Eunício Oliveira: A CPMF penaliza qualquer trabalhador

Com o título “Imposto inflacionário”, eis artigo do senador Eunício Oliveira (PMDB), que pode ser conferido no O POVO desta sexta-feira. Ele bate duro na tese de ressurreição da CPMF, que, por sinal, foi puxada pelo governador eleito Camilo Santana (PT). Confira:

É dever de todo homem público trabalhar para que os impostos pagos pelos contribuintes sejam aplicados com rigor e critério. Trata-se de respeitar o dinheiro dos contribuintes. A mesma preocupação devemos ter ao propormos novas fórmulas de arrecadação. Muitas vezes, diante da forte tentação do caminho mais fácil, governantes seguem a velha solução de criar mais impostos para atender as crescentes necessidades financeiras ou para compensar a crua realidade de pesadas heranças fiscais.

Administrações públicas modernas, entretanto, baseadas no planejamento e no rigoroso respeito ao dinheiro dos contribuintes, com gestores que somam competência, eficácia e criatividade, passaram a ser uma exigência da população.

Conheço as dificuldades dos governos em geral financiarem suas máquinas e ainda fazer investimento. Por isso, como senador, no ano passado, em emenda à Constituição, destinamos, obrigatoriamente, 50% do valor das emendas do Orçamento Impositivo para o custeio da área de Saúde. Algo como R$ 5 bilhões por ano de recursos novos para o setor. Essa iniciativa ampliará os repasses à Saúde, destinando, até 2018, 15% da receita corrente líquida da União para melhorar o atendimento em hospitais e postos de atendimento.

A isso chama-se critério: pegar os impostos já pagos pelos contribuintes e destiná-los aos setores que realmente necessitam de mais investimentos e recursos. A CPMF, por tratar-se de uma contribuição federal, não compõe a fatia de recursos que a União repassa a estados e municípios via Fundos de Participação, como o FPM e FPE, qualquer que seja a faixa ou alíquota. E quem conhece a formação de custos de uma empresa, sabe da sua influência direta no preço final de serviços e produtos, gerando inflação, o que diminui a renda dos trabalhadores.

Somando-se a penalização que a CPMF provoca no bolso de todo e qualquer trabalhador que recebe seu salário por meio de depósito bancário, é fácil calcular o quanto a CPMF é perversa para a sociedade em geral e para o setor produtivo em particular.

* Eunício Oliveira

opiniao@opovo.com.br
Senador (PMDB-CE)

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

3 comentários sobre “Eunício Oliveira: A CPMF penaliza qualquer trabalhador

  1. Errou o eleitor cearense ao não eleger Eunício Oliveira governador do Ceará. Eunício já disse da Tribuna do Senado que enquanto ele for líder a CPMF não passa.

  2. O Eunicio Oliveira Paranoá ouviu o galo cantar, os chocalhos das ovelhas tilintarem más não sabe aonde pelo que eu fiquei sabendo o imposto vai ser reinventado, com exeções das micros e pequenas empresas os trabalhadores, taxando apenas os grandes grupos economicos e as grandes fortunas, pelo menos foi oque ficou acertado na reunião da PB, e os desinformados de plantão não se informam aí vão entrando na conversa afiada do Eunicio, querem entrar pela tubulação do lago de Paranoá.

  3. Cada povo tem o governante que merece. Uma parte do povo cearense escolheu o homem dos banheiros. Agora todos pagaremos por isso, infelizmente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × um =