E se o escândalo do Presídio de Pedrinhas fosse em algum Estado da oposição?

Com o título “A Democracia decapitada”, eis tópico da coluna do jornalista Fábio Campos, que está no O POVO desta quinta-feira. Ele aborda o absurdo de tantos crimes no presídio de Pedrinhas, no Maranhão, e o silêncio, nada inocente, de certos setores da sociedade brasileira. Confira:

Atento aos terríveis acontecimentos no Maranhão, fiquei ansioso a esperar o revoltado despertar das instituições e personalidades que se colocam como defensoras dos direitos humanos. Qual nada.

As manifestações oficiais foram tímidas diante da barbárie vista no Maranhão, terra da família Sarney. Fosse em um presídio de um governo de oposição ou não-alinhado, a gritaria seria ensurdecedora. Afinal, 2014 é ano eleitoral…

Sou de um tempo em que instituições de jornalistas, como a ABI, e de advogados, como a OAB, não se calavam diante de tamanhos absurdos contra a vida e a dignidade humana. Silêncio.

Mas, felizmente o mundo não se resume às nossas fronteiras. Ontem, a Anistia Internacional se manifestou em nota. Em seguida, a Human Rights Watch, organização não governamental internacional de Direitos Humanos, também se posicionou contra os absurdos.

É assim quando perduram as hegemonias políticas. Até os assassinatos mais brutais passam a ser institucionalmente banalizados. Vai ver, no Maranhão, aqui e alhures, as mortes e assassinatos são invenções da oposição.

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

3 comentários sobre “E se o escândalo do Presídio de Pedrinhas fosse em algum Estado da oposição?

  1. Amigo Eliomar,
    Fábio Campos foi correto total. Se fosse um desanilhado, estavam todos na midia, a começar pelos ministros Maria dop Rosário e José Eduardo. Todos pregando a justiça, comandando a mídia ideológica petista…

    Sobre OAB, lamento dizer que há uma mudança impressionante. Hoje, no CEARÁ por exemplo, é OAB PROS….Incrível….. Cadê a OAB na critica ao aumento do IPTU de Fortaleza? Cadê a OAB na crise da saúde, da segurança, na falta de mpolítica em defesa das pessoas que moram na rua?

    É decepcionante… Tudo está sendo feito de forma politiqueira………

  2. Assim ocorre com a OAB, ABI, IAB, os que ficam maravilhados com os progressos na ilha dos irmãos Castro ou com os pronunciamentos de Snowden ou ainda com a conversa dos ciclistas que só trouxeram transtornos aos que usavam a rua Ana Bilhar.

    Ficamos com a impressão de que defensor de direitos humanos só se manifesta quando corre uma verba extra para molhar a garganta.

    Como sempre logo dizem que isso é tudo invenção da oposição ou da imprensa venal e golpista, como dizia aquele jornalista falecido em 2013.

    Como se preocupar com um Estado em que tudo está tão maravilhoso e que o governo está comprando lagosta, filé, bacalhau, camarão, salmão e outros itens fabulosos?

  3. Essa diferença de comportamento e de opinião de alguns pode ser contada assim:

    THE OLD BLACK BLOC

    – Filho, eu descobri essas coisas no seu armário…
    – Qual é o problema de ter uma máscara do anônimos e um taco de beisebol?
    – Você usa isso?
    – Não… quer dizer, às vezes…
    – É que que estou precisando. Será que você me empresta?
    – Precisando? Pra quê?
    – É que eu li as coisas que você andou escrevendo na internet…
    – Você andou lendo o meu face?
    – Qual é o problema? Não é público?
    – É…mas…
    – Pois é, eu li o que você escreveu e …
    – Pai, eu sei que você não gostou do que eu escrevi lá , mas… eu não vou discutir, são as minhas ideias. Eu sou anarquista e…
    – Não. Eu achei legal. Você me convenceu.
    – Convenci? De quê?
    – Tá tudo errado mesmo… eu li o que você escreveu e concordo. Agora eu sou anarquista também, que nem você…
    – Você o quê? Pai… que história é essa?
    – É, você fez a minha cabeça. tem que quebrar tudo mesmo! Agora eu sou Old Black Bloc!
    – Pai, você não pode… você é diretor de uma empresa enorme e…
    – Não sou mais não. Larguei o meu emprego. Mandei o meu chefe tomar no …. Mandei todo mundo lá tomar no ….
    – Pai, você não pode largar o seu emprego. Você está há 30 anos lá…
    – Posso sim! Aliás tô juntando uma galera pra ir lá quebrar tudo.
    – Quebrar tudo onde?
    – No meu trabalho! Vamos quebrar tudo ! Abaixo a opressão! Abaixo tudo!
    – Você não pode fazer isso, pai…
    – Posso sim! É só você me emprestar a máscara e o taco de beisebol. E aí, você vem comigo?
    – Não… acho melhor não…
    – É melhor você vir porque agora que eu larguei tudo, a gente vai ter sair desse apartamento…
    – Sair daqui? E a gente vai morar aonde?
    – Sei lá! Vamos acampar em frente a uma empresa capitalista qualquer e exigir o fim do capitalismo!
    – Pai, você não pode fazer isso ! Não pode abandonar tudo!
    – Tô indo! Fui!
    – Peraí, pai! Pai! E minha mesada ? E onde eu vou morar? E meu computador ? Volta aqui! Volta aqui, pai!!! Voooltaaaaa!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze − três =