É o Cara!! – Time elege o presidente Lula o líder mais infuente do mundo

“O presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi eleito nesta quinta-feira (29) pela revista americana “Time” como o líder mais influente do mundo. Lula encabeça o ranking de 25 nomes e é seguido por J.T Wang, almirante Mike Mullen, Barack Obama e Ron Bloom.

No texto escrito pelo cineasta Michael Moore, o programa Fome Zero é citado como destaque no governo do PT, partido do presidente. A história de vida de Lula também é ressaltada por Moore, que chama o presidente brasileiro de “verdadeiro filho da classe trabalhadora da América Latina”.

(Folha Online)

DÚVIDA CRUEL – Será que o Lula acreditou?

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

12 comentários sobre “É o Cara!! – Time elege o presidente Lula o líder mais infuente do mundo

  1. Agora pronto! Ele se sentirá o proprio DEUS todo poderoso e sem nenhuma misericórdia dos seus adversários e inimigos.

  2. Ricardo, fica na tua o Lula é o Lula, não é FHC que morre de inveja do “cara”, Dilma neles…êêiiii….kkkkkkk…orrocha PT, que les choram!

  3. …Deixe de revolta Lêda Pinheiro, se o FHC com o PSDB não tiveram competência para fazer, não é problema deles, o Lula teve competência de melhorar o Brasil em todos os setores, então ele é merecedor, se vc não gosta do “cara”,pelo menos respeite a opinião da mídia internacional, antes só quem era reconhecido era o Estados Unidos, nos eramos taxado de nação atrasada, quando menos pais do futuro, que nunca chegava lá, agora não somos mais país do futura, nos estamos acontecendo, e esse acontecimento tem melhorado, e muito, avida do povo brasileiro, que vai melhorar mais com a Dilma lá, ok?

  4. Hoje existe dois “Brasis”. Um antes e outro depois de Lula. Na democracia o pior cego é aquele que não quer vê e fica incomoado quando os outros vêem.

  5. Caro Eliomar:
    Independente de o presidente Lula estar ou não à altura do termo “o líder mais influente do mundo”, o fato é que a escolha é reveladora sobre a atenção que desperta no mundo todo o momento atual da sociedade brasileira.
    Lá fora, todos acreditam que, a partir da estabilização da economia e, mais ainda, com as taxas de crescimento dos últimos anos e os programas sociais do governo, o Brasil tomou um caminho sem volta na direção do pleno desenvolvimento.
    Eu sonho, desde menino, em ver o meu país como uma nação sem fome. Hoje com 52 anos de idade e 40 anos de esperança, terei realizado o maior dos meus desejos, se puder testemunhar isto nas próximas décadas.
    O Lula que eles elegeram como “o mais influente” é a figura que ele representa como um símbolo dessa esperança e não apenas o homem Luís Inácio. É uma escolha (confirmando o que já havia acontecido com o Le MOnde e El País) que, de um modo ou de outro, enaltece a capacidade de autorealização da sociedade brasileira. Como cidadão desta sociedade, recebi essa notícia com grande satisfação.Um abraço e tudo de bom!

  6. Toda a imprensa mais séria já repôs a verdade: Lula não foi escolhido O mais influente e sim UM dos influentes, juntamente com outro brasileiro Jaime Lerner, a quem não se dedicou um linha sequer. É bom deixar isto claro, Eliomar, corrigindo inclusive a manchete do post.

  7. Caro Eliomar, acho sinceramente que não é somente uma questão de “complexo de vira lata”, mas subserviência de parte dos jornalistas,
    aos interesses patronais. O PIG existe. E tal expressão ficou popularizada não por um militante de algum partido de esquerda mas por um jornalista que honra sua profissão, Paulo Henrique Amorim. Mas não só ele, outros do mesmo quilate também têm a coragem de denunciar os barões da mídia e seus novos corvos golpistas (referência a Carlos Lacerda). Se hoje o Brasil e seu presidente é reconhecido internacionalmente, é fruto de uma política externa acertada e a competência do atual governo de combinar crescimento econômico com inclusão social e distribuição de renda. Infelizmente a mídia nativa não tem esta compreensão. E nos EUA, ao contrário do Brasil as empresas de comunicação se envolvem diretamente nas disputas eleitorais e políticas, inclusive se posicionando por um dos candidatos. Melhor do que a hipocresia do discurso de independencia feita aqui no Brasil, onde os grandes meios de comunicação sempre se posicionam ao lado da direita. Ainda bem que hoje, esses “formadores” de opinião não convencem mais ninguém. Para o bem do povo brasileiro. Viva o governo Lula!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × 1 =