Lula – O homem que fez o Brasil crescer e aparecer

Com o título “O homem que fez o Brasil crescer e aparecer”, eis artigo do jornalista e sociólogo Demétrio Andrade. Ele destaca a figura de Lula que, acossado pela Lava Jato, ainda conta com prestígio popular, como mostram pesquisas de inteção de votos para 2018. Confira:

Dia 27 de outubro de 2016, Luís Inácio Lula da Silva fez 71 anos. Cercado de polêmicas, investigado em várias frentes, ele acompanha há alguns meses a derrocada política do Partido dos Trabalhadores, agremiação que ajudou a fundar. Em paralelo, há um evidente crescimento da direita no país, que não titubeou em usar de todo tipo de artifício – legal e ilegal, de forma legítima ou não – para tentar destruir a imagem do PT e seu principal líder junto à população. O PT, lógico, também deu imensa contribuição para chegar a esta lamentável situação, quase de repulsa por boa parte da sociedade.

Ainda é cedo para perceber o efeito do desgaste. A curto prazo, o resultado da última eleição mostrou um encolhimento do PT, na casa superior aos 60%, em todo o país. Mas, ao mesmo tempo, a médio e a longo prazo, as pesquisas mostram o nome de Lula liderando as intenções de voto para 2018. Não se sabe se é um prestígio sedimentado ou somente recall por ser uma personagem mais conhecida. O tempo falará por si próprio. Não sou adivinho. E nem é esta a intenção deste texto.

O que quero mesmo é externar minha admiração pelo ex-presidente, de quem sou eleitor desde 1989. Independente de ideologia ou coloração partidária, é preciso estar muito cego de ódio para não perceber o crescimento do Brasil nas gestões petistas, notadamente nas de Lula. E o mais importante: um crescimento para todos, de forma horizontal, beneficiando diversas classes sociais, do mais pobre ao mais rico. Bem longe da ideologia socialista presente em sua fundação, o PT, tendo Lula à frente, foi responsável pela primeira grande revolução reformista de nossa trajetória.

E não falo somente de economia. Falo de educação, de saúde, de cultura, de direitos humanos, de assistência social. Falo do respeito que alavancou o país para outro patamar no contexto internacional e de diversas instituições do mundo inteiro que têm em Lula uma referência como estadista, gestor público e, principalmente, como um líder que conseguiu, pela primeira vez na história da República, tratar os mais pobres como prioridade. Não à toa, o Brasil sediou, em sequência, uma Copa do Mundo e uma Olimpíada.

Sobre as investigações, acho que, como qualquer cidadão brasileiro, Lula não está acima da lei. Por outro lado, nenhuma lei – ou os seus guardiães – deve se soprepor ao respeito ao ser humano. Confesso que fico assustado com a quantidade de pessoas que já tem certeza da culpa de Lula e já o condenaram. Mais que isso: não acreditam na sua inocência e jamais acreditarão, mesmo que todos os processo não dêem em nada. A presunção da inocência foi jogada pelo ralo.

O que posso afirmar, porém, é que o brasileiro foi muito feliz durante o governo petista. Alguns dirão: sim, mas a que preço? Pois é, para estes eu diria: as coisas boas custam caro. Como se diz no popular, não há como fazer omelete sem quebrar ovos. E as necessidades da população mais pobre do país não cabem num orçamento enxuto. Lula teve esta coragem. Receio dizer que, num futuro próximo, os governantes que não agirem da mesma forma estarão condenando o povo ao suplício, com absurdos do tipo a PEC 241. Não é só corrupção: o gasto público é enorme porque nossas carências são enormes.

No mais, é desejar longa vida ao melhor presidente que esta nação já teve. Alguém que soube equilibrar os mais diversos interesses em nome de um país melhor. Alguém que ousou superar, com diálogo, a mesquinhez do discurso da elite brasileira. E pagou por isso.

Demétrio Andrade
Jornalista e sociólogo

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

3 comentários sobre “Lula – O homem que fez o Brasil crescer e aparecer

  1. 1.
    O PT, lógico, também deu imensa contribuição para chegar a esta lamentável situação, quase de repulsa por boa parte da sociedade.
    2.
    E o mais importante: um crescimento para todos, de forma horizontal, beneficiando diversas classes sociais, do mais pobre ao mais rico.
    E não falo somente de economia. Falo de educação, de saúde, de cultura, de direitos humanos, de assistência social. Falo do respeito que alavancou o país para outro patamar no contexto internacional e de diversas instituições do mundo inteiro que têm em Lula uma referência como estadista, gestor público e, principalmente, como um líder que conseguiu, pela primeira vez na história da República, tratar os mais pobres como prioridade. Não à toa, o Brasil sediou, em sequência, uma Copa do Mundo e uma Olimpíada.
    3.
    Confesso que fico assustado com a quantidade de pessoas que já tem certeza da culpa de Lula e já o condenaram. Mais que isso: não acreditam na sua inocência e jamais acreditarão, mesmo que todos os processo não dêem em nada. A presunção da inocência foi jogada pelo ralo.

    COMENTO:
    Demétrio Andrade e José Nilton Mariano Saraiva se revezam semanalmente para contar as maravilhas de seus ídolos (ou deuses?).
    E tal qual os petistas que acreditavam que HONESTIDADE era um DOM divino e que só era concedido a eles só acreditam na versão de seus ídolos.
    Como humorista o Sr. Demétrio vai ter muita dificuldades.

    Mas esses estranhos desejos dos petistas contra seus ídolos não se concretizaram:
    a: Dilma ter renunciado ou ter se suicidado.
    b:Lula preso.

