Dilma garante: Levy fica na equipe

dilmamarcha

“A presidenta Dilma Rousseff afirmou hoje (16) que o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, continuará no cargo. Em entrevista à imprensa após participar da Cúpula do G20, na Turquia, Dilma disse que, apesar de ter enorme respeito pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, discorda das críticas dele ao ministro. “Ele [Levy] é um grande servidor público, que tem compromisso com a estabilidade do país. Acho nocivas as especulações [sobre a saída do ministro do cargo], pois me obrigam a vir a público dizer que ele fica onde está.”

A presidenta defendeu a aprovação da nova Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) pelo Congresso Nacional. “Temos sido acusados de termos feito excessiva desoneração fiscal e subsídio de juros, e que isso levou ao desequilíbrio orçamentário. Fizemos grande esforço de reequilíbrio fiscal. Agora vai requerer de nós, além da redução de despesas, a consciência, a responsabilidade para aprovar a CPMF. Vamos ter que discutir com a sociedade brasileira, pois [a volta da CPM] é fundamental para sair da crise. Eu acredito que o Brasil vai ter de enfrentar este fato. É fundamental que se aprove”, afirmou.

Terrorismo

Na entrevista, Dilma também falou sobre os atentados terroristas em Paris. “O terrorismo deve ser combatido por todos os países do G20. É a anticivilização, é contra valores morais”. A presidenta defendeu que o Congresso brasileiro aprove a Lei Antiterrorismo, embora o país não esteja no centro da questão. O texto tramita no Senado. Dilma afirmou que os outros representantes do G20 não demostraram grande preocupação com a segurança nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro 2016, mas que não se deve tratar o Brasil como “totalmente protegido e afastado” do terrorismo.

A presidenta disse que o terrorismo tem diversas causas, como a xenofobia e o preconceito. “Não podemos ligar o terrorismo a uma religião. Ninguém pode tachar qualquer religião de ser patrocinadora de terrorismo. Na história, poucas [religiões] não tiveram atitudes violentas e de perseguição.”

Tragédia em Mariana

Ao comentar a tragédia em Mariana, a presidenta afirmou que o objetivo inicial é dar assistência às pessoas afetadas pelo rompimento de duas barragens de rejeitos da mineradora Samarco no distrito de Bento Rodrigues, no dia 5 deste mês. Segundo Dilma, amanhã (17) haverá uma reunião com um grupo de gestão criado para propor ações de reconstrução e recuperação tanto da bacia quanto dos afluentes do Rio Doce, atingido pelo rio de lama com rejeitos de mineração. O grupo tem participação de diversos setores, entre eles ministros, representantes dos governos locais e do Ministério Público. “Não vai ser resolvida [a recuperação do rio] em um, nem dois, nem três anos”, disse ela.

Mudanças climáticas

Em relação às mudanças climáticas, Dilma afirmou que o desafio é encontrar um entendimento entre países em diferentes estágios de desenvolvimento, mas reiterou que o Brasil tem uma posição clara e objetiva dos objetivos até 2030. “São necessários o financiamento e a transferência de tecnologias para se viabilizar a adoção de ações de mitigação”. A presidenta embarcou às 12h30min para o Brasil e deve chegar a Brasília por volta da meia-noite.”

(Agência Brasil)

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 − 1 =