Ministério Público do Ceará quer rever critério para escolha de conselho tutelar

taniagurgel

O Ministério Público do Ceará enviou recomendação ao Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente de Fortaleza solicitando revisão dos procedimentos adotados nos preparativos para eleições de conselheiros tutelares, no dia 4 de outubro, em todo o país. O promotor Dairton Costa de Oliveira, responsável pela 7ª Promotoria de Justiça da Infância e da Juventude, considera no documento que o conselho municipal impôs um “excesso de exigências e requisitos de caráter técnico” ao processo eletivo.

A recomendação do Ministério Público foi feita depois que um grupo de pessoas interessadas na candidatura procurou o órgão para denunciar supostas irregularidades no processo. Em Fortaleza, o Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente aplicou prova de conhecimentos específicos, de caráter eliminatório. De acordo com o conselho, 162 pessoas fizeram a prova e 87 foram aprovadas. Na cidade, serão escolhidos 40 conselheiros tutelares titulares e 40 suplentes.

Os reclamantes denunciaram a venda de declarações falsas atestando que candidatos trabalharam nos órgãos do Sistema de Garantia de Direitos – requisito listado no edital de convocação do processo eleitoral para os conselhos tutelares. Além disso, eles disseram que houve alteração de resultados da prova e indicações políticas. “Mesmo que não houvesse essas denúncias, ainda assim o procedimento do conselho municipal estaria errado. Quem escolhe os conselheiros tutelares é o povo. Ao ser realizada uma prova que reduziu o número de candidatos, essa escolha deixa de ser do povo e passa a ser do conselho”, disse Oliveira.

A presidente do Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente, Tânia Gurgel, defende o processo seletivo em andamento. Para ela, esta é uma maneira de prover o colegiado com conselheiros habilitados e comprometidos com a função. “Nós respeitamos a posição do Ministério Público e achamos que poderia haver mais gente para concorrer às eleições, mas, lamentavelmente, só foram aprovadas 87 pessoas”, disse Tânia. Ela afirmou que tudo foi feito da melhor forma possível.

(Agência Brasil)

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × 3 =