Coordeador do Laboratório de Estudos da Violência da UFC na torcida por Delci Teixeira

cesarbarreira

Do coordenador do Laboratório de Estudos da Violência (LEV), da Universidade Federal do Ceará, César Barreira, sobre a escolha do delegado federal Delci Teixeira para secretário da Segurança Pública e Defesa Social:

– É um nome isento. É torcer pra dar certo.

Bom lembrar que César Barreira chegou a ocupar o cargo de diretor-geral da Academia Estadual de Segurança Pública , mas acabou pedindo para sair por se sentir sem tanto apoio para tocar projetos na área.

 

 

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

Um comentário sobre “Coordeador do Laboratório de Estudos da Violência da UFC na torcida por Delci Teixeira

  1. A reafirmação do governador Camilo Santana, quando do anúncio do secretariado, de que a questão da segurança pública há de ser enfrentada através de ações articuladas entre as Pastas que mantêm interfaces com a SSPDS demonstra o acerto no direcionamento de uma política de segurança pública voltada a eliminação das causas concorrentes que respondem pela violência e criminalidade.

    Nesse sentido, a criação de uma Secretaria de Combate as Drogas (fonte primeira do crescimento da violência e criminalidade) diz bem do propósito governamental. O recrutamento, de outra parte, de um profissional com experiência de gestão na área e com uma visão global dos problemas que contaminam o setor, mercê de sua recente atuação no MJ, permite uma antevisão do êxito na missão que terá pela frente.

    Cumpre alertar, todavia, para um dado, nunca mensurado nas pesquisas de desempenho policial e de seus resultados, que é o do perfil do ‘homem de polícia’ cuja vocação para o exercício de suas difíceis e complexas tarefas é fundamental para o consequente êxito. Há, na atividade policial, uma ‘mística’, uma motivação interior que impulsiona o profissional a ir além do cumprimento de suas obrigações funcionais quando na tarefa investigativa de um crime. Esta motivação deve ser estimulada, a cada dia, pelo gestor.

    Infelizmente, o atual efetivo policial, além de aquém das reais necessidades, é constituído de servidores capacitados, do ponto de vista intelectual, eis que recrutados pela via democrática do concurso público, mas, em significativa parcela, não vocacionados para a missão policial já que a conquista do cargo visou mais a obtenção de um emprego para, com o salário, custear os estudos do que o comprometimento com o desempenho das tarefas. Sem dúvida que, isto repercute nos resultados do trabalho.

    Desejo ao novo Secretário que, após conhecer nossa realidade, obtenha o êxito que já se prenuncia, a bem da sociedade cearense.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 3 =