Blog do Eliomar

Categorias para Sindicalismo

Sindicalista cearense mantém vice-presidência do Fórum Nacional

O Ceará segue representando no Fórum Nacional Permanente de Prevenção e Combate ao Assédio Moral no Serviço Público (Fonaprecam), diante da recondução à vice-presidência da entidade da sindicalista Rita de Cássia Gomes, atual presidente da Associação do Servidores da Secretaria de Educação do Estado do Ceará (Asseec).

A eleição ocorreu em Vitória, capital capixaba, após reunião periódica da diretoria, com o objetivo de traçar estratégicas de combate ao assédio moral no Brasil, além de mapear os locais de denúncias, disponibilizar amparo psicológico, realizar de palestras, entre outras atividades.

Rita Gomes também integra a comissão de combate ao assédio moral pelo Fórum Unificado das Associações e Sindicatos dos Servidores Públicos Estaduais do Ceará (Fuaspec).

(Foto: Divulgação)

Sindicalistas organizam carreata como “esquenta” para a greve geral do dia 14 de junho

122 2

Sindifort, engajado, promoveu assembleia nesta sexta-feira.

Neste domingo, 9, as entidades sindicais de Fortaleza vão promover uma carreata com adesivaço. O objetivo do ato, com concentração a partir das 8 horas, no Polo de Lazer da Barra do Ceará, é divulgar a greve geral que partidos de esquerda e movimentos sociais articulam para o dia 14 de junho.

A greve geral objetiva a defesa do direito à aposentadoria e protestará contra a aprovação da Reforma da Previdência, o corte de verbas na educação e a tentativa de desmonte dos sindicatos através da PEC 873 – que impede o desconto de mensalidades.

(Foto – Divulgação)

Sindiágua faz panfletagem contra a privatização do setor de saneamento

99 1

Uma panfletagem na Praça do Ferreira, no Centro de Fortaleza, marcou nesta quarta-feira (5) o protesto do Sindiágua contra o que o sindicato aponta estar em tramitação no Congresso Nacional: a privatização do setor de saneamento.

“Será um desmonte do setor de saneamento, colocando em risco o mecanismo solidário do subsídio cruzado que permite que a arrecadação com as tarifas nas grandes cidades garanta os recursos necessários para investimentos nas cidades mais pobres”, disse o presidente do Sindiágua, Jadson Sarto.

“Nos últimos anos, mais de 260 cidades do mundo reverteram seus processos de privatização, após enormes prejuízos causados às populações”, disse o sindicalista.

O Sindiágua comemora a queda da Medida Provisória 868, que, segundo o sindicato, teria o objetivo de desestruturar o setor de saneamento do Brasil, facilitando a entrega dos serviços de água e esgoto ao mercado privado.

(Foto: Divulgação)

Peritos elegem primeira diretoria do sindicato da categoria

Instituir o sindicato enquanto entidade para fortalecer a categoria. Essa é a meta da primeira gestão do Sindicato dos Peritos Oficiais de Natureza Criminal do Estado do Ceará (Sindiperitos), eleita nesta semana para um mandato de três anos. Além da diretoria, também foi eleito o conselho fiscal.

“Vamos buscar empresas parceiras que ofereçam benefícios aos sindicalizados, tais como descontos em planos de saúde, escolas e aquisição de bens e serviços”, disse o presidente do Sindiperitos, Tácio Pinheiro Bezerra, que apontou ainda como prioridade a realização de novos concursos para a categoria.

Diretoria do Sindipetiros

Presidente: Tácio Pinheiro Bezerra
Vice-presidente: Ravi Veloso Barreira
Secretário: Luciano Carlos Leão
Segundo secretário: Mayane Emanuela Melo Lopes Martins
Tesoureiro: Celiorogerio Nunes Almeida Filho
Segundo tesoureiro: José Mario de Lima Júnior

Conselho Fiscal

Membros efetivos: José Cordeiro de Oliveira Júnior,João Petrola de Melo Jorge Júnior e Cristiano Moreira Silva.
Membros Suplentes: Maria Zilmar Gondim, Ticiana Autran Cavalcante e Danielle de Paula Magalhães

(Foto: Divulgação)

Sindicato Apeoc espera ser recebido por Camilo Santana, nesta sexta-feira

Após dois adiamentos de encontro no Palácio da Abolição, o presidente do Sindicato Apeoc, Anizio Melo, disse que espera ser recebido pelo governador Camilo Santana, em agenda marcada para as 9 horas desta sexta-feira (17), quando deverá ser discutida a pauta salarial da Educação.

