Em meio a ‘racha’, PSOL realiza congresso estadual, elege presidente e aponta pré-candidata em Fortaleza

Com as presenças do presidente nacional do partido, Luiz Araújo, e do secretário-geral Edilson Silva, além de lideranças no Ceará, o PSOL encerrou neste domingo (8) o V Congresso Estadual, na Escola São Rafael, no bairro Farias Brito, com a participação de cerca de 750 filiados. Apesar da eleição Alexandre Uchôa para a presidência no Ceará e da indicação da artesã Adelita Monteiro como pré-candidata à Prefeitura de Fortaleza, o partido saiu “rachado”, diante da presença de representantes do município de Alcântaras, que teve a plenária invalidada pela Comissão Organizadora Nacional do PSOL, no último dia 21, assim como as plenárias de Pereiro, Cascavel, Beberibe, Jijoca, Caucaia e Jaguaruana.

O “racha” ocorreu dois dias antes do início do congresso estadual, depois que a Comissão Organizadora, em um segundo julgamento, decidiu validar a plenária de Alcântaras. Segundo a corrente interna do partido que não aceitou a última decisão, denominada Insurgência, Alcântaras teria adulterado o horário do início da votação para cumprimento dos 30 minutos regimentais entre o fim do credenciamento e o início da votação.

A então presidência estadual do partido teria constatado a fraude, após a análise de um perito grafotécnico. Segundo ainda o lado denunciante, o presidente nacional do partido, Luiz Araújo, teria tentado convencer o grupo dissidente a aceitar o resultado do segundo julgamento.

Em nota enviada ao Blog, a corrente Insurgência garante que acionará as instâncias partidárias e judiciais para garantir a lisura e legitimidade do PSOL.

O Congresso também elegeu delegados para representar o Ceará no V Congresso Nacional do PSOL, previsto para os dias 5, 6 e 7 de dezembro, em Luziânia (GO).

VAMOS NÓS – Lamentamos essa divisão no PSOL, um partido pequeno, mas de ideologia forte. No entanto, não pretendemos “esquentar” ou expor ainda mais as indiferenças de seus filiados. Torcemos para que o diálogo ocorra dentro do partido.

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

8 comentários sobre “Em meio a ‘racha’, PSOL realiza congresso estadual, elege presidente e aponta pré-candidata em Fortaleza

  1. O PSOL QUE QUEREMOS

    Temos o seguinte perfil e pontos de convergência política ideológica. Somos um grupo político, em articulação, que se define, antes de tudo, de forma clara e explícita, como anticapitalista. Agregamo-nos em torno dos pontos que se seguem:
    1). Temos clara compreensão de que as inúmeras mazelas sociais que castigam o povo trabalhador, em âmbito mundial, não terão soluções definitivas nos limites da ordem econômica e social vigente;
    2). No capitalismo, regra geral, ao povo trabalhador só pode ser permitido, nas melhores das hipóteses, o menos ruim. Serviço de saúde menos ruim; educação menos ruim; habitações menos ruins; transportes coletivos menos ruins; governos menos ruins; e assim por diante… Assim sendo, toda luta, no âmbito desse sistema, por parte da classe trabalhadora, será uma luta de resistência diante da sanha devastadora da burguesia em busca do lucro ou, na melhor das hipóteses, a conquista de pequenos ganhos (migalhas);
    3). Conquistas definitivas, que assegurem ao povo trabalhador e à humanidade em geral, a liberdade, só poderão existir com a superação do capitalismo e a construção de uma nova ordem econômica e social, cujo eixo é a negação da propriedade privada dos meios de produção pela sua socialização (socialismo);
    4). Negamos, veementemente, que na URSS, tenha se dado uma experiência socialista fracassada. Tanto ali, como na China, e noutras experiências assemelhadas, o que se deu foi a construção do capitalismo de Estado, sob astronômicos custos sociais. Todas essas experiências produziram estados policiais de caráter totalitário, na medida em que revogaram a democracia política legada pelas revoluções burguesas;
    5). A construção do capitalismo de Estado, processado de maneira brutal em nome do socialismo e do comunismo, constituiu-se numa propaganda contrária às verdadeiras aspirações socialistas, uma vez que todos os crimes cometidos nesses projetos foram e são debitados, indevidamente, na conta do socialismo e do comunismo, afastando legiões imensas de trabalhadores dessa bandeira tão conspurcada, enlameada;
    6). Por sua vez, temos claro que existe uma profunda diferença entre ação social e socialismo. As ações sociais visam minimizar os danos provocados pelo próprio sistema, mitigando, aqui e ali, o sofrimento dos desfavorecidos. Enquanto socialistas, nosso objetivo não poderá ser a da miséria assistida (Bolsa Família) e, sim, a abolição, a erradicação da miséria e da pobreza pela edificação da igualdade como alicerce para a justiça e a paz. Isso não implica que sejamos oponentes aos programas assistencialistas, somente refutamos a pretensão de que seja essa a via que poderá nos levar à emancipação dos que sofrem as agruras desse sistema;
    7). Compreendemos que um partido político que se reivindique socialista e, de fato, o seja, não poderá se restringir aos embates eleitorais e deverá ter como missão primordial, a educação política, através da interlocução direta com os movimentos populares, sejam eles estudantis, sindicais ou de qualquer outra natureza;
    8). Rejeitamos a crença corrente de que a formação socialista possa se dar através das instituições burguesas, sempre prontas a auferir titularidades como a de bacharéis, mestres, doutores e pós-doutores. Compreendemos que a função dessa instituição burguesa, enquanto instituição do sistema socioeconômico vigente tem dois objetivos fundamentais:
    a) preparar técnicos e cientistas para servir aos interesses do próprio sistema;
    b) consolidar os conceitos políticos e ideológicos capazes de dar sustentação à ordem constituída;
    9). Considerando a educação política como o eixo de nossas atividades, temos claro que ela se forja através do livre debate, que ocorrerá sem as amarras do Estado propriamente dito, da academia ou das igrejas. O livre debate é o único caminho capaz de resgatar o socialismo revolucionário, tão desvirtuado nesses longos anos de hegemonia stalinista;
    10). É nossa pretensão colaborar de forma eficaz e sistemática para que o nosso partido, o PSOL, tenha feições realmente populares, abrigando, em seu seio, jovens, trabalhadores, donas de casa, sem que pese os preconceitos acadêmicos, tão em voga;
    11). Não pretendemos confundir o nosso empenho em popularizar o socialismo com nenhum ato de populismo. Entendemos que a popularização do socialismo e a impopularizarão do capitalismo sejam tarefas permanente de todo partido que se reivindique socialista;
    12). Por fim, propomos nos organizar como fração política do PSOL – Ceará estando aberto a articulações além desse limite geográfico. Sob o nome de Resistência Popular e Socialista Revolucionários, devemos propugnar pelo respeito à diversidade de idéias, sobretudo no encaminhamento e nas discussões das tarefas políticas;
    13). Lutaremos pela unidade programática e repudiamos qualquer tentativa no sentido de impor uma unidade burocrática, cujo efeito é a supressão do livre debate e o engessamento político;
    14). Temos toda clareza que o perfil popular que pretendemos é algo próprio de toda ambição socialista e que qualquer forma de elitismo, de excludência, de intolerância, é nefasta aos propósitos dos que comungam com a causa.
    15) Queremos que parte do fundo partidário seja disponibilizado para formação política na perspectiva socialista.
    16) Propomos que esse repasse para formação política, seja em torno de 10% (dez) por cento.
    PSOL – CE.
    Fortaleza/CE, 8 de novembro de 2015.

