Morte de Teori deixa na gaveta pedido de liberdade de Cunha

eduardo_cunha_triste

Entre os incontáveis processos interrompidos pela morte de Teori Zavascki está o habeas corpus de Eduardo Cunha. O tema já estava pautado para a sessão do plenário do dia 8 de fevereiro, na primeira semana após o fim do recesso do Judiciário.

O pedido de liberdade feito pela defesa de Cunha era tratado com especial cuidado por Teori. No dia 13 de dezembro do ano passado, o ministro relator da Lava Jato, de supetão, decidiu retirar o caso das mãos da 2ª Turma do tribunal e levá-lo ao plenário. Tinha suas razões.

Ele temia que três de seus pares votassem pela soltura do ex-deputado. A 2ª Turma tem Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski, Dias Toffoli e Celso de Mello.

(Veja Online)

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezesseis + 10 =