Michel Temer dividiu propina da Odebrecht com Geddel, diz Funaro

Em sua delação premiada, Lúcio Funaro, doleiro, disse na colaboração premiada que o presidente Michel Temer (PMDB) dividiu com o ex-ministro Geddel Vieira Lima a quantia em espécie de R$ 1 milhão que teria sido paga pela Odebrecht. O depoimento dele vai de encontro com as declarações do ex-diretor de Relações Institucionais da empreiteira, Cláudio Mello Filho. Ele contou à Justiça que teria negociado com Temer e aliados doações para o caixa 2 da campanha presidencial de 2014 no valor de R$ 10 milhões.

Parte desse recurso teria sido entregue a José Yunes, amigo do presidente. O valor de R$ 1 milhão teria sido entregue em Salvador. De acordo com Funaro, o dinheiro foi entregue a Yunes por intermédio de Geddel, que passou o telefone do interlocutor de Temer.

“Estes valores eram de Michel Temer, o qual estava enviando uma parte do dinheiro arrecadado para Geddel”, diz um trecho da delação.

O ex-ministro de Temer foi preso na última segunda-feira, 8, após a Polícia Federal encontrar em um apartamento em Salvador a quantia histórica de R$ 51 milhões. O imóvel é atribuído a Geddel. O Palácio do Planalto ainda não se pronunciou sobre o trecho da delação premiada.

(Com Agências)

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove − 16 =