagou qual o índice de acidentes nessas ciclofaixas. Roberto Cláudio disse que parte foi lançada em governos anteriores, mas que a atual gestão implantou. Prometeu ampliar mais 150 km de ciclofaixa, no que Luizianne ironizou: nada de pintar o chão dizendo que é ciclofaixa.

Acrescentou a candidata petista que, em sua época, fez o projeto “Pedala Fortaleza.

Educação e emprego entram na pauta do debate

tingomedebate

No campo do emprego, Luizianne Lins disse que, em sua gestão, criou o maior número de empregos formais e até apoiou jovens através do Cred-Jovem. O Capitão Wagner prometeu crédito para empreendedores que queiram, por exemplo, carrinho de pipoca ou outro tipo de atividade.

Tin Gomes, nesse aspecto, informou que educação é o fator de investimento para melhorar a qualidade do emprego. Aproveitou para dizer não acreditar na tese atual do tempo integral.

O Capitão Wagner, referindo-se para uma professora da periferia, que vai reforçar o trabalho da Secretaria Municipal da Educação e que escola tem que está aberta de domingo a domingo à disposição da comunidade.

Heitor promete reforçar postos de saúde e criar o “Saúde em Casa”

heitdebate

Dentro do debate da TV Cidade, num pedido de direito de resposta, Luizianne Lins assume o Vila do Mar como obra sua, enquanto o prefeito, que fez 400 metros, diz que o projeto é seu.

Já o Capitão Wagner disse, no debate, que sua mãe sofre com chikungunya, no que indagou de Heitor Férrer ainda no plano da saúde e assistência aos mais carentes. O socialista reiterou que postos de saúde vão funcionar. A atual administração não tem tido zelo para cuidar das pessoas. Prometeu criar o “Saúde em Casa”, levando atendimento a quem precisa em sua casa.

O Capitão Wagner indagou de Roberto Cláudio sobre quadro em que Fortaleza vive epidemia de dengue e de chikungunya, com lama na porta dos moradores da periferia. Prometeu o candidato instalar sete usinas de reciclagem e lixo par gerar riqueza, no que o prefeito lembrou estar implantando ecopontos e que vai tirar mais de 60 comunidades do lixo com recursos fechados com o BID.

captiaowaggnndeb

Capitão Wagner indagou de Ronaldo Martins sobre como enfrentar a violência de Fortaleza, lamentando que “o bandido está solto e o cidadão está preso”, no que o candidato do PRB informou que colocará a Guarda Municipal treinada e armada. “Quem está sendo assaltado, levando coronhada e tiro é o povo”, acentuou.

O candidato Capitão Wagner, sempre citando moradores de algum bairro, prometeu ocupar praças e montar uma Guarda Municipal treinada e com monitoramento nas praças. Já Ronaldo revelou que vai iluminar toda a cidade e não só em ano de eleição.

Prefeito diz que precisaria de um programa para responder informações falsas de Luizianne

robertoodeb

“Eu precisaria de um programa inteiro para responder as informações falsas da deputada”, afirmou o prefeito Roberto Cláudio, rebatendo colocações de Luizianne Lins. Sobre obras, disse que não eram só dela e que ela não teve competência para fazer, em oito anos, os projetos. Luizianne indagou dele que cite um só projeto licitado. Reiterou que tudo foi dela e disse que RC tem mania de colocar placa em obra que não é sua.

Luizianne aproveita indagação a Ronaldo Martins para criticar a gestão municipal, diz que criou uma secretaria de Juventude. Citou que fez três Cucas e o prefeito não fez nenhum, quando prometeu ampliar essa rede.

luizannedebate

Luizianne promete tarifa social também aos sábados

luizannedebate

A candidata Luizianne Lins lamentou o “sucateamento” dos laboratórios de informática e bibliotecas feito no primeiro ano da atual gestão. Nesse item, Capitão Wagner disse que como professor e, vereador na época, lamentou e prometeu resgate na área. Luizianne também bateu na área da educação e na baixa qualidade da merenda e creches que só funcionam até o meio-dia.

