Governo quer reativar usina de cana-de-açúcar em Barbalha

Desativada há sete anos, quando gerava cerca de 1,6 mil empregos, a usina de cana-de-açúcar de Barbalha (Região do Cariri) poderá ser reativada. A garantia é do secretário das Cidades, Camilo Santana, que na tarde dessa terça-feira (26) participou de reunião com o Comitê de Organização Sustentável da Produção.

Santana destacou que a usina representava 4% do PIB (Produto Interno Bruto) do Ceará e que a sua reabertura é uma reivindicação da população do Cariri. A unidade foi desativada por problemas administrativos e financeiros, além de deficiência de recursos hídricos. A usina deverá ir a leilão em data ainda não confirmada.

(Com informações da Ascom da Secretaria das Cidades)

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

3 comentários sobre “Governo quer reativar usina de cana-de-açúcar em Barbalha

  1. Sinceramente eu não acredito que o Governador Cid Gomes vá cair numa loucura dessa de comprar esta massa falida que é esta usina de BArbalha. Nossos irmãos do Carirí têm que entender que o dinheiro administrado pelo governador é de todos os cearenses, não se concebe em pleno Século XXI governo está tapando buraco de investimentos privados mai sucedidos.
    Caso esta lógica prevaleça, existe uma fábrica grande de doces e polpas fechada na Ibiapaba que gerava centenas de empregos e encontra-se fechada, a Usina de Biodiesel em Crateús inaugurada pelo irresponsável do Lula e que também fechou deixando centenas de desempregados, a tradicional e centenária CIa de Fiação de Sobral, Usinas de Beneficiamento de Algodão em Campos Sales, em Iguatú, etc, etc, etc.
    Gente, mais respeito com o dinheiro público, claro que isto não pode dar certo. Sinceramente……….

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × 1 =