“Governador, cumpra os compromissos assumidos com a nossa pauta de reivindicações. Depois de dois adiamentos, queremos resolução”, reclamou Anizio Melo.

O Sindicato Apeoc está com a campanha “Efetiva, Camilo: Reajuste retroativo e para todos; Pagamento de Promoções e Gratificações; Homologação do Concurso para Professor,l; Decreto da Ampliação Definitiva de Carga Horária; Paridade e Integralidade da Regência de Classe na aposentadoria; Fim do teto do Vale-alimentação; e revisão da tabela vencimental dos funcionários da Educação”.

(Foto: Arquivo)

Corte de 30% – Sindicato dos servidores do IFCE cobra reação por parte da reitoria

O Sindicato dos Servidores do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (Sindsifce) cobra da reitoria do Instituto uma reação contra o anúncio do corte de 30% nas verbas de todos os institutos no Brasil e também nas universidades públicas.

“Não satisfeito em afirmar que três das melhores universidades do País seriam ‘punidas’ por promoverem ‘balbúrdia’, o Ministério da Educação, controlado por um representante direto do alto sistema financeiro e especulativo, informou que na verdade não seriam somente três as instituições prejudicadas. Seria feito, isto sim, um corte de 30% no orçamento para todas as universidades e todos os institutos federais. Isso mesmo! Corte linear de 1/3 do orçamento, por decreto (nº 9741/2019), sem qualquer justificativa e em pleno exercício 2019, sem qualquer autorização por parte do Congresso Nacional, que, em uma democracia, aprova a lei orçamentária, sempre de um ano para outro”, ressaltou em nota o Sindsifce.

“Assim que o drástico corte de recursos foi confirmado pelo Planalto, muitos IFs e universidades publicaram notas bastante duras, ressaltando a total impossibilidade de manter as atividades, com tamanha diminuição de receitas. Já a administração do Ifce se manifestou através de nota publicada em seu site nessa sexta-feira, 3, com o título ‘IFCE debate bloqueio de recursos em Brasília’, destacando que o ‘reitor Virgílio Araripe avaliará os possíveis impactos da medida’, participando, ‘na próxima semana, de uma série de reuniões em Brasília para debater o tema e avaliar as possibilidades de minimizar, ao máximo, os impactos da medida”, completou a nota do sindicato.

(Foto: Arquivo)

Educação e o atual cenário político econômico é tema de seminário neste sábado

A Associação dos Servidores da Secretaria de Educação do Estado do Ceará (ASSEEC) realiza neste sábado (4), no Hotel Recanto do Wirapuru, o XII Seminário “Os profissionais da Educação e o atual cenário político econômico”, que visa aprofundar a discussão acerca dos cortes na área da Educação. O tema foi escolhido, segundo a diretoria executiva do sindicato, devido os constantes ataques do governo federal.

O evento seguirá durante todo o dia e debaterá também sobre a importância da luta de classe, a reestruturação do Instituto de Saúde dos Servidores do Estado do Ceará (Issec) e pontos polêmicos da reforma da Previdência. Os palestrantes apresentarão detalhes sobre os reais prejuízos do projeto que altera as medidas operacionais de assistência social geridas pelo Instituto Nacional do Seguro Social.

Rita de Cássia Gomes, presidente da Aseeec, abriu o debate criticando a falta de reconhecimento profissional e recordou a formação acadêmica de uma auxiliar de serviços. “Aqui temos muitos profissionais capacitados, mas esquecidos pelo Poder Público. No ano passado, por exemplo, a nossa associada Fernanda Barbosa, de 84 anos, se formou em sociologia e segue estudando pedagogia”.

