João Alfredo sugere que “Farra das Passagens” não coloque todos na “vala comum”

João Alfredo terno azul

Em nota enviada ao Blog, o ex-deputado federal João Alfredo, atual vereador de Fortaleza pelo Psol, diz estar confiante que investigação do Ministério Público deverá comprovar “que não houve, de minha parte, o cometimento de qualquer ato ilícito” na “Farra das Passagens”. Confira:

A investigação que ficou conhecida como “Farra das Passagens”, divulgada em 2009 pelo portal Congresso em Foco, envolve casos muito diferentes de deputados, senadores e assessores parlamentares no uso da verba de Requisição de Passagem Aérea (RPA). É importante que não sejam colocados todos na vala comum. Há indícios graves de gabinetes que comercializavam a cota das passagens, o que não é o caso do mandato que exerci como deputado federal.

O que efetivamente ocorreu é que utilizei o crédito de passagens – já pago adiantadamente pela Câmara Federal às empresas aéreas – referente a janeiro de 2007 para além deste mês, o que não se caracterizava como conduta ilegal à época, de conformidade com ato da mesa diretora então vigente. Vale lembrar que os mandatos que se iniciaram em 1º de fevereiro de 2003, encerraram-se em 31 de janeiro de 2007. Entretanto, por reconhecer ter sido um erro a utilização deste saldo após o fim do mandato, devolvi aos cofres públicos o valor utilizado de R$ 5.878,21 e ainda todo o restante da cota não utilizada (R$ 13.701,94), totalizando uma devolução à União no valor de R$ 19.580,15, feita no dia 17 de abril de 2009.

Ressalto, ainda, que em certidão expedida em 6 de dezembro de 2012 pela própria Procuradoria da República do Distrito Federal, responsável pela investigação, aquele órgão do Ministério Público Federal atestou que não havia nenhum procedimento administrativo instaurado até aquela data, inclusive sigiloso, que envolvesse meu nome. Durante este período, por mais de uma vez, coloquei-me à disposição do MPF para quaisquer esclarecimentos.

Se efetivamente a denúncia do MPF contra os 443 ex-deputados for aceita pelo judiciário e me incluir, estou confiante de que, no curso da apuração, ficará comprovado que não houve, de minha parte, o cometimento de qualquer ato ilícito.

João Alfredo Telles Melo – vereador pelo PSOL em Fortaleza

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × dois =