Delação da JBS aponta para propina de R$ 20 milhões para Cid e R$ 5 milhões para Eunício. Camilo reage

A delação premiada do empresário Joesley Batista, um dos sócios da JBS, além de citar o presidente Michel Temer (PMDB) em envolvimento com irregularidades, aponta os cearenses Cid Gomes (PDT) e Eunício Oliveira (PMDB) como beneficiários de propina.

No caso do ex-governador do Ceará, o delator afirma que ele teria recebido R$ 20 milhões em troca de liberação de créditos de ICMS. Já o senador Eunício Oliveira foi acusado por Ricardo Saud, um dos executivos da companhia, de ter recebido a quantia de R$ 5 milhões pela atuação em uma Medida Provisória que disciplinava créditos de PIS/Cofins. As informações são do O GLOBO.

O Blog Política aguarda resposta das assessorias dos dois.

Citações

A delação inclui ainda governadores e ministros. No caso de Gilberto Kassab, ministro de Temer, foi citado por Wesley Batista, um dos sócios da empresa, e pelo diretor Ricardo Saud, como beneficiário de dinheiro irregular. O governador do Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), também aparece nos documentos como recebedor de cerca de R$ 150 milhões entre 2007 e 2016.

Os governadores Fernando Pimentel (PT-MG), acusado de receber R$ 3,6 milhões, e Robinson Faria (PSD-RN), acusado de ter recebido R$ 5 milhões, também são citados. Os primeiros conteúdos da delação dos empresários, divulgados na última quarta-feira, 17, causaram uma profunda crise política no País e ameaçam derrubar o presidente.

(Com Blog da Política e Valor Econômico)

Camilo fala

Do governador Camilo Santana (PT), sobre acusações do dono da JBS de que Cid Gomes teria recebido recursos para campanha no Ceará:

“As informações que tenho sobre esse assunto, são as veiculadas pela imprensa. O que posso afirmar, de forma categórica, é que o ex-governador Cid trata-se de um homem sério, honrado e que não compactua com coisas erradas.

Sobre as doações realizadas na campanha eleitoral, as informações que tenho são de que foram feitas de forma absolutamente correta e dentro da lei. Tanto que todas as contas foram devidamente aprovadas pelo TRE.”

Eunício fala

O senador Eunício Oliveira (PMDB) afirma que os diálogos relatados pelo delator são imaginários, nunca aconteceram, são mentirosos, como é possível constatar na prestação de contas do diretório nacional de PMDB ao TSE.

No ano de 2013 não há doações ao partido conforme diz o delator, como é possível constatar nas prestações de contas do diretório nacional, que são públicas e podem ser verificadas nas declarações ao TSE.

Como relator revisor, o senador recebeu representantes do setor sim, como é absolutamente normal em casos de relatoria. O senador Eunício Oliveira não usa e nunca usou suas funções legislativas para favorecer empresas públicas ou privadas.

As contribuições eleitorais do grupo JBS para a companha de 2014 aconteceram sim, e estão devidamente declarados à justiça eleitoral na prestação de contas do candidato Eunício Oliveira.

Cid Gomes fala

“Repudio referências em delação que atribuem a mim o recebimento de dinheiro. Nunca recebi um centavo da JBS”, diz o ex-governador Cid Gomes. Ele adianta que todo o seu patrimônio – “de R$ 782 mil”, foi conquistado após 34 anos de trabalho e completa: “Tendo sido duas vezes deputado, duas vezes prefeito e duas vezes governador”, disse, em nota.

*Confira videos no O POVO Online aqui.

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

2 comentários sobre “Delação da JBS aponta para propina de R$ 20 milhões para Cid e R$ 5 milhões para Eunício. Camilo reage

  1. Há uma maneira fácil de provar a inocência de nossos nobre políticos.
    Transparência total das contas.
    A empresa do delator possuía créditos a receber?
    O dinheiro foi pago?
    O tratamento dado a JBS foi o mesmo dispensado às demais empresas?

    Simples, sem brigas.

  2. Todos citados são corruptos e tem culpa no cartório. Tão esperneando agora pq é de praxe. mas não será MT difícil pra PF comprovar isso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 − 5 =