Blog do Eliomar

Categorias para Terremoto

Terremoto de 5,9 graus atinge a Nicarágua

Um terremoto de 5,9 graus de magnitude atingiu, na madrugada de hoje (12) p rte da Nicarágua, mas não há informações de vítimas ou danos. O Instituto Nicaraguense de Estudos Territoriais (Ineter) informou que o epicentro foi localizado perto do município de Puerto Sandino, segundo os jornais El Nuevo Diario e La Prensa.

O tremor foi sentido em Manágua, León, Chinandega, Ciudad Sandino, Chichigalpa, Mateare, Granada, Carazo e Masaya, entre outras regiões. Moradores dos departamentos de Chinandega, León, Masaya, Rivas, Granada e Manágua relataram que sentiram um tremor “muito forte”.

Segundo o Ineter, o fenômeno está relacionado com “o choque entres as placas tectônicas Coco e Caribe”. A capital da Nicarágua, Manágua, já foi destruída quase totalmente em durante um terremoto em março de 1931 e dezembro de 1972.

(Agência Brasil com EFE)

Terremoto na fronteira entre Irã e Iraque deixa mais de 211 mortos

Um terremoto de magnitude 7,3 atingiu o Iraque neste domingo (12), na fronteira com o Irã, e deixou mais de 210 mortos – principalmente no Irã-, segundo as mídias estatais locais. A informação é do Portal G1, com a agência AFP.

São ao menos 207 mortos e 1.686 feridos no Irã, segundo o vice-presidente da Organização de Gestião de Crises do país, Behnam Saidi, e 4 mortes confirmadas no Iraque. O vice-ministro de Saúde do Irã, Qasem Yan Babaie, afirmou à agência de noticias IRNA que é muito provável que o número de vítimas siga aumentando.

O terremoto ocorreu às 21h18 (horário local, 16h18 em Brasília) e foi sentido em várias províncias do Irã, mas a mais atingida foi Kermanshah, que anunciou três dias de luto. Além de Kermanshah, as populações de Ghasr Shirin, Sarpul e Azgale foram as mais afetadas.

Mais de 90 das vítimas estavam na cidade de Sarpol-e Zahab, em Kermanshah, a cerca de 15 km da fronteira. O principal hospital da cidade foi gravemente danificado.

O tremor foi sentido na Turquia, em Israel e nos Emirados Árabes Unidos, além da capital iraquiana, Bagdá. O epicentro foi registrado a 22 km da cidade iraquiana de Derbendîxan e a 52 km da cidade iraniana de Sarpol-e Z̄ahāb, segundo o Serviço Geológico dos EUA (USGS).

Terremoto de 6,3 graus atinge o Norte do Chile

Um terremoto de 6,3 graus de magnitude na escala Richter atingiu, nesta terça-feira (10), o Norte do Chile, de acordo com informações divulgadas pelo Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS, a sigla em inglês), sem que as autoridades chilenas tenham informado, por enquanto, sobre vítimas ou danos.

Segundo a Agência EFE, o Serviço Hidrográfico e Oceanográfico da Marinha do Chile descartou um alerta de tsunami.

O movimento, que afetou uma área perto da fronteira com a Bolívia e o Peru, ocorreu a cerca de 70 quilômetros da vila costeira de Arica e a sudoeste da cidade de Putre. Além disso, foi percebido nas regiões de Tarapacá e Antofagasta e em algumas partes do Sul do país.

O epicentro foi registrou a 82,4 quilômetros de profundidade e aconteceu às 2h32 (horário local, 3h32 de Brasília). “Não parava, foi muito forte”, declarou ao jornal La Tercera uma moradora de Arica, acrescentando que não houve cortes na energia elétrica. Até o momento, foram registradas várias réplicas, a mais forte de 4,6 graus, segundo a imprensa local.

(Agência Brasil)

CNBB e Cáritas lançam campanha SOS México

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e a Cáritas Brasileira, entidade da CNBB, lançaram hoje (2) a campanha nacional SOS México, para arrecadar suprimentos às vítimas dos terremotos de grande magnitude ocorridos recentemente no país. O primeiro tremor, de 8,2 graus na escala Richter, foi no dia 7 de setembro e apenas 12 dias depois, houve outro, de 7,1 graus.

Segundo informações da Agência EFE divulgadas ontem (1º), o número de mortos soma 361, dos quais 220 foram encontrados na Cidade do México, capital do país.

