Fiesp e sindicalistas apontam efeitos negativos da alta dos juros

A oitava alta consecutiva da taxa básica de juros (Selic) foi criticada pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Para a entidade, não existem razões para o aumento.  “A atividade econômica está esfriando e, pelo visto, teremos mais um ano de crescimento abaixo da média mundial. Este novo aumento dos juros, embora menor que os anteriores, dificulta ainda mais a retomada”, disse o presidente da federação, Paulo Skaf, por meio de nota.

Nessa quarta-feira (26), o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central anunciou a elevação de 0,25 ponto percentual que deixou os juros em 10,75% ao ano. “Este mero 0,25 ponto percentual, que a princípio parece inofensivo, implicará gastos adicionais de juros de mais de R$ 5 bilhões por ano, valor suficiente para construir 500 escolas e 100 hospitais”, acrescentou Skaf.

A Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf) também destacou como o aumento nos juros impacta a dívida pública. “Cada ponto percentual acrescido na Selic representa R$ 6 bilhões que saem do Tesouro Nacional diretamente para o bolso desses rentistas. Isso significa que, somente o aumento dos 3,25 pontos percentuais na taxa básica de juros determinados pelo Copom a partir de abril passado, significou um ganho de R$ 21 bilhões a essa casta, sem nenhum esforço”, diz o comunicado da confederação.

A Força Sindical convocou os trabalhadores a se mobilizarem para contrapor os efeitos negativos que a alta dos juros pode ter no mercado de trabalho. “A decisão do Copom de elevar a taxa Selic mostra que nós trabalhadores devemos intensificar as mobilizações para manter nossos empregos e garantir aumentos reais nas negociações das convenções coletivas. A alta irá prejudicar as categorias com datas-base no primeiro semestre”, diz a nota assinada pelo presidente da central sindical, Miguel Torres.

(Agência Brasil)

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

seis − um =