    A cada dia Lula se expõe cada vez mais e tomamos conhecimento de atitudes cada vez mais chocantes.
    Lula preso será um enorme favor ao PT e ao próprio Lula, para tentar imitar Mandela.

    O PT achava que tinha muito dinheiro e bala na agulha e soberbamente quis até ensinar a todos como enfrentar uma crise. Mas, todo socialismo acaba quando acaba o dinheiro.

    Listo alguns pontos nos governos petistas.
    Mentir sobre o SUS e dizer que dava até vontade de ficar doente.
    Mentir sobre a transposição do São Francisco desde que Welington Landim era vivo.
    MENSALÃO.
    Compra da refinaria de PASADENA.
    Mentir sobre as refinarias do Maranhão, Ceará e Pernambuco. PETROLÃO.
    Mentir em campanha eleitoral dizendo que tudo estava tudo muito bem.
    Mostrar vídeo em campanha eleitoral as lágrimas de crocodilo dizendo que eram águas do São Francisco.
    Mentir sobre o VLT e METROFOR dizendo que estavam funcionando.
    Utilização de recursos do BNDES.
    Tomar até dinheiro de quem já apelava para CONSIGNADOS.
    Apartamentos ou até TRIPLEX apenas para os amigos dos diretores da BANCOOP.
    Sítio Atibaia com antena da OI e pedalinhos.
    Êxito de amigos empresários ou sobrinhos.
    Palestras.
    Negociações com países de ditadores.
    Tentativa de obstrução da Justiça.
    TESOUREIROS PRESOS.
    Caixa 2 para MARQUETEIROS.
    Milhões de desempregados.
    PEDALADAS.
    QUADRILHÃO.
    PAPUDA.

    Transcrevo José Nêumanne:
    o ilibado Lula de nada sabia e a imaculada Dilma nunca nada autorizou.

    Transcrevo Dora Krammer:
    Rodízio de delinquentes na Casa Civil com Dirceu, Dilma, a mulher honesta que viria a parecer tudo menos honesta, Erenice Guerra, Palocci que está preso sob acusação de extorquir R$ 128 milhões da Odebrecht, Gleisi Hoffmann, encontra-se nas malhas da Lava Jato por obra do caixa 2 da Petrobrás. Depois Mercadante e Jaques Wagner, descontada a fracassada tentativa de acolitar Lula na Casa Civil para protegê-lo da ação de Moro.

    Transcrevo Editorial do Estadão:
    Essa visão deletéria, felizmente, foi devidamente desmentida pela multidão de brasileiros que saiu às ruas do País clamando pela ética na política, aquela que o PT prometeu e não entregou. A acachapante derrota do partido nas eleições municipais mostrou o tamanho da indignação dos eleitores com o embuste petista. As urnas e as manifestações populares, que fazem parte da alma da democracia, deixaram claro aos líderes do PT que, para a maioria dos brasileiros, a corrupção não é, em nenhuma hipótese, um meio aceitável para se atingir um fim.

    Transcrevo Fábio Campos:
    A esquerda chegou ao poder vendendo uma esperança: a mudança da cultura política do País. Milhões compraram essa preciosa mercadoria. Era falsa. Era uma ilusão. Já em 2005, com o mensalão, o método ficou muito claro. Nada de mudar a política. Nada de transformar a atrasada cultura política profundamente arraigada no país. O caminho foi se adequar a essa cultura.
    Novamente FC em 20/10/16:
    Eduardo Cunha tinha o poder de influenciar compras da Petrobras em um ermo país africano, o Benin. Ora, quem concedeu a Cunha esse poder? A resposta é óbvia. Claro que o aval partiu de quem mandava na Petrobras. É só fazer a soma dois mais dois.

    Transcrevo J. R. Guzzo:
    Com a velha lorota de implantar um “Projeto Social” que na realidade jamais existiu, o método do trio Lula-Dilma-PT, depois de treze anos em Brasília, só conseguiu apresentar ao país um governo que incomoda a todos, mas é especialmente esmagador para os mais pobres.
    Após treze anos e tanto de governo pelo método Lula-Dilma-PT, temos acima de 10 milhões de desempregados na praça, mais do que em qualquer outra época ─ e com viés de alta.
    A grande lenda viva no Brasil conta que Lula comandou “reformas sociais” de alto alcance. Que reformas? Desde que ele chegou à presidência, e até hoje, não houve nenhuma reforma social de verdade neste país ─ não as reformas que realmente mudam alguma coisa decisiva. Onde está a reforma da lei de propriedade imobiliária, que permitiria aos pobres tirar escritura dos espaços que ocupam ─ e a partir daí obter patrimônio, crédito e respeito? Está exatamente onde esteve antes de Lula e PT: no zero. Não foi feito nada de sério na reforma da Previdência Social, uma aberração talvez sem paralelo no resto do mundo ─ 1 milhão de aposentados do setor público consomem mais dinheiro do governo, na hora em que o Erário paga os déficits perpétuos do sistema, do que 28 milhões de aposentados da área privada. Ao contrário: os reformadores sociais não admitem que seja feita a mínima mudança para reduzir a injustiça, turbinada pelo fato de que a Previdência, sozinha, gasta mais do que saúde, educação e programas sociais somados.
    Jamais se fez uma reforma decente na saúde pública, que Lula já disse ser uma das “melhores do mundo” e na vida real é um dos piores insultos feitos pelo governo aos brasileiros que não têm dinheiro para pagar planos médicos privados. Estão entregues a hospitais sem anestesia para fazer operações, sem horário para consultas, sem vacinas para se defender das epidemias que nunca castigaram tanto a população como neste 14º ano de governos petistas. No momento, por sinal, o Ministério da Saúde foi posto à venda como um saco de batatas por Lula e Dilma, em sua guerra ao impeachment.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois + 17 =