A petista criticou a saúde. Disse que contratou mais de 6 mil profissionais. Disse também que era prometido remédio em casa e não existe. “A situação é muito grave!”, lamentou.  Nesse mote, Heitor reiterou que vai priorizar os postos de saúde.

Luizianne indagou Tin Gomes que foi seu vice-prefeito na primeira gestão dela. Lembrou da tarifa social, mais de 10 mil gratuidades para deficiente físico e perguntou sobre propostas dele para essa área. Tin reconhece que houve avanços nesse segmento,mas lamenta que há ônibus com ar condicionado e outros não tem esse benefício, citou vias pavimentadas e outras abandonadas e sem arborização.

Luizianne disse que a tarifa social aos domingos deu certo e, por isso, propõe igual tarifa aos sábados. Tivemos três aumento de passagem em oito anos e agora foram três só na atual gestão.

Capitão Wagner promete armar a Guarda Municipal

captiaowaggnndeb

A petista Luizianne Lins voltou a lamentar que o Hospital da Mulher, obra sua, está totalmente descaraterizado. Equipamentos sem uso, fugiu da sua finalidade e é comandado até por um pediatra. Ela prometeu resgatar esse estabelecimento, ao ser indagado pelo candidato Ronaldo Martins no debate da TV Cidade.

Capitão Wagner (PR), indagado sobre segurança pública, destacou propostas como melhoria da iluminação pública, ocupação de espaços públicos com atividades culturais e de lazer e instalação de câmeras de videomonitoramento. prometeu equipar a Guarda Municipal com arma, inclusive.

Num direito de resposta, o prefeito disse que reduziu 7 mil cargos comissionados. Disse também que tem média de 45% de gastos médio com pessoal.

Ronaldo e Heitor falam de máquina cheia de comissionado e até “funcionário fantasma”

rronaldo

O candidato Ronaldo Martins (PRB) bateu duro na política de trânsito e, em especial, os fotossensores. Chamou de caixa-preta, porque fatura mais de R$ 60 milhões. Não falou período. Jogou para o prefeito Roberto Cláudio essa situação.

O prefeito lamentou esse discurso fácil e informou que o que se fatura de multas não dá para o custeio da AMC. Prometeu continuar “salvando vidas”, adiantando que 57% de mortes de ciclistas foram evitadas com redução da velocidade, conforme orientação de uma consultoria internacional.

heitdebate

Mais de R$ 3 bi são destinados para pagamento de pessoal, segundo o candidato Ronaldo Martins. Indagou de Heitor o que fazer com esse quadro? Heitor prometeu reduzir os 4 mil cargos comissionados. Disse que reduzir e enxugar a máquina será a ordem para outras prioridades como saúde, moradia, etc.  Disse respeitar terceirizados, mas observou que há muitos para atender a pedidos políticos.

Ronaldo Martins insistiu no inchaço da máquina e afirmou que sobra pouco. Vamos reduzir em 30% esses cargos comissionados e terceirizados”, acentuou o postulante. O socialista até citou funcionários fantasmas na máquina municipal, o que gerou pedido de resposta por parte de Roberto Cláudio.

TV Cidade – Começa o debate e Luizianne assume obras tocadas por Roberto Cláudio

23 1

debatee

A TV Cidade de Fortaleza realiza, nesta quarta-feira, debate com seis dos oito candidatos a prefeito. João Alfredo (Psol) e Gonzaga (PSTU) não foram convidados, porque seus partidos não tem representação minima de nove parlamentares na Câmara.

O debate, mediado pelo jornalista Alexandre Medeiros, da emissora, seguirá modelo em que os candidatos indagarão ao candidato. Tin Gomes (PHS) abriu a série de perguntas com Capitão Wagner abordando educação.

Já Ronaldo Martins (PRB) foi indagado sobre as Regionais por Tin Gomes e reafirmou que vai extinguir esses organismos e implantar coordenadorias, porque custam caro (R$ 205 milhões). Tin discordou da extinção e indagou dessa vez a candidata Luizianne Lins (PT), que aproveitou para reiterar que todas as obras em execução foram planejadas em sua gestão. Destacou que o Transfor I e II e algumas obras da Copa saíram da sua administração. Lembrou também que criou a tarifa social e congelou a passagem de ônibus por quatro anos.

