Eunício Oliveira: 100 primeiros dias da gestão Camilo são de serviços essenciais em destroços

Eunicio

O senador Eunício Oliveira, candidato do PMDB derrotado ao Governo, fez um balanço sobre os 100 primeiros dias da administração do petista Camilo Santana. Para ele a gestão mostrou-se, até agora, sem dar respostas concretas à população.

Eunício lamentou que serviços essenciais para a população como a saúde pública “estão sendo destroçados”. De acordo com o peemedebista, faltam medicamentos e equipamentos em hospitais, há filas enormes para procedimentos cirúrgicos de emergência e várias obras estão paralisadas.

“Duas das principais obras do Estado – o Anel Viário e o Centro de Formação Olímpica, estão paralisadas por falta de pagamento à empresa responsável. Outras importantes obras, como a construção leste do metrô de Fortaleza, o primeiro trecho do Cinturão das Águas e as obras do VLT, que deveriam ter sido finalizadas em julho do ano passado, também se encontram totalmente paralisadas”, lamentou.

O peemedebista também fez referência ao impacto que essas paralisações provocaram no mercado de trabalho no estado. De acordo com ele, 10 mil trabalhadores foram demitidos dessas empresas que tiveram de paralisar as obras. Vê começo péssimo para quem prometeu continuar dando um salto de qualidade nas ações do governo.

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

6 comentários sobre “Eunício Oliveira: 100 primeiros dias da gestão Camilo são de serviços essenciais em destroços

  1. vejam o que o Eunicico queria trazer pra nossa segurança,

    Três pessoas morreram em dois dias de rebelião no Complexo Prisional do Curado, no Recife. No caso mais chocante, Mario Antônio da Silva, de 52 anos, foi decapitado por outros detentos. Na segunda-feira, o primeiro-sargento da Polícia Militar, Carlos Silveira do Carmo, 44, e o detento Edvaldo Barros da Silva Filho, 34, foram mortos baleados. Outros 29 presos se feriram.

    Segundo o secretário de Justiça de Pernambuco, Pedro Eurico, os presidiários reivindicam mais rapidez nas decisões judiciais, melhor tratamento às famílias em dias de visita e melhorias nas condições de habitação. Os aprisionados também pedem a substituição do juiz Luiz Rocha, titular da 1ª Vara de Execuções Penais da Capital. Eles argumentam que alguns presos já poderiam estar em regime semiaberto, mas os processos demoram.

    Segundo o secretário, uma comissão de detidos seria recebida pelo magistrado. O protesto começou pacífico na segunda-feira, porém se tornou violento à tarde, quando houve as duas mortes. A PM foi chamada e, segundo o secretário de Justiça, permaneceu no local até as 23 horas.

    No dia seguinte, porém, os amotinados iniciaram um novo protesto: “Quando houve a decapitação, a PM resolveu entrar novamente para garantir a segurança”, afirmou o secretário.

    Em nota, a Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres) lamentou as mortes. Declarou que o Estado anunciou neste mês medidas para desafogar o sistema prisional, como a entrega de três novos presídios e a ampliação de outros dois, incluindo o do Curado. Atualmente, o Estado contabiliza 12 mil vagas para 32 mil presos.

    Ilha de Itamaracá

    Também ontem, outra rebelião ocorreu na Penitenciária Professor Barreto Campelo, na ilha de Itamaracá, na Região Metropolitana do Recife. A situação já foi pacificada, de acordo com a Seres. As reivindicações foram as mesmas dos presos do Curado.

    “Essas rebeliões geram um efeito cascata. É necessário ter um efetivo maior (de agentes penitenciários) pra fazer as contenções dentro dos presídios”, afirmou o presidente do Sindicato dos Agentes e Servidores no Sistema Penitenciário de Pernambuco (Sindasp-PE), João Carvalho.

    Segundo ele, Pernambuco precisa de 4.700 agentes para atingir a proporção considerada ideal, de um profissional para cada cinco presos. (da agência Folhapress)

  2. Há muitos anos atrás, havia uma placa em terreno situado na Av. Washington Soares, na curva ao lado do viaduto (do Iguatemi) que dizia: “Futura praça a ser construida e mantida pela construtora…” (a construtora da placa era a mesma que ergueu 4 ou 4 edifícios vizinhos ao terreno).Pois bem, passaram 15 ou 20 anos e a promessa da praça permaneceu como terreno baldio, onde se formou uma favela que os moradores vizinhos jamais conseguiram remover, durante todo estes anos. De repente, a favela sumiu, uma rua foi aberta e a nova placa diz – FUTURA SEDE DA OAB-CE – Qual foi o milagre? Sim, no Brasil eles acontecem!

  3. Seu Eunício está igual Luiziane Lins, os dois alimentam o ódio por ter perdido as eleições. No caso de Eunício, perdeu uma. Já Luizianne perdeu duas, a para prefeito com o Elmano, e agora para governador, pois mesmo tendo um candidato de seu partido candidato que sagrou-se vencedor, ela apoiou o candidato do PMDB, o hoje também chorão e invejoso Eunício.
    Ele até já disse; se o Cid for, ele também quer ser. Ridículo.

  4. Meu caro Eliomar os seus leitores precisam descobrir o blog do Plinio Bortolotti, lá tem temas palpiatntes sobre politica e outros, é muito bom.

  5. O Senador Eunício Oliveira precisa dar um desconto bem grande. O Governador Camilo Santana recebeu um grande abacaxi pra descascar. Os oito desastrosos anos deixaram o estado do Ceará totalmente ingovernável. O legislativo e o judiciário totalmente conivente e omisso ao que foi feito de errado naquele período.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

onze + sete =