Lava Jato – Todo apoio às investigações

Com o título “Só as leis devem limitar a Lava Jato”, eis o Editorial do O POVO desta quarta-feira. Defende todo apoio à Operação Lava Jato e suas consequências no plano da Justiça. Confira:

A Constituição do Brasil é a âncora que garante o funcionamento autônomo e independente da Operação Lava Jato. Exposto em diálogo desastrado com o ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, o senador Romero Jucá, diante da pressão da opinião pública, foi exonerado do cargo de ministro do Planejamento ao sugerir interferências na operação que envolve a Justiça Federal, o ministério Público Federal e a Polícia Federal. Que sirva de lição aos que se arvorarem a promover ações e movimentos políticos visando a “limitar” a Lava Jato.

Não foi a primeira vez que políticos foram flagrados em gravações tentando interferir na Lava Jato e/ou obstruir a Justiça. O senador Delcídio Amaral, então líder da presidente Dilma Rousseff no Senado, foi preso e posteriormente perdeu o mandato por ter manifestado propósitos de promover a fuga de um condenado na Operação e por interceder junto a magistrados no sentido de libertar outro preso.

Tão grave quanto a fala de Delcídio foi o conteúdo de um diálogo entre o então ministro da Educação, Aloízio Mercadante, e um e assessor de Delcídio, também réu na Lava Jato. Porém, Mercadante, até aqui, não foi acusado pelo que disse. Também não perdeu o cargo no Ministério por esse motivo.

Há ainda o caso do ex-presidente Lula gravado em diálogo com o prefeito do Rio de Janeiro. Na conversa, o petista disse: “Sou a chance que esse País tem de brigar com eles pra tentar colocá-los no seu devido lugar. Ou seja, nós criamos instituições sérias, mas tem que ter limites, tem que ter regras”.

As gravações soam mais como bravatas do que como efetivas interferências. Claro está que qualquer ação contra a Lava Jato impõe a colaboração da Procuradoria da República, do comando da PF e da Justiça Federal (juiz Sérgio Moro), além, é claro, do Supremo Tribunal Federal, que acolhe parte das ações vinculadas à Operação.

O fato é que as instituições responsáveis pela Lava Jato têm funcionado com a necessária independência. Para o bem da Nação, assim deve continuar. Ao revelar os intestinos da corrupção com a devida condenação dos culpados, a Lava Jato concede ao País as chances para superar as obscuras e promíscuas relações entre público e privado no Brasil.

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze + catorze =