Tin Gomes, por sua vez, afirmou que o fundamental é levar os serviços para a periferia da Capital. Já Luizianne voltou a informar obra suas. Disse que fez mais de 100 km de ciclovia e citou a avenida Bezerra de Menezes, hoje, segundo ela, destruída. Até denominou a via de “avenida da morte”.

Rio 2016 – Imprensa americana elogia o evento

“A imprensa americana se rendeu ao sucesso dos Jogos Olímpicos Rio 2016. Após a cerimônia de encerramento ontem (21) à noite, jornais, rádios, canais de televisão e sites dos Estados Unidos destacaram a organização dos jogos, o calor e a amizade do povo brasileiro, os resultados e recordes alcançados, em uma demonstração de que a mídia do país mudou sua percepção em relação ao evento. Antes dos jogos, o noticiário era dominado por previsões pessimistas, indicando que a competição poderia se transformar em um grande fiasco.

A rede de televisão CBS publicou em sua página na internet 58 slides rotativos destacando a cantora Roberta Sá evocando Carmen Miranda, figurantes formando a imagem do Cristo Redentor, os fogos de artifício e até curiosidades como, por exemplo, atletas britânicos usando tênis que emitiam intenso brilho durante a cerimônia de encerramento.

Em matéria assinada pelos correspondentes Silvio Romero e Andrew Jacobs, o jornal The New York Times destacou que, apesar dos receios generalizados de que a cidade estaria despreparada, ou que a criminalidade e a desorganização poderiam transformar os Jogos Olímpicos em um constrangimento nacional, muitos brasileiros passaram a ver os jogos como “um triunfo e uma distração necessários” para fugir dos problemas econômicas e da agitação política. O mesmo artigo assinala que, nos dias após a cerimônia de abertura, as críticas de que os jogos significaram o uso inadequado de dinheiro público, em um momento de crise financeira do país, ficaram relegadas a segundo plano em decorrência de um sentimento comum de que o Brasil conseguiu superar os desafios logísticos, proporcionando ao maior evento esportivo do mundo a presença de meio milhão de visitantes, que acorreram ao Rio para assistir aos primeiros Jogos Olímpicos da América do Sul.

Em outra matéria, o jornal The New York Times menciona críticas aos Jogos Olímpicos Rio 2016, como os gastos excessivos para o tamanho do orçamento da cidade. No entanto, o jornal diz que os jogos alteraram profundamente a paisagem do Rio, dando oportunidade ao surgimento de um porto revitalizado, uma nova linha de metrô e de uma onda de projetos municipais que estavam há muito parados na mesa dos administradores.

O jornal Los Angeles Times colocou no alto de sua página na internet, em letras grandes, o seguinte título: “Os Jogos do Rio provaram ser um desafio, mas, no final, as coisas não foram tão ruins”. O jornal lembra o comportamento da torcida que, em alguns casos, aplaudiu os maiores atletas do mundo, mas às vezes também vaiou, o que “mostra a característica exuberante do comportamento das multidões no Brasil”. O mesmo artigo lembra que, durante os jogos, houve relatos de crimes nas ruas, de gafes logísticas e falhas nas sedes das competições, fatos que sugerem que o Brasil não estava completamente pronto para o evento. No entanto, o jornalista David Tharton, autor do artigo, relativiza esses problemas, afirmando que são adversidades que estão no contexto de um grande evento, realizado na América do Sul pela primeira vez. O que vale, de acordo com o autor, é que os sambistas e os demais participantes que protagonizaram a festa de encerramento, em meio à chuva, e os fogos de artifício, que iluminaram o céu sombrio, mostraram que o Rio estava determinado a ser “a cidade do acolhimento”.