O diretor executivo nacional da Cáritas Brasileira, Luiz Cláudio Lopes da Silva, disse que a ideia da campanha surgiu após um levantamento da Cáritas Internacional, concluído na semana passada, que avaliou em US$ 5 milhões o valor necessário para que se execute o plano de recuperação das comunidades pretendido pela entidade.

“O objetivo da campanha é contribuir em ação imediata, fornecendo bens de consumo e cuidando de pessoas que estão vivendo em moradias provisórias, na casa de parentes, em barracas. Em um segundo momento, como foi no Haiti e no Chile e tem sido no Equador, nossa ação é de ajudar aqueles que estão em situação mais vulnerável, os mais pobres”, acrescentou Silva.

Para Silva, a falta de solidariedade do brasileiro é um mito. “Apesar de muitos dizerem que aqui não há solidariedade e cultura de doação, no dia seguinte ao terremoto, pessoas já buscavam a entidade, perguntando como poderiam fazer doações.”

Atendimento

Além de alimentos, as equipes buscam garantir o acesso a medicamentos, material de higiene e também dar assistência psicológica às vítimas. Em trabalho com a Defesa Civil do México, foram instalados 32 centros de atendimento psicológico e médico na Cidade do México e sete em Puebla. Para a segunda fase de cooperação estão previstas reparação e construção de residências. Outro organismo de cooperação envolvido no amparo às vítimas é a Conferência Episcopal do México.

De acordo com o assessor nacional da Cáritas Brasileira para a área de Meio Ambiente, Gestão de Riscos e Emergências, Marcelo Lemos, em Tuxtla Gutiérrez, capital do estado de Chiapas, 3 mil casas foram danificadas, em um raio de devastação que abrangeu 165 municípios. “Em Chalco, 2 mil casas estão praticamente desocupadas, porque foram quase totalmente destruídas. Eram casas de adobe [estrutura feita de terra, água, palha e fibras naturais], de famílias muito, muito pobres”, acrescentou Lemos.

De acordo com Lemos, o encarecimento dos bilhetes aéreos para as localidades mexicanas assoladas pelos terremotos dificultou a ida de uma equipe brasileira de reforço. “A principio, pensamos em enviar uma equipe. O preço da passagem está bem elevado. Por conta da redução de voos, [o preço] aumentou, o que é contraditório e mostra a exploração da situação. O que a Cáritas busca, enquanto rede, é fazer esse SOS, mobilizar”, afirmou.

Por meio de e-mails e aplicativos de mensagens como WhatsApp, o grupo mexicano da Cáritas mantém informados os assessores de gestão de risco de outros países. Paralelamente, um escritório em Roma reúne informações do mundo todo e emite um comunicado a cada quatro dias. Deste modo, a instituição obtém respostas rápidas às demandas que vão surgindo.

Atualmente, 15 pessoas ocupam funções relacionadas à gestão de risco e emergência no âmbito da América Latina. Segundo Lemos, todas elas são capacitadas com oficinas técnicas, conhecimento que, ainda que em nível mais básico, deveria ser difundido entre a população.

Marcelo Lemos ressaltou que o momento de disputas políticas no México tem se refletido na tomada de decisão relativas ao desastre, mas disse que as organizações que vão ao socorro das vítimas tentam separar as duas questões. “O governo nacional tem desenhado estratégias e governos locais nem sempre têm o mesmo entendimento. Cria-se um protocolo de tempo que não corresponde ao que as pessoas precisam. É preciso minimizar esse conflito de interesse”.

(Agência Brasil)

Sobe para 32 o número de crianças mortas em escola na Cidade do México

Pelo menos 32 crianças e cinco adultos morreram em uma escola que desabou no sul da Cidade do México por causa do terremoto que atingiu o país na terça-feira (18), informou a imprensa local. A informaçãoé da Agência EFE. Os trabalhos de resgate viraram a noite nesta escola, um dos cerca de 40 prédios que tombaram na capital devido ao terremoto de 7,1 graus na escala Richter.

De acordo com a emissora Television, que entrevistou fontes oficiais, já foi possível resgatar 14 pessoas com vida e estima-se que 20 ainda estejam sob os escombros.

O Exército e a Marinha, que lideram as buscas entre os escombros, informaram que a maioria dos resgatados foram levados a um hospital civil e outro deles ao da Marinha.

O presidente do México, Enrique Peña Nieto, fez na noite de terça-feira uma visita à escola, que tinha alunos de pré-escolar e ensinos primário e fundamental.