(Foto: Divulgação)

Sindasp/CE pede inclusão de agentes penitenciários no Plano de Metas da Segurança

O presidente do Sindicato dos Agentes e Servidores do Sistema Penitenciário do Estado do Ceará (Sindasp/CE), Valdemiro Barbosa, entregou nesta semana, na Secretaria de Administrativa Penitenciária (SAP), o projeto para inserção dos agentes penitenciários no plano de metas da Segurança Pública do Estado. O sindicalista sugeriu instituir uma comissão para apresentação do estudo técnico que visa aprimorar as atividades penitenciárias no Estado.

O secretário Mauro Albuquerque disse que até a próxima semana marcará nova reunião para definir um cronograma. Albuquerque destacou o resultado de algumas mudanças no sistema penal, pontuando que há dois meses não há fugas nos presídios cearenses. O titular da pasta reforçou a ideia do fortalecimento da inteligência, bem como a interligação de imagens do videomonitoramento das unidades prisionais.

O plano de metas da Segurança Pública também prevê reduzir os crimes intencionais em zero, atingir uma meta para evitar motins e fugas nas unidades prisionais, ações de segurança, ressocialização, entre outras questões. Em anexo a todos os pontos apresentados, o autor do estudo recomenda ações de capacitação e investimento no setor específico de inteligência penitenciária. Dando continuidade ao gerenciamento do atual secretário, a proposta busca acrescentar tecnologia e metodologia.

O acautelamento de armas para todos os agentes penitenciários também foi citado na reunião. Barbosa ressaltou a necessidade de armar a categoria pelo risco da profissão. Sobre o tema, Albuquerque garantiu que todos receberão as pistolas, mas antes passarão por um treinamento apropriado.

(Foto: Divulgação)

1º de Maio em Fortaleza é marcado por chuva e protesto contra a reforma da Previdência

Nem mesmo a chuva de mais de 40 milímetros que caiu em Fortaleza, nesta quarta-feira (1º), esfriou o calor da manifestação contra a reforma da Previdência, neste Dia do Trabalhador, na Beira Mar.

Os protestos encabeçados pelas centrais sindicais – Intersindical, CUT, CTB, CSB, CSP-Conlutas, Unidade Classista), as Frentes Povo Sem Medo e Brasil Popular, sindicatos como o Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos Municipais de Fortaleza (Sindifort), Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) e Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) – reivindicou ainda políticas efetivas de geração de emprego e melhores salários.

(Foto: Divulgação)

Sindiperitos Ceará surge em defesa da valorização profissional da categoria

Com um quadro de 419 servidores no Estado, os peritos criminais ganharam esta semana o Sindicato dos Peritos Oficiais de Natureza Criminal do Ceará, o Sindiperitos Ceará, que congrega peritos forenses em um trabalho de valorização profissional da categoria.

O presidente do sindicato, o perito Hugo Nascimento de Alcântara, realizou a primeira Assembleia Geral para tratar de assuntos relativos aos interesses dos profissionais, incluindo as próximas eleições.

(Foto: Divulgação)

Reforma Trabalhista e seus impactos já fecham sindicatos no Ceará

288 1

Da Coluna do Eliomar de Lima, no O POVO deste sábado:

Pelo menos oito sindicatos e federações fecharam as portas no Ceará após a vigência da reforma trabalhista. É o que revela o procurador do Trabalho no Estado, Gerson Marques, adiantando que esse cenário expõe a face perversa dessa medida que encolheu financeiramente essas entidades, precarizou as relações de trabalho e de salário e gerou mais desemprego.

Já o desembargador federal Paulo Régis Botelho, TRT/CE, afirma que a reforma aliviou a primeira instância, mas causou acúmulo de processos na segunda instância. Ambos torcem para que a outra reforma em articulação, a Previdenciária, seja de fato benéfica para todos e, em especial, para a classe trabalhadora.

Gerson, sobre o mote, diz que há temor da proposta de capitalização que, no Chile, gerou prejuízo. Ele, inclusive, anuncia para os dias 9 e 10 de maio próximo, no Hotel Mareiro, o VI Congresso Internacional de Direito Sindical.

Nesse evento, entre convidados, um grupo de sindicalistas chilenos que dará testemunho sobre o descalabro previdenciário instalado nesse País.