O jornal The Washington Post destacou, com uma foto ampliada da cerimônia de encerramento, que os Jogos Rio 2016 exibiram resultados brilhantes conquistados pelos atletas e também uma infinidade de contratempos, mas, ao final, a cidade anfitriã mostrou que está marchando em um “um caminho para uma vida feliz”. Segundo o jornal, os atletas que desfilaram envoltos em ponchos de plásticos, por causa da chuva, distribuíam sorrisos, mostrando que a cerimônia de encerramento foi um final adequado para uma Olimpíada que antes, em razão das dificuldades, “parecia ser uma subida íngreme”.

A revista Time observa que, em um evento que reúne mais de 11 mil atletas de 206 países, como os Jogos Rio 2016, é normal esperar grandes coisas. A revista afirma, porém, que os Jogos Rio 2016 apresentaram recordes esportivos, estreias inacreditáveis e momentos surpreendentes, mesmo para um evento dessa dimensão. No que se refere ao Brasil, a revista cita como relevantes, entre outras conquistas,  as medalhas do futebol e do vôlei de praia. Porém, destaca a vitória a vitória de Rafaela Silva, do judô, fato que obrigou o país a perceber a existência de cidadãos “por vezes esquecidos”.

Rafaela Silva é, conforme a revista, produto dos bairros de favelas onde a vida é dura, no Rio de Janeiro. “Ela trouxe ao Brasil sua primeira medalha de ouro dos Jogos, e, com isso, demonstrou que a perseverança e o desempenho não são uma questão de dinheiro ou privilégio, mas de espírito”.

A versão americana do jornal britânico The Guardian destacou que, neste fim de semana, “choveram” medalhas de ouro para os brasileiros em voleibol de praia, voleibol e futebol masculino. Com isso, segundo o jornal, parece que, no final, o Brasil finalmente capturou na imaginação a existência dos Jogos Rio 2016. O jornal lembrou que, na noite do encerramento, os aplausos mais calorosos dos que estavam no Maracanã foram destinados aos voluntários e que esse comportamento “parece apropriado”, uma vez que eles (os voluntários) e também os atletas tiveram gestos e façanhas que parecem ter ajudado a “capturar a imaginação da cidade”.

O site da agência de notícias Reuters afirmou que os brasileiros compareceram à cerimônia de encerramento dos jogos com um sentimento de “alívio” por terem conseguido realizar com competência a primeira Olimpíada da América do Sul. Segundo a agência, depois de 17 exaustivos dias, o Rio de Janeiro colocou de lado as dificuldades iniciais relacionadas à falta de público nos locais de jogos, a falhas de segurança e ao surgimento de uma misteriosa coloração verde nas piscinas de competições “para fazer uma grande festa carnavalesca”.

(Agência Brasil)

Cliente que encontrou aranha em sanduíche ganhará indenização de franqueado McDonald’s

“A 7ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Ceará determinou que Bichucher Comércio de Alimentos e Arcos Dourados Comércio de Alimentos (McDonald’s Comércio de Alimentos) paguem R$ 10 mil para aposentada que encontrou uma aranha em sanduíche. De acordo com a decisão, proferida nessa terça-feira (16/08), o valor será corrigido monetariamente com base no INPC e atualizados os juros moratórios.

Para o desembargador Francisco Bezerra Cavalcante, a cliente “ao encontrar o inseto no sanduíche que estava degustando, seguramente experimentou severo dissabor, náuseas e grave sentimento de repulsa, estando configurada, por conseguinte, a ocorrência dos danos morais, o que impõe a devida indenização”.

Segundo os autos, a aposentada comprou o sanduíche no McDonald’s localizado em shopping de Fortaleza. Ao morder o alimento, percebeu um objeto estranho na comida e começou a sentir náuseas e vomitar. Ao verificar, viu que tinha um inseto. Na ocasião, o gerente da lanchonete propôs a troca do produto, mas a cliente recusou.

Indignada, registrou boletim de ocorrência e encaminhou o sanduíche para análise do Laboratório Central da Secretaria de Saúde do Ceará, que constatou a presença da aranha no alimento. Em seguida, ela ajuizou ação na Justiça contra a lanchonete e o franqueado. Alegou que poderia ter contraído uma doença, além de ter sofrido constrangimento em público.