Segundo dados do secretário de Governo mexicano, Miguel Ángel Osorio, o último balanço de vítimas confirmadas é 224 mortos, sendo 117 na Cidade do México, 39 no estado de Puebla, 55 em Morelos, 12 no estado do México e uma em Guerrero.

No entanto, há discrepâncias entre os números oficiais e outros reportes, que falam de três mortos em Guerrero e mais um no estado de Oaxaca.

O Instituto Tecnológico de Monterrey confirmou em comunicado que há quatro mortos e 40 feridos no campus da Cidade do México devido ao tremor.

A Secretaria de Educação Pública decretou a suspensão das aulas de todas as instituições de ensino de Cidade do México, Puebla, Morelos, Oaxaca, Chiapas, Guerrero, Tlaxcala, estado do México, Hidalgo e Michoacán.

Além disso, a entidade informou que na Cidade do México foram contabilizadas, de forma preliminar, 209 escolas afetadas, 15 com danos maiores.

O tremor ocorreu às 13h14 (hora local; 15h14 GMT) de terça-feira, exatamente 32 anos depois do poderoso tremor de 19 de setembro de 1985, de 8,1 graus, que deixou milhares de mortos na capital.

(Agência Brasil)

Terremoto no México – Número de mortos passa dos 224

Um terremoto de magnitude 7.1 atingiu o México na tarde desta terça-feira (19). O forte tremor foi sentido em 18 municípios, incluindo a Cidade do México, onde edifícios caíram e pessoas estão soterradas. Na atualização mais recente, as autoridades do país confirmaram que ao menos 224 pessoas morreram na região central mexicana.

O número foi informado pelo secretário de Governo, Miguel Ángel Osorio. Em uma entrevista à emissora “Televisa”, Osorio disse que há 117 mortos na Cidade do México, 39 no estado de Puebla, 55 em Morelos, 12 no Estado do México e outro em Guerrero.

Além disso, existem 45 edifícios totalmente destruídos, e em seis deles acredita-se que existam pessoas soterradas.

O tremor abala a cidade no mesmo dia em que era lembrado o 32º aniversário do grande terremoto de 1985, que deixou milhares de mortos na capital mexicana. O terremoto de hoje é oficialmente o mais mortífero no país desde o desastre de 1985.

(Com Portal Uol/Foto – El País)

Terremoto é registrado em duas cidades do Paraná

Dois municípios diferentes do Paraná registraram tremor de terra no início da madrugada desta segunda-feira (18). A primeira ocorrência foi em Rio Branco do Sul, na Região Metropolitana de Curitiba.

De acordo com o Centro de Sismologia da Universidade de São Paulo (USP), o tremor chegou a 4,46 graus na escala Richter, que vai até 8. O sismo aconteceu a uma profundidade de 51 km da superfície.

A instituição chegou a informar o epicentro do tremor em Itaperuçu, também na grande Curitiba, todavia a informação foi corrigida por volta das 4h40min. Moradores de várias cidades da região relataram terem sentido a terra tremer.

(Com Agências)

Terremoto de magnitude 4,6 atinge zona amazônica do Equador

Um terremoto de magnitude 4,6 foi registrado no final da noite dessa sexta-feira (15), na província amazônica de Morona-Santiago, no leste do Equador, mas até o momento não há informações sobre vítimas ou danos materiais.

O Instituto Geofísico (IG) da Escola Politécnica Nacional informou que o tremor ocorreu às 23h21 (hora local) e que se localizou ao norte da província.

Devido à sua localização, o tremor foi situado a cerca de 18 quilômetros da cidade de Puyo, a capital da vizinha província de Pastaza, também da Amazônia equatoriana.

O terremoto foi localizado a 1,63 graus de latitude sul e 78,10 graus de longitude oeste, cerca de 181 quilômetros de profundidade, segundo o relatório do IG.

(Agência Brasil)

Maior terremoto em 32 anos deixa mais de 60 mortos e 250 feridos no México

Pelo menos 61 mortos, mais de 250 feridos e 159 municípios em estado de emergência é o saldo preliminar do terremoto que na noite da última quinta-feira (7) atingiu o México e uma parte da América Central.

Diversos municípios do sul do México acordaram nessa sexta-feira (8) entre escombros, edifícios danificados e sem energia elétrica, como consequência do terremoto de magnitude 8,2 na escala de Richter registrado às 23h49min (hora local) de quinta-feira – o mais forte registrado no país nos últimos 32 anos.