Sindasp/CE diz que não há indício de tortura nos presídios do Estado

Em artigo sobre o sistema penitenciário do Ceará, o sindicalista Valdemiro Barbosa destaca o plano estratégico de inteligência nas unidades prisionais. Confira:

Com a paz devolvida ao povo cearense, sem ataques terroristas que tiveram início nas primeiras horas de 2019, os cidadãos respiram aliviados e percebem que, muitas ações delituosas eram orquestradas dentro dos principais presídios do Estado. A constatação é feita a partir da divulgação de relatórios da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), que apontam redução em assassinatos, roubos e outros crimes. Um mapeamento da área em conflito era necessário para resolver o problema, para tanto, logo os agentes penitenciários entraram em ação, repassando todas as informações imprescindíveis para a formatação de um plano estratégico de inteligência gerenciado por um especialista – secretário Luís Mauro Albuquerque.

As cadeias públicas que não tinham estrutura alguma para abrigar presos da Justiça foram fechadas, uma sugestão antiga do Sindicato dos Agentes e Servidores do Sistema Penitenciário do Estado do Ceará (Sindasp/CE), que protocolou diversos pedidos requerendo a construção de presídios regionalizados no interior. As instalações inadequadas das cadeias públicas foram também denunciadas pelo sindicato da categoria que, em outros momentos, já havia também delatado regalias nas grandes unidades prisionais. Vídeos de presos com telefones e fazendo festas nas unidades prisionais eram corriqueiras nos principais meios de comunicação, faltava gerência e determinação para organizar. Sem essa vontade política nada poderia ser feito.

Os agentes penitenciários intensificaram as ações, de início com a força nacional, quando o Estado decidiu mudar o cenário e optou pela reorganização carcerária no Ceará. Foram várias vistorias na capital e no interior, transferências de presos considerados perigosos e a retirada de televisores, sanduicheiras, grill e outros utensílios para facilidade e uso doméstico. Com isso, alguns familiares de presos, instigados por um pequeno grupo de advogados, resolveram denunciar a disciplina praticada agora no ambiente prisional cearense.

Não há evidências de tortura, o que há são relatos sem provas. Falar sem evidências concretas, sem exames de corpo de delito, por exemplo, são consideradas como mensagens falaciosas. Os agentes penitenciários são servidores concursados e trabalham a luz da lei de execuções penais, respeitando as regras do Estado – sobretudo as diretrizes atribuídas pela Secretaria da Administração Penitenciária (SAP). Tais advogados que, de forma leviana, acusam os agentes penitenciários de tortura deveriam utilizar os mesmos meios para se retratarem com a sociedade cearense, que há anos vivia refém da criminalidade. Por fim, desejamos que a nossa honrosa e respeitosa Ordem dos Advogados do Brasil, secção Ceará, investigue a atitude do grupo de advogados em questão.

Valdemiro Barbosa

Presidente do Sindicato dos Agentes e Servidores do Sistema Penitenciário do Estado do Ceará (Sindasp/CE)

Previdência – Trabalhador tem que sustentar especuladores “até morrer”, critica Sindifort

371 1

O Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos do Município de Fortaleza (Sindifort) participou nesta segunda-feira (15), na Câmara Municipal de Fortaleza, de audiência pública que debateu a reforma da Previdência.

A proposta tramita no Congresso Nacional e determina idade mínima de 65 anos para homens e 62 anos para mulheres para a aposentadoria, além de aumentar o tempo de contribuição de 15 para 20 anos.

Segundo os críticos da reforma da Previdência, mulheres, agricultores, professores e idosos deverão ser os maiores prejudicados. A proposta também pretende implantar o modelo de capitalização, o que, segundo ainda os críticos, beneficiará banqueiros e especuladores.

“É somente através da luta que poderemos derrotar estas medidas e este governo de extrema-direita que não respeita a Constituição e quer que trabalhemos até morrer sem direito a aposentadoria, tudo para dar lucro a banqueiros e especuladores”, disse a presidente do Sindifort, Nascelia Silva.

Participaram da audiência parlamentares (vereadores, deputados, senadores), representantes do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/CE), Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE/CE) e entidades sindicais.

(Foto: Divulgação)

Sem discussão – Rodoviários lamentam falta de diálogo do fim do passe livre e redução de descanso

Após seis reuniões sem avanço nas negociações, o Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Transporte Rodoviário de Passageiros Intermunicipal e Interestadual do Estado do Ceará (Sinteti) foi surpreendido nesta quinta-feira (11) com a decisão do Siterônibus – sindicato patronal – de adiar mais uma mesa de discussão, que teria a participação de representante do Ministério do Trabalho.

