Greve dos bancários pode estar chegando ao fim

“A nova proposta de reajuste de 7,5% apresentada nesta segunda-feira aos representantes dos bancários pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) pode acabar com a greve da categoria, que já dura 13 dias.

Segundo a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), pela proposta o aumento real será de 3,08% para quem ganha até R$ 5.250. Já aqueles com salários acima desse valor podem optar pelo mais vantajoso: aumento fixo de R$ 393,75, ou 4,29% a título de reposição da inflação.

Em geral, os 7,5% também serão aplicados nos benefícios, como vale-refeição e outros.

Para o piso salarial, a proposta é elevar de R$ 1.074,46 para R$ 1.250, reajuste de 16,33%.

A Participação nos Lucros e Resultados (PLR), que tem regra básica de 90% do salário mais adicional, terá 14,28% de aumento no adicional, com teto ampliado de R$ 2.100 para R$ 2.400.

– A proposta avançou. Tem aumento real maior, valorização do piso e melhora no adicional da PLR – destaca o presidente da Contraf-CUT, Carlos Cordeiro, lembrando que a proposta será avaliada pelos trabalhadores em assembleias em todo país nesat terça-feira.

– A expectativa é boa. Mas até lá, o movimento será mantido – afirmou o dirigente sindical, referindo-se à greve que atingiu nesta segunda-feira mais de 8 mil agências em todo o país.”

(Globo)

NO CEARÁ – Nesta quarta-feira, às 17 horas, na sede sindical, em Fortaleza, os bancários realizarão assembleia geral para avaliar a proposta. Informa para o Blog o diretor da entidade, Marcos Saraiva.

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × quatro =