Na contestação, as empresas rebateram a versão apresentada pela cliente. Disseram que ela se negou a apresentar o alimento ao gerente, que teria tentado ajudá-la. Argumentaram que a confecção do produto e das matérias-primas passam por rigoroso controle de segurança e higienização, sendo improvável o ingresso de um corpo estranho no alimento. Por isso pediram a improcedência da ação.

Em 3 de abril de 2008, o Juízo da 23ª Vara Cível do Fórum Clóvis Beviláqua condenou as empresas a pagarem, cada uma, R$ 30 mil de indenização, por danos morais.

Inconformadas, a Bichucher e McDonald’s ingressaram com apelação (nº 0508711-92.2000.8.06.0001) no TJCE. Alegaram carência de fundamentação na sentença de 1º Grau e que não ficou comprovado o suposto acidente de consumo.

Ao julgar o recurso, a 7ª Câmara Cível fixou em R$ 10 mil a reparação moral, a ser pago em partes iguais pelas empresas. O desembargador Bezerra Cavalcante explicou que cabe ao julgador, “ao seu prudente arbítrio, guardadas as peculiaridades de cada caso, fixar valor suficiente à reparação do dano, mas que, ao mesmo tempo, não se constitua em instrumento de enriquecimento indevido do ofendido. A indenização deve guardar proporcionalidade entre o sofrimento suportado e as condições econômicas do ofensor e da vítima”.

(Site do TJ/CE)

Quem tem medo de morrer?

Com o título “Incertezas”, eis artigo do jornalista e sociólogo Demétrio Andrade. Uma abordagem sobre morte e seus mistérios. Confira:

Há apenas uma certeza evidente nesta vida, que é a mesma pra mim, pra você que está lendo este artigo, para as pessoas as quais você ama ou detesta, pro pipoqueiro da esquina e pro Barak Obama: todo mundo vai passar desta para uma outra – se melhor ou pior, é um problema que não me cabe. Confesso que fico meio apreensivo quando pessoas que conheço – ou por amizade ou por serem famosas – começam a ir para o buraco em sequência, num período de tempo mais curto.

Talvez a grande lição que os mortos nos deixem é que é necessário aproveitar a vida, posto que, como dizia Gil, “tudo agora mesmo pode estar por um segundo”. E aí, evidentemente, nosso erro é não assimilar a grandeza desta advertência. Depois do susto, seguimos nosso cotidiano de tarefas caseiras, compromissos e trabalhos, em circunstâncias muitas vezes vazias de significado. Nos apegamos à rotina, sobre a qual volta e meia gritamos que detestamos, mas que é uma espécie de falsa prova diária de que vamos durar até pelo menos a última folha da agenda.

Não sei quanto a você, mas eu me pego em alguns momentos cultivando a ilusão de poder planejar minha aposentadoria, controlar o tempo, supervisionar o que os filhos estão fazendo, administrar a saúde e traçar o rumo dos meus investimentos. Longe de querer dar a impressão que o melhor é mandar tudo às favas, é bom lembrar que é necessário fugir das obrigações para prestar contas com a vida. Afinal, ela não é feita somente para isto. Caso você passe batido no quesito “aproveitar o que ela tem de melhor”, corre o sério risco de vê-la ir embora feito um moleque travesso, rindo da sua perplexidade e ainda lha mandando um sonoro “iêêêiiii”, no melhor estilo cearense.

Na minha última aula de inglês, num diálogo qualquer, falei para o meu professor que eu e minha esposa divergíamos sobre fazer planos para o futuro. Ela é fanática por listas de coisas a fazer. Eu sempre acho que o melhor dia pra se viver é o de hoje. Citei o filme “The Bucket List” (Antes de Partir), no qual Morgan Freeman e Jack Nicholson, doentes terminais, listam coisas para fazer antes de morrer. Escrever uma lista com dez coisas importantes a fazer antes de seguir num caixão até o São João Batista virou tarefa pra próxima aula.