O presidente Enrique Peña Nieto declarou três dias de luto nacional pelas mortes causadas pelo terremoto. As estimativas iniciais indicam que até 50 milhões de pessoas foram expostas ao terremoto no México e 37 milhões perceberam de maneira moderada ou forte.

A magnitude do terremoto, cujo epicentro ficou a 133 quilômetros ao sudoeste de Pijijiapan, em Chiapas, superou o que foi registrado em 19 de setembro de 1985 (de 8,1 na escala Richter).

O Ministério do Interior emitiu uma declaração de emergência para 41 municípios do estado de Oaxaca. A região mais atingida pelo terremoto é a do Istmo de Tehuantepec, especialmente Juchitán.

(Agência Brasil)

Terremoto de magnitude 8,4 deixa mortos no México

Pelo menos cinco pessoas morreram como consequência do terremoto registrado no final da noite dessa quinta-feira (7), no México. O terremoto de magnitude 8,4 na escala de Richter, o maior registrado com sismógrafos na história do país, foi sentido em praticamente metade do país, desde o centro até o sul, além de alguns países vizinhos da América Central.

O secretário de Governo, Miguel Ángel Osorio Chong, disse que os maiores danos estão em Chiapas, onde além dos mortos, há casas destruídas. Chong também lembrou que até o momento foram registradas 12 réplicas, a mais forte delas de uma magnitude de 6,1 na escala Richter.

O governador de Chiapas, Manuel Velasco, anunciou o cancelamento das aulas, hoje, em todo o estado e pediu que os moradores da área costeira deixem o local por conta do risco de tsunami, com ondas de até quatro metros.

(Agência Brasil)

Santana do Acaraú volta a registrar tremores de terra

A cidade de Santana do Acaraú, no Noroeste do Ceará, voltou a registrar tremores de terra no último domingo (9), segundo o Laboratório Sismológico da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (LabSis/UFRN). A estação de Riachuelo, no estado, registrou uma magnitude preliminar de 2.7 graus na escala Richter.

O novo tremor ocorre cerca de um mês após a ocorrência de outros três, de intensidade semelhante. No dia 5 de março, foram registrados dois tremores num intervalo de três horas: o primeiro com 2,7 graus e o segundo, com 1.8 graus. Na terça, 7 de março, o terceiro abalo sísmico atingiu 2.6 graus na escala Richter.

A região onde fica o município é considerada uma área sísmica ativa pelo LabSis/UFRN. Em 2008, houve uma série de 100 tremores, que chegaram a alcançar 3.9 graus na escala Richter, provocando rachaduras nas casas. Diversos moradores precisaram ir para abrigos.

Os eventos deste ano não provocaram danos. De acordo com o laboratório, não é possível determinar como as atividades sísmicas vão evoluir – elas podem acabar, diminuir ou mesmo aumentar.

(Agência Brasil)

Terremotos e avalanche deixam mortos na Itália

foto-terremoto-e-avalanche-italia

Um hotel na cidade de Farindola, na província italiana de Pescara, foi atingido por uma avalanche na noite dessa quarta-feira (18) e deixou dezenas de pessoas soterradas. De acordo com fontes locais, havia 22 hóspedes no Hotel Rigopiano, além dos funcionários, o que totalizaria 30 desaparecidos. O líder das operações de busca e resgate, Antonio Crocetta, disse que “há muitos mortos”.

Especialistas acreditam que a avalanche tenha sido provocada pelos quatro terremotos que atingiram mais cedo a zona central da Itália, todos com magnitude de 5.0 a 5.4 graus na escala Richter. O hotel fica na região de Abruzzo, uma das mais afetadas.

(Agência Brasil)

Novo terremoto de 4,8 graus atinge centro da Itália

Mais um terremoto de 4,8 graus na escala Richter ocorreu na madrugada desta quinta-feira (3) no centro da Itália, informou o Instituto Nacional de Geofísica e Vulcanologia (INGV). A informação é da Agência Ansa.

O epicentro do tremor, ocorrido às 1h35 (22h35 no horário de Brasília), foi registrado na província de Macerata, entre as comunas de Pieve Torina, Fiordimonte e Pievebovigliana. O ponto fica a cerca de 12 quilômetros (km) de distância das comunas de Visso, Ussita e Camerino, fortemente atingidas pelos dois sismos do dia 26 de outubro.

