Fiec diz que problema fiscal ainda mantém solução da crise econômica distante

As medidas anunciadas pelo Governo Federal, na quinta-feira (28), devem ser vistas como positivas, no que diz respeito a uma certa abertura do diálogo com a sociedade, especialmente através da reativação do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social e, também, por sinalizar uma redução na passividade do governo federal frente à séria crise atual.

No entanto, apesar disso, as medidas apresentadas não atuam na essência do problema, que é de natureza fiscal e se relaciona com o pessimismo na economia.

Dessa forma, poderão causar alguma melhoria no mercado de crédito, mas ainda nos mantêm muito distantes da solução desejada. Por outro lado, o anúncio parece uma contradição diante, por exemplo, da elevação das taxas do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), ocorrida em dezembro.

A Federação das Indústrias do Estado do Ceará acredita que ações estruturais como as reformas da previdência e tributária deveriam ser prioridades na agenda governamental, assim como uma atuação com vistas a elevar nossa inserção internacional e no ganho de eficiência da máquina pública, o que tornaria possível a realização do ajuste fiscal sem elevação ou criação de tributos, proporcionando importantes avanços para a competitividade do país.

(Fiec)

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 − nove =