IBGE – Emprego sobe em dezembro

“O número de vagas criadas na indústria voltou a subir em dezembro após três quedas consecutivas mensais. No último mês de 2011, as vagas cresceram 0,2%, ante recuo de 0,1% em novembro. No ano, o emprego industrial cresceu apenas 1%, abaixo da alta de 3,4% registrada em 2010.

Os dados são da Pimes (Pesquisa Industrial Mensal de Emprego e Salário), divulgada nesta sexta-feira (10) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Esta é a terceira queda consecutiva. Os dados são sazonalizados. Na relação com dezembro de 2010, o emprego industrial caiu 0,4%.

O emprego registrou baixas em setembro (-0,4%), outubro (-0,5%) e novembro (-0,1%). Com isso, o índice de média móvel trimestral teve variação negativa de 0,1%, em dezembro frente ao patamar do trimestre encerrado em novembro, e permaneceu com o comportamento de queda iniciado em setembro último.

No quarto trimestre, o emprego industrial recuou 0,6%, na série ajustada, após ficar praticamente estável nos três primeiros trimestres de 2011: janeiro-março (0,2%); abril-junho (0,0%); julho-setembro (0,1%).”

(Folha.com)

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

Um comentário sobre “IBGE – Emprego sobe em dezembro

  1. Meu caro Eliomar, a matéria, – transcrita, diga-se de passagem -, no mínimo, está um pouco mal elaborada, redigida ou digitada. Ou, para se dizer pouco ou menos, está um tanto confusa!
    Ademais, para se relatar ou conhecer dados sobre empregrego e desemprego, bastante é fazer uma ‘visitinha’ ao CAGED, que é o Cadastro Geral de Empregados e DESEMPREGADOS, do Ministério do Trabalho e Emprego-MTe, alimentado e atualizado, periodicamente, pela áreas de Recursos Humanos, setor de pessoal das empresas e contabilistas. Observando-se que as informações relativas aos desempregados quase sempre são ‘esquecidas’, ou “estrategicamente” não mencionadas!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 − um =