O impasse entre os dois sindicatos recai na decisão do patronato em acabar com o passe livre dos rodoviários, além da redução do tempo de descanso dos profissionais entre uma viagem e outra, de 11 horas de intervalo para 8 horas.

Na última convenção coletiva de trabalho, no fim do ano passado, os representantes das empresas de ônibus deixaram a mesa de negociação, diante dos questionamentos dos rodoviários. A categoria decidiu, então, por uma greve que durou 10 dias. Ocorreram paralisações pontuais nos terminadas rodoviários de Fortaleza e em Juazeiro do Norte.

(Foto: Divulgação)

Servidores da educação estadual pedem concurso público

A necessidade da realização de um concurso público, o Plano de Carreira dos servidores ADO e ANS, a incorporação da gratificação das secretárias escolares, a bonificação para aposentados e a gratificação de deslocamento para servidores do interior do Estado foram discutidas nesta sexta-feira (5) em reunião entre a Associação dos Servidores da Secretaria de Educação do Estado do Ceará (ASSEEC) e a secretária Eliana Estrela, titular da pasta.

Sobre o Plano de Carreira, a secretária assegurou que vai requerer uma audiência com o chefe da Casa Civil, Élcio Batista, para que a demanda chegue ao Executivo.

Durante a reunião desta sexta-feira, a presidente da ASSEEC, Ritinha Bacana, sugeriu a atualização nas tabelas para gratificação de desempenho de atividades de interesse da educação para servidores dos grupos ADO e ANS em 60%, bem como uma gratificação nominal para secretários escolares. O assessor especial do gabinete da Seduc, Audizio Vieira, disse que será realizada uma pesquisa técnica com base em outras secretarias.

O deputado federal Idilvan Alencar, ex-secretário da Seduc, acompanhou a reunião e afirmou que o pleito é antigo e que já houve avanços.

(Foto: Divulgação)

Ato na Praia de Iracema critica comemorações ao golpe de 64

“Comemorar o golpe é festejar o sequestro, a tortura e o assassinato de civis e militares por agentes do Estado em um dos períodos mais sombrios vividos no Brasil”.

A observação é do Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos do Município de Fortaleza (Sindifort), que neste domingo (31), na Praia de Iracema, realizou uma aula-ato protesta contra a comemoração do golpe de 64, em parceria com a Intersindical – Central da Classe Trabalhadora.

O ato reuniu ainda professores do Coletivo Memória e Liberdade, do Instituto Iracema, partidos de esquerda, entidades e movimentos.

(Foto: Divulgação)

Senge-CE elege nova diretoria no aniversário de 77 anos

A engenheira civil Teodora Ximenes foi eleita na noite dessa sexta-feira (29), em solenidade na Praia de Iracema, presidente do Sindicato dos Engenheiros no Estado do Ceará (Senge-CE) para um mandato de três anos.

O evento marcou os 77 anos de história do sindicato, que também homenageou personalidades e entidades que contribuíram para a história do Senge-CE e com a valorização da engenharia no Ceará.

Receberam a comenda “Destaque Senge-CE 2019” o ex-deputado federal Ariosto Holanda e a Caixa de Assistência dos Profissionais do Crea – Mútua nacional e regional.

O Sindicato dos Engenheiros no Estado do Ceará representa todos os grupos de engenharia e agronomia, arquitetura, geografia, meteorologia, geologia e tecnólogos. Filiado à Federação Nacional dos Engenheiros (FNE), o Senge-CE faz parte do Sistema Confea/Crea e Mútua e compõe o Plenário do Crea-CE com representatividade.

(Foto: Arquivo)

STF recebe novas ações contra pagamento da contribuição sindical somente por boleto

Já chegaram ao Supremo Tribunal Federal (STF) mais seis Ações Diretas de Inconstitucionalidade (ADIs 6098, 6099, 6101, 6105, 6107 e 6108) para questionar a Medida Provisória (MP) 873/2019, na parte em que revoga a possibilidade de os trabalhadores – públicos e privados – autorizarem o desconto da contribuição sindical em folha de pagamento, determinando sua quitação apenas por meio de boleto bancário. A informação é da assessoria de imprensa do STF.

