Movimento da Polícia Civil emite nota de pesar por morte de inspetor

Em nota enviada ao Blog, o Movimento por uma Nova Polícia Judiciária lamenta a morte do inspetor Alisson Mendonça, na noite dessa quarta-feira (6), em uma troca de tiros com assaltantes. Confira:

O Movimento por uma Nova Polícia Judiciária – MNPJ torna público seu pesar pelo falecimento de mais um Policial Civil decorrente da desenfreada e crescente violência que assola o nosso Estado e sua mais profunda indignação pelo cenário caótico que vem se alastrando em todo o País, que culmina com o esfacelamento da Polícia Judiciária Brasileira.

Falta de efetivo, condições precárias de funcionamento, desvio de função, tentativas de interferências politiqueiras, ausência de estímulo à motivação ao trabalho por parte de seguidos governos, salários defasados e uma legislação que favorece aos que vivem à margem da lei, onde o cidadão é o maior prejudicado.

Soma-se a todo esse descalabro a soltura diária de presos, muitos deles com larga folha de serviço prestado ao mundo do crime, como foi o caso de um dos bandidos que respondia por TRÁFICO DE DROGAS, RECEPTAÇÃO, PORTE ILEGAL DE ARMA DE FOGO E HOMICÍDIO, que na noite de ontem (06/04/2016), durante um roubo, ceifou a vida de Alisson Mendonça, um jovem policial em franca ascensão e cheio de sonhos.

Diante deste cenário, faz-se necessário que o Governo Estadual implemente, com a maior brevidade, as boas propostas apresentadas em campanha, tais como delegacias funcionando 24 horas e aumento do efetivo policial civil, a fim de que possamos combater a criminalidade da forma que devemos e queremos fazer, desde que nos seja dada condição para tanto.

Nós, Delegados de Polícia, não podemos e nem devemos permanecer em silêncio diante de uma perspectiva do agravamento da descrença na aplicação da Justiça, assim como não aceitamos a imputação de sermos corresponsáveis por este estado de supressão das investigações e do atendimento de qualidade que merecem todos aqueles que nos procuram angustiados, em busca de justiça.

O momento é gravíssimo. Todos aqueles que desejam um País mais seguro devem se irmanar no combate ao crime organizado e na exigência de uma POLÍCIA JUDICIÁRIA dotada de condições de realizar, satisfatoriamente, o seu trabalho com independência e altivez.

ESTAMOS DE LUTO!

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte − 18 =