Morre o poeta e médico Airton Monte

Vítima de câncer, morreu, nesta segunda-feira, o poeta, cronista e médico psiquiatra cearense Airton Monte (63). Ele era de Fortaleza e se destacou pela obra constituída de poesias, contos e crônicas.

Airton era cronista do O POVO, comentarista de rádio, redator de televisão, letrista, teatrólogo. A sua trajetória foi iniciada na revista O Saco. Também, foi um dos fundadores do Grupo Siriará de Literatura. Publicou “O Grande pânico” (1979), “Homem não chora” (1981), Alba Sangüínea (1983) e “Moça com flor na boca” (2005), adotado pelo vestibular da Universidade Federal do Ceará (UFC). Participou de algumas antologias: Os Novos Poetas do Ceará III, Antologia da Nova Poesia Cearense, Verdeversos e 10 Contistas Cearenses.

* A família informou que o corpo dele será cremado no Cemitério Jardim Metropolitano, no município do Eusébio (Região Metropolitana de Fortaleza).

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

6 comentários sobre “Morre o poeta e médico Airton Monte

  1. Caro Eliomar,
    Airton Monte foi nosso contemporâneo na Faculdade de Medicina da UFC, tendo ele concluído o curso como integrante da Turma JK, de dezembro de 1976.
    À época estudantil, tivemos uma maior aproximação no Projeto Acadêmico Pacatuba, quando atuamos juntos no atendimento da Clínica Psiquiátrica. Depois de formados, mantivemos a convivência laboral em funções exercidas na Secretaria da Saúde do Estado do Ceará, quando ele trabalhou na Assessoria de Comunicação dessa pasta.
    Nos últimos dez anos, nos encontramos diversas vezes em eventos culturais, momentos esses marcados por mútuas amabilidades e carregados de boas lembranças.
    Há dois anos, quando de sua hospitalização para tratamento da grave enfermidade que abreviou a sua existência, o visitamos seguidamente, procurando prestar a nossa solidariedade e demonstrar o nosso especial apreço por ele.
    Com sua morte, encerra-se o ciclo dos grandes cronistas cearenses, cuja tríade de escol foi formada por Ciro Colares, Milton Dias e Airton Monte.
    Marcelo Gurgel Carlos da Silva
    Da Academia Brasileira de Médicos Escritores

  2. Deus e Dom Airton Monte….no céu.

    O poeta e cronista ateu é o primeiro a chegar no céu e ser recebido pessoalmente sua alma por Deus e São Pedro em pessoas.E Airton Monte, ainda ateu convcto desde os termpos de juventude rebelde sem causa deixou um recado com Dom Flori Spectrum para que escrevesse seu encontro com o Senhor Todo Poderoso porque mesmo que fosse ao paraíso ele continuava não crendo em Deus por questão de principio.
    Dom Flori Spec
    trum ficou em uma situação difícil e pediu ao amigo Alaércio Flor, que fizesse a apologia do ateu e Deus,num encontro real e sobrenatural;
    e aqui vai o que me foi repassado pelos assessores de Deus.Airton vei para fazer cronicas sobre o cosmo e as estrelas e reivindicar junto ao criador melhorias para as religiões que pregam a Paz aos homens de boa vontade.Airton foi convidado a tomar um café de pétalas de flores com Deus e seu filho salvifico Jesus,o Cristo.
    Uma recepção que nem Sua santidade o João Paulo Segundo obteve.Tomaram chá da República Popular da China e Deus convidou depois a furmarem dois charutos havanas que estavam reservados ao Fidel Castro,levados às escondidas por Osama Bin Ladem que está acampado pertinho do Céu e de Alá.
    Passo as coisas como me foram repassadas para que todos ateus saibam que a vida na terra é apenas uma das formas de vida do cosmo e que Deus não vei para ser dor ou pranto, e cremado ou não o corpo vira pó,mas a alma sobe ao criador com todo combustível de suas boas e belas ações.Airton Monte ficou tão encabulado que perguntou quem é que iria relatar tudo aquilo que estava vivendo no mundo celestial, e lhe confessaram que era segredo porque o cronista do Ateu e Deus era sem experiencia jornalística e estava voltando ao batente em novos suportes virtuiis.É o Alaércio Flor,compadre do Dom Flori Spectrum que continua ateista convicto.Isso é a mai santa e pura verdade, não é invenção litrrária e que se procurasse um espaço de credibilidade em que tudo fosse lido e relido…Ai Airton Monte disse que sendo o Flor, o Rei das cartas de O POVO, o negócio estava feito, que se poderia dizer que a partir de agora o Céu tem um espaço e um tratamento especial aos ateus,todos que negam, e que vindo e chegando tem uma recepção caloroso, sem precisar de missas ou cultos de louvor dos crentes. Eis o relato fiel que me foi passado e que está assinado que o CéU todo fez uma grande festa com a chegada de um santo que curou muitos enfermos, que cuidou de muitas almas insanas e escreveu muitos textos sem receber nem para o taxi…Mas pelo amor de Deus que existe e não existe nada de chama-lo de São Airton ou santo Airton Monte..E o acordo foi feito e o espaço escolhido para esta cronica da chegada de um ateu no céu foi a do Eliomar de Lima,gente de fé que acredita na conversão dos que não tem fé na última hora.Obrigado Eliomar por aceitar essa matéria que não é coisa de mensagem espirita e Dom Flori Spectrum pede para manter o segredo da fonte.

  3. Desde o meu tempo de adolescêcia que eu sou leitor e fan deste imortal poeta.Acho que o mundo vai ficar mais triste sem suas deliciosas crônicas no jornal O Povo. Que Deus o tenha no reino da Glória.

  4. Sou fanzona do Airton Monte,lia e recortava todas as suas crônicas no Jornal “O POVO” .Fiquei muito triste com sua partida.Não é justo essa viagem, pois ele ainda tinha muitos projetos pra realizar aqui na terra.Que Deus o tenha em BOM LUGAR.

  5. A prova do Terceiro Bimestres da Escola Ensino Fundamental e Médio Joaquim Alves,elaborada para os três primeiros anos A,B e C trazem o texto do cronista poeta e médico Airton Monte como uma homenagem da escola pública estadual a um dos maiores escritores que não viveu um dia sem compor uma linha ou uma trabalho para o Vida e Arte de O POVO.Os jornalistas de O POVO confundem o gênero textual cronica com poesia.Airton Monte era cronista,não há livros especificamente de poesia do supracitado escirtor que é o alvo maior das homenagens em provas de Literatura e Português, por ser mais que um representantes das letras nacionais,mas um artista universal da mais subjetiva das artes, escrever.salve Airton Monte,Genial e inesquecível,grande amigo ,irmão afetuoso e pai extremamente amoroso com os filhos e a digníssima esposa.Um escritor e artista em sentido pleno da palavra.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 − 6 =