Na ADI 6098, o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) sustenta que o tema tratado não tem relevância ou urgência – como determina o artigo 62 da Constituição Federal – a autorizar a edição de Medida Provisória. E argumenta que a norma, apesar de invocar a autonomia e a liberdade sindical como fundamentos, na verdade se choca com estes mesmos preceitos, impondo empecilhos que vão acabar por inviabilizar o funcionamento de milhares de entidades sindicais.

Já na ADI 6099, a Confederação dos Servidores Públicos do Brasil (CSPB) questiona especificamente o artigo 2º (alínea “b”) que, ao revogar alínea “c” do artigo 240 da Lei 8.112/1990, afastou a possibilidade de desconto em folha do pagamento da mensalidade sindical. Entre outros argumentos, a confederação diz que o Estado não tem o poder de interferir na organização sindical, conforme preceitua o artigo 8º da Constituição Federal, e que o inciso IV do dispositivo deixa claro que a contribuição, em se tratando de categoria profissional, será descontada em folha.

O Partido Democrático Trabalhista (PDT), autor da ADI 6101, salienta que a norma contraria os incisos I e III do artigo 8º da Constituição Federal, que garantem a associação sindical. O partido alega ainda que a MP foi editada em flagrante excesso de poder, uma vez que não foram preenchidos os requisitos da urgência e relevância.

Na ADI 6105, a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Turismo e Hospitalidade (Contratuh) afirma que, ao alterar diversos dispositivos da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), a MP viola de forma frontal normas constitucionais, em prejuízo direto a diversas entidades sindicais, afetando o funcionamento do plano de enquadramento sindical que coordena e, consequentemente, milhões de trabalhadores a ela vinculados.

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Prestação de Serviços de Asseio e Conservação, Limpeza Urbana e Áreas Verdes (Conascon) salienta, na ADI 6107, que a MP fere a liberdade de associação e de autodeterminação dos cidadãos e das próprias associações – no caso, as entidades sindicais –, que ficaram limitados indevidamente pela norma, que interfere no âmbito privado da vontade associativa.

Por fim, a autora da ADI 6108 – Confederação Nacional dos Trabalhadores na Indústria (CNTI) –, lembra que no julgamento da ADI 5794, ao tratar do tema da contribuição sindical compulsória, a maioria dos ministros do Supremo frisou a liberdade, a autonomia financeira e a não intervenção do Estado. Para a entidade, a MP 873/2019 possui conteúdo completamente divergente do julgado pelo STF sobre o tema.

As ações foram distribuídas, por prevenção, ao ministro Luiz Fux, que já relata a ADI 6092, primeira ação ajuizada na Corte contra o artigo 2º, alínea “b”, da MP 873/2019.

Sindifort e Intersindical promovem ato pelo Dia Internacional da Mulher

O Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos e Fortaleza (Sindifort) e a Intersindical participarão nesta sexta-feira, a partir das 15 horas, na Praça Murilo Borges (BNB), no Centro de Fortaleza, de um ato pelo Dia Internacional da Mulher.

A concentração ocorrerá a partir das 15 horas e contará com falações e, principalmente, com farpas contra a proposta de reforma da Previdência Social do governo Bolsonaro.

Haverá, também, discursos condenando o feminicídio, algo que tem se registrado com maior intensidade nos últimos meses no País e no Ceará.

(Foto – Sindifort)

Sindicalismo cearense está de luto

441 1

Vítima de acidente automobilístico, morreu, nesta quinta-feira, José Fernandes Lima, presidente da Federação dos Metalúrgicos do Nordeste, ex-presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Maracanaú e ex-presidente da Força Sindical no Ceará. O fato se registrou quando Zé Fernandes, como era conhecido, retornava de uma assembleia de trabalhadores no município de Quixeré (Vale Jaguaribano).

No mesmo veiculo, estavam o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Montagem em Geral do Estado do Ceará (Sitramonti-Ce), Evandro Pinheiro, e outros dirigentes sindicais que sofreram alguns ferimentos, mas passam bem.

(Foto – Divulgação)