O termo “bucket list” tem da expressão “to kick the bucket”, que em português corresponde a “chutar o balde”: quando a pessoa está com a corda no pescoço, sustentada por um balde e chuta o artefato para se enforcar. Em resumo, é uma lista de coisas para você fazer antes de morrer. Porém, toda vida que me deparo com tal situação, fico bloqueado, pois me dá a sensação de que isso seria exigir demais da vida. Ou, numa versão menos positiva, admitir que sou um cidadão sem grande ambições.

Quem já dividiu uma mesa de bar comigo com certeza já me ouvir bradar “comamos e bebamos que amanhã nós morramos!”, assim mesmo, em mau português. O fato é que essa coisa de morte me leva a simplesmente renovar o prazer que tenho em pequenas coisas que me fazem bem: beber, comer, transar, botar os filhos no colo, ouvir música, jogar conserva fora com amigos, ver o time jogar, correr de manhã cedo, viajar. São coisas que, com certeza, me farão sorrir. O resto, meu caro, integra o imenso rol do inesperado.

*Demétrio Andrade,

Jornalista e sociólogo.

Dilma vai ao Senado para constranger ex-ministros

22 1

Ao fazer sua defesa pessoalmente no processo de impeachment, a presidente afastada Dilma Rousseff citará ex-ministros que hoje são seus julgadores para mostrar que todos eles acompanharam sua gestão no governo. A ideia é constranger ao menos seis senadores, que integravam o primeiro escalão e, na madrugada do dia 10, viraram seus algozes.

A lista dos que foram ministros de Dilma e votaram para transformá-la em ré no processo é composta por Eduardo Braga (PMDB-AM) – que também ocupou o cargo de líder do governo no Senado –, Edison Lobão (PMDB-MA), Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE), Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN), Marta Suplicy (PMDB-SP) e Marcelo Crivella (PRB-RJ).

Dilma irá ao plenário do Senado no próximo dia 29 e já começou a se preparar para a sabatina. No Palácio da Alvorada, ela participará de um treinamento político para que seja capaz de rebater questionamentos duros, sem sair da linha. A “aula” jurídica será dada por José Eduardo Cardozo, o advogado responsável por sua defesa.

Em reunião no Alvorada nesta quinta-feira, 18, os senadores Humberto Costa (PE), Paulo Rocha (PA) e José Pimentel (CE), todos do PT, explicaram a Dilma o formato da sessão de impeachment, a ser comandada pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski.

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), adiou para a manhã desta sexta-feira, 19, um encontro com a presidente afastada para discutir os detalhes da participação dela no julgamento. Renan embarcou na tarde desta quinta-feira para o Rio com o presidente em exercício Michel Temer. Foi a primeira vez que os dois viajaram juntos desde 12 maio, quando Dilma foi afastada do cargo. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

ESTADÃO conteúdo

Morre Elke Maravilha

175 3

elke

Morreu na madrugada desta terça-feira (16), no Rio de Janeiro, aos 71 anos, a modelo e atriz Elke Maravilha. Elke estava internada na clínica Casa de Saúde Pinheiro Machado, em Laranjeiras, num estado de coma induzido após cirurgia para tratar uma úlcera renal. O estado da atriz, segundo os médicos, não era grave. A informação foi divulgada pelo perfil oficial de Elke no Facebook.

Elke Maravilha nasceu em Leningrado, na Rússia, em 1945. Mudou-se para o Brasil aos 6 anos de idade com seus pais, que eram perseguidos pelo governo do ditador Josef Stalin. Aos 20 anos, buscando sua independência, Elke se mudou para o Rio de Janeiro.

Na cidade maravilhosa, Elke chamou atenção por sua beleza exótica – alta e loira natural – e, aos 24 anos, começou a trabalhar como modelo e manequim. Mas foi no programa do Chacrinha onde a atriz foi lançada à fama nacional, ganhando seu nome artístico no televisivo, onde trabalhou por 14 anos. Chegou a ficar seis dias presa pelo regime militar por desacato ao rasgar um cartaz de “procurado” do filho da estilista Zuzu Angel.

Polêmica, autêntica e sem papas na língua, Elke Maravilha deixará saudades por conta de sua simpatia, talento e carisma incomparáveis. Que descanse em paz.

