Decisão petista de romper ou não com PSB em clima de pajelança

E aí, o PT do Ceará vai romper ou não com o governador Cid Gomes? Nesta manhã de quarta-feira, em Brasília, o presidente nacional petista, Rui Falcão, assessorado por Carlos Zara, da executiva nacional, tratou desse assunto com a prefeita Luizianne Lins, dirigente estadual, na presença do candidato derrotado a prefeito de Fortaleza, Elmano de Freitas, e dos deputados federais Eudes Xavier, Artur Bruno e José Nobre Guimarães, além dos deputados estaduais Dedé Teixeira e Antônio Carlos.

O clima foi de desabafo da prefeita contra os Ferreira Gomes, por conta dos atritos dos últimos meses, que culminaram com seu afastamento do governador Cid Gomes.

Mas, ao final, todos resolveram transferir decisões sobre a aliança para a executiva estadual que, com parlamentares e os petistas ocupantes de cargos de secretário no governo estadual, avaliarão cenários. Depois disso, o diretório estadual será convocado para dar uma última palavra a respeito da tese do rompimento ou não com o PSB. Datas para essas reuniões não foram acertadas.

Houve, no entanto, um consenso: qualquer decisão que o PT do Ceará vier a tomar, terá que ser do consenso do conjunto de todos do partido. Ou seja, unidade.

Pelo visto, essa novela de rompimento vai virar mais uma pajelança petista que, no entanto, tem um prazo certo para acabar: 2014.

DETALHE – A deputada estadual Rachel Marques faltou, pois resolve questão particular em São Paulo. O deputado federal José Airton não apareceu e o senador José Pimentel, por compromissos como líder do Governo no Congresso, não disse presente a essa reunião.

DETALHE 2Luizianne Lins deve mesmo se licenciar para voltar a estudar. Com isso, abrirá vez para que haja mudança na cúpula petista. Eis o preço de quem bancou um candidato a prefeito e perdeu. A derrota, entre parlamentares da legenda, foi de Luizianne e não do PT que, no restante do Estado, cresceu, asseguraram alguns em conversa com este Blog.

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

2 comentários sobre “Decisão petista de romper ou não com PSB em clima de pajelança

  1. Se o PT do Ceará quiser sobreviver, vai ter que romper. Caso contrário, os Ferreiras Gomes engolirão o PT do Ceará tal como engoliu o PT de Sobral e o PSDB em todos os níveis aqui no Estado.

    Certo que hoje no PT há parasitas que só pensam em seu próprio umbigo, conveniências e projetos pessoais e imediatistas, que ainda querem permanecer com a aliança com o PSB. Como parasitas, só querem beber da mesma fonte do PSB, sem fazer força.

    A turma da Luizianne, apesar dos pesares, tenho certo admiração por peitar de frente os tão poderosos e sagazes Ferreira Gomes. Temos que reconhecer, se a prefeita, apesar dos pesares, não batesse de frente com os irmãos sobralenses, hoje, eles estariam com o PT na mão tal como está com o outros partidos ou sobre os escombros de outros.

    Para o bem do PT, a longo prazo, os petistas devem fazer oposiçao ao PSB.

  2. O PT se aliou aos Ferreira Gomes sabendo muito bem com quem estavam lidando pois houve vários petistas históricos e a própria militancia do PT nunca engoliram essa aliança. Agora, depois que levaram uma bela rasteira ficam tontos. Em nada me surpreendeu a atitude dos Ferreira Gomes pois sdentos pelo poder como são, passam por cima de quem se colocar em seu caminho. Vide o qur eles fizeram com Tasso que foi o responsável por eles estarem onde estão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × 4 =