    Assinaturas:
    O documento histórico acima foi aprovado e assinado por todos os Delegados na Plenária do 5º Congresso do PSOL – CE, que ocorreu em 8 de novembro de 2015.

    P.S. O PSOL-CE, já tem pré-candidata a Prefeitura de Fortaleza, Adelita Monteiro.
    A camarada Adelita teve seu nome lançado no 5º Congresso do PSOL, no dia 8 de novembro de 2015.
    Quanto a Presidência do PSOL/CE, ficou com o camarada Alexandre Uchoa

  2. Na verdade, Eliomar, a maioria do partido reconduziu Cecília Feitoza à presidência estadual e deliberou que o deputado Renato Roseno é o pré-candidato à prefeitura.

  3. Caro Eliomar, o Congresso do Psol aconteceu no antigo Colégio São Rafael. Lá se credenciaram 60% dos delegados aptos a dele participarem. Umareunião de militantes que se retira do local do Congresso e se reúne sem quórum de instalação não pode ser tratada como mais do que isso: uma reunião. O Congresso do Partido prosseguiu, reconduziu Cecilia Feitoza à presidência e indicou Renato como pre-candidato. Cuidado com factóides!

  4. 5° Congresso Estadual do PSOL Ceará define Cecilia Feitoza para presidência do partido e Renato Roseno, pré-candidato a prefeito de Fortaleza pelo Psol 50.

  5. O único congresso com total lisura processual e sem motivos de questionamento judicial foi aquele acontecido no Colégio São Rafael e que reconduziu Cecília Feitoza a presidência e indicou Renato Roseno como pré candidato a prefeitura de Fortaleza!!!

  6. Destaco que os companheiros da RPS ao menos tiveram a ombridade de se reivindicarem fração em sua resolução. Ou seja, Adelita é indicação dessa fração, a qual Alexandre Uchoa preside.

    “12). Por fim, propomos nos organizar como fração política do PSOL – Ceará estando aberto a articulações além desse limite geográfico. Sob o nome de Resistência Popular e Socialista Revolucionários, devemos propugnar pelo respeito à diversidade de idéias, sobretudo no encaminhamento e nas discussões das tarefas políticas;”

  7. Bem, até onde se sabe o Congresso Estadual Oficial foi realizado na Sede do Partido. Como definir um congresso como oficial que se utiliza de regras locais desrespeitando as regras estabelecidas pela direção nacional do Psol???
    E maioria não existe. Pois o congresso oficial elegeu por UNANIMIDADE Alexandre Uchoa Como novo Presidente do nosso partido. E lançou Adelita como pré-candidata a prefeitura de Fortaleza!!!!
    Acho que vcs tem que relatar a verdade, os fatos. Pois mentir, além de feio, tira de vcs a credibilidade. Isso pode inclusive afetar a credibilidade dos parlamentares do Psol. Que são inclusive da corrente de vcs!!! Mentir, faltar com a verdade pode ser muito prejudicial.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove − treze =