A intensidade do tremor foi tão grande que voltou a ser sentido em Roma, mas não houve registro de danos.

De acordo com o INGV, o hipocentro do terremoto – ponto onde se origina o tremor – foi a apenas 8,4 km de profundidade, o que é considerado muito raso e tende a causar mais danos. No entanto, a Defesa Civil não registrou pedidos de ajuda, até mesmo porque os locais mais vulneráveis aos abalos sísmicos já estão evacuados.

Até o momento, por causa dos tremores dos dias 24 de agosto, 26 de outubro e 30 de outubro, 26 mil pessoas estão sendo assistidas pelo governo italiano, sem poder retornar para suas casas.

Nessa quarta-feira (2), o presidente da Itália, Sergio Mattarella, visitou a cidade de Camerino e encontrou-se com as pessoas atingidas pelo sismo. Ele prometeu que o governo reconstruirá a região “como era antes”, mesmo que isso “demande tempo”, e que “trabalhará até o fim” para ajudar os afetados.

(Agência ANSA)

Novo terremoto atinge a região central da Itália

Pelo terceiro dia consecutivo, a terra tremeu hoje (1º) na Itália e assustou a população da região central do país, que está devastada pelo terremoto de 6,5 graus de magnitude do último domingo (30) e pelo sismo de 6 graus ocorrido em agosto. Uma réplica de 4,7 graus foi sentida por volta das 8h56 locais nas regiões de Marcas e Umbria.

O chão balançou em Ancona, Perúgia e em alguns pontos da capital, Roma. Os tremores de terra estão ocorrendo sem interrupções na zona central da Itália desde o dia 24 de agosto, quando houve o primeiro grande terremoto, que destruiu a cidade de Amatrice.

Quando o plano de reconstrução já estava em andamento, outros terremotos de menor magnitude sacudiram a zona central da Itália nas últimas semanas, culminando com o tremor de 6,5 graus do último domingo, que deixou rastros de destruição principalmente em Nórcia. “Tudo está desabando aqui. O que ainda não desabou corre o risco de desabar. A cidade está devastada”, disse o prefeito de Castelsantangelo del Nera, Mauro Falcucci.

(Agência Brasil)

Sobe para 28 mil o número de atingidos por terremoto na Itália

Subiu para 28 mil o número de pessoas que necessitam de assistência pública em razão do forte terremoto que atingiu ontem (30) a Itália. As informações são da agência Ansa.

A pequena cidade de Norcia, que conta com pouco mais de 4,6 mil habitantes, tem três mil moradores desabrigados, segundo informou o comissário extraordinário para a Reconstrução, Vasco Errani.

O terremoto de 6,5 graus na escala Richter – ocorrido na região central da Itália – foi o mais forte registrado no país desde 1980, quando um violento tremor atingiu a cidade de Irpínia. Naquele ano, mais de 280 mil pessoas ficaram desabrigadas e mais de 2,9 mil morreram.

(Agencia Lusa)

Punição Divina – Israel pede desculpas à Itália por declaração de vice-ministro sobre terremoto

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores de Israel, Emmanuel Nahshon, pediu desculpas em público por uma fala do vice-ministro de Cooperação Regional israelense, Ayoob Kara, que afirmou que os dois terremotos que atingiram a Itália nesta semana foram “uma punição divina”.

“Condenamos as palavras de Ayoob Kara. São inapropriadas e não devem ser pronunciadas. O vice-ministro se desculpou por isso e nos associamos a esse pedido de desculpas”, disse Nahshon, neste sábado (29). Segundo o representante da Chancelaria, o premier Benjamin Netanyahu irá questionar pessoalmente Kara “o mais rápido possível”.

Nessa sexta-feira (28), enquanto estava em missão no Vaticano, Kara deu uma entrevista ao site Ynet sobre a sensação de vivenciar os terremotos que ocorreram na última quarta-feira (26). “Passar por um terremoto não foi a experiência mais agradável, mas tínhamos confiança que a Santa Sé nos protegeria.Tenho certeza de que o terremoto ocorreu por causa da decisão da Unesco, que o Papa desaprovou fortemente”, disse o vice-ministro ao portal.

Kara se referia ao texto aprovado pela Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco) na semana passada sobre o patrimônio cultural dos palestinos. Como as Nações Unidas não reconhecem a indexação da chamada Cidade Velha de Jerusalém por Israel, uma moção aprovada pela entidade não reconheceu o Monte do Templo como patrimônio de Israel, chamando-o apenas pela denominação palestina de Esplanada das Mesquitas.