Confira entrevista de Elke ao programa De Frente com Gabi em que a atriz fala de sua vida e destila seu bom humor:

[embedyt] http://www.youtube.com/watch?v=b4a7hPehEQs[/embedyt]

Votação que poderá concretizar impeachment de Dilma começa no dia 25

O julgamento final do processo de impeachment que a presidenta afastada Dilma Rousseff enfrenta no Senado terá início no dia 25 de agosto, às 9h. Segundo a Secretaria Geral da Mesa do Senado, a petista será notificada pessoalmente, ainda na tarde de hoje, sobre o andamento do processo. O sinal verde para a fixação da data pelo presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, foi dado com a entrega, na manhã desta sexta-feira (12), das alegações finais da defesa, a pouquíssimos minutos do prazo final, pelo advogado José Eduardo Cardozo. A expectativa é que esta fase possa durar até cinco dias.

Cardozo ainda não confirmou se a presidenta afastada virá se defender pessoalmente no plenário do Senado durante o julgamento final. Sobre isso, ele disse que ainda vai consultar Dilma,  mas nos bastidores é grande a expectativa para que isso aconteça.

O documento da defesa chama atenção pelas 670 páginas, 661 a mais do que a peça apresentada pela acusação na última quarta-feira (10), que tem apenas 9 páginas.

“Embora o usual seja uma contrariedade mais enxuta, optamos por fazer uma síntese de todas as discussões que estão no processo. Incorporamos ao libelo uma parte das nossas alegações finais e também a crítica o relatório do senador [Antonio] Anastasia, porque é a última oportunidade que tínhamos de nos manifestar por escrito nos autos. Então, achamos muito importante, para aqueles que desejam consultar uma síntese de todas as nossas defesas, e tudo aquilo que foi alegado, que isso constasse no libelo. Um caso que não é usual, exige medidas não usuais”, explicou Cardoso.

Na prática, a peça rebate os argumentos apresentados pela acusação de que a primeira mulher a comandar o país teria cometido crime de responsabilidade ao editar três decretos de crédito suplementar sem autorização do Congresso Nacional. Dilma também é acusada de utilizar verbas de bancos federais em programas que deveriam ser bancados pelo Tesouro, as  chamadas pedaladas fiscais .

Testemunhas

As diferenças entre a estratégia de defesa e acusação não param por aí. Os juristas responsáveis pela denúncia – Miguel Reale Júnior, Janaína Paschoal e Hélio Bicudo – abriram mão de três das seis testemunhas a que têm direito nessa etapa final, além de não descartarem a possibilidade de dispensar mais uma ao longo do julgamento.

Já a defesa pretende utilizar as seis testemunhas. Na lista entregue por Cardozo, está o procurador do Ministério Público Federal, o ex-ministro da Fazenda do governo Dilma Nelson Barbosa. Além dele, também serão chamados a ex-secretária de Orçamento Federal Esther Duweck, o professor de Direito Processual Penal da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UERJ) Geraldo Prado, o ex-secretário executivo adjunto da Casa civil Gilson Bittencourt e o economista Luiz Gonzaga Belluzzo.

Rito

Assim como fez antes do julgamento da fase de pronúncia, mais uma vez o presidente do STF vai se reunir, na semana que vem, com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e com líderes de partidos, para definir o rito do julgamento final. Além do tempo de duração do julgamento e intervalos, nessa reunião será decidido, por exemplo, quanto tempo os senadores advogados e testemunhas terão para se manifestar.

Julgamento final

Diferentemente das outras etapas, onde a decisão era tomada com base na maioria simples dos votos, metade mais um dos presentes à sessão, na próxima votação, que pode afastar definitivamente Dilma Rousseff do cargo, serão necessários 2/3 dos votos, 54 dos 81. Se condenada pelo plenário do Senado, o presidente interino Michel Temer assume a Presidência da República. Ainda nesse caso, Dilma ficará inelegível por oito anos. Se os favoráveis aoimpeachment não conseguirem o mínimo de votos, o processo é arquivado e a presidenta afastada  retoma o mandato.

(Agência Brasil)