Ex-Secretário: Cid priorizou investimentos no turismo, mas vacilou feio na gestão

Com o título “Turismo: O Saldo e o Legado de Cid”, o ex-secretário estadual do Turismo, Allan Aguiar, analisa o cenário do setor turístico cearense para os próximos anos. Crítico, ele diz que “o governador Cid Gomes priorizou o investimento, mas vacilou feio na gestão. Deve estar muito desapontado com a capacidade de sua equipe em transformar isso tudo na alavanca do salto prometido e na efetiva multiplicação dos agregados turísticos”, destaca o texto. Confira:

Caminhando para o final do segundo tempo de seus dois períodos no comando da Administração do Estado e já estando em procedimento de aproximação para pouso, inicia-se a temporada de análises sobre os resultados efetivamente alcançados pelo Governo do Estado na consolidação da economia do Turismo como segmento indutor da inclusão social de cearenses.

Sob o prisma das obras públicas estruturantes para o setor prosperar é inegável o avanço obtido no período. Novo Centro de Eventos, Aeroportos Regionais de Aracati e Jeri, duplicação das rodovias litorâneas, Aquário de Fortaleza, VLT e Arena Castelão são infraestruturas indispensáveis a Destinos Turísticos que almejam evoluir, gerando postos de trabalho para a população residente. Ou seja, a agenda de infra estruturação foi, de fato, oportuna e elogiável.
Contudo, a agenda mercadológica, aquela que necessita de habilidade negocial para convencer o capital privado a acreditar no potencial do destino turístico, essa foi sofrível. Os agregados turísticos apontam para a estagnação do Setor. Andamos de lado esses anos todos. Nada de relevante aconteceu no que tange a investimentos privados originados no atual período de governo. Sequer um Hotel novo foi efetivamente erguido. Nem as Copas foram capazes de remeter os empresários a expandir seus negócios, além de retoques aqui e acolá. A arena Castelão sequer viabilizou um arranjo negocial que possa ser considerada uma real PPP. VLT muito menos. Ficou tudo nas costas do Governo.

Desembarques internacionais caíram à metade. Delta, Ibéria e Alitalia abandonaram suas rotas para Fortaleza impondo o desaparecimento de cento e vinte milhões de reais/ano que deixaram de circular em nossa economia. Recife virou o Hub aéreo internacional do Nordeste, ultrapassando Salvador. Quanto ao fluxo turístico nacional, nosso incremento ficou aquém das outras principais capitais da região. Nos convertemos em um Destino Turístico dos emergentes das classes D e C. Na tabela dos jogos vencidos e perdidos tem um que foi de goleada: começamos a ser enxergados como um Destino Turístico inseguro, onde os índices de criminalidade produzem ruidosos movimentos sociais que visibilizam uma má fama mortal para Estados que almejam um lugar ao sol no mundo do turismo.

Também a contabilidade pública dos números do turismo passou a ser objeto de desconfiança geral. Como pode a demanda crescer 8 a 10% ao ano e a oferta permanecer praticamente estagnada nos últimos sete anos?
Perdemos também o jogo da comunicação. A grande mídia nacional bate sem piedade no Ceará, face aos episódios pitorescos da política local e a incapacidade do Governo de emular bem com os atores das mídias espontâneas. Existe uma clara indisposição conosco. O Trade Turístico nacional e internacional classifica-nos como um Estado onde os investidores devem redobrar os cuidados com as promessas.

Nossos Roteiros hoje se resumem a Sol e Praia. Serra, Sertão e Turismo Rural desapareceram por completo do catálogo das operadoras e agências de viagens. Temos Aeroporto Regional que nunca recebeu qualquer avião de rotas comerciais, sejam regulares ou charter.

Nunca se investiu tanto para equipar o Ceará com os equipamentos e infraestruturas necessárias para fazer o setor decolar. Jamais se viu orçamentos tão generosos para a promoção e marketing turístico. De fato, o Governador priorizou o investimento, mas vacilou feio na gestão. Deve estar muito desapontado com a capacidade de sua equipe em transformar isso tudo na alavanca do salto prometido e na efetiva multiplicação dos agregados turísticos. Afinal, construiu a ponte e não terá tempo para inaugurar a placa que carregaria seu nome. Disponibilizou uma Ferrari para Rubinho.

Como se não bastasse, para finalizar a “divina comédia” do Turismo cearense, ao contrário da de Dante Alighieri, terminamos no purgatório das Copas onde os cidadãos do mundo assistem em seus países a eclosão da indignação de um povo. Será difícil restabelecer nossa imagem turística e credibilidade com as guerras campais em porta de estádios, violência, celebridades sendo assaltadas, ameaça de bomba e bloqueio dos acessos ao aeroporto, ônibus de turistas assaltados a caminho de resort e a seleção campeã do mundo em orgias com prostitutas brasileiras. São ocorrências de fazer chorar qualquer cidadão cearense minimamente consciente dos impactos negativos desses episódios. Morremos na praia.

*Allan Aguiar,

Consultor de Empresas, foi também secretário do Turismo do Ceará. 

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

2 comentários sobre “Ex-Secretário: Cid priorizou investimentos no turismo, mas vacilou feio na gestão

  1. Prezado Eliomar:

    O Allan foi um excelente Secretário de Turismo e plantou bases irreversíveis quando de sua administração. O atual secretário está a colher algumas das idéias plantadas pelo Allan. Quanto a saida das empresas aéreas de Fortaleza, existe por detrás uma série de vexames que nos comprometeu lá fora. A DELTA foi a que mais sofreu com as falsas promessas da Secretaría de Turismo do Ceará. Um dia vou ter a oportunidade de contar a estória verdadeira….

  2. Allan, você que esteve dentro do governo, conhece muito bem a política do prometer e não cumprir, principalmente no que se refere a promoção na origem dos voos captados, lembra?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze − um =