Greve de pipeiros já dura uma semana

Com abastecimentos de cidades pela Operação Carro-Pipa paralisados desde o último dia 6, pipeiros e responsáveis pela operação devem se reunir na manhã de hoje, no Comando da 10ª Região Militar do Exército Brasileiro. O impasse se mantém devido, principalmente, a reivindicação da troca de aparelho de monitoramento, chamados GPipa, conforme o presidente do Sindicato dos Pipeiros do Estado do Ceará (Sinpece), Eduardo Aragão.

“O GPipa monitora que viagens estão sendo de fato efetuadas, mas sempre sai do ar. A gente perde muita carrada (de água) porque o aparelho é falho. Queremos que seja trocado pela segunda versão do aparelho”, explica. Pagamentos em atraso, que também era reivindicação, já estão sendo regularizados. “O aumento do valor pago pela quilometragem (que é de R$ 3,50/km e eles pedem 20% de reajuste), a gente sabe que é com o Ministério da Integração Nacional (MI), e a gente tá disposto a voltar a rodar antes de ser atendido”, comenta o presidente.

Se não for firmado acordo hoje, o presidente acredita que o movimento, que tem bloqueado o acesso a mananciais, passe a protestar em BRs.

De acordo com Eduardo, cerca de 2 mil pipeiros aderiram ao movimento e isso tem resultado em cerca de 40 milhões de litros de água sem serem repassados nas 130 cidades em que a operação age.

A assessoria de imprensa da 10ª RM explica que o atraso dos pagamentos se devia à falta de prestação de contas pelos próprios pipeiros. A informação de adesão total ao movimento é contestada. De acordo com a assessoria, seriam casos pontuais concentrados principalmente no Sertão Central. Estudos para determinar rotas alternativas aos mananciais bloqueados estão sendo feitos para diminuir o impacto nas cidades prejudicadas, aponta.

O MI detalhou por nota que “qualquer possível inconsistência operacional (no sistema de monitoramento) apontada é imediatamente apurada”. Informa que o sistema é determinação para que a operação tenha ações transparentes. E, por último, diz acreditar que a operação será normalizada em breve no Estado.

(O POVO – Repórter Domitila Andrade)

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × quatro =