(Agência Brasil)

Papa visitará áreas atingidas por terremoto na Itália

foto papa francisco

“O Papa Francisco confirmou hoje (28) que visitará as áreas atingidas pelo terremoto de 24 de agosto na região central da Itália, embora não tenha definido uma data. Segundo o prefeito de Ascoli Piceno, Guido Castello, o líder da Igreja Católica disse que só não fez a viagem ainda para não atrapalhar as operações de resgate.

Ao lado de Aleandro Petrucci, prefeito de Arquata del Tronto, que teve um distrito devastado pelo tremor, Castello participou da audiência celebrada nesta quarta-feira pelo Papa no Vaticano, assim como cerca de mil fiéis da província de Ascoli Piceno, onde morreram 50 das 298 vítimas do terremoto.

O município mais atingido pelo terremoto foi Amatrice, na província de Rieti, com 237 mortos. Passado pouco mais de um mês da tragédia, 2.109 pessoas continuam alojadas em tendas e hotéis providenciados pelo governo.”

(Agência ANSA)

Sobe para mais de 240 número de mortos pelo terremoto na Itália

“Subiu para ao menos 247 o número de mortos após o forte terremoto que atingiu a região central da Itália na madrugada desta quarta-feira (24), de acordo com novo balanço divulgado pelo departamento de Proteção Civil do país nesta quinta (25).

O terremoto, de magnitude 6,2, atingiu cidades e vilarejos montanhosos do centro do país, o que torna as operações de resgate ainda mais difíceis. Há mais de 350 feridos.

Segundo fontes da Defesa Civil citadas pelos meios de comunicação locais, o número de mortes ainda deve aumentar, já que dezenas de pessoas continuam desaparecidas entre os escombros. Passadas mais de 27 horas do tremor, os trabalhos de resgate prosseguem pelo país.

As equipes de resgate trabalharam durante toda a noite nas localidades mais afetadas Arquata del Tronto, Pescada del Tronto, Amatrice e Accumoli.”

(Portal Uol)

Após terremoto, embaixada em Roma oferece ajuda a brasileiros

“A Embaixada do Brasil na Itália ainda não recebeu informações de brasileiros que possam estar entre as vítimas do terremoto de 6 graus que atingiu o país nesta quarta-feira (24). As informações são da Agência Ansa.

Em declarações à agência, representantes da embaixada disseram que, até o momento, não houve notícias de brasileiros entre mortos ou feridos. “Mas estamos acompanhando, porque a situação está evoluindo”, disseram. O telefone da embaixada do Brasil em Roma é +39 06.683981 e o e-mail de contato, brasemb.roma@itamaraty.gov.br.

O tremor de terra atingiu as regiões do Lazio e de Marcas, ambas no centro da Itália. O balanço oficial de mortos não foi confirmado ainda, mas os relatos indicam mais de 38 vítimas. Dezenas de pessoas estão desaparecidas entre os escombros.”

(Agência Brasil)

Terremoto na Itália – Sobe para 38 o número de mortos

71 1

“Subiu para 38 o número de mortos no terremoto desta quarta-feira (24) na Itália. Do total, 28 se dividem entre as cidades de Amatrice e Accumoli, no Lazio, e 10 são de Arquata del Tronto, em Marcas. As informações são da Agência Ansa.

Vinte solicitantes de refúgio abrigados em uma estrutura em Monteprandone, na região de Marcas, partiram para trabalhar como voluntários em Amandola, uma das cidades da Itália atingidas pelo terremoto.

“Foram eles que pediram para dar uma mão neste momento trágico para a região que os abriga”, afirmou Paolo Bernabucci, dirigente do Grupo de Solidariedade Humana, órgão criado para atender milhares de pessoas que pedem refúgio quando entram no país todos os anos.

A Itália é um dos principais focos da crise migratória que afeta a Europa, resgatando todos os dias dezenas de pessoas de embarcações superlotadas no Mar Mediterrâneo. Os imigrantes que se disponibilizaram para ajudar em Amandola são todos do norte da África.

O presidente da Itália, Sergio Mattarella, afirmou que o país passa por um “momento de dor e de apelo à responsabilidade comum”. “O meu primeiro pensamento vai às vítimas desse devastador sismo que atingiu parte do território nacional”, disse ele.